Divagações sobre o Complexo Thulsa Doom do usurpador, por Fábio de Oliveira Ribeiro

Apesar de milhões de brasileiros pobres terem gritado FORA TEMER durante o carnaval, Michel Temer disse que sua reforma da previdência só é rejeitada pelos que ganham mais. A do desastre econômico constatado e divulgado pelo IBGE durante seu governo, o usurpador afirmou que o Brasil está se recuperando. Michel Temer já é o presidente mais impopular dos últimos 50 anos, mas nem isto é capaz de fazer ele admitir que fracassou. É evidente, portanto, que o presidente do Brasil já perdeu todo contato com a realidade.

Satisfeita por ter derrubado o PT, a imprensa continua alimentando os sonhos de grandeza de um governante que consegui ser mais estúpido e desonesto que José Sarney, Fernando Collor e FHC juntos. Isto certamente reforçará o isolamento de Michel Temer provocando a ruína do país antes ou depois da derrocada do próprio usurpador. Em virtude de acreditar na imprensa ou de querer fazer a população que odeia seu governo acreditar na propaganda oficial, o usurpador está sofrendo do que eu denominarei Complexo Thulsa Doom.

No princípio do filme Conan, o bárbaro (1982), o bando do vilão ataca o povoado onde o herói nasceu. O pai de Conan é morto covardemente, a mãe dele é decapitada por Thulsa Doom. Conan é acorrentado e vendido como escravo. Enquanto o herói cresce no cativeiro, o vilão se torna mais e mais poderoso. Adulto, Conan é libertado e descobre que Thulsa Doom comanda uma religião infame que se tornou muito poderosa.

Duas décadas depois ambos estão frente a frente no Templo da montanha. Apesar de ter visto seu bando ser derrotado por Conan na batalha das ruínas, Thulsa Doom ainda acredita que pode hipnotizar o bárbaro. Ele olha fixamente nos olhos do herói e começa a enunciar seu discurso sobre vida, morte, sofrimento, vazio e amor paternal. Mas Conan interrompe Thulsa Doom cortando a cabeça dele e jogando-a na escadaria.

Thulsa Doom fracassa nas ruínas, sire Michel Temer fracassou em Brasília. Está irremediavelmente perdida a batalha que o usurpador brasileiro travou para recuperar a economia e conquistar alguma credibilidade e apoio popular. O PIB regrediu e os indicadores economicos sugerem que ocorrerá um aprofundamento da recessão combinada com altos níveis de desemprego. Mesmo assim, o usurpador segue tentando hipnotizar o respeitável público pouco antes de ser decapitado pela história.

A única saída honrosa para Michel Temer é renunciar. Ao fazer isto o usurpador se libertará do Complexo de Thulsa Doom e possibilitará ao Brasil seguir um novo caminho sem mergulhar numa guerra civil cujo resultado será tão incerto quanto devastador.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora