Gestão Pazuello manteve pagamento de contratos superfaturados

Ao todo, ministro pagou R$ 54,1 milhões a duas empresas com contratos investigados pelo Tribunal de Contas da União

Agência Brasil

Jornal GGN – O Ministério da Saúde pagou R$ 54,1 milhões em contratos superfaturados a duas empresas durante a gestão do general Eduardo Pazuello. Tais contratos são alvo de investigação do Tribunal de Contas da União (TCU) por favorecimento e suspeita de sobrepreço.

De acordo com reportagem publicada pelo site Metropoles, as empresas beneficiadas foram a Topmed Assistência à Saúde Ltda. e a Talktelecom Comércio de Equipamentos de Informática e Serviços Empresariais S/A receberam, respectivamente, R$ 32.062.181,67 e R$ 22.037.333,87, de acordo com dados do Portal da Transparência.

Tais contratos foram fechados pelo governo Bolsonaro durante a gestão de Luiz Henrique Mandetta à frente do Ministério da Saúde, entre o fim de março e o início de abril de 2020, e sem licitação por conta da pandemia de coronavírus.

Segundo servidores da pasta entrevistados pelo site, houve pressão por parte do alto escalão da pasta pela liberação de tais pagamentos, em um processo apontado como semelhante ao que ocorreu na compra da vacina indiana Covaxin.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome