Brasil ficou mais pobre em 10 anos, segundo estudo

Pesquisa mostra que, entre 2012 e 2022, total de famílias que passaram a integrar classes D e E subiu de 48,7% para 51%

Foto: Pixabay

Jornal GGN – O Brasil empobreceu em 10 anos: entre 2012 e 2022, o total de domicílios brasileiros que passaram a integrar a base social (classes D e E) subiu de 48,7% para 51%.

Os números absolutos mostram que 37,7 milhões de domicílios compõem a base social do país, segundo levantamento elaborado pela consultoria Tendências e divulgado pelo portal G1. As classes D e E são compostas por famílias que possuem renda mensal de até R$ 2,8 mil.

A pesquisa mostra uma mudança importante na composição social brasileira – e para a pior: do começo dos anos 2000 até meados da última década, 64% dos domicílios brasileiros estava nas classes D e E, e 22,4% integrava a classe C.

Fatores como a recessão econômica vista entre 2014 e 2016, além dos efeitos da pandemia de coronavírus, comprometeram o processo de melhora: em 2021, 51,6% das famílias estavam dentro das classes D e E.

Leia Também

Proposta de Bolsonaro para reduzir preço dos combustíveis é eleitoreira e não resolve o problema

100 anos de Brizola: um legado em defesa da educação e soberania

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador