FHC e Lula: a inveja por trás da tragédia brasileira, por Luis Nassif

Há pessoas movidas pela ambição. Outras, pela luxúria, pela gula. Há os avaros e os irados, os preguiçosos e os soberbos. Mas nenhum pecado capital é mais inútil que a inveja, dizem os filósofos.

Desde os primórdios da civilização, filósofos, pensadores estudam o fenômeno da inveja e a pulsão do invejoso.

De Ovídio (43 da era cristã):

A inveja habita no fundo de um vale onde jamais se vê o sol. nenhum vento o atravessa; ali reinam a tristeza e o frio, jamais se acende o fogo, há sempre trevas espessas […]. A palidez cobre seu rosto, seu corpo é descarnado, o olhar não se fixa em parte alguma. Tem os dentes manchados de tártaro, o seio esverdeado pela bile, a língua úmida de veneno. Ela ignora o sorriso, salvo aquele que é excitado pela visão da dor […]. Assiste com despeito o sucesso dos homens e esse espetáculo a corrói; ao dilacerar os outros, ela se dilacera a si mesma, e este é seu suplício

De Bacon (1561-1626)

O homem que não tiver virtude própria sempre invejará a virtude dos outros. A razão disso é que a alma humana nutre-se do bem próprio ou do mal alheio, e aquela que carece de um, aspira a obter o outro, e aquele que está longe de esperar obter méritos de outrem, procurará nivelar-se com ele, destruindo-lhe a fortuna. 

De Spinoza (1632)

 “O ódio que afeta o homem de tal modo que ele se entristece com a felicidade de outrem e, ao contrário, se alegra com o mal de outrem” 

Os seres humanos são invejosos por natureza, isto é, se alegram com a fraqueza dos seus semelhantes e, ao contrário, se entristecem com as suas virtudes.

Cada um se alegra mais com a contemplação de si mesmo, quando contempla em si mesmo qualquer coisa que pode negar aos outros.

Ficará triste se suas ações, comparadas às dos outros, são de menor importância. Se esforçará para afastar esta tristeza, interpretando mal as ações dos outros ou ornando as suas o mais que puder.”

Os frutos da inveja

A inveja é inútil? Errado!

Há dois episódios clássicos, em que a inveja permitiu a criação de grandes obras.

Leia também:  União homoafetiva não pode ficar de fora do conceito de entidade familiar, diz STF

O arquiteto e pintor Bramante tinha uma inveja mortal de Michelangelo. Considerava a pintura dos tetos seu ponto fraco. E empenhou-se em conseguir para Michelangelo a pintura da Capela Sistina, só para comemorar seu fracasso. O resultado foi uma das obras primas da humanidade.

O presidente Fernando Henrique Cardoso tinha inveja antecipada, o receio de que o sucesso de seu sucessor, fosse quem fosse, explicitasse a mediocridade do seu governo.  

Primeiro, comemorou intimamente a eleição de Lula em 2002, só para celebrar seu fracasso. Em 2006, com o mensalão, julgou que a hora chegara. Não encampou a campanha do impeachment porque queria ver Lula sangrando até à morte política. Lula escapou e, nos anos seguintes, completaria uma das obras primas da política moderna, um combate à miséria que entrou para a história da civilização.

Aí nasceu o sentimento de inveja. Mais que isso, jamais se desculpou por não ter impedido o sapo barbudo de ter alcançado um status, como homem de Estado, ao qual ele sequer chegou perto, enquanto presidente.

Desde então, transformou a destruição de Lula, não apenas do legado, da memória, da história, mas da própria liberdade de Lula, em objetivo único, pouco importando os meios.

Quando veio a Lava Jato, FHC usou de toda sua influência para que Dilma caísse e Lula fosse preso. Perdeu! A prisão conferiu a Lula o componente trágico, épico que faltava para o coroamento de sua carreira política. Para se equiparar a Nelson Mandela faltava apenas o martírio da prisão política. Grandes políticos, juristas, intelectuais, cidadãos do mundo, viram Lula como preso político e vieram a Curitiba prestar suas homenagens.

FHC é suficientemente preparado para entender o suicídio de reputação que perpetrou. Essa é a sua tragédia pessoal. Não tem dimensão para os grandes gestos e, ao mesmo tempo, tem discernimento sobre os fatos que ajudam a construir a história de cada um. Como Salieri do filme, sabe identificar os lances de genialidade da pessoa invejada.

No fim de sua longa caminhada, não tem mais os conselhos sábios de Sérgio Motta e de Ruth Cardoso para interromper essa escalada temerária, não apenas o ponto final na sua biografia, a exposição crua de seu caráter, de seu descompromisso com o país, como o risco que traz para a democracia e para o próprio Brasil.

Leia também:  Por antiambientalismo de Bolsonaro, Áustria veta acordo Mercosul-União Europeia

Cada vez mais, aos olhos do mundo, é reconhecido como o símbolo maior da inveja, um Salieri em relação a Mozart, Segóvia (sem a genialidade do mestre) em relação a Villa Lobos, superando os grandes invejosos brasileiros: Silvio Romero em relação a Machado de Assis, Carlos Guilherme Motta em relação a Sérgio Buarque.

Seu artigo de ontem, equiparando a candidatura de Fernando Haddad à de Bolsonaro é a prova definitiva de seu caráter. É evidente que não foi um gesto de desespero para salvar a candidatura de Geraldo Alckmin, que jaz na tumba política, nem salvar o PSDB, que sempre foi um mero instrumento para o exercício do seu ego.

Tratar Haddad como candidato radical – secundado pelo inacreditável Merval Pereira – não é meramente fake news de período eleitoral. Depois das últimas manifestações de militares, é um petardo bidirecional que equipara ambos às vivandeiras dos quarteis de 1964.

O primeiro alvo é o 2º turno. A eleição será decidida pela taxa de rejeição dos candidatos. A intenção de ambos é aumentar a rejeição a Haddad, não agora, mas no 2º turno, quando enfrentar a besta.

O segundo alvo certamente é o estamento militar.

Vencendo Haddad, poderá vir na forma de um novo parlamentarismo, a exemplo do pacto que garantiu a posse de Jango. Ou simplesmente na ponta de baionetas. Ou alguém ainda acredita que o fundo do poço já foi alcançado? É nesse campo que FHC faz sua semeadura do mal.

Dias atrás, reuniram-se em São Paulo diversos intelectuais ativistas dos direitos humanos nos governos FHC e Lula. Combinaram uma visita a FHC para convencê-lo da necessidade imperiosa do grande pacto em defesa da democracia. O artigo de FHC comprovou a inutilidade da iniciativa.

As sementes da inveja

Em que pedaço da memória estão as sementes desse sentimento invencível que aprisionou FHC e poderá colocar em risco o futuro da democracia do Brasil?

Velhos militantes da campanha do Petróleo é Nosso, testemunhas do papel relevante dos generais Felicíssimo e Leônidas Cardoso, respectivamente tio e pai de FHC, me contaram lá atrás, antes que FHC ousasse voos políticos, da decepção do tio Felicíssimo com o sobrinho, visto por ele como muito ambicioso e desapegado das causas públicas. Seria o olhar de condenação do pai, do tio? Seria a constatação cruel de que, sem o amparo de uma familia ilustre, sem o estudo e as facilidades que o acompanharam, Lula foi o estadista que pai e tio cultuariam?

Leia também:  Os crimes contra os povos indígenas, por Ruben Rosenthal

Dos psicanalistas ao homem comum, há o desafio permanente de decifrar a inveja. E se vê o retrato de FHC refletido no espelho de todas as definições sobre a inveja.

O poeta Miguel Unamuno chega a afirmar:

“A inveja é mil vezes mais terrível do que a fome, porque é fome espiritual”.

 Psicanalista estudiosa da inveja, Melanie Klein anotou a diferença entre a inveja e o impulso invejoso:

“Inveja é o sentimento raivoso de que outra pessoa possui e desfruta algo desejável – sendo o impulso invejoso o de tirar este algo ou de estragá-lo” .

Os psicanalistas dizem que a inveja é provocada pela pulsão de morte da própria pessoa. FHC caminha para o fim com o coração cada vez mais duro, como pão amanhecido. E valerá para ele a fábula de Klein:

Em certa ocasião, em que um homem extremamente invejoso de seu vizinho, recebe a visita de uma fada, que lhe dá a possibilidade de realizar um único desejo. Disse a fada ao homem: peça o que desejar, desde que seu vizinho receba em dobro. O invejoso em seguida responde: quero que me arranque um olho.

O olho arrancado de nação de FHC será Bolsonaro.

Eleito Bolsonaro, sobre os escombros do país FHC dará seu grito de vitória, de harpia impiedosa, apresentando o fim da democracia como desfecho da obra de Lula.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

83 comentários

    • Talvez não seja o que

      Talvez não seja o que pqrece…….

       

      Como eu acredito que daqui para a frente dificilmente deixarão o brasileiro ter eleições livres e sem tentativas de criar factóides que visem alterar seu resultado, acho que esse espisódio pode servir para murchar a candidatura dele e inflar a do amigado dos coronéis cearenses e tucano enrustido, já que a rede golpe entrou com os quatro pés em sua campanha….o tragico é ver blogueiros e jornalistas antagonistas dessa emissora golpista reunidos ao apoio do mesmo candidato, depois acreditam que ele não é um cavalo de tróia……já bradou que não irá mexer com a area de comunicação, com ele, continua mesma trolha……

      • O Bosonaro é da forma que está retratado no áudio?

        A resposta para esta pergunta é: Sem dúvida alguma.

        Então vem a pergunta:

        O que é feito?

        Feio é uma pessoa se portar da forma que ele se porta.

        Existe informações de que o áudio é Fake, veja o link abaixo, mas estamos cansados de saber que o grande Fake de todos os tempos é o PiG que logo logo vai mandar o áudio para o “Perito” Molina examinar e confirmar que é Fake.

        https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2018/09/20/e-fake-audio-que-mostra-bolsonaro-gritando-em-hospital.ghtml

        Não sei porque algumas pessoas estão incomodadas em afirmarem que este áudio é Fake, pois todos sabemos do comportamento do Bolsonaro e que há na internet centenas de vídeos com declarações do Bolsonaro muito piores que estas.

        O áudio retrata com perfeição a personalidade do Bolsonaro. É crivel que uma enfermeira possa tê-lo gravado com um celular e postado na rede, a voz é idêntica, o estilo é o mesmo, o contexto é crível, então temos mais um acontecimento vexaminoso, entre centenas, protagonizado pelo Bozo, mas é só mais um.

      • Será?
        A “informação” é que”pode ser falso”, ou seja, pode ser verdadeiro também.
        O povo anda muito ligeiro nos adjetivos.

      • Eu mesmo terei prazer em excluí-lo.

        Terei grande prazer em excluir o áudio no mesmo dia em que você provar que ele é Fake, mas por favor não me venha com “Perito” Molina de novo né!

        Pergunta: Aonde você recebeu a informação de que este áudio é Fake?

        Foi no PiG né?

        Pergunta: Se você acredita no PiG, o que faz aqui?

        Comentários no canal:

         

        Alex Silva8 horas atrásA enfermeira foi demetida pelo fato de fazer a gravaçäo. 2RESPONDER  

         Melquíades Veras6 horas atrás (editado)Não é Fake news.Eu trabalho na área da saúde e temos informação de que o COFEN(Conselho Federal de Enfermagem),já se manifestou à respeito do caso.A enfermeira é uma jovem negra,oriunda da Nova Guiné(África).Isso comprova o racismo,machismo e descontrole desse parasita da sociedade.#Ele não.#Ele NUNCA.

         

  1. essa lava jato…

    O fhc tem um patrimônio de fazer inveja a CEOs e ganhadores da mega sena. Só o ap de Higienópolis vale uns R$ 10 milhões.

    Mas quem está preso é o Lula.

  2. Antes, minha definição sobre

    Antes, minha definição sobre o dito 

    FHC é PHD em ser FDP 

    E FHC conta com a maior acessoria de imprensa do mundo = a imprensa oficial, que sempre diz que ele foi O presidente – sendo que, na verdade, o plano real, que impediu, pro nosso azar, que começasse a ladeirabaixo de sua carreira política, foi bancado por ITAMAR FRANCO ( a quem FHC, via PMDB e com ajuda de Geddel, foi responsável por uma das maiores baixarias polítcas pra que Itamar não tivesse a legenda do PMDB pra disputar a eleição de 98 pra presidente ). Mudou a regra do jogo com o jogo andando = eis o que foi a implantação da reeleição pra beneficiá-lo ( e que impediu que Covas pudesse chegar a presidência, pois seria o nome mais forte pra sucedê-lo em 98 – fora a traição ao colocar outdoors junto do Maluf ). Falou que não mexeria o dólar nem a pau e assim que foi reeleito teve que fazer isso, pois o país quebrou como a Argentina agora. Negou até mais que havia desemprego no país. Implantou o fator previdenciário, que ferrou milhões de pessoas que tiveram que se aposentar durante o governo dele por que não havia emprego e temiam que nem aposentadoria tivessem – meu pai foi uma das vítimas. Foi responsável pelo maior apagão elétrico. Quem quiser ter uma ideia do que é FHC, recomendo o documentário do Nelson Hoineff sobre o Paulo Francis. Veja a fala de FHC sobre o embróglio de Francis e o diretor da petróbras, a quem o jornalista tinha acusado de corrupto. O diretor processou Francis nos EUA, o que significa que ele teria que pagar milhões de dólares. Durante esse processo, Francis tem um ataque cardíaco e morre. Aliás, se isso tivesse acontecido durante o governo Lula , a capa da veja seria LULA – ASSASSINO DE FRANCIS. Aliás, que eu me lembre a imprensa oficial não tocou na questão se o diretor da petrobrás da época roubava ou não. A reação de FHC ao fato é de um cinismo de arrepiar – isso porque era amigo de Francis ( que também muitas vezes se portou como um filhodaputa mor, cá entre nós) 

    Enfim, imprensa oficial e FHC – na eleição de mais canalha, é difícil  saber quem é pior. 

  3. Fhc, Barroso e Temer: a

    Fhc, Barroso e Temer: a inveja, a vaidade e a traição. Comum aos três, a maldade com o povo e a terra em que nasceram. 

  4. Gostaria de ver a cara do FHC

    Gostaria de ver a cara do FHC quando o Lula for escolhido premio Nobel da Paz e o Haddad eleito presidente e seu governo atingindo altas taxas de crescimento e o desmprego reduzido as menores taxas do globo. Mais do que isso, após o golpe fracassado de 2016, o PT iniciar um novo ciclo histórico de mais 20 anos ocupando o Planalto, com novas lideranças do partido como Haddad, Gleisi Hoffmann, Lindberg Farias, Marília Arraes e Manuela D’Ávila se revezando como presidentes do Brasil.

  5. Sobre o julgamento de caráter

    Sobre o julgamento de caráter trata-se de fala de uma múmia a que nem todos os faraós seguem, se seguirem adeus egito

    Ergueu a esfinge e agora tem inveja das pirâmides

    Ainda que tudo tenha sido erguido por nós, pobres, pobres e miseráveis, os verdadeiros escolhidos, como Francisco proclama 

    Perdoem a questão, mas chega de gente assim..,

  6. Esse já deve ser o quinto ou

    Esse já deve ser o quinto ou sexto necrológio de FHC que o Nassif publica aqui no GGN, e o Nassif a cada um deles se supera.

    E assim transforma FHC em um novo Quincas Berro d’Água, com suas mortes sucessivas.

    O Nassif é o Jorge Amado do FHC.

    Que merecia, dada sua estatura moral e política, no máximo, um merval, ou um alexandre garcia, para desincumbir-se de seu necrológio, mas que deve agradecer, ao morrer de fato, a boa sorte de ter tido um Nassif, que o agraciou com mais de um.

    E mais uma vez recomendo, aqui no GGN, a quem ainda não leu, a novela Billy Budd, Foretopman, de Herman Melville, em que, sob a figura de um certo Claggart, o autor de Moby Dick disseca a figura de FHC.

    Sobre Billy Budd:

    https://armonte.wordpress.com/2011/12/14/quando-abel-mata-caim-os-valores-absolutos-e-as-instituicoes-duradouras-em-billy-budd/

    https://jornalggn.com.br/blog/henrique-marques-porto/billy-budd-o-mergulho-de-benjamin-britten-na-%E2%80%9Cnarrativa-interior%E2%80%9D

  7. FHC e Lula: a inveja
    Nenhum juiz é tão rigoroso contra si mesmo como a inveja.A inveja tortura quem a tem, abrasão o coração, seca as carnes, fadiga o entendimento, rouba a paz de consciência, faz tristes os dias e afasta da alma o contentamento vê a alegria.(São Tomás de Aquino).

  8. Nassif, não é a primeira vez

    Nassif, não é a primeira vez que você recorre a Salieri para retratar a inveja, comparando-o a Mozart. O Salieri real tinha pouco a ver com o da peça “Amadeus” de Peter Shaffer, depois o grande filme de Milos Forman. Salieri foi um grande compositor, ofuscado pela genialidade de Mozart, de fato, mas ambos tinham um grande respeito mútuo e chegaram a compor juntos. Ademais, em termos da carreira em vida, Salieri foi mais bem sucedido, pois era o compositor oficial da corte do arquiduque José II. A suposta inveja é uma licença poética de Shaffer, nada mais.

      • E o Segóvia?

        Sr. Nassif, se bem entendi o sr. citou, como exemplo de inveja, a relação afetiva entre Heitor Villa-Lobos e Andrés Segóvia (duvido que o Segóvia citado fosse o ex-diretor da PF, rs). Gostaria de saber sobre qual base fez a afirmação, pois nunca soube que o pai do violão moderno tivesse inveja por Villa. Lembro-me de ter lido um relato onde o brasileiro descrevia o espanhol como alguém arrogante, que pouca atenção lhe dera no primeiro encontro. E que tal atitude houvera provocado Villa-Lobos a mais um de seus rompantes de irritação, durante sua primeira demonstração como musicista ao andaluz. Mas não me recordo de haver inveja, haja vista Segóvia não ter veleidades de compositor, ponto forte do maestro brasileiro. Gostaria de conhecer suas fontes a respeito.

        No tocante ao artigo sobre FHC, nada a dizer, apenas uma palavra: magistral. Descrição precisa de um ego maior que a capacidade. Não que surpreenda, em se tratando do “príncipe”, mas é sempre bom ler um texto tão bem escrito. Infelizmente, não me surpreenderei se o indivíduo voltar a ter lugar na ribalta brasileira, pois estamos ressuscitando tudo que já tivemos de pior em nossa sociedade. Mas acho que a decrepitude não permitirá. Saudações!

          • Bola fora do Segóvia, né

            Bola fora do Segóvia, né Nassif? As composições do Villa para violão na minha opinião são das mais perfeitas da era moderna. Em termos de estrutura harmôncia, ritmica e melodias sublimes. São obras-primas dignas dos maiores, como Debussy, Ravel, Stravinski, Bartok e etc. Talvez comparadas as “pequenas” composições de Satie para piano.

            Falando em piano qual foi o famoso pianista que se deslumbrou com Villa e pediu uma composição? Me figiu o nome agora

          • que tal usar, também, a seção Multimidia do Dia?

            gostava dela tempos atrás quando havia diversidade (e não só vídeos cm “mensagens” únicas, e a arte dirigida, política – que empobrece tanto a arte quanto a política – digo empobrecer, não anularem-se). De tempos pra cá foi esvaziada, ou nada aparece por lá. Penso que tua contribuição seria ótima. Atrairia mais gente visitante ou os que tiveram cadastramento aceito. Não importa que sejam gatos pingados, importa a qualidade.

  9. Inveja
    Como pode alguém escrever esse absurdo sobre FHC? Lula errou e tem que pagar. FHC entregou o país em ordem para Lula. É como alguém entregar um carro revisado com o tanque cheio e a pessoa andar e não fazer as revisões e não abastecer. O que aconteceu? O carro quebrou e parou de vez. FHC foi um governo exemplar. Se voltasse a ser candidato,ganharia em primeiro turno.

  10. muito bom ler praticamente tudo sobre a inveja…

    tanto no texto principal como nos comentários………………………………..muito obrigado pela oportunidade

    porque para os que tentam se iniciar no caminho espiritual, entre a luz e a escuridão,

    as colocações só confirmam, como em Thomás de Aquino colocado pela Gorete, que a inveja pode ser a punição mais ultrajante perpetrada pelo próprio ego

     

    belíssima a colocação ” a inveja é inútil? errado! “, parabéns Nassif, casos em que fez-se luz da escuridão

     

     

     

     

  11. Penso que ao FHC somente
    Penso que ao FHC somente resta este melancólico fim. Porém, falar que o Lula é preso político extrapola a melancolia do PSDB. Ambos são farinha do mesmo saco protagonistas de um enredo de como se perderam na democracia. FHC filósofa mais do que deve e Lula é o fanfarrão mor dessa corte de traidores da ideologia e do Brasil. Ambos tem hoje o que procuraram de forma impetuosa, o final melancólico de quem teve tudo pra elevar o país mas a covardia e a falta de compromisso com a nação e com o Brasil foi maior. O radical de direita está anos luz a frente mostrando o que é ser Brasileiro, e na solidão da melancolia FHC e Lula podem aprender um pouco do que eles deixaram de lado preocupados com a inveja, a prepotência, o ego, a falta de caratér, e a incompetência desonesta.

    • FHC, por favor!

      Não se esconda sob o pseudônimo de um insignificante roberto (Roberval Taylor) junior. Assuma sua incompetência e inveja a capacidade de Lula governar para o bem de todos e para o Brasil soberano! E também sua inveja a magistral escrita do Nassif comparativa a você como escritor. Enfim você é um poço de nulidade. Moral, intelectual e profissional. Um perfeito filho incompetente da burguesia.

  12. A inveja
    O mais magistral dos magistrais ensaios de Nassif: a inveja de FHC,o Salieri da política brasileira, matou-o. FHC se enterra na mesma proporção que, ao se esforçar sofregamente para apagar o brilhantismo Lula,joga o Brasil inteiro na boca do fascismo. Veremos como o ex-democrata se comportará no segundo turno, sabendo que no seu processo de definhamento moral progressivo, só o que lhe restará é a descendência de general.

  13. Genial
    Nao apenas genial este artigo do Nassif, disseca a alma do FHC. Deve te lo deixado indefeso diante do espelho.

  14. De fato, a inveja de FHC
    De fato, a inveja de FHC matou-o. O Salieri da política brasileira se enterra na mesma proporção que, ao se esforçar sofregamente para apagar o brilhantismo de Lula,joga o Brasil inteiro na boca do fascismo. Veremos como o ex-democrata se comportará no segundo turno, sabendo que no seu processo de definhamento moral progressivo, só o que lhe restará é a descendência de general.

    Ensaio magistral!

  15. Acredito que o epílogo não
    Acredito que o epílogo não irá acontecer, e FHC continuará um poço até aqui de mágoas. Parafraseando Chico Buarque.

    FHC viverá para ver seu PSDB morrer, e Lula ser carregado nos braços do povo quando sair de Curitiba.

    Só tenho dúvidas, que pela idade, FHC vá suportar tal sofrimento. Imagino o sofrimento de FHC vendo várias personalidades mundiais visitando o Lula em Curitiba.

  16. Aracnideo

         A patente inveja de FHC o faz não se mostrar como uma harpia, mas como um rastejante aracnideo, um escorpião, pois de sua natureza é traiçoeiro, nojento, venenoso, inclusive com seus assemelhados ;

         Esta inveja lancinante que FHC cada vez mais se retroalimenta, com seu veneno traiçoeiro, não somente faz alvo a Lula, mas ao próprio País, alem do que é uma ação destemperada, de completa ignorancia, uma exéquia de sua vaidade, um deletério suspiro de alguem que não alcançou o que dele se presumia, afinal o ” Principe da Maria Antonia “, mesmo quando Rei, não fez História comparavel ao metalurgico de Garanhuns/Vicente de Carvalho

         É triste tal comportamento, pois desde a Vl. Olimpia ( Rua Quatá ) até Higienópolis ( Rua Rio de Janeiro – Pça. Vilaboim ), este desserviço prestado por FHC “pegou mal “, até ouvi que ele deu um “alemão” ( Alzheimer ) – o pessoal é cruel.

          P.S.: Espero que agora, após esta ferroada , o  cordato Haddad, tenha aprendido e sempre lembre da fabula do escorpião e do elefante.

  17. Acho que a coisa é ainda

    Acho que a coisa é ainda pior.

    Não querendo generalizar (pois existiram e existem ótimas exceções), penso que FHC encarna como ninguém o verdadeiro homem da “zelite” brasileira, ou seja, ele é, acima de tudo, um medíocre.

    E, como bem escreveu o Nassif: ele não pode ver o sucesso dos mais capazes, porque este desnuda a sua mediocridade.

    Particularmente, neste Calvário que atravessamos, não foram as injustiças, arbitrariedades e atos estúpidos os que me chamaram a atenção, foi a extrema burrice, ignorância, precoceito e mediocridade impressionante dos principais algozes de Lula e do PT. De políticos, empresários,  juízes e generais abundaram lances de imbecilidade crônica, quase incurável. Isso me assusta, pois revela a incrível estupidez dos que nos “desgovernam”. 

    FHC, mais do que ninguém, revela o caráter dessa gente.Sorbone sempre foi um verniz cheiroso de alguém que nunca conseguiu deixar de ser um Jeca Tatu.

     

  18. Ciume de homem
    Dizem que ciume de homem é dez mil vezes pior que ciume de mulher

    FHC, e muitos doutores que odeiam Lula, tem ciume porque Lula é o maior exemplo de meritocracia vivo. Sem dinheiro, sem educação formal, sem família por trás, começou retirante do interior e chegou a lider nundial

    É óbvio que precisam silencia-lo, pois escancara suas próprias incompetências.

    #lulaLivre #haddadPresidente

  19. Bravo!!!
    Preciso.
    Observa-se, no Brasil, toda uma classe social nutrida à inveja obsessiva ao presidente Lula: os esbirros da casa-grande.
    Porém, o sátrapa bizantino tem um bom motivo para orgulhar-se de sua obra: superou Eurico Gaspar Dutra e conseguiu a proeza de chefiar o pior governo brasileiro desde Pedro 1° o que não é pouco.

  20. Inveja
    Meus parabéns pelo texto e pela descrição fantástica da conduta nefasta do Sr.FHC.
    Acho o Sr. é um bruxo, pois descreveu com os minimos detalhes o que sempre pensei do Sr. FHC. Meus parabéns.

  21. Lindo texto
    Nassif…..sempre gostei dos seus textos, mas esse está habilmente tecido com algoa que chega a dar ‘ inveja’

  22. Merval e a democracinha

    Ontem, 21, li um artigo demolidor de Fernando de Barros e Silva na Piauí; o texto é um primor de boa escrita, inteligente e irônico na medida.

    Em ‘Merval e a Democracinha’ o autor simplesmente desconstrói toda a fundamentação mirabolante do pensamento mervalino em algumas linhas.

    Escreve sobre o porta-voz dos marinhos, mas cai como uma luva para toda uma classe.

    Bravíssimo!

     

    https://piaui.folha.uol.com.br/merval-e-democracinha/?doing_wp_cron=1537545316.7905240058898925781250 

     

    MERVAL E A DEMOCRACINHA*

     

    A polarização política, os cidadãos de bem e os inimigos da vida civilizada no país

     

    FERNANDO DE BARROS E SILVA

    21set2018_11p7   

    Faltam ainda duas semanas até a eleição, mas, a não ser no caso de uma improvável reviravolta, a disputa presidencial deve ser decidida entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad. Ciro Gomes ainda tem chances remotas de rivalizar com Haddad – o Datafolha dessa semana o coloca no páreo, mas tudo indica que a pesquisa do Ibope publicada na véspera, que aponta o petista já isolado em segundo lugar, captou melhor para onde o vento está soprando.

    Em certo sentido, o segundo turno já começou. E o nome que o establishment tanto esperava não vingou. Luciano Huck flertou com a ideia e recuou (não foi desta vez que pudemos assistir à entrevista dele à bancada do JN); João Doria tentou furar a fila e não conseguiu. A missão sobrou para Geraldo Alckmin, mas nem com a tropa do centrão e com um latifúndio de tempo de tevê sua candidatura decolou. O tucano só parece ter chances de ressuscitar politicamente se o pior acontecer a Bolsonaro, o que também é improvável.

    O fato é que Lula, da cadeia, incomunicável desde abril, deu a volta naqueles que o expulsaram do processo eleitoral. Não vai aqui nenhum juízo, apenas uma constatação. A percepção de que o roteiro eleitoral fugiu do script desenhado pelas elites renovou o fôlego do discurso de que a democracia corre risco entre nós. Os democratas que agora dizem isso são, em boa medida, os mesmos que, vestidos de verde e amarelo, confraternizavam em 2016 na avenida Paulista com aquelas minorias sideradas que pediam a volta dos militares ao poder e exaltavam as realizações da ditadura. Alguns dirão que eles não se misturavam. Vamos dizer, então, em nome da precisão histórica, que eles conviviam no mesmo espaço sem grandes problemas e tinham um inimigo comum: todos os que vestissem uma camisa vermelha.

    É possível que a democracia esteja mesmo correndo risco. Bolsonaro, do hospital, lançou mais uma vez suspeitas sobre a urna eletrônica e sugeriu que o processo eleitoral será fraudado. Ou seja, se ele perder, foi roubo. Seu vice, aquele a quem Ciro Gomes chamou de jumento de carga, defendeu por sua vez na GloboNews que o presidente da República tem o direito de dar um autogolpe caso perceba uma situação de anarquia. Celso Rocha de Barros publicou uma coluna impecável sobre isso na Folha no último dia 17. É, pois, com esses senhores que estamos lidando. Mas não apenas com eles. Está na praça, com força novamente, o discurso delirante de que as falanges de Bolsonaro e os companheiros do PT representam riscos equivalentes à vida democrática ou ao convívio civilizado no país. Eu disse delirante, poderia dizer também desonesto. Não acredito, sinceramente, que seja esse o caso de alguém como Merval Pereira, um cidadão de bem.

     

    As pesquisas eleitorais deixaram o colunista de O Globo de bigodes eriçados. Ontem, dia 20, ele publicou no jornal um artigo chamado “Um país congelado”. A imagem servia para introduzir a ideia de que estamos revivendo, quase trinta anos depois, a disputa entre Collor e Lula. Não é uma analogia propriamente ruim, mas também não nos leva muito longe. “Essa história já conhecemos, e termina mal”, escreve o imortal (sim, ele é membro da Academia Brasileira de Letras). A história, na verdade, terminou bem, porque o impeachment de Collor, em 1992, foi um marco do fortalecimento da democracia então incipiente no país. Justamente o contrário do que representou a destituição de Dilma Rousseff em 2016. Há mais uma diferença. Em 1989, o Grupo Globo apoiou Fernando Collor, sem muita preocupação de disfarçar isso. A Globo hoje não irá apoiar Bolsonaro (nem Haddad, obviamente). Algo, então, melhorou no país, não é mesmo?

    Sigamos. “O Lula de 2018 está mais próximo do de 1989 do que daquele de 2002”, diz Merval. O leitor fica curioso diante de afirmação tão peremptória. O PT estaria tramando na surdina uma reforma agrária de feições bolivarianas? Estaria tentado a dar calotes nos credores do governo? A romper com os contratos? A transformar o Brasil num imenso Museu Nacional? A explicação mervalina vem algumas linhas adiante. Transcrevo o parágrafo na íntegra:

    “O PT de Lula só quer saber de pacificação circunstancialmente, por pragmatismo eleitoral. Eleito, Haddad fará um governo na linha petista ditada por Lula, radical e antidemocrática. O PT de 2002 na verdade nunca existiu, era só uma fachada para o grupo político chegar ao poder e atravessar os primeiros anos sem turbulência.”

    O que pensar dessas linhas tão criativas? Teria sido a coluna hackeada pelo general Hamilton Mourão? O autor desses disparates – chamemos as coisas pelo nome – é frequentemente apontado por colegas da imprensa como uma espécie de porta-voz dos patrões. Não acredito nisso. João Roberto Marinho transmite a sensação de ser uma pessoa sensata. Duvido que ele pense que o PT de 2002 na verdade nunca existiu.

    Mais adiante, Merval volta a desabafar:

    “Eleição estranha, com dois candidatos de campos antidemocráticos, e liderando com os índices de rejeição maiores do que as intenções de voto. Depois do mensalão e do petrolão, e da tentativa permanente de desacreditar, aqui e no exterior, nosso sistema judicial, fica muito difícil imaginar que o PT possa ser considerado um participante do campo democrático legítimo, da mesma forma como é difícil avaliar assim Bolsonaro, por seus atos e pelo que sugerem seus principais assessores.”

    Recapitulando: na cabeça do imortal, o PT de 2002 não existiu, era só fachada, e o partido não pertence ao campo democrático legítimo. Lula e Bolsonaro se equivalem.

    Não consigo evitar certo constrangimento diante da sensação de estar tomando o meu tempo e o tempo do leitor com um texto de opinião bastante medíocre, cujo autor oscila entre acessos apopléticos de indignação e reiterados engasgos de raciocínio. Por outro lado, não há como deixar de reconhecer que Merval Pereira é um bom termômetro da febre que acomete o país. Ele é o sintoma de algo que o ultrapassa. Ele é a prova viva e involuntária de que a democracia brasileira corre, sim, riscos de ir pelo ralo.

    *

    * O título é uma homenagem ao cartunista Andrício de Souza, autor da série “democracinhas”, publicada na revista piauí deste mês.

     

  23. Realmente sempre percebi esta
    Realmente sempre percebi esta inveja de FHC pela imagem e projeção de Lula, isto é realmente triste. Porém, pra mim, é descumunalmente angustiante e decepcionante ver Lula deixar nossa democracia em risco letal apenas por culto a outro pecado capital, o ego. Ele deve muitos momentos para desarmar isto, entretanto caminhamos para uma definição eleitoral não por projetos mas por rejeição.

    • Até parece… O Lula abriu

      Até parece… O Lula abriu mão de uma candidatura a presidente em 2014. E com a sua visão política incentivou o surgimento de novas lideranças no partido, tanto que Haddad esta aí como renovação. Não tem nada de ego na estratégia atual de Lula e do PT. Tem de enfrentamento ao estado policial/midiático/judiciário que obedecendo ao “mercado” decidiram anulá-lo como liderança política e extinguir o PT como partido. 

      Você deve ser eleitor do Ciro, aquele que disse que não era puxadinho do PT e que só seus filhos são honestos em contraponto aos “desonestos” filhos do Lula. Egocêntrico é o Ciro que achou que o PT, com todo o seu capital político, tinha que se submeter a sua candidatura. Ciro não é somente egocêntrico, é também instável e leviano na sua trajetória. É o candidato das bravatas (tal como Janio Quadros) e que se amolda tanto que agora é o politico escolhido pelo sistema midiático como alternância ao Haddad do PT. 

      • Grato

        Obrigado, Vera. Poupou-me, no seu primeiro parágrafo, o trabalho de responder ao comentário de Leandro. Quanto ao segundo, embora concorde com você (ele já transitou por 7 partidos, inclusive o  PSDB), provavelmente precisaremos de Ciro e dos ciristas no segundo turno. Se – analisando o cenário de forma pessimista – o tsunami midiático que se prenuncia não fizer o  novo candidato do sistema ultrapassar o nosso. Claro, Deus nos livre. Mesmo para quantos de nós forem ateus…

      • Muito bom Vera

        Acusar o ego de Lula é um clichê de nossas bruxas televisivas e em especial de  Catanhede, para quem FHC tem sobriedade. Apenas mais um ataque que vem do espelho da inveja e do ódio de classe. Acho que muita gente tem absorvido este clichê.  E agora talvez um pouco mais ressentidos pois a estratégia de Lula de se manter como candidato surpreendeu a todos até mesmo muitos que mesmo o apoiando desconfiavam.

  24. Pobre de um Pais que tem um Fernando Henrique Cardoso

    Ao ler a inacreditavel carta aos brasileiros de Fernando Henrique Cardoso tive a sensação de que ha algo de muito errado com os homens politicos brasileiros, quando estes não conseguem minimamente transpor seus interesses pelo bem maior de seu Pais. Vi o Partido Socialista na França pedir que se votassem em Jacques Chirac contra a barbarie de uma extrema-direita odiosa e pouco afeita à democraia. Nem nesse momento de sua vida, FHC é capaz de se mostrar menos interessado em sua pequena pessoa e mais preocupado com seu Pais. Infelizmente, tal qual Temer que também é outro tipo mesquinho, foi presidente do Brasil.  

    Parabéns ao Nassif pela boa analise sobre esse sentimento mesquinho que é a inveja e a pequenez desses homens que se pretendem lumes na Republica.

    Da Observação

    Não te irrites, por mais que te fizerem
    Estuda, a frio, o coração alheio.
    Farás, assim, do mal que eles te querem,
    Teu mais amável e sutil recreio.

    Mario Quintana.

  25. A direita precisava de algum “campeão”

    Tentaram durante algum tempo comparar FHC e Lula, levando em conta que um era letrado, falava idiomas e etc. Com o tempo, Lula foi crescendo, em coisas reais e de compreensão popular e mundial, enquanto FHC ficava como uma tímida contrapartida geral colocada pela direita, sem méritos específicos (a não ser o Plano Real que Washington colocou na sua mão). A partir de 2006 FHC deixou de ser sequer algo de valor que os tucanos pudessem mostrar ao eleitor. De tempos em tempos FHC, por iniciativa própria, tenta aparecer na mídia como uma forma de recriar nas suas lembranças a imagem de algo que nunca foi; na expectativa de que alguém acredite e o salve da sua crise de ciúme e de abstinência de holofotes. 

  26. Não sei se foi a origem ou a

    Não sei se foi a origem ou a complementação da personagem FHC e sua personalidade doentia como homem público mas ele é  um vaidoso que se acredita superior, por sua origem e seus títulos universitários, sobre a nação brasileira aí incluido o homem público Lula. Sthendal disse que o que torna a dor do ciúme mais aguda é que a vaidade não nos ajuda a suportá-la. Lula é uma ameaça ao ego desse pavão e para destruí-lo essa personalidade doentia e mediocre ajudou a destruir as instituições brasileiras e nos colocou novamente na mão de cães raivosos.

    A “intelectualidade brasileira” dos lamouniers, a imprensa dos mervais e o judiciário dos gilmares e carminhas que o cultivam dão a exata medida da mediocridade e mau caratismo vigente no país atualmente. O atiladíssimo Machado de Assis fundou a Academia Brasileira de Letras hoje ocupada por FHC, Merval e Sarney (entre outros) disse que a vaidade é um principio de corrupção. Ai esta mais um aspecto desse personagem rasteiro da nossa elite.

  27. FHC só enganou a quem queria ser enganado

    FHC nunca me enganou. Desde a juventude revelou-se o traidor que sempre seria. Fazia-se de marxista pois seus professores e orientadores eram marxistas, incluindo o grande Florestan. Fugiu depois do outro golpe dizendo-se perseguido. Voltou em 67, aproximou-se dos estudantes, defendia o fim da cátedra vitalícia. Fazendo juz a meu pseudônimo, eu estava entre os que protestaram durante seu concurso de catedrático, pois julgávamo-nos traídos. Não perdemos por esperar a confirmação.

    Acreditando os golpistas em sua simulação marxista, foi aposentado, morou no exterior, dou aulas em Nanterre (mas não negam quando dizem perto dele que foi na Sorbonne). Voltou, e chegando aqui fez o CEBRAP para apoiar as ações das fundações americanas. A ele devemos o financiamento de preciosos estudos que apoiaram a destruição da economia e a instauração do ódio racial no Brasil. Em seu governo realmente fez esquecer o que escrevera, começou a destruição do país, interrompida por Lula e agora retomada com furor por seus asseclas, especialmente Serra, negociador da entrega do petróleo e pelos que estão dando de graça a Embraer, a Eletrobrás, etc. 

    E agora faz um choro de crocodilo. Meu único consolo é que os bolsonaristas acham que ele é comunista, líder da tomada do poder pelo método granciano (como pronunciam, não gramxiano), e se puderem, dão-lhe o chumbo merecido. Mas ele pode fugir e novamente posar de democrata…

    • tudo isto e mais…

      É isto aí meu grande e velho amigo, que não conheço mais já admiro! isto e muito mais: Rompeu com os sonhos da social democracia de Montoro, o grande líder do PSDB e nem teve a coragem de mudar a sigla do partido. Saiu-se pior que a velha ARENA, que se diz democrática.

  28. Eu suspeitei que FHC

    Eu suspeitei que FHC estivesse com demência senil quando quis apoiar Luciano Huck, para presidente!

    Agora colocando Haddad na mesma categoria do Bozo, a suspeita se confirmou.

  29. Que reflexão
    Como não fazer uma retrospectiva de 1988 até os dias atuais com este artigo.
    A inveja é o instrumento mais antigo e eficaz para desconstruir o outro, ainda que custe subjugar o coletivo…

  30. FHC quer é mesmo matar o significado de Lula.

    Quando  o impeahment de Dilma se iniciou FHC falou a favor

    Quando derrubaram Dilma FHC falou a favor

    Quando impediram Lula de, como ministro, iniciar um acordo democrático, FHC falou a favor do impedimento

    Quando os abusos e a violência contra a família Lula ocorreram, FHC se calou

    Quando os processos e condenações absurdas e abusos continuaram, FHC defendeu a legalidade dos mesmos

    Quando prepararam o grande desfecho prendendo Lula, FHC clamou pela obediência às leis

    Quando já preso Lula se candidatou, FHC primeiro sorriu condescendentemente e depois se manifestou contra.

    Quando as pesquisas apontaram que Lula preso poderia ganhar em primeiro turno. FHC espumou

    E quando Lula consolidado como o candidato majoritário nas urnas. FHC se manifestou pelo iimpedimento da candidatura em nome da obediência a Lei da Ficha Limpa

    FHC jamais se pronunciou contra os abusos racistas homofóbicos, obscurantistas e ditatoriais de Bolsonaro

    FHC  mesmo contrariado conviveu bem com a besta  engomadinha de São Paulo, sorrindo, como quem sorri de uma criança mimada,  dos radicalismos e posturas fascistas do Bolsonaro de fraque  chamado Dória

    FHC não se manifestou contra o radicalismo de “seu candidato”  Alckmin ao escolher a Bolsonaro de saias, que é Ana Amélia, a que defendeu os atentados a caravana Lula  

    E assim FHC trabalhou para que hoje não tenhamos uma situação eleitoral bem definida onde  Bolsonaro estivesse no lugar que lhe cabe e Lula na posição que merece.

    Se Lula fosse candidato, a eleição seria outra, embora eu possa imaginar FHC movido pela inveja, subindo no palanque de Bolsonaro

    E depois de batalhar tanto pela radicalização e trabalhar ativamente pela manipulação eleitoral, que nos jogou neste momento tão agudo, FHC vem fazer um discurso em nome da serenidade e contra os radicalismos.

     FHC quer agora,  ao falar de radicalismos, culpar Lula pela  sua criação Bolsonaro . Como ja disse toma que o filho é teu.

  31. Bílis negra
    Antológico este artigo sobre a escalada de um invejoso. FHC garantiu seu lugar no fundo daquele lugrube rio. Agora não endeuso Lula, ele cometeu seus graves erros e sucumbiu a governabilidade canalha da política brasileira.

    • Com tudo isso tirou 30 x 10^6

      Com tudo isso tirou 30 x 10^6 pessoas da miséria, parte das quais tinha lá sido colocadas por fhc, e como na fábula, o desgoverno que fhc ajudou a chocar, colocará 60 x 10^6 pessoas na linha base da pirâmide. Falar que alguém como Lula sucumbiu num país como o Brasil é sacanagem! 

  32. Quando eu digo que perderam
    Quando eu digo que perderam uma, duas, tres, quatro eleiçoes seguidas e partiram pra ignorancia, melaram o jogo, é isso aí.

    “Quando veio a Lava Jato, FHC usou de toda sua influência para que Dilma caísse e Lula fosse preso”

    No entanto, foi mais que isso. A lava jato é de 2014. Na ressaca da derrota de 2010, 2010 ja tinham mandado às favas os escrupulos. No final de 2011 ja se falava e “bater bumbo pra classe media”. E em setembro de 2012, com juros cadentes, emprego alto e infraestrurura contratada, o Sr. Golpista percorria todos os saloes movendo mundos e fundos promovendo o “todos contra o PT”, PT, PT.

    O resto todos viram: em 2013 veio a histeria do tomate; grupos financiados desembarcam nas manifestaçoes…Só em março de 2014 deflagra-se a lsva jato…

    Ou seja, foram pras eleiçoes de 2014 já com o plano B prontinho.

  33. bom post.

    Bom post.

    Vejamos o lado bom das coisas!

    Se alguém quiser fazer um filme, uma peça de teatro, um sátira, uma opera bufa, FHC é um material riquissimo quando o assunto é INVEJA. 

    Está tudo lá! É só sentar e escrever!

  34. FHC E SUA TURMA NA IMPRENSA E

    FHC E SUA TURMA NA IMPRENSA E NO JUDICIÁRIO TRAÇARAM UMA NARRATIVA PERFEITA:

     

    DIANTE DO SUCESSO DE LULA E A REAL AMEAÇA DE PERDEREM A HEGEMONIA, INICIARAM COM O MENSALÃO A NARRATIVA DE DESCONSTRUIR O PT, COMO PARTIDO DA CORRUPÇÃO. CONSEGUIRAM A QUEDA DA PRESIDENTE ELEITA E O MAIOR DOS DEBOCHES NACIONAIS, A PRISÃO DE LULA. (A LAVA-JATO COMO FIO CONDUTOR DO PROCESSO)

     

    FINALIZADO O PROCESSO SUJO, LIDERADO POR MORO E STF, CONTAVAM COM UMA ELEIÇÃO TRANQUILA PARA O PSDB. 

     

    NÃO CONTAVAM COM DOIS FATORES:

     

    1 – A TURBA ORGULHOSA DA SUA IGNORÂNCIA SE VOLTOU PARA SEU ESPELHO  BOLSONARO. AS FAVAS COM DEMOCRACIA, QUEREMOS SANGUE.  ,

    2 – POR OUTRO LADO, O OUTRO FATOR: A MEMÓRIA DO GOVERNO LULA PARA O POVO BRASILEIRO  CONTINUA VIVA.

     

    DAÍ O EMBATE ENTRE CIVILIZAÇÃO E BARBARIE APONTADO POR NASSIF. 

    REPAREM QUE DIANTE DO FRACASSO DESSA MALFADADA AVENTURA, AGORA QUEREM TAXAR HADDAD E PT COMO EXTREMA ESQUERDA!!!!

    MERVAL PEREIRA, MIRIAM LEITÃO, ELIANE, BARROSO, GILMAR, FHC E TODA A GANGUE INVENTARAM TANTAS MENTIRAS QUE AGORA ACREDITAM NAS SUAS PRÓPRIAS LOUCURAS. 

    INTERESSANTE, PELA PRIMEIRA VEZ, ESSA TURMA SE DESCOLOU DO CAPITAL INTERNACIONAL, QUE É INESCRPULOSO, MAS NÃO IDIOTA E MALUCO. ASSIM, CONSEGUIRAM TRANSFORAM NOSSO PAÍS EM UMA ESPÉCIE DE PÁRIA INTERNACIONAL (COMO TURQUIA, EGITO, ETC).

     

    PAÍSES QUE NÃO CONSEGUEM RESOLVER POLITICAMENTE SUAS DIFERENÇAS ACABAM MAL.  ESSE É O LEGADO DESSA ELITE RANCOROSA, CANHESTRA, HISTORICAMENTE ANALFABETA. O POVÃO DE LULA NÃO MERECIA ISSO

     

      

  35. “Era uma vez um invejoso que

    “Era uma vez um invejoso que invejava muito o invejado. Em discursos monossilábicos tendo a si mesmo como platéia repetia pela Avenue Foch a pergunta e eu, e eu ? Os circundantes pouco se importavam porque não entendiam o et moi. et moi, ele estava tão transtornado que deixava de lado o francês para falar, arrrg ! essa língua proletária do país tropical. A causa das interrogações era mais um honoris causa que causava mês sim outro também. Ele soliloquiava e externava um sonoro prêmiozinho de merda, nessa língua mesmo, para ninguém entender, importante é ser acadêmico imortal e eu sou e ele não é. Outras vezes purgava a inveja lembrando das idas ao nordeste, arrrrg !, subir em jegue, buchada de bode, esqueçam que eu fiz isso, meu povo é outro, não quero os abraços desse povo apedeuta dele. E de inveja em inveja a vida foi-lhe longa, prova que inveja não mata tem até quem diga que vida longa ao invejoso é a pena que merece. Até que um dia… até que um dia..Nobel ? Não, não, não,,, n…. Essa foi demais!  Descansa hoje no Cemitério Pere Lachaise, ocupando o mausoleo 45, encimado por uma lápide gravada ET MOI ? ET MOI ?. Dizem, mas é provável que seja “fausses nouvelles”, que essa lápide foi colocada por um guia que leva multidões de turistas para visitar os mausoleos de personalidades, e ficou condoído com o abandono do 45″.

  36. Caiu a ficha

    Fernando Haddad é  Fernando Também, e da USP também,……só que é do PT, com ideas inovadoras

    ou seja é FH sem o C

    anexo:

    [video:https://youtu.be/UTZRD6wytRs” title=”https://youtu.be/UTZRD6wytRs]

    https://youtu.be/UTZRD6wytRs

    EstadãoPublicado em 9 de mai de 2012

    O pré-candidato à Prefeitura de São Paulo falou da época em que era ministro da Educação de Lula e sobre gestão criativa para seu plano de governo no evento Conversando com São Paulo.

  37. Quem deve ganhar as eleições presidenciais

    “O livre-arbítrio leva as pessoas a tomar decisões.”

     

    “Já o acaso, como disse Machado de Assis pela boca de um personagem, o conselheiro Ayres, tem voto decisivo na assembleia dos acontecimentos.”

    Murillo de Aragão

      

  38. A inveja é uma merda!

    Mas infelizmente, ela não se restringe a ffhhcc, ou a outros personagens rasteiros de nossa História.

    Ela é mundial, e ocupa até os altos escalões dos “mitos” da esquerda!

    Essa semana, o intelectual-militante noam chomsky veio visitar o Lula!

    Ótimo, afinal, Lula não merece nada menos que o apoio (ainda que tardio) de toda classe política mundial e do mundo acadêmico que sejam minimamente comprometidos com o avanço dos modos civilizados de fazer política.

    O problema é que o noam, não satisfeito com o seu próprio legado de estudioso do campo da linguística como plataforma de intervenção política, o que na verdade nada mais é que uma guaribada em Bordieu (Pierre) e Weber (Max), achou que merecia algum holofote “a mais”.

    Diante do personagem a quem veio reverenciar, não resistiu e tascou “uma necessidade” de auto-crítica do PT.

    Tudo bem, esse lenga lenga está até surrado por aqui, e nem deveria mais nos causar espécie.

     

    Eu vou repetir o que acho, até para não suscitar que imbecis apareçam, novamente, com a rudeza e pobreza argumentativa que lhes são peculiares.

    Atacar o golpe, denunciar os interesses geipolíticos do capital por trás das manobras locais e etc, não nos impedirá de ver que apesar do PT ter cometido um sem número de erros, não terá sido por eles que ele tenha sido golpeado, junto com o país inteiro.

    O acerto ou o erro de um partido de esquerda (ou de centro-centro-centro-levemente-à-esquerda, como o PT) não alteram ou importam na agenda dos golpes do capital, a não ser que os acertos tenham criado um ambiente necessário para superação do próprio capitalismo, é claro.

    E não foi o caso! O PT nunca assumiu esse compromisso.

    Voltando a inveja do noam.

    Pois bem, imagine você, um intelectual respeitado, ir a um país visitar a vítima (do calibre do Lula) de uma enorme violência política e física (prisão) e depois de tecer algumas loas, tascar:

    – O próprio preso deveria pensar no que fez de errado e o trouxe até o cárcere!!!!!

    Perdoe Nassif: PUTA QUE NOS PARIUUUU!

    Leiam aqui o texto onde noam diz que a ficha limpa deve ser aplicada a todos com justeza e equanimidade…

    É esse o caminho conceitual da auto-crítica proposta por ele: como tecer redes jurídicas capazes de tornar o fascismo proporcional a todos????

    Uaiiiiiii???? Como aplicar uma lei de natureza fascista, que antecipa efeitos da pena sem a culpa em definitivo, com justeza a todos??????

     

    Talvez essa fosse a única crítica que noam poderia fazer, do alto de seu TOTAL desconhecimento do que se passa por aqui, isto é, se noam tivesse nos dito que Lula e o PT foram ingênuos ou covardes por não lutar contra o populismo jurídico que avançava, eu até entenderia, embora ainda ache que nenhuma crítica, por mais acertada que fosse, deveria ocupar o lugar da solidariedade que ele deveria mostrar, como ÚNICA MANIFESTAÇÃO POSSÍVEL NAQUELE MOMENTO!!!

    Como convém a todo bwana que nos visita ou deita falação sobre nós, seja de esquerda ou de direita, noam não aguentou a abriu o bebedor de lavagem alimentado pelo invejômetro.

    Um cara que vive na esquerda de um país que elegeu trump querendo nos dizer o que fazer????

    Acabou o trabalho por lá?

    Não sei.

     

    Novamente, para contentar os imbecis:

    O PT cometeu todos os erros possíveis, a partir da noção que poderia reformar o irreformável, que poderia compensar desigualdade com consumo, enfim, que podia jantar com canibais e não correr risco de ser a janta.

    Mas uma coisa não podemos cobrar do PT: ele nunca prometeu nada diferente do que fez.

    É só ver a assinatura que promulga a lei de ficha limpa de quem é: Lula!

    E mesmo assim, tendo capitulado a toda a agenda do capital, o PT e LULA continuam a ser os alvos prediletos dos donos da banca.

    Talvez seja hora dos noams da vida começarem a prestar menos atenção no Lula e PT e nos oferecerem alternativas para atacar nossos inimigos de verdade!

     

    Ah, e deixar a inveja em casa quando vier visitar alguém na prisão!

    Nesse caso, Nassif, parece que ffhcc está em boa companhia! 

    Mas pelo menos, no caso do príncipe, sabemos o que esperar, já em outros resta só a decepção!

  39. Pior que a inveja é a burrice

    Rodeado de aduladores , perdeu o contato com a realidade.

    Anestesiado pela blindagem da mídia , não se dá conta do que representa para a história do país dois dos episódios mais nefastos por ele conduzidos :  processo de privataria e âncora cambial de cartas marcadas com os banqueiros. 

    Não de dá conta do que seu partido fez até desaguar na candidatura Aécio Neves . 

    Vai todos os domingos ao programa Manhattan Connection para que lhe digam que foi o pai da estabilização monetária e em troca ele se diz indignado com a corrupção que se instalou no país. 

    É a prova viva e perfeita de que , quanto mais adiamos nosso contato com a realidade , mais avançamos no ridículo do nonsense .   

  40. Retrato de uma elite do atraso, que odeia e despreza

    Retrato de uma elite do atraso,  que odeia e despreza os do andar de baixo….pincei a imagem postada por José de Almeida Bispo para fazer uma análise….vejam o olhar de soslaio para o “sem dedo” que recebeu uma infinidade de prêmios e titulos de Doutor Honoris Causa por ter sido o melhor governante do mundo e líder mundial de primeira grandeza, tendo sido citados em milhares de teses acadêmicas mundo afora em áreas como a economia, daí as muitas homenagens feitas pelas mais renomadas universidades do planeta enquanto FHC não recebeu qualquer título por tais motivos, aliás, o único título que ele recebeu foi por ter sido autor de livro que agradou aos americanos e ao mercado…..o olho direito representa a morte: vejam que ele tem praticamente somente um olho: o direito, que representa a morte ou o desejo dela: guardei na página do Spin Executor, isso que chamam de Executivo…

     

    https://spinexecutor.blogspot.com/2018/09/fhc-e-lula-inveja-por-tras-da-tragedia.html

     

     

     

  41. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome