Haddad desmente falácias, aborda papéis de Dirceu e Lula e critica Bolsonaro

A entrevista dada a uma rádio local foi transmitida ao vivo para que todos jornais tivessem acesso
 

Foto: Ricardo Stuckert
 
Jornal GGN – Após as repercussões negativas das declarações polêmicas do ex-ministro José Dirceu – de que o PT iria “tomar o poder, o que é diferente de ganhar uma eleição” -, e hoje condenado a mais de 30 anos e prisão por desdobramentos da Lava Jato, o presidenciável Fernando Haddad quis afastar a imagem negativa que Dirceu carrega ainda para muitos eleitores e disse que ele não terá papel “nenhum” em seu governo.
 
A fala foi dada em entrevista à Rádio Jornal, de Pernambuco, nesta quarta (03). Mas não foi apenas esta a declaração do candidato do PT à Presidência da República, escolhido por Lula para a disputa, que teve como objetivo esclarecer o eleitorado a respeito de polêmicas que ainda caminham no imaginário de setores da população.
 
Desmentiu, por exemplo, a falácia de que o partido tentaria se vingar da Polícia Federal e do Ministério Público, por terem sido alvos da Operação Lava Jato. Descartou a pecha de “PT vingativo” e disse que quem “joga para baixo do tapete a sujeira que acontece no governo” é Temer, assim como fez o governo do PSDB.
 
E se comprometeu que as instituições de investigação serão reforçadas em seu mandato. “A Polícia Federal e o Ministério Público vão receber reforço no meu governo. O governo Temer está enfraquecendo e voltando a jogar para baixo do tapete a sujeira. Isso é um compromisso solene que eu tenho com vocês todos: não tem mão na cabeça”, atestou.
 
Também foi questionado sobre se Lula terá controle sobre seu possível governo: “O presidente será Fernando Haddad”, explicou, elogiando, por outro lado, o ex-presidente como “o maior estadista” que o Brasil já teve e que, “sempre que puder, [Lula] será ouvido como uma voz muito importante no País”.
 
Apesar de historicamente sempre existir divergências dentro do partido, como eram os setores mais ligados ao ex-ministro José Dirceu, e durante a gestão de Dilma Rousseff, os críticos da sigla sobre a maneira de governar da presidente, Haddad deixou claro que o governo será dele, mas atuará, dentro do possível, para ouvir a todos, assim como todo o Congresso.
 
Dilma agora disputa o Senado por Minas Gerais e, como tal, poderia formar frente parlamentar dentro do Congresso. Em sua resposta, Haddad mostrou que não será apenas Dilma, como possível senadora, a ser ouvida: “você tem 81 senadores e todos serão ouvidos. Mas ela é do meu partido e, evidentemente, será ouvida”, respondeu.
 
Acompanhe a íntegra de entrevista:
 
 
Ao tocar neste tema, Haddad aproveitou para abrir críticas contra as propostas de seu adversário, Jair Bolsonaro (PSL). Como vem fazendo nos últimos dias, o candidato do PT está mais confrontativo do que antes, diante do cenário de crescimento de Bolsonaro nas pesquisas eleitorais.
 
“O que não pode é fechar o Congresso, aprovar uma Constituição e colocar em referendo sem o Congresso, como quer o Bolsonaro. O Congresso tem que ser ouvido”, ressaltou.
 
A partir daí, criticou mais duramente o candidato da extrema-direita, comparando sua campanha com o nazismo: “Na Alemanha nazista e na Itália fascista também votaram em pessoas parecidas com ele, que cortaram direitos e pregavam o armamentismo”, lembrou, dizendo que isso automaticamente gerou a intolerância contra minorias, da mesma forma “como prega Bolsonaro”.
 
“O número de homicídios no Brasil bateu recordes em 2017 justamente no momento que surge uma figura como ele. Não é por acaso”, menciona, evidenciando o contexto nacional.
 
Outra crítica feita por Haddad é em relação a rede de mentiras e Fake News que estão sendo espalhadas, principalmente, pelo Whatsapp, na qual o presidenciável chamou de “baixaria”. A campanha do PT iniciou uma estratégia para o combate dessas informações: “Se receber mensagem mentirosa anônima, ligue para nós e denuncie. Ele está falando mentiras sobre a família, sobre as escolas, sobre as professoras, dizendo que elas ensinam sexualidade a crianças muito pequenas. Não deixe prosperar as mentiras de Bolsonaro”, citou.
 
“Se ele fosse valente, como diz que é, enfrentaria olho no olho, não no Whatsapp. Isso é coisa de covarde”, confrontou.
 
Quando foi questionado sobre a posição do Brasil frente à Venezuela, também outro tema de impulso para a propagação do antiPT, Haddad enfatizou que “é um erro” entrar “em guerra com nossos vizinhos”. “Brasil, no meu governo, não vai arrumar atrito com nenhum vizinho. Não teremos discurso de guerra, belicoso. Vamos mediar conflitos”, concluiu.
 
 
 
 

5 comentários

  1. Vai perder votos
    Muita gente quer o enquadramento do partido do judiciário, que só persegue petistas. Se Haddad pensa que pode entrar em acordo com essa gente, ficará menos tempo ainda no governo que Dilma.

    • Negativo meu caro.
      Isso dai
      Negativo meu caro.

      Isso dai tem que fazer e bem feito mas com sutileza. Mas jamais falar que vai fazer.

      Leia a biografia de Getulio. Aquilo sim é um Estadista.

  2. COVARDE
    O tal de Jair não passa disso, de um covarde, pois para governar precisa de arma na mão, quis fugir de debate e precisaram mostrar a ponta da baioneta para ele voltar, vive de pregar mentiras e distorcer a verdade. É tão incapacitado que precisa ir a toda hora no posto de gasolina para saber o que vai fazer, seu vice manda mais do que ele é quer governar um País?

  3. ”’Leia a biografia de

    ”’Leia a biografia de Getulio. Aquilo sim é um Estadista.”

     

    Hoje seria taxado de golpista.

    Ou ”movimentista” a la Toffoli.

  4. é pouco

    ALO NASSIF !!!!!!

    A resposta tem que ser insistente, contundente, repetida inúmeras vêzes

    Olha, nas minhas viagens tenho visto ainda MUITA GENTE acusar a família de LULA por patrimônio que não é dela  ..inclusive ouço estas coisas, normalmente, de gente que se acha bem instruída (uns chegam a JURAR, a dizer que viram, que testemunharam suas fantasias, tamanha a sanha em denegrir e destruir seus adversários)

    Parte da insistência e sobrevivência destes BOATOS deve-se ao fato do PT NUNCA se preocupar em dar resposta a estas mentiras  ..e sem respostas outro fato é que a mentira persiste e ainda anda solta como se verdade fosse

    PRA MIM o PT deveria colocar no horário político de agora, de 2018, desmentindos pra muitas destas malediscências, TIPO:

    – O Avião de ouro NÃO é de LULA  ..nem a ferraria ou iate do filho

    – LULINHA não é dono da HAVAN, nem da OI, muito menos da Fazenda Santa BArbara no Pará que pertence a Daniel Dantas, nem tão pouco tem fazenda cuja sede mostrada é da ESALQ em SP

    – LULA, NUNCA provaram, NÂO é dono do apartamento do Guarujá nem do Sítio do amigo Jaco Bitar

    TENHO certeza que não fosse a arrogância do partido em imaginar que deveria pairar acima desta maldades, tenho certeza que muita gente não teria com o que criticar LULA e família e, quem sabe, seus votos não estariam gravitando em outras bandeiras

    ACORDA PT !!!

    Jornalistas, se puderem, levem esta proposta (constatação e alerta) a coordenação da CAMPANHA !!!!

    Tudo isso pode parecer besteira, mas boato na boca do povo ganha ares de fato consumado, afinal, pra essa gente (muitos humildes tb) , aonde há fumaça há fogo

     

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome