Guedes apela ao STF para adiar precatórios

Ministro da Economia procura alternativas para flexibilizar pagamento de R$ 89,1 bilhões em dívidas da União no próximo ano

Jornal GGN – O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem procurado encontrar uma saída para flexibilizar o pagamento dos precatórios (dívidas da União já reconhecidas pela Justiça e que não podem ser mais questionadas) no próximo ano.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, Guedes busca formas de adiar o pagamento dos precatórios para obter mais espaço no teto dos gastos – a justificativa do governo é que o aumento das dívidas para R$ 89,1 bilhões não estava nos planos, uma vez que os valores projetados para 2021 chegaram a R$ 54 bilhões.

Clique aqui e veja como colaborar com o jornalismo independente do GGN

Em evento, Guedes chegou a declarar que fez “um pedido desesperado de socorro” tanto ao Legislativo como ao Judiciário para solucionar tal impasse – presente no mesmo evento, o ministro Luiz Fux, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), afirmou que o tema poderá ser analisado pela corte.

Na ocasião, Fux declarou em tom de brincadeira que é “tão amigo, que coloca no meu colo um filho que não é meu”. Em resposta, Guedes declarou que “é só um pedido desesperado de socorro; de forma alguma é para depositar um filho ou responsabilidade no seu colo.”

De acordo com o ministro da Economia, a resolução do impasse permitirá viabilizar o aumento do valor pago aos beneficiários do programa Bolsa Família para algo em torno de R$ 300, ante os R$ 190 pagos atualmente.

Leia Também

Economia se torna teto de vidro do governo Bolsonaro

Racionamento de energia poderá afetar crescimento em 2022

Crise gerada por Bolsonaro pode afetar economia, diz Guedes

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome