Virado no Diabo 2, por Rui Daher

Na semana passada, cruzei algumas vezes a cidade de São Paulo e não vi um só adesivo 13. Pelo estado, o mesmo. Da chapa 50, apenas um Gol velho, todo batido. Esperava menos.

Virado no Diabo 2, por Rui Daher

Talvez, por mais de um ano, lamentei a possibilidade no GGN dos comentários aos meus textos, o que chamava à época de Facebook caboclo.

Hoje, inadvertidamente, percebo que, embora mais controlada e complexa, a possibilidade de comentar voltou. O Blog do Rui Daher, em meu nome e dos jornalistas Nestor e Pestana, ora mais ocupados prestando serviços a Mark Zuckerberg, e o segurança Everaldo, cada vez mais “profissa”, lamenta a volta dos comentaristas mais do mesmo. PT! E mais PT, mesmo que seja com o inexpressivo e deletério Jilmar Tatto, falta de tato ou tatoo, que desgraçou, logo de cara, a gestão municipal do ótimo Fernando Haddad.

Tudo pelo motivo, seguindo minha racionalidade e a experiência de Mino Carta e de CartaCapital, declaramos voto em Boulos-Erundina (50).

Na semana passada, cruzei algumas vezes a cidade de São Paulo e não vi um só adesivo 13. Pelo estado, o mesmo. Da chapa 50, apenas um Gol velho, todo batido. Esperava menos.

Nada a ver, claro. Ou não. Como nos comentários sobre o texto anterior me pergunta certo Jilmarista Naldo: “o que Raulzito tem a ver com essa merda”?

Nada, estimado. É apenas cultura popular que revela Aragão, mostrando “cara de viado quando vê caxinguelê”. Isto me fez virado no diabo e arretado por Boulos e Erundina.

Sim, o PT é o partido hegemônico da esquerda brasileira. Acertou muito, mas errou mais. Agora, sua refundação será através de lideranças novas e de honestidade ilibada. Só então ressurgirá.

Leia também:  Um cheque em branco para Eduardo Paes?, por Roberto Bitencourt da Silva

Não pensem que CartaCapital e eu estamos sozinhos no mesmo pensamento. No geral estamos, pois contrariando o que acontece em outros países – agorinha mesmo nos EUA – a imprensa se manifesta antes das urnas. O Brasil teme e treme, mas não Temer.

As eleições que aí estão serão municipais, mas fortes embriões para a derrota do bolsonarismo, em 2022.

Vão, vão, de Jilmar e esperem um 2º turno entre Russo, Covas ou Márcio.

Estou tranquilo. Com a minha idade, não precisarei votar, e ficarei em minha casa aprendendo a cultura popular brasileira. Ariano Suassuna nunca me abandonou.

E prá vocês, petistas ou não, preservem a cultura popular brasileira. Boulos e Erundina nunca a abandonarão.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

3 comentários

  1. Alguns colunistas de blogs progressistas, nunca declaram se são filiados ou tem preferência à algum partido político, sempre dando uma de isentões. Agora que precisamos mais do que nunca de voto o próprio colunista diz que não precisará votar em razão da idade sinalizando que não comparecerá a urna. Minha sogra e meu sogro, respectivamente, com mais de 80 e 90 anos não abrem mão de votar em candidatos progressistas. Mais grave é dizer que o PT errou mais do que acertou, fazendo coro com os golpistas que tiraram do poder uma Presidente legítima e tiraram da disputa o Presidente LULA que com certeza daria 20 ou 24 anos de poder ao PT. São os intelectuais que não conhecem o povo, ou não conseguiram um espaço nos governos petistas.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome