Presidente do PCO defende “ato monstro” em Curitiba para evitar “prisão” de Lula

Jornal GGN – Rui Costa Pimenta, presidente do PCO (Partido da Causa Operária), aparece em um vídeo que percorre as redes sociais, nesta quarta (29), defendendo um “ato monstro” em Curitiba, no dia 1º de Maio, em apoio ao ex-presidente Lula. O petista deve depor diante do juiz Sergio Moro, no processo do caso triplex, no dia 3 de maio.

Na visão de Pimenta, a ida de Lula a Curitiba pode dar margem a uma tentativa de prisão e, por isso, uma vigília é necessária.

“Sergio Moro chamou Lula para Curitiba mais ou menos com a seguinte intenção: ‘se der, eu prendo’. A prisão do Lula vai ser a largada para ataque generalizado a todas as direções do movimento popular operário e da esquerda”, avaliou.

“A nossa palavra de ordem é organizar caravana de todo o País, organizar um ato monstro em Curitiba e as pessoas devem cercar o Lula. (…) Os dirigentes da CUT estão analisando que o 1º de maio tem que ser em Curitiba.”

Pimenta ainda disse que “não podemos abaixar a cabeça diante de um vigarista que visivelmente trabalha para potencias estrangeiras. É um verdadeiro tribunal de exceção que se criou no Brasil, prender o principal dirigente popular do País. Isso sem falar que Delúbio, Dirceu e Vaccari, tem que se exibir a libertação dessa gente.”

Ainda de acordo com Pimenta, esse planejamento é necessário porqueque a “defesa do Lula é muito fraca”, pois embora ele seja um ex-presidente muito popular, “ninguém se mexe” para defendê-lo nas ruas.

https://www.youtube.com/watch?v=FfCnOGhX1HE width:700 height:392

Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora