Moro e Dallagnol, um casal nunca visto antes, por Urariano Mota

Trata-se de mostrá-los como um casal íntimo para o crime, assim como a zombaria que fazem e fizeram dos democratas.  

Foto O Globo

Moro e Dallagnol, um casal nunca visto antes

por Urariano Mota

O subtítulo para esta coluna bem poderia ser “Nem marido e mulher possuem tal intimidade”. Isso porque no site The Intercept Brasil, logo  na abertura das suas demolidoras revelações, lemos um princípio salutar da reportagem:Nossa missão é proteger a intimidade dos citados, publicando apenas o que é de interesse público”. Muito bem. Mas penso que o problema a esta altura é rever o conceito do que vem a ser  interesse público para o caso Moro-Dallagnol.

O que o governo, Moro e CIA falam ser normal, “nada de mais” , é uma promíscua união entre juiz – o imparcial! – e acusador, como se fossem uma só pessoa. Os dois se comportam à semelhança de um casamento indissolúvel. Aliás, marido e mulher jamais tiverem tamanha intimidade. É sabido que mesmo nos melhores casamentos há segredos ou intimidades que não se compartilham, por razões de ética, de política ou da mais elementar convivência. Mas com Moro e Dallagnol, não. Aqui, em suas mensagens, eles não se envergonham do mais comum pudor ou princípio moral – eles conspiram, arquitetam, fazem dupla onde o primeiro orienta e o segundo executa, ou no máximo aconselha sobre o plano de acusação. Então, o mundo democrático e civilizado precisa de uma reavaliação sobre o que é privado nesse casal. Tudo o que pertence à relação criminosa entre os dois é ou não é do maior interesse público? Trata-se de mostrá-los como um casal íntimo para o crime, assim como a zombaria que fazem e fizeram dos democratas.  

Nas primeiras revelações, sabemos:   

 “ 27 de fevereiro de 2016

Leia também:  Cruzar os braços também é movimento, por Ricardo Cappelli

Moro – 11:21:24 O que acha dessas notas malucas do diretorio nacional do PT? Deveriamos rebater oficialmente? Ou pela ajufe?

Deltan – 12:30:44 – Na minha opinião e de nossa assessoria de comunicação, não, porque não tem repercutido e daremos mais visibilidade ao que não tem credibilidade” ….

Em outro ponto, o casal chega a cochichos da marcha dos processos e o juiz não se vexa de anunciar sentença de condenação ainda não publicada:

“11 de maio de 2017

Deltan – 22:14:23 – Caro, foram pedidas oitivas na fase do 402, mas fique à vontade, desnecessário dizer, para indeferir. De nossa parte, foi um pedido mais por estratégia. Não são imprescindíveis.

Deltan – 22:16:26 – Informo ainda que avaliamos desde ontem, ao longo de todo o dia, e entendemos, de modo unânime e com a ascom, que a imprensa estava cobrindo bem contradições e que nos manifestarmos sobre elas poderia ser pior. Passamos algumas relevantes para jornalistas. Decidimos fazer nota só sobre informação falsa, informando que nos manifestaremos sobre outras contradições nas alegações finais.Moro – 23:07:15 – Blz, tranquilo, ainda estou preparando a decisão mas a tendência é indeferir mesmo”

As mensagens flagram o juiz Moro a mentir com o maior cinismo em público. Quando ele se desculpa ao falecido Ministro Teori Zavascki, que havia determinado o envio das investigações sobre Lula ao STF, em razão do desrespeito feito por Moro à privacidade da ex-presidenta Dilma, o juiz escreve:

“Diante da controvérsia decorrente do levantamento do sigilo e da r. decisão de V.Ex.ª, compreendo que o entendimento então adotado possa ser considerado incorreto, ou mesmo sendo correto, possa ter trazido polêmicas e constrangimentos desnecessários. Jamais foi a intenção desse julgador, ao proferir a aludida decisão de 16/03, provocar tais efeitos e, por eles, solicito desde logo respeitosas escusas a este Egrégio Supremo Tribunal Federal”

Mas na mensagem ao parceiro Dallagnol, em 22 de março de 2016, ele fala:

Moro – 22:10:55  nao me arrependo do levantamento do sigilo. Era melhor decisão. Mas a reação está ruim”

Então, o caso a esta altura, bravo Glenn Greenwald, o tempo é de alargar a divulgação, rever o que para esse casal deve ser de interesse público. Não há que deixar oculto o caráter inteiro da parceria e cumplicidade entre os dois.  Para eles, que tanto condenaram indivíduos à vergonha e prisão, que levaram à morte pessoas dignas, chegou a hora. Para eles cabe o que cantou Noel Rosa no samba Positivismo: “Que também faleceu por ter pescoço / O autor da guilhotina de Paris”

*Vermelho http://www.vermelho.org.br/coluna.php?id_coluna_texto=10014&id_coluna=93

5 comentários

  1. Lembra os namoros que o Presidente tem anunciado com outras figuras, entre as quais Rodrigo Maia, ver:

    “Conversa muito boa, tranquila. Estou namorando o Rodrigo Maia. Conversa maravilhosa com ele. Sem problemas. Estamos aí, 100%.” (27-04-2019).

    Namoros que o Presidente, inseguro de sua sexualidade, faz questão de sublinhar como sendo um “namoro hétero” para que ninguém tenha dúvida do tamanho de seu “h”, se é de homem ou se é de Homem.

    Será que o casal Moro Dallagnol deve também fazer questão de especificar qual o tipo de relação existe entre os dois?

    • São dois maridos,” conge ” é de ser comum aos dois gêneros como seria cônjuge.
      Esclarecendo – um é marido do outro, como a prática tem demonstrado.

  2. O cinismo e o escárnio do Ministério Público Federal em nota oficial.

    “A violação criminosa das comunicações de autoridades constituídas é uma grave e ilícita afronta ao Estado e ”

    Como se os dois conjes mencionados – marreco & dalanha – não usassem e abusassem dessa prática criminosa.

    ==

    “Há a tranquilidade de que os dados eventualmente obtidos refletem uma atividade desenvolvida com pleno respeito à legalidade ”
    É a filosofia da vaca…

    ===

    “…uma vez ultrapassados todos os limites de respeito às instituições e às autoridades constituídas na República, é de se esperar que a atividade criminosa continue e avance para deturpar fatos, ”

    Ora, mas se é isso o que a organização criminosa justiça federal & mpf tem feito: deturpar fatos, desrespeitar as autoridades constituídas.

    ===
    Confissão de culpa dos crimes cometidos.
    “A atuação sórdida daqueles que vierem a se aproveitar da ação do “hacker” para deturpar fatos, apresentar fatos retirados de contexto e falsificar integral ou parcialmente informações atende interesses inconfessáveis de criminosos atingidos pela Lava Jato.”

    A atuação sórdida de Sérgio Moro, Deltan Dalagnol e dos seus auxiliares diretos e indiretos e dos seus superiores hierárquicos no sentido de deturpar fatos, apresentar fatos retirados de contexto e falsificar integral ou parcialmente informações atende interesses inconfessáveis dos criminosos da Lava Jato.

    ===

    Brincadeira em serviço?
    “Vários dos integrantes da força-tarefa de procuradores são amigos próximos e, nesse ambiente, são comuns desabafos e brincadeiras.”

    Quando deltan se refere aos ‘americanos’, isso é brincadeira, desabafo ou simples sabujismo?

    ==

    Falta de seriedade e respeito ao contribuinte que paga salários astronômicos a essa quadrilha de criminosos:

    ” Esclarecimentos posteriores, evidentemente, podem não ser vistos pelo mesmo público que leu as matérias originais, o que também fere um critério de justiça.”

    Essa tem sido a prática habitual dos lavajateiros: lançamento de informações apócrifas, conforme afirmou um dos conjes.

    ===

    “Em face da agressão cibernética,”
    Mas que otários!

    ==

    “Em conclusão, os membros do Ministério Público Federal que integram a força-tarefa da operação Lava Jato renovam publicamente o compromisso de avançar o trabalho técnico, imparcial e apartidário ”

    Imparcial e apartidário????

    É mesmo?

    http://www.mpf.mp.br/pr/sala-de-imprensa/noticias-pr/forca-tarefa-informa-a-ocorrencia-de-ataque-criminoso-a-lava-jato

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome