FHC e Lula: a inveja por trás da tragédia brasileira, por Luis Nassif

Há pessoas movidas pela ambição. Outras, pela luxúria, pela gula. Há os avaros e os irados, os preguiçosos e os soberbos. Mas nenhum pecado capital é mais inútil que a inveja, dizem os filósofos.

Desde os primórdios da civilização, filósofos, pensadores estudam o fenômeno da inveja e a pulsão do invejoso.

De Ovídio (43 da era cristã):

A inveja habita no fundo de um vale onde jamais se vê o sol. nenhum vento o atravessa; ali reinam a tristeza e o frio, jamais se acende o fogo, há sempre trevas espessas […]. A palidez cobre seu rosto, seu corpo é descarnado, o olhar não se fixa em parte alguma. Tem os dentes manchados de tártaro, o seio esverdeado pela bile, a língua úmida de veneno. Ela ignora o sorriso, salvo aquele que é excitado pela visão da dor […]. Assiste com despeito o sucesso dos homens e esse espetáculo a corrói; ao dilacerar os outros, ela se dilacera a si mesma, e este é seu suplício

De Bacon (1561-1626)

O homem que não tiver virtude própria sempre invejará a virtude dos outros. A razão disso é que a alma humana nutre-se do bem próprio ou do mal alheio, e aquela que carece de um, aspira a obter o outro, e aquele que está longe de esperar obter méritos de outrem, procurará nivelar-se com ele, destruindo-lhe a fortuna. 

De Spinoza (1632)

 “O ódio que afeta o homem de tal modo que ele se entristece com a felicidade de outrem e, ao contrário, se alegra com o mal de outrem” 

Os seres humanos são invejosos por natureza, isto é, se alegram com a fraqueza dos seus semelhantes e, ao contrário, se entristecem com as suas virtudes.

Cada um se alegra mais com a contemplação de si mesmo, quando contempla em si mesmo qualquer coisa que pode negar aos outros.

Ficará triste se suas ações, comparadas às dos outros, são de menor importância. Se esforçará para afastar esta tristeza, interpretando mal as ações dos outros ou ornando as suas o mais que puder.”

Os frutos da inveja

A inveja é inútil? Errado!

Há dois episódios clássicos, em que a inveja permitiu a criação de grandes obras.

O arquiteto e pintor Bramante tinha uma inveja mortal de Michelangelo. Considerava a pintura dos tetos seu ponto fraco. E empenhou-se em conseguir para Michelangelo a pintura da Capela Sistina, só para comemorar seu fracasso. O resultado foi uma das obras primas da humanidade.

O presidente Fernando Henrique Cardoso tinha inveja antecipada, o receio de que o sucesso de seu sucessor, fosse quem fosse, explicitasse a mediocridade do seu governo.  

Primeiro, comemorou intimamente a eleição de Lula em 2002, só para celebrar seu fracasso. Em 2006, com o mensalão, julgou que a hora chegara. Não encampou a campanha do impeachment porque queria ver Lula sangrando até à morte política. Lula escapou e, nos anos seguintes, completaria uma das obras primas da política moderna, um combate à miséria que entrou para a história da civilização.

Aí nasceu o sentimento de inveja. Mais que isso, jamais se desculpou por não ter impedido o sapo barbudo de ter alcançado um status, como homem de Estado, ao qual ele sequer chegou perto, enquanto presidente.

Desde então, transformou a destruição de Lula, não apenas do legado, da memória, da história, mas da própria liberdade de Lula, em objetivo único, pouco importando os meios.

Quando veio a Lava Jato, FHC usou de toda sua influência para que Dilma caísse e Lula fosse preso. Perdeu! A prisão conferiu a Lula o componente trágico, épico que faltava para o coroamento de sua carreira política. Para se equiparar a Nelson Mandela faltava apenas o martírio da prisão política. Grandes políticos, juristas, intelectuais, cidadãos do mundo, viram Lula como preso político e vieram a Curitiba prestar suas homenagens.

FHC é suficientemente preparado para entender o suicídio de reputação que perpetrou. Essa é a sua tragédia pessoal. Não tem dimensão para os grandes gestos e, ao mesmo tempo, tem discernimento sobre os fatos que ajudam a construir a história de cada um. Como Salieri do filme, sabe identificar os lances de genialidade da pessoa invejada.

No fim de sua longa caminhada, não tem mais os conselhos sábios de Sérgio Motta e de Ruth Cardoso para interromper essa escalada temerária, não apenas o ponto final na sua biografia, a exposição crua de seu caráter, de seu descompromisso com o país, como o risco que traz para a democracia e para o próprio Brasil.

Cada vez mais, aos olhos do mundo, é reconhecido como o símbolo maior da inveja, um Salieri em relação a Mozart, Segóvia (sem a genialidade do mestre) em relação a Villa Lobos, superando os grandes invejosos brasileiros: Silvio Romero em relação a Machado de Assis, Carlos Guilherme Motta em relação a Sérgio Buarque.

Seu artigo de ontem, equiparando a candidatura de Fernando Haddad à de Bolsonaro é a prova definitiva de seu caráter. É evidente que não foi um gesto de desespero para salvar a candidatura de Geraldo Alckmin, que jaz na tumba política, nem salvar o PSDB, que sempre foi um mero instrumento para o exercício do seu ego.

Tratar Haddad como candidato radical – secundado pelo inacreditável Merval Pereira – não é meramente fake news de período eleitoral. Depois das últimas manifestações de militares, é um petardo bidirecional que equipara ambos às vivandeiras dos quarteis de 1964.

O primeiro alvo é o 2º turno. A eleição será decidida pela taxa de rejeição dos candidatos. A intenção de ambos é aumentar a rejeição a Haddad, não agora, mas no 2º turno, quando enfrentar a besta.

O segundo alvo certamente é o estamento militar.

Vencendo Haddad, poderá vir na forma de um novo parlamentarismo, a exemplo do pacto que garantiu a posse de Jango. Ou simplesmente na ponta de baionetas. Ou alguém ainda acredita que o fundo do poço já foi alcançado? É nesse campo que FHC faz sua semeadura do mal.

Dias atrás, reuniram-se em São Paulo diversos intelectuais ativistas dos direitos humanos nos governos FHC e Lula. Combinaram uma visita a FHC para convencê-lo da necessidade imperiosa do grande pacto em defesa da democracia. O artigo de FHC comprovou a inutilidade da iniciativa.

As sementes da inveja

Em que pedaço da memória estão as sementes desse sentimento invencível que aprisionou FHC e poderá colocar em risco o futuro da democracia do Brasil?

Velhos militantes da campanha do Petróleo é Nosso, testemunhas do papel relevante dos generais Felicíssimo e Leônidas Cardoso, respectivamente tio e pai de FHC, me contaram lá atrás, antes que FHC ousasse voos políticos, da decepção do tio Felicíssimo com o sobrinho, visto por ele como muito ambicioso e desapegado das causas públicas. Seria o olhar de condenação do pai, do tio? Seria a constatação cruel de que, sem o amparo de uma familia ilustre, sem o estudo e as facilidades que o acompanharam, Lula foi o estadista que pai e tio cultuariam?

Dos psicanalistas ao homem comum, há o desafio permanente de decifrar a inveja. E se vê o retrato de FHC refletido no espelho de todas as definições sobre a inveja.

O poeta Miguel Unamuno chega a afirmar:

“A inveja é mil vezes mais terrível do que a fome, porque é fome espiritual”.

 Psicanalista estudiosa da inveja, Melanie Klein anotou a diferença entre a inveja e o impulso invejoso:

“Inveja é o sentimento raivoso de que outra pessoa possui e desfruta algo desejável – sendo o impulso invejoso o de tirar este algo ou de estragá-lo” .

Os psicanalistas dizem que a inveja é provocada pela pulsão de morte da própria pessoa. FHC caminha para o fim com o coração cada vez mais duro, como pão amanhecido. E valerá para ele a fábula de Klein:

Em certa ocasião, em que um homem extremamente invejoso de seu vizinho, recebe a visita de uma fada, que lhe dá a possibilidade de realizar um único desejo. Disse a fada ao homem: peça o que desejar, desde que seu vizinho receba em dobro. O invejoso em seguida responde: quero que me arranque um olho.

O olho arrancado de nação de FHC será Bolsonaro.

Eleito Bolsonaro, sobre os escombros do país FHC dará seu grito de vitória, de harpia impiedosa, apresentando o fim da democracia como desfecho da obra de Lula.

83 comentários

  1. FHC E SUA TURMA NA IMPRENSA E

    FHC E SUA TURMA NA IMPRENSA E NO JUDICIÁRIO TRAÇARAM UMA NARRATIVA PERFEITA:

     

    DIANTE DO SUCESSO DE LULA E A REAL AMEAÇA DE PERDEREM A HEGEMONIA, INICIARAM COM O MENSALÃO A NARRATIVA DE DESCONSTRUIR O PT, COMO PARTIDO DA CORRUPÇÃO. CONSEGUIRAM A QUEDA DA PRESIDENTE ELEITA E O MAIOR DOS DEBOCHES NACIONAIS, A PRISÃO DE LULA. (A LAVA-JATO COMO FIO CONDUTOR DO PROCESSO)

     

    FINALIZADO O PROCESSO SUJO, LIDERADO POR MORO E STF, CONTAVAM COM UMA ELEIÇÃO TRANQUILA PARA O PSDB. 

     

    NÃO CONTAVAM COM DOIS FATORES:

     

    1 – A TURBA ORGULHOSA DA SUA IGNORÂNCIA SE VOLTOU PARA SEU ESPELHO  BOLSONARO. AS FAVAS COM DEMOCRACIA, QUEREMOS SANGUE.  ,

    2 – POR OUTRO LADO, O OUTRO FATOR: A MEMÓRIA DO GOVERNO LULA PARA O POVO BRASILEIRO  CONTINUA VIVA.

     

    DAÍ O EMBATE ENTRE CIVILIZAÇÃO E BARBARIE APONTADO POR NASSIF. 

    REPAREM QUE DIANTE DO FRACASSO DESSA MALFADADA AVENTURA, AGORA QUEREM TAXAR HADDAD E PT COMO EXTREMA ESQUERDA!!!!

    MERVAL PEREIRA, MIRIAM LEITÃO, ELIANE, BARROSO, GILMAR, FHC E TODA A GANGUE INVENTARAM TANTAS MENTIRAS QUE AGORA ACREDITAM NAS SUAS PRÓPRIAS LOUCURAS. 

    INTERESSANTE, PELA PRIMEIRA VEZ, ESSA TURMA SE DESCOLOU DO CAPITAL INTERNACIONAL, QUE É INESCRPULOSO, MAS NÃO IDIOTA E MALUCO. ASSIM, CONSEGUIRAM TRANSFORAM NOSSO PAÍS EM UMA ESPÉCIE DE PÁRIA INTERNACIONAL (COMO TURQUIA, EGITO, ETC).

     

    PAÍSES QUE NÃO CONSEGUEM RESOLVER POLITICAMENTE SUAS DIFERENÇAS ACABAM MAL.  ESSE É O LEGADO DESSA ELITE RANCOROSA, CANHESTRA, HISTORICAMENTE ANALFABETA. O POVÃO DE LULA NÃO MERECIA ISSO

     

      

  2. “Era uma vez um invejoso que

    “Era uma vez um invejoso que invejava muito o invejado. Em discursos monossilábicos tendo a si mesmo como platéia repetia pela Avenue Foch a pergunta e eu, e eu ? Os circundantes pouco se importavam porque não entendiam o et moi. et moi, ele estava tão transtornado que deixava de lado o francês para falar, arrrg ! essa língua proletária do país tropical. A causa das interrogações era mais um honoris causa que causava mês sim outro também. Ele soliloquiava e externava um sonoro prêmiozinho de merda, nessa língua mesmo, para ninguém entender, importante é ser acadêmico imortal e eu sou e ele não é. Outras vezes purgava a inveja lembrando das idas ao nordeste, arrrrg !, subir em jegue, buchada de bode, esqueçam que eu fiz isso, meu povo é outro, não quero os abraços desse povo apedeuta dele. E de inveja em inveja a vida foi-lhe longa, prova que inveja não mata tem até quem diga que vida longa ao invejoso é a pena que merece. Até que um dia… até que um dia..Nobel ? Não, não, não,,, n…. Essa foi demais!  Descansa hoje no Cemitério Pere Lachaise, ocupando o mausoleo 45, encimado por uma lápide gravada ET MOI ? ET MOI ?. Dizem, mas é provável que seja “fausses nouvelles”, que essa lápide foi colocada por um guia que leva multidões de turistas para visitar os mausoleos de personalidades, e ficou condoído com o abandono do 45″.

  3. Caiu a ficha

    Fernando Haddad é  Fernando Também, e da USP também,……só que é do PT, com ideas inovadoras

    ou seja é FH sem o C

    anexo:

    [video:https://youtu.be/UTZRD6wytRs” title=”https://youtu.be/UTZRD6wytRs]

    https://youtu.be/UTZRD6wytRs

    EstadãoPublicado em 9 de mai de 2012

    O pré-candidato à Prefeitura de São Paulo falou da época em que era ministro da Educação de Lula e sobre gestão criativa para seu plano de governo no evento Conversando com São Paulo.

  4. Quem deve ganhar as eleições presidenciais

    “O livre-arbítrio leva as pessoas a tomar decisões.”

     

    “Já o acaso, como disse Machado de Assis pela boca de um personagem, o conselheiro Ayres, tem voto decisivo na assembleia dos acontecimentos.”

    Murillo de Aragão

      

  5. A inveja é uma merda!

    Mas infelizmente, ela não se restringe a ffhhcc, ou a outros personagens rasteiros de nossa História.

    Ela é mundial, e ocupa até os altos escalões dos “mitos” da esquerda!

    Essa semana, o intelectual-militante noam chomsky veio visitar o Lula!

    Ótimo, afinal, Lula não merece nada menos que o apoio (ainda que tardio) de toda classe política mundial e do mundo acadêmico que sejam minimamente comprometidos com o avanço dos modos civilizados de fazer política.

    O problema é que o noam, não satisfeito com o seu próprio legado de estudioso do campo da linguística como plataforma de intervenção política, o que na verdade nada mais é que uma guaribada em Bordieu (Pierre) e Weber (Max), achou que merecia algum holofote “a mais”.

    Diante do personagem a quem veio reverenciar, não resistiu e tascou “uma necessidade” de auto-crítica do PT.

    Tudo bem, esse lenga lenga está até surrado por aqui, e nem deveria mais nos causar espécie.

     

    Eu vou repetir o que acho, até para não suscitar que imbecis apareçam, novamente, com a rudeza e pobreza argumentativa que lhes são peculiares.

    Atacar o golpe, denunciar os interesses geipolíticos do capital por trás das manobras locais e etc, não nos impedirá de ver que apesar do PT ter cometido um sem número de erros, não terá sido por eles que ele tenha sido golpeado, junto com o país inteiro.

    O acerto ou o erro de um partido de esquerda (ou de centro-centro-centro-levemente-à-esquerda, como o PT) não alteram ou importam na agenda dos golpes do capital, a não ser que os acertos tenham criado um ambiente necessário para superação do próprio capitalismo, é claro.

    E não foi o caso! O PT nunca assumiu esse compromisso.

    Voltando a inveja do noam.

    Pois bem, imagine você, um intelectual respeitado, ir a um país visitar a vítima (do calibre do Lula) de uma enorme violência política e física (prisão) e depois de tecer algumas loas, tascar:

    – O próprio preso deveria pensar no que fez de errado e o trouxe até o cárcere!!!!!

    Perdoe Nassif: PUTA QUE NOS PARIUUUU!

    Leiam aqui o texto onde noam diz que a ficha limpa deve ser aplicada a todos com justeza e equanimidade…

    É esse o caminho conceitual da auto-crítica proposta por ele: como tecer redes jurídicas capazes de tornar o fascismo proporcional a todos????

    Uaiiiiiii???? Como aplicar uma lei de natureza fascista, que antecipa efeitos da pena sem a culpa em definitivo, com justeza a todos??????

     

    Talvez essa fosse a única crítica que noam poderia fazer, do alto de seu TOTAL desconhecimento do que se passa por aqui, isto é, se noam tivesse nos dito que Lula e o PT foram ingênuos ou covardes por não lutar contra o populismo jurídico que avançava, eu até entenderia, embora ainda ache que nenhuma crítica, por mais acertada que fosse, deveria ocupar o lugar da solidariedade que ele deveria mostrar, como ÚNICA MANIFESTAÇÃO POSSÍVEL NAQUELE MOMENTO!!!

    Como convém a todo bwana que nos visita ou deita falação sobre nós, seja de esquerda ou de direita, noam não aguentou a abriu o bebedor de lavagem alimentado pelo invejômetro.

    Um cara que vive na esquerda de um país que elegeu trump querendo nos dizer o que fazer????

    Acabou o trabalho por lá?

    Não sei.

     

    Novamente, para contentar os imbecis:

    O PT cometeu todos os erros possíveis, a partir da noção que poderia reformar o irreformável, que poderia compensar desigualdade com consumo, enfim, que podia jantar com canibais e não correr risco de ser a janta.

    Mas uma coisa não podemos cobrar do PT: ele nunca prometeu nada diferente do que fez.

    É só ver a assinatura que promulga a lei de ficha limpa de quem é: Lula!

    E mesmo assim, tendo capitulado a toda a agenda do capital, o PT e LULA continuam a ser os alvos prediletos dos donos da banca.

    Talvez seja hora dos noams da vida começarem a prestar menos atenção no Lula e PT e nos oferecerem alternativas para atacar nossos inimigos de verdade!

     

    Ah, e deixar a inveja em casa quando vier visitar alguém na prisão!

    Nesse caso, Nassif, parece que ffhcc está em boa companhia! 

    Mas pelo menos, no caso do príncipe, sabemos o que esperar, já em outros resta só a decepção!

  6. Pior que a inveja é a burrice

    Rodeado de aduladores , perdeu o contato com a realidade.

    Anestesiado pela blindagem da mídia , não se dá conta do que representa para a história do país dois dos episódios mais nefastos por ele conduzidos :  processo de privataria e âncora cambial de cartas marcadas com os banqueiros. 

    Não de dá conta do que seu partido fez até desaguar na candidatura Aécio Neves . 

    Vai todos os domingos ao programa Manhattan Connection para que lhe digam que foi o pai da estabilização monetária e em troca ele se diz indignado com a corrupção que se instalou no país. 

    É a prova viva e perfeita de que , quanto mais adiamos nosso contato com a realidade , mais avançamos no ridículo do nonsense .   

  7. Retrato de uma elite do atraso, que odeia e despreza

    Retrato de uma elite do atraso,  que odeia e despreza os do andar de baixo….pincei a imagem postada por José de Almeida Bispo para fazer uma análise….vejam o olhar de soslaio para o “sem dedo” que recebeu uma infinidade de prêmios e titulos de Doutor Honoris Causa por ter sido o melhor governante do mundo e líder mundial de primeira grandeza, tendo sido citados em milhares de teses acadêmicas mundo afora em áreas como a economia, daí as muitas homenagens feitas pelas mais renomadas universidades do planeta enquanto FHC não recebeu qualquer título por tais motivos, aliás, o único título que ele recebeu foi por ter sido autor de livro que agradou aos americanos e ao mercado…..o olho direito representa a morte: vejam que ele tem praticamente somente um olho: o direito, que representa a morte ou o desejo dela: guardei na página do Spin Executor, isso que chamam de Executivo…

     

    https://spinexecutor.blogspot.com/2018/09/fhc-e-lula-inveja-por-tras-da-tragedia.html

     

     

     

+ comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome