Reportagem mostra como bolsonaristas atuam em linchamentos virtuais

Os ataques coordenados pelos grupos de WhatsApp são feitos contra todos os opositores, críticos ou dissidentes do presidente Jair Bolsonaro

Tomaz Silva/Agência Brasil

Jornal GGN – Como atuam os bolsonaristas nas redes sociais? Reportagem da revista Crusoé, desta semana, assinada por Felipe Moura Brasil, revela como grupos de WhatsApp em defesa do presidente Jair Bolsonaro trabalham em conjunto para promover linchamentos virtuais.

Intitulada “Blogueiros de crachá”, a reportagem mostra trocas de mensagens nas listas de grupos que reúnem não somente os apoiadores do mandatário, como também próprios integrantes e interlocutores de Bolsonaro, como o assessor especial da Presidência Filipe G. Martins, além de tuiteros e youtubers, que depois até ganham cargos públicos do governo de Jair Bolsonaro.

Os ataques coordenados são feitos contra todos os opositores, críticos ou dissidentes do presidente Jair Bolsonaro, incluindo políticos, personalidades públicas, imprensa e mesmo membros do governo. Os grupos compartilham matérias publicadas em blogs sem apuração.

Os blogueiros de Crachá

Por Felipe Moura Brasil

Mensagens de WhatsApp revelam como atua a militância virtual bolsonarista. Como são combinados os ataques, o financiador que guia a tropa, a operação com dinheiro público, as estratégias para interferir nos rumos do governo e o fogo amigo contra Moro, Paulo Guedes e os generais: a reportagem a seguir leva você para dentro do universo da tropa de Alan dos Santos e companhia.

Leia a reportagem aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Bolsonaro viajou para o Rio no dia seguinte ao da morte de Marielle, por Luis Nassif

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome