Dois mais dois são cinco?, por Izaías Almada

De repente, não mais que de repente, em 2016, a rataiada abandonou o porão do navio e invadiu os jardins dos três poderes republicanos, misturando-se a gregos e troianos e começou a roer as bases da frágil democracia brasileira.

Dois mais dois são cinco?

por Izaías Almada

         Moro num país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza, mas que beleza!…

         E o Jorge Bem Jor não estava bêbado, tenho absoluta certeza, quando escreveu esses versos, mas o mais acurado defensor do surrealismo jamais poderia pensar que em pleno século XXI, abaixo da linha do Equador, surgiria ou nasceria – melhor dizendo – um novo país ainda tropical e bonito por natureza e com belas negras de nome Tereza. Agora, abençoado por Deus, já não se pode ter tanta certeza…

         De repente, não mais que de repente, em 2016, a rataiada abandonou o porão do navio e invadiu os jardins dos três poderes republicanos, misturando-se a gregos e troianos e começou a roer as bases da frágil democracia brasileira.

         E hoje, setembro de 2021, já ninguém entende mais nada. Michel Temer se transforma em pacificador. O presidente eleito em 2018 pelos votos registrados nas urnas eletrônicas ameaça dar um golpe de estado por suspeitar que essas mesmas urnas possam favorecer a fraudes eleitorais; o incansável e valentão Ciro Gomes escolhe o radialista Datena para seu candidato à vice-presidência; um famoso plano médico de saúde faz de seus usuários ingênuos pacientes para pesquisas de combate à pandemia coronaviana.

         . O vídeo da facada visto por milhares de internautas é criticado por muitos, menos pelo presidente genocida que vai abrir segunda-feira a reunião da ONU sem tomar vacina. Por qual razão ele ignora (protege) o Adélio? Por qual razão ele não toma a vacina? E a ONU aceitará?

         Afinal o que é que se passa com o país? Ao contrário dos versos do grande Fernando Pessoa, no atual Brasil tudo vale à pena, porque nossa alma é pequena. Apequenou-se diante de um governo que não governa.

         Estamos à deriva e à espera de um milagre, pois a oposição ao que parece trocou as ruas pelos teclados dos computadores. A cada manifestação já se nota um contingente menor de manifestantes. O que acontecerá no próximo dia 02 de outubro?

         Lembram-se os leitores do “Não vai haver golpe”? E a presidente Dilma sofreu o impeachment. Em seguida o “Fora Temer” E Temer completou o seu mandato usurpado. E já há mais de dois anos, “Fora Bolsonaro”, mas ele continua firme e até com direito a discursar na abertura da Assembleia Geral da ONU.

         Bota surrealismo nisso!

Izaías Almada é romancista, dramaturgo e roteirista brasileiro. Nascido em BH, em 1963 mudou-se para a cidade de São Paulo, onde trabalhou em teatro, jornalismo, publicidade na TV e roteiro. Entre os anos de 1969 e 1971, foi prisioneiro político do golpe militar no Brasil que ocorreu em 1964.

Este texto não expressa necessariamente a opinião do Jornal GGN

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome