Prates confirma mudança de política de preços na Petrobras

Tatiane Correia
Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.
[email protected]

Estatal deve priorizar estabilidade ante volatilidade, segundo presidente da estatal; detalhamento será divulgado na próxima semana

Jean Paul Prates, presidente da Petrobras. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

A Petrobras fará mudanças em sua política de preços, segundo declarações do presidente da estatal, Jean Paul Prates.

Em entrevista após a divulgação do balanço trimestral, Prates antecipou que o critério de estabilidade versus volatilidade será levado em consideração.

Prates ressaltou que a estrutura da empresa está passando por reorganização, com foco na transição energética e para retomar a atuação em todas as regiões do país, além de continuar seguindo a referência internacional e competitividade interna em cada mercado que estiver presente.

Quanto aos resultados financeiros, a estatal registrou lucro líquido de R$ 38,2 bilhões, queda de 14,4% em relação ao visto no primeiro trimestre de 2022 por conta da desvalorização do brent e do menor resultado financeiro (-R$ 4,7 bilhões), parcialmente compensados por menores despesas operacionais (+R$ 4,9 bilhões).

A empresa destaca que houve um aumento de R$ 2,9 bilhões na despesa com imposto de renda, principalmente devido a ausência de créditos tributários ocorridos no 4T22 pela distribuição de dividendos do exercício de 2022 na forma de juros sobre capital próprio.

Com Agência Brasil

Leia Também

Tatiane Correia

Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador