Contra religião afro, diversidade sexual e feminismo: eis a nova ministra dos Direitos Humanos

“Não existe outro lugar no Brasil mais seguro para as crianças que a igreja”, prega Damares Alves, confirmada no Ministério dos Direitos Humanos de Bolsonaro

Jornal GGN –  Jair Bolsonaro entregou a Damares Alves o Ministério dos Direitos Humanos turbinado com a Funai e a Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e Adolescente. A ironia – para dizer o mínimo – está no fato de a pastora e assessora de Magno Malta ter passado os últimos anos batendo cartão em templos, especialmente no Nordeste, pregando sobre o papel “missionário” da Igreja Evangélica na “restauração da Nação” e na evangelização das crianças, que “começa na barriga”. Missão divina e decorrente da “falência das instituições”. 

Damares também é pessoalmente contra feministas, contra qualquer referência a religiões de matriz afro em sala de aula e contra a diversidade sexual. Hoje, confirmada no cargo, ela diz que “se preciso for” estará nas ruas com “as travestis” e nas portas das escolas pelas “crianças que são discriminadas por sua orientação sexual”. Mas o discurso nem sempre foi este. 

No vídeo abaixo, ela diz que crianças não devem pensar que é “legal” nem natural o relacionamento entre duas pessoas do mesmo sexo, e afirma expressamente que “a homossexualidade é aprendida no berço, na forma que se lida com a criança, mas ninguém nasce gay.” Torna-se, portanto, evita-se.

Nomeada nesta quinta (6), ela já antecipou à imprensa as duas prioridades de sua gestão: as mulheres “invisíveis” – “a indígena, a ribeirinha, a catadora de siri, quebradora de côco”, etc – e a “questão da infância”. “O objetivo é propôr à Nação um pacto de verdade pela infância. Conversando com os demais ministros, a infância vai ser priodade neste governo. É a intenção do presidente e o presidente está motivado.”

https://www.youtube.com/watch?v=MvIsrZTbycI]
 
Não é preciso muito esforço para descobrir as motivações da Damares, ao menos enquanto pastora.
 
A meta, visível na repetição do que apresenta nos cultos, é plantar e cultivar nos fiéis a sementinha do interesse em pautas que curiosamente os parlamentares da Frente Parlamentar Evangélica escolheram trabalhar nos últimos anos.
 
INDÍGENAS
 
Ela costuma fazer referência, por exemplo, a Magno Malta e uma lei aprovada na Câmara dos Deputados, sob a presidência de Eduardo Cunha, que obriga o governo federal a retirar crianças indígenas das aldeias. O motivo? Há povos que sacrificam quem nasce com deficiência. 
 
Quando não está falando da evangelização de indígenas – ela sonha em ver Jeová louvado em 300 linguas nativas – Damares dá atenção especial aos assuntos que circundam a Escola Sem Partido, sob o pretexto de que crianças estão sendo sexualizadas e abusadas com “essa história de ideologia de gênero”.
 
“O único lugar seguro para as crianças no Brasil é o templo. Não existe outro lugar no Brasil mais seguro para as crianças que a igreja”, afirma.
 
“Todas as instituições que defendem crianças faliram e falharam na proteção da infância no Brasil. A escola falhou, não é mais um lugar seguro para as crianças. Os clubes não são seguros. Nem os consultórios médicos são mais seguros. Não existe lugar seguro. Todos falharam. Só há um lugar seguro: a igreja, o templo”, insiste.
 
Na comunicação com mulheres evangélicas, Damares costuma dizer que “acabou a brincadeira na igreja”. O tempo de se preocupar com casamento, filhos e trivialidades cedeu lugar ao tempo de guerra. A igreja tem uma missão, a de restaurar a Nação, e precisa formar soldados com urgência.
 
“A sua missão é treinar crianças para governar sobre esta terra. Estão nas suas mãos os princípes e princesas que vão herdar e governar esta terra porque todas as instituições faliram. É hora de treinar as crianças para governar essa Nação. (…) O Brasil vai se curvar diante do deus das nossas crianças.”
 
[video:https://www.youtube.com/watch?v=XAMnViFNcus&t=33s
 
ABORTO
 
O fim do aborto é o outro tema de discussão obrigatória, mas não é tratado como questão de saúde pública e tampouco relacionado aos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres. Quando o assunto é interrupção da gravidez, não há que se falar em qualquer direito da mulher.
 
“‘Mas pastora, é direito da mulher abortar’. É Mentira! ‘Mas pastora, as feministas estão falando ‘meu corpo, minhas regras’. Olha aqui, ministério infantil, fale para elas: ‘o seu corpo é seu, faça o que você quiser com seu corpo, venda para quem quiser, dê a quem quiser. Mas o que está dentro da sua barriga não é seu corpo, é outro corpo, é vida, e você não pode decidir por outra vida.”
 
ENSINO AFRO
 
Por volta da 1 hora de vídeo, Damares, em tom alarmante, entra na discussão sobre as leis federais que obrigam o ensino da cultura afro e indígena nas escolas. 
 
“Estou preocupada, irmãos, com a questão do satanismo e do ensino afro em sala de escolas.”
 
“Eu sou a favor, a lei é perfeita, e tem que ensinar a cultura afro para acabar com o preconceito, e a cultura indigena, para as crianças entenderam a formação do nosso povo. (…) Mas sabe o que estão ensinando para nossas crianças? A religião afro. Há diferença entre cultura afro e religião afro. Não se pode falar da Biblia e de Jesus, mas eles falam de orixás.”
 
“Estão confundindo nossas crianças na sexualidade e na religiosidade.”

25 comentários

  1. Contagem Regressiva 04

    FALTAM APENAS 23 (vinte e três) DIAS PARA SE INSTALAR A DESGRAÇA NACIONAL!

    Nassif: em todo esse blábláblá a patota esquece que a MinistraPastora apenas reflete o ideário do daBala.

    É sabido dos tratos do “Messias” com o ApóstoMaldito (mentor espiritual do Carcamano da Moóca) e com dono do Templo (aquele que pegou graninha dos bandos colombianos e comprou redes de TV e montou Igrejas pra lavar dindim). Não dá outra, em favor dos vangélicos da patota. Os outros (históricos etc) se fú. Serão acusados por EliotNesse dos Pinhais (aquele que encanou o SapoBarbudo só pra ser ministro) de haver jogado pedras na cruz. A MinistraPastora há de exorcizá-los — “chô, Satanás!”.

    Também essa dos “coloreds”, tudo nos conformes. A palavra de ordem do ungido é que todo negro que pese mais de 3 arrobas sigam pro abate, nas terras de Goiás, feudo dos Caiados há mais de 100 anos. Lógico, os que votaram a favor estes serão elevados a Capitão do Mato. Alguns serão até guardacostas. Outras, com aparência arianatupiniquim, serão remanejadas para servir de mucamas, na CasaGrande (atual Palácio do Jaburu) e no Palácio do Entadecer, antigo Alvorada. Os verdeolivas bolaram tudo. a CIA só entrou com a grana.

    Assim, a MinistraPastora não estaria inventando nada. Apenas cumprindo as instruções vindas dos AltosCéus. 

    • Colorações
       

      Vô contá!

      Vou ter que contar, porque é surreal.

      Fomos a um inesperado jantar de confraternização, minha colega advogada, um colega da faculdade que deixou de ser delegado corregedor em 2 anos de profissão  por ameaça de morte, e eu.

      A colega, filha de italianos, olhos claros, o coleguinha, nigérrimo, mineiro, filho de sitiantes que tudo e mais um pouco fizeram para manter o filho em sampa estudando e eu.

      E o coleguinha, todo esperançoso falava que agora o brasil ia mudar porque o candidato dele ia mudar “isso que taí”.

      Olhamos para ele com incredulidade e eu, pessoa educada como podem conferir por aqui respondi-lhe:

      “Mas fulano, seu presidente falou que gente como você se pesa por arroba”

      “Quêésisso, – disse ele- “isso é intriga”

      Oi?

      Ele falou em campanha, dentro de contexto, por mais de uma hora e para um público qualificado.

      “Não, não acredito. Além disso ele pediu perdão”.

      A incredulidade crescia à medida que conversávamos com o colega.

      Ele repetia tudo o que a globo propagou sobre Lula, a política e a situação do país.

      Quando falamos sobre as presepadas que o candidato dele tem feito já, antes de sua posse, ele se mostrou esperançoso e disse que tudo vai melhorar.

      Deu vontade de beliscar o sujeito, se ele ficasse roxo.

      Mas, é um grande colega, fomos colegas de classe e ao final ele, que dissse que tinha até feito campanha para  o PT,  compreendeu a extensão da ingratidão do povo para com o partido e com o Lula.

      Só não perdeu a esperança no “messias”

      Prometi as bençãos do Dória para ele, já que ele agora é servidor da justiça estadual e jantamos sossegados.

       

  2. Discussão interessante se as

    Discussão interessante se as crianças nascem gays, ou se tornam com o passar dos anos.

    Interessante e perigosa.

    Se é o ambiente, seu aprendizado e experiencia de vida as tornam gays, então seria correto a escola não incentivar tal comportamento  e até implantar políticas a fim de evitar  que crianças se tornam gays.

    Agora se isso foi pré-definido desde o nascimento, é de se perguntar se uma pessoa se torna assassina, impiedosa por uma  característica desde o nascimento ou se ela torna uma  criminosa pelo aprendizado e experiencia de  vida.

    Como conciliar essas 2 situações? Criminosos se tornam criminosos pelo ambiente que os cercas, mas os gays se tornam gay por uma pré-definição no nascimento.

    • Raimundo Nonato
       

      Houve um tempo que pessoa canhota era considerada como doente e filha de satanás.

      Era costume antigo, europeu, da época da inquisição, trazido pela igreja, que chegou ao brasil trazida pelos colonizadores.

      Então, as pessoas canhotas, malditas por natureza, não aprendiam a escrever porque não conseguim faze-lo com a mão direita.

      Meu pai era baiano, canhoto, e mal sabia assinar o nome, e muito mal, porque era canhoto.

      A irmã dele, idem, porque ser sinistro é genético.

      Dos filhos de meu pai, um canhoto e outro destro , o destro constituiu família já em idade madura.

      O segundo de seus filhos nasceu delicado,  brincando de boneca e correndo como uma menininha.

      O que você acha que ele deveria ter feito?

      Ele que é crente, bispo de igreja pentecostal, casado com mulher crente, devia ter jogado o filho fora?

      Ele pode dizer que não tem efeminados na familia mas o irmão da esposa dele é igualmente delicado.

      Então, seu nonato, vamos deixar as pessoas viverem em paz com as suas idiossincrasias (ou particularidades, como preferir), e vamos cuidar de nossas vidas, procurando ser pessoas melhores.

      Abraços

        

      • Mas é isso que eu estou

        Mas é isso que eu estou dizendo.

        Ao que parece existe uma certa predisposição.

        Os canhotos ja está pacificado a pré-disposição.

        O comportamento homossexual esta apontando para uma pre disposição genética.

        Mas admitir isso é perigoso por conta de comportamento sociopata.

        Cientistas tem medo de pesquisar a fundo, porque se se descobrir que existe um fundo genético, como é que vamos lidar com essas crianças?

         

  3. Igreja lugar seguro para
    Igreja lugar seguro para crianças? Procurem saber do caso Lucas Terra em Salvador. Dentro da IURD.

+ comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome