Em meio às pressões por vacina, Bolsonaro tenta ligar para líder chinês

Em meio às críticas e novas pressões, Jair Bolsonaro tenta, agora, ligar para o líder do país para apelar à liberação de insumos

Presidentes Xi Jinping, da China, e Jair Bolsonaro, do Brasil - Foto: Noel Celis/AFP

Jornal GGN – Em meio à crise sanitária e os atrasos na liberação da matéria prima para a produção das vacinas emergenciais aprovadas no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro tenta ligar para o líder chinês Xi Jinping.

As críticas aumentaram nos últimos dias com a paralisação do governo Bolsonaro e o fracasso na diplomacia, que impediu que as negociações com outras vacinas se efetivassem e o país dependesse, praticamente, só da Coronavac, produzida em parceria com o Instituto Butantan, que detém o apoio do estado de São Paulo.

Ainda assim, a Coronavac necessita dos insumos, com as matérias primas enviadas diretamente pela China, para a continuidade das produções e abastecer a cadeia de distribuição, tanto do Plano de Vacinação do estado de São Paulo, como agora também do Plano Nacional;

Novos pedidos de impeachment foram protocolados na Câmara dos Deputados, sustentando a omissão do presidente brasileiro e o fracasso da diplomacia que afetou na vacinação brasileira.

Em meio às críticas e novas pressões, Jair Bolsonaro tenta, agora, ligar para o líder do país para apelar à liberação de insumos na fabricação de vacinas contra a Covid-19.

Leia mais:

“Quem detém a vacina, tem hoje muito poder”, analisa Jamil Chade à TV GGN

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora