Duas covardias a serem resolvidas neste feriadão, por Rui Daher

 
  • Começa o mês de junho do sagrado ano de 1968, 50 anos depois que o mundo soube ser mundo … e depois deixou-se foder. Puta bobagem, caro editor Rui, diz Pestana. Aonde anda Nestor? Resolveu ficar em Brasília. Os auspiciosos conselhos de Fernando Juncal, fizeram ele e Gilmar inventarem receitas de Negronis Multiraciais. Tentam um pele-laranja, em homenagem a Donald Trump. Se usarem os laranjas soltos por “Beiço Mendes”, conseguirão..E você, amanhã? Trabalho. Ponte, pra mim, só as do Toko-Ri sobre o Rio Kwai. Os caminhões estão voltando. Dez dias sem a empresa faturar e, como campeão nacional, já pensava em pedir ajuda ao BNDES..Com o seu Serasa? Presta atenção! Nestor trabalha com Gigi sobre “laranjas”. Tudo previamente combinado. Mas nenhum divertimento? Só trabalhar e escrever de graça? Nem prestígio consegue. Prestígio, vez ou outra, consigo. Um chocolatinho sobre frigobar de um hotel do interior. Cineminha? Desisti. Fila, pipoca, gente empurrando as cadeiras com suas pernas compridas, cochichos e risotas fora de hora, filas, gente trocando de lugar, estacionamentos. Meus filhos dizem que comprar pela internet facilita. Sei não. Vai que o Ronaldo Caiado ou o Augusto Nunes resolvam comparecer na mesma sessão? Tá velho mesmo. Verdade. Tropeço, enxergo mal, medo de encostar em coxinha que me estapeará, pois passei a mostrar a minha indignação em voz alta. Mulher, família e amigos reclamam. O Nestor me ligou e disse para força-lo a duas vontades e coragens suas, confessadas a ele. Quais? O documentário “A Vida Extra-Ordinária de Tarso de Castro”, o jornalista, e “A ocupação Antônio Cândido”, no Itaú Cultural. Sei não. Acho que a vontade já passou. Pura preguiça!. Talvez, ao cinema apenas iria para saber a vida de três grandes jornalistas, como eu gostaria de ter sido: Tarso, Ivan Lessa e meu amigo de infância, Fritz Utzeri, como o descrevo em capítulos do livro “Dominó de Botequim”. Então, aproveite. A do Tarso está aí. Li e guardo com carinho “75 quilos de músculos e fúria”, de Tom Cardoso (Editora Planeta do Brasil, 2005). Bom? Não, excelente. Está esgotado. Deixo o link para uma sinopse muito bem feita: https://www.livrariacultura.com.br/p/livros/biografias/tarso-de-castro-75kg-de-musculos-e-furia-947087
Leia também:  Tutela e burrice, por Rui Daher

  • Pois, então, vá. Todos os seus cinco leitores gostariam de saber o que achou. E o Antônio Cândido? A última vez que o vi foi na sala de espera de um médico. Reconheci-o. Tive vergonha de me apresentar. Sinto-me culpado. Apesar de ter lido quase todos os seus livros, participar de vários seminários com ele e Gilda, não sei se terei força vital para saber mais de sua vida.
  • Pavor
  • Enfrente!  
  • Não posso terminar, sem mencionar certa colunista da Folha de São Paulo, que ontem escreveu que o problema do Brasil é o povo brasileiro. Saiba ela: se, passando pela Rua Barão de Limeira, a ignóbil ver um velho baixinho, boina com estrela de Che Guevara, uniforme bolivariano, coturnos vermelhos e capa escondendo volume grande. Será uma  AK-47. Então, despeça-se da vida.

https://www.youtube.com/watch?v=YeCzAzSX0I8]

[video:https://www.youtube.com/watch?v=lbWkdN_G2KU

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

6 comentários

  1. Ué, pelo jeito, coragem não falta 🙂

    Não mate, não. Dê um susto que talvez ela resolva ir de uma vez para os Estados Unidos, onde o povo é branco e esclarecido, of corse.

    • Maria Luisa,

      boa ideia, mas ficaria mais feliz mandando-a para sua terra amada num caixão envolto na bandeira dos EUA, onde a estarão esperando 8 fuzileiros navais para acompanhar o féretro. Do teu jeito, é o que ela mais quer.

      Abraços 

  2. Duas covardias a serem resolvidas neste feriadão, por Rui Daher

    Caro Rui Daher, sem querer perder nosso tempo (nem gaste suas balas com tão pouco) com essa afirmação de que “o problema do Brasil é o povo brasileiro”. Talvez se possa dizer que um dos problemas da Folha é essa colunista.

  3. NORUEGA DESTROI A AMAZONIA. ONDE LEIS E PENAS?

    Caro sr., creio que a Imprensa nunca foi tão lida e ouvida como agora. Não são apenas 5 leitores. Mas desde quando excesso de informação é estar bem informado? Só que a Imprensa Tupiniquim caiu na mesma armadilha do Povo Brasileiro, que se crê antenado e conectado numa nova era de informação e tecnologia caminhando para 4.O, como dizem,  e na realidade continua apenas o ‘otário’ a pagar excepcionalmente muito caro pelo restolho e tecnologia defasada, criada em outros países. Tecnologia e Indústria que estão a anos-luz dos nossos Centros. O consumidor que ‘engole com casca e tudo’ não consegue nem enxergar seu desastre. A nossa  Imprensa Livre é a mesma coisa. O monopólio da informação da grande mídia, enfim foi pulverizado. E acreditavam democratizado. Inocentes !!! Agora é monopólio (onde nos enterramos e financiamos festivamente) das grandes empresas, marcas e tecnologia norte-americana. Todas. A verdade absoluta sob censura e comando de Google’s e Facebook’s. Enquanto nossos gênios ainda querem fazer sua revolução batendo em Veja’s, Folha’s, mas principalmente em RGT. Estão tentando matar um morto. Ou vários. Não creio que seja a falta de interesse dos Leitores. Estão desesperados por informação e conteúdo que nunca tiveram. Creio que é a mudança de perspectivas e projetos que devem ser alterados. Como vimos, caminhões, infraestrutura, transporte, armazenamento, alimentos, agropecuária, que geralmente desapercebidos e negligenciados, passam ao largo de ‘blog’s, chat’s ou outro nome qualquer é o que realmente tem valor e interessa. Um país inteiro confrontou sua realidade. (P.S. A bisneta de Miguel Arraes, pai da Ministra do Tribunal de Contas do estado de PE e avô de Eduardo Campos, outro governador do estado, quer sua parte na Capitania Hereditária através do PT. Seu irmão já sonha com seu feudo no PDT. O primo quer sua parte na herança que seu pai deixou no PSB. Déspotas? Feudo? Curral? Relações Carnais e Políticas com Coelhos e Bezerras? Nepotismo e Elites são sempre os outros. Jamais Socialistas Progressistas AntiCapitalistas. 40 anos, desde a Anistia de 79. Era para isto? O Brasil é de mutio fácil explicação) abs.  

    • Zé Sérgio,

      muitos de seus argumentos confundem-se com os meus sobre a imprensa, não importa se impressa, digital, convencional, “muderna” ou PIG. Cada vez mais semelhantes. Tentarei escrever sobre o assunto.

      Abraços

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome