Os dilemas do PT, por Luis Nassif

Foto Adonis Guerra

O PT está enfrentando o seguinte dilema:

Apesar de todos os percalços, continua sendo o partido de esquerda mais estruturado, mais popular e com maior penetração no sindicalismo e nos movimentos sociais. E possui a maior liderança popular do país, Lula.

A prisão de Lula promoveu um pacto inédito entre os partidos de esquerda. Por outro lado, cada qual procura se viabilizar. E aí, se esbarra na grande incógnita: a candidatura de Lula a presidente.

Do lado do arco do golpe há um esforço ingente para isolar o PT e Lula. Do lado dos aliados, a dúvida: ficar com o PT, caso a candidatura Lula se viabilize; ou montar estratégias visando se apropriar da herança petista?

A candidatura de Lula será mantida a ferro e fogo por vários motivos.

O primeiro, é que qualquer movimento gera ataques especulativos ao PT e exposição desnecessária não só do PT mas dos movimentos em geral.

O segundo, porque a saída de Lula deflagraria uma guerra interna, no próprio PT, de consequências imprevisíveis, por não haver consenso nem sobre o nome do partido que segurará o bastão, nem sobre o nome fora do partido que vier a ser apoiado.

O terceiro, porque reforçaria a tentativa dos aliados de tentar tirar do PT qualquer protagonismo, inclusive com exigências de abrir mão da cabeça de chapa, além de significar a desmobilização dos movimentos sociais e de todos os grupos inspirados pelo lulismo.

A ideia básica é inscrever Lula candidato e levar a candidatura até o fim, mantendo a mobilização e o seu cacife eleitoral. Candidato, Lula poderá participar do horário gratuito, ou com seu discurso atual ou, na impossibilidade, com vídeos já gravados e depoimentos de terceiros. Nessa hipótese, seria eleito e caberia ao STF (Supremo Tribunal Federal) o ônus de impedir a posse.

Há confiança na vitória de Lula, baseados nos três vetores principais para a definição do votos.

O primeiro vetor é o econômico, talvez a principal dimensão do voto. Ali, Lula e PT nadam de braçadas graças aos anos de ouro da economia.

O segundo vetor é a dimensão dos valores. O PT e Lula já estiveram em situação bem pior. Com a perseguição a Lula, e a blindagem dos adversários, houve uma comoção que reverteu parte do desgaste. Nesse campo, a direita não ganha mais.

Finalmente, na dimensão política, o PT avançou nas coligações e frentes.

Por outro lado, há a possibilidade de que a candidatura de Lula seja inviabilizada. E, aí, haveria um tempo exíguo para montar uma segunda estratégia.

Há convicção interna de que o PT não se isolou da frente de esquerdas. Com o centro, não há espaço para conversa. Mas com a esquerda, sim, inclusive passando por cima de mágoas recentes, com o PDT, que teve vários deputados votando a favor do impeachment, e com o PSB, que fechou questão pró-impeachment.

Por outro lado, a Fundação Perseu Abramo conseguiu convencer fundações dos partidos aliados a esboçar um mini-programa com ideias consensuais. Só não se transformou em manifesto mais expressivo porque o PSB ponderou que acordos não deveriam ser apenas programáticos, mas políticos, conduzidos pelos partidos.

 

94 comentários

  1. Crença

    Por que acreditar que  os reacionários permitiram um Lula candidato?

    Não se achava que seria sequer preso. O otimismo reina desde a 470  e a cada nova rodada é um balde deágua fria!

    • Troca a moeda

      Você está tirando a sua sorte com uma moeda que diz: Cara ganha o golpe, Coroa perde o Lula!

      Não se trata de otimismo, mas de lógica política para este momento.

      • Compreendo

        O mesmo tipo de estratégia vencendora que escolheu Temer para vice de Dilma!

        E viva o republicanismo caolho!

  2. A estrágia é totalmente

    A estrágia é totalmente manca, porque pura e simplesmente o país inteiro sabe que vão inabilitar o Lula, baseando em que se acredita que há a possibilidade aceitarem a candidatura? Isso só se explicaria por uma fé cega religiosa, o aparelho judicial já demonstrou que isso não vai acontecer, o que falta ocorrer para o PT cair na realidade?

    • O ungido e a undécima hora

      1) É isso, Maurício. Sustenta-se a candidatura Lula até as vésperas da eleição, daí na undécima hora aparece o nome do ungido. Daí eu quero ver fazer o nome dele chegar para além da Marginal Tietê e Pinheiros, os eleitores do Brasil Profundo;

      2) Enquanto isso, recebo diariamente notificações pelo Facebook de 3 a 4 eventos da campanha do Ciro pelo Brasil, em até dois estados difrentes, ontem esteve no Rio e falou num evento da Frente dos Municípios, ovacionado e aplaudido, mais tarde mais dois eventos, hoje no rio Grande do Sul, com a Manu e o Boulos Guajajara. E a nossa? Interditada em Curitiba. 

      Tudo bem, resolveram caminhar no fio da navalha, em frente. 

      • O pior é não dar tempo de chegar a um ungido…

        Sustenta-se a candidatura de Lula até as eleições. Aí o STF bate o martelo e tira Lula. Os votos dados a Lula vão pro saco. E o segundo colocado (que hoje é o Bolsonaro) pode ser eleito ainda no primeiro turno…

        Por exemplo: na eleição de 2014 foram 104 milhões de votos válidos no 1° turno. Dilma teve 43 milhões de votos. Se ela fosse retirada da disputa o total de votos válidos seria de 60,75 milhões. Aécio teve 34 milhões de votos no 1° turno. Estaria eleito com 54% dos votos válidos…

        Se eu estiver errado, por favor alguém me corrija!

      • So lembrando que o voto é no numero nao no nome

        Na urna eletrônica, o Lula é 13 e qualquer um do PT que o substiuir é 13 também.

         

        É claro que terão eleitores que irão querer ver a foto do Lula e se não ver pode mudar ou anular o voto.

        A estrategia é o substituto ser o vice pra que possa participar do Horario Eleitoral e pode aparecer.

        Outro ponto importante que sempre se esquecem nessa celeuma PT x Ciro. 

        A eleição também é para o CONGRESSO. Uma campanha baseada em mobilização do #LulaLivre ira somar votos na conquista das cadeiras parlamentares.

        E convenhamos qualquer estrategia pacifica de reversao do golpe precisa do PODER LEGISLATIVO atuando em conjunto com o PODER EXECUTIVO.

        Qualquer um que assumir a cadeira presidencial precisa contar com o maximo possivel do votos no Congresso pra mudar qualquer lei aprovada pós-impecheament. Principalmente aqueles aprovados por emenda constitucional.

        Isso na hipotese que o MECANISMO GOLPISTA permita as eleições. Acho que se ficar provavel que percam nas eleições, os militares irão assumir.

         

         

         

  3. Quem vai representar Lula e o

    Quem vai representar Lula e o PT agora ? Vocês já perceberam que a campanha já começou mesmo que extra-oficialmente ? Outro dia mesmo haviam comentários aqui sobre a entrevista de Boulos no Roda-viva. Não sei se vocês perceberam mas este é um evento que pertence à campanha eleitoral. Quem vai num Roda-viva representar o PT ou a figura do Lula ? Gleisi ? Haddad ? Quem vai nestas outras entrevistas que os candidatos estão começando a se apresentar ? Não existe definição nenhuma do PT sobre isso. Estão perdendo o tempo dos acontecimentos. Ocorre que todas essas dificuldades listadas pelo Nassif a respeito de colocar um outro nome como candidato esbarram também no vice ou no representante de Lula nesses eventos. A saída dada pelo partido até agora é postergar. Postergar até quando ? Até um dia ver que o eleitorado migrou para outros candidatos ? Vocês acreditam mesmo que o cara vai ser solto antes de novembro ? Esse negócio de ir com Lula até às últimas consequências é muito bom, só que é para consumo interno. Mira a militância histórica, não o novo eleitorado lulista que é a maior parte do eleitorado. E em paralelo a isso, o PSOL já deu a entender que tem como estratégia reunir dentro de si toda essa militância histórica do PT mostrando seu candidato. Vocês perceberam o quão bem recebido foi Boulos pelos militantes petistas tradicionais ? Pois é, o tempo corre contra o PT e não vejo gente capaz na direção do partido a dar as respostas corretas e necessárias e no tempo certo a todas esses questionamentos.

    PS: este texto de Rudá Ricci ajuda a esclarecer como é o planejamento do PT para a eleição.

    https://www.facebook.com/ruda.ricci/posts/10155836603576843

     

      

    • O eleitorado de Lula quer Lula ou 1 INDICADO POR ELE

      Quando ele indicar o vice ou mesmo o candidato principal o eleitorado votará nele. Nao adiante tentar empurrar Ciro Gomes pela guela dos petistas porque nao passará. Aliás o Centrao e até a Direita explícita (Rodrigo Maia) já estao articulando apoio a Ciro, o que mostra bem a quem Ciro representa. E Lula já declarou que quer ser o candidato, e ninguém do PT cometerá o suicídio político de ir contra a vontade expressa de Lula. Se a candidatura dele for impugnada, o que é provável, aí será a hora de denunciar isso e indicar outro candidato que se viabilizará com o apoio de Lula. Sem apoio de Lula, nenhum pseudo candidato de esquerda (Se Ciro é de esquerda minha avó era bicicleta, e ela nao tinha rodas, nem pedais ou guidom) será viável.

      • Se assim o fosse, já teriam

        Se assim o fosse, já teriam indicado um e ele estaria representando o PT e Lula nesses eventos a que fiz referência. Leia o texto que eu linkei do Rudá Ricci. Três semanas… é esse o tempo que o PT trabalha para transferir os votos de Lula. Três semanas… é quase como um passe de mágica.

          • Não dá

            Gente,

            O pais não aguenta mais 4 anos de Alckmin.

            Vocês vão pensar com a cabeça, ou com o fígado?

            E acredita mesmo que o Steinbruck (dp PP) vai ser vice do Ciro. Ele é que se convidou. Ciro pode ser destemperado, mas não é parvo.

        • O PT e o Lula sempre foram

          O PT e o Lula sempre foram boicotados e denegridos pelo cartel midiático, se impedirem o Lula de participar das eleições, tres dias antes do pleito serão suficientes para eleger quem ele apoiar. E se porventura existir um videozinho, podem até matá-lo que não vão impedi-lo de fazer o próximo presidente.

      • É sério que você pensa isso

        É sério que você pensa isso sobre o Ciro (sou progressista mas não sou cirista)? Quer dizer que agora não vale mais se unir a este “centro”? E Lula? Fez o que? Renan Calheiros, Michel Temer, Sarney, Collor e tantos outros foram o que para Lula? Não entendo a seletividade do argumento. Me explique, por favor.

        • Sabe a diferença de avançar e de resistir?

          Sitação 1: Lula tinha conquistado o governo e não tinha o Congresso. Avançava nas conquistas em direção a quem não era hostil no Congresso (quem não era alinhado com a oposição). Como faz qualquer estadista.

          Situação 2: Lula é vítima de um golpe cujo cerco é para ele não conquistar o governo. Ele resiste com as forças aliadas – o voto popular – contra as forças hostis do golpe (que Ciro corteja – questão de escolha de que lado ficar, amigo). 

  4. Finalmente Nassif, o Sr.

    Finalmente Nassif, o Sr. escreveuo que estava acontecendo.

    Nas Eleições o candidatopode ganhar ou perder por uma simples declaração a horas do pleito. Logo, não convence essa conversa de que Lula tem de apontar logo um sucessor etc etc.

    O que o Sr. não disse é que se deixarem Lula mofando na cadeia de propósito o povo não votará no traidor ou traidores do PT.

    Lula decidirá as Eleições por isso a Direita já escolheu seu candidato de Esquerda, e ele é Ciro Gomes.

  5. Se apoiarem o amigaço dos
    Se apoiarem o amigaço dos coronéis cearenses e tucano enrustido perdem a eleição, o discurso, parte da militância, legitimam uma eleição fraudulenta e definham…..
    Essa papo de conciliação é furado, golpistas são sempre golpistas..,.

  6. Gleisi não tem estratégia para as eleições 2018

    A comandante petista Gleisi Hoffmann não tem estratégia para seu partido nas eleições 2018, sua grande virtude é a luta frenética contra a prisão ilegal de Lula, afinal não existe provas criminais. 

    Do outro lado da política brasileira está a Direita, que embora esparsa é hermeticamente antiPT, quer repetir o sucesso da aniquilação da militância, edificações e tudo de Canudos que só tem de legado meia dúzia de livros de sebos inóspitos.

    Isto posto, na estratégia para conter o avanço facista, faz-se necessário, além do ‘LULA LIVRE’, um golpe de mestres que muitas vezes deve-se ter apoio de forças antagônicas sim – ou os nortes-americanos sós derrotaram os nazistas?

  7. Ok.Supondo que o Lula ganhe na cadeia…

    Ok. O Lula, preso, se candidatou e ganhou estando na cadeia.

    Quem garante que o TSE, o STF, o MPF, a Globo, a JF, as FA e a FIESP o deixarão tomar posse?

    Supondo que inventem qualquer desculpa esfarrapada para barrar a posse do Lula => “Houve compra de votos em Quixeramobim com vale-leite de um prefeito coligado com o PT.”

    E aí? Como fazemos? Vai se cumprir a Constituição? Qual Constituição? A dos golpistas (TSE, STF, MPF, FA) ou a nossa?

    Supondo que o Haddad ganhe. Faço as mesmas perguntas acima.

     

    A meu ver, é o Lula/PT afundarem a esquerda nessas eleições ou na posse e serão lembrados pelo resto da História, tanto pela direita como pela esquerda, como o grupo que afundou o país, ainda que por motivos diferentes.

     

    O Lula certamente terá entrado para a História… devido ao seu último e derradeiro ato.

    • Porque não deixam a esquerda ganhar então vamos votar no direita

      No fundo é isso que você está propondo.

      Então ou temos a coragem (que nem precisa ser muita) de enfrentar o golpe pelo menos nas urnas, ou se rende de joelhos a continuidade golpe, votando no cardápio de candidatos de continuidade ao golpe que os golpistas permitem.

  8. Temporalidade

    As coisas devem ser avaliadas ao longo do tempo. Hoje é o tempo de defender Lula e manter viva a militância em relação à sua liberdade e contra o golpe. Também, e hora de fortalecer as chapas progressistas para deputado e senador. Com Lula até o final, basta ao PT trocar o nome em caso de emergência. Se isso for feito hoje, somente a direita ganha. Vemos aqui tentativas espertas de desmontar o enorme apoio popular a Lula e ao PT. Também, o Ciro quer levar de graça a votação da esquerda. Se tivermos boa base no congresso, graças à presença do Lula nos palanques, já terá valido a pena, mas acredito que o Lula ou qualquer um que lula indicar (não agora, pois seria destruído pela mídia) passaria para o 2º turno.

  9. Mas a Globo, que manda no

    Mas a Globo, que manda no Brasil, não quer Lula na presidência, faltou mencionar isso.

    Aliás é muito fácil dar outro golpe: É só permitir a candidatura de Lula e cassá-la na vépera da eleição ou logo depois. O segundo colocado se elege no primeiro turno. Se permitirem a candidatura de Lula será com esse objetivo.

    • Então vamos todos votar só em candidato que a Globo deixa?

      Se é para continuar vivendo sob golpe, tanto faz viver na continuidade do golpe elegendo candidatos de continuidade ao golpe ou sofrer outro golpe porque vencemos o primeiro golpe.

      A alternativa é resistência. E essa resistência é Lula.

      Para não deixar Lula ser candidato, haverá mais constrangimento internacional e lawfare. O judiciário terá de dar outro cavalo de pau para impedir Lula. Pois até hoje o TSE sempre permitiu centenas de candidaturas ao senado, a prefeito, se candidatarem mesmo estando inelegíveis por condenações que não sejam em última instância. Os votos ficam embargados (não são computados como votos válidos) provisoriamente até que o candidato seja julgado em última instância. Se for absolvido os votos dele são liberados para contagem, e ele assume, mesmo que seja no meio do mandato.

      Não deixando Lula ser candidato, o vice de Lula registrado na chapa assume a candidatura com o discurso de “que é o candidato de Lula para teimar e fazer o mesmo governo do Lula porque estão proibindo ele”. E ganha.

      Se deixarem Lula ser candidato, e o povo absolvê-lo nas urnas, e o TSE embargar a posse, empossando outro com votação muito abaixo da de Lula, para a justiça eleitoral pode estar seguindo a lei, mas para o povo será tapetão, o eleito não terá legitimidade popular e golpe enfraquece. É como o time vice virar campeão perdendo a final que revolta a torcida.

      Se Lula é candidato, ganha e assume, é vitória ampla. Haverá dificuldades, mas a vida é dura. Nada nunca veio de graça para a esquerda.

      Se derem outro golpe, estaremos mais fortes para resistir. Mas se não conseguirmos resistir, continuaremos onde já estamos.

      Se votarmos bovinamente nos candidatos permitidos pela Globo e pelo golpe, para fazer o governo de continuidade ao golpe (e vejo Ciro neste time), continuamos onde já estamos.

      Então todos os caminhos que não sejam Lula, é rendição ao golpe e é continuar onde já estamos.

      Todos os caminhos de resistência para vencer ou enfraquecer o golpe levam a Lula.

      • Não vejo Ciro como candidato
        Não vejo Ciro como candidato da globo ou continuidade do golpe, só verificar o que tem defendido, revogar concessões desse governo golpista, reforma política e fiscal, realizar referenda plebiscitos, reforma tributária, regulamentar papel dos bancos e aumentar a concorrência etc, ele jamais dealiou ao PMDB, mas de fato nunca falou no monopólio da globo. Esse discurso que tem propalado nas suas aparições é mais à esquerda do que lula paz e amor em 2002 que não fez nenhuma reforma nem revogou os desastres de FHC, resta saber se cumprirá a palavra.

        • Você pode não ver Ciro ser esse candidato por

          vontade própria. Mas vira candidato de fato quando ele não luta para reunir as condições necessárias pra tirar do papel aquilo que ele fala nos discursos.

          Discurso contra privilégios, com juras de amor aos pobres e ao Brasil, até o Collor ganhou eleição fazendo. (Em tempo: não estou dizendo que Ciro é Collor, só estou dizendo que discurso não basta, e que se bastasse qualquer um candidato golpista poderia fazer e pegar votos de Ciro).

          Ciro não se alinha a um projeto de eleger bancadas anti-golpe para reverter medidas. Pelo contrário, ele busca apagar Lula da eleição e bate no PT mas não bate nos partidos de direita. Isso beneficia os partidos que estiveram com Temer votando na agenda anti-povo do Temer a conseguirem se reeleger. E é com quem Ciro teria que governar, se ganhasse.

          Sem apoio do Congresso, Ciro será governado pelo golpe, pelo Centrão. E sem uma candidatura que represente uma derrota ao golpismo judiciário, o STF continuará co-governando. Lei que o mercado não gosta, o STF declara inconstitucional. Lei que o mercado quer, o STF dá um jeito de enquadrar uma interpretação na Constituição que favoreça, além da influência que o mercado exerce sobre o Congresso.

  10. Prestem atenção

    Se não for para “normalizar” o golpe, não haverá eleições. Os golpistas não estão brincando. Se alguém ainda tinha dúvidas a respeito disso, a manifestação do general vilas boas na véspera do julgamento do HC do Lula encarregou-se de dirimí-la. Ciro está adaptado ao projeto golpista. Sua candidatura visa tão somente obter algumas concessões dos setores que lideraram o golpe para o setor industrial. Mas não discorda do fundamental: espremer o povo trabalhador, revogando a CLT, desmontando a previdência pública, travando os gastos sociais, e outras maldades que já temos assistido. Lula e Boulos vêem com clareza a situação. 

  11. trabalhador,

    desafio qualquer “intelectual” a propor a um: a redução da jornada de trabalho; a 2, a igualdade entre executivo legislativo judiciário.

  12. O PSB não é esquerda a muito

    O PSB não é esquerda a muito tempo.

    Ao menos em São José dos Campos, SP, o PSB é direita desde o início dos anos 90.

  13. Todo cuidado é pouco!

    Há uma campanha virulenta tentando desagregar o PT e a esquerda. Até o blog de Nassif está entrando nessa fria. Todo cuidado é pouco. Na situação atual, para o centro e a direita, com um monte de candidatos sem voto nem perspectiva, a única campanha viável para eles é desidratar Lula e o PT. Deve haver pessoas contratadas para isso, nas redes sociais. O Ciro nem se fale, pois depende da desintegração do PT para tentar chegar ao 2º turno. Não podemos nem devemos seguir esse jogo. Vivemos num golpe, com presidente golpista, com as FFAA nas ruas de RJ, com Lula inocente e preso. Não venham aqui com estratégias eleitorais numa hora destas. A hora é de defender Lula.

  14. Infelizmente, alguns nomes

    Infelizmente, alguns nomes importantes da esquerda embarcaram na tese de que ciro seria a salvação do país na falta de Lula, não tenho dúvidas de que a melhor estratégia é a manutenção da candidatura Lula.

    O que não pode ser postergado para amanhã é a escolha de um vice, isto sim é prioridade total nas próximas semanas, notem que Lula mesmo preso continua muito presente nas mídias, nos debates, nas análises… é o candidato que mais tensiona o golpe, com maior poder de aglutinação e que dá maior visibilidade à luta contra o golpe no plano internacional.

    A direita aposta muito no abandono a Lula, no acovardamento da esquerda como em outras passagens históricas e na ambição de outros postulantes do campo progressista na herança política de Lula.

    Com Lula até o final.  

  15. O regime político institucional se fechou. Para conseguir viabil

    O regime político institucional se fechou. Para conseguir viabilizar a governabilidade é necessário ter respaldo de algum poder estabelecido. A direita tem a sua disposição o aparato repressivo estatal civil e militar, as corporações públicas do sistema de justiça, a mídia corporativa, o capital rentista, os políticos fisiológicos. Para a esquerda resta apenas a mobilização popular.

    O Lula não será mais aceito pela direita, nem mesmo pelos políticos fisiológicos, se não tiver respaldado por ampla força social. O ex-presidente não tem escolha, ou ele é eleito com forte pressão social, ou será devorado pela direita. A escolha do Lula de insistir na sua candidatura ao invés de saídas pactuadas com a direita foi acertada. Ele não conseguiria governar contra todo o aparato que foi montado para destruí-lo.

    Chegamos num momento decisivo da historia. Ou a esquerda intensifica a mobilização popular ou será mais uma vez massacrada pela direita. O que o Lula tem feito é se sacrificar para estimular sua base social a sair da inércia. Caso a luta pela sua liberdade se intensifique o nível de consciência política da população também vai aumentar. A uma luta simbólica e concreta que sintetiza as principais pautas dos setores progressistas.

    A agenda eleitoral coincidiu com a prisão do Lula. Resta agora saber qual narrativa prevalecerá até as eleições. As propagandas eleitorais terão como tema central a defesa ou não do legado do golpe ou do lulismo. Ou seja, essas eleições serão uma oportunidade única para atingir a população brasileira para deixar bem claro as consequências do golpe e quem esteve por traz da destruição da economia e dos direitos dos brasileiros.

    Se tiver eleições as entranhas dos golpistas serão expostas de forma evidente para o país inteiro. As propagandas eleitorais serão oportunidades para romper o bloqueio imposto pela mídia e o discurso dos golpistas desmascarado.

    Cabe mencionar que a base social do lulismo é gigantesca, algo em torno de 40% da população brasileira. Caso essa parcela da população associe a perseguição ao Lula como parte da mesma ofensiva que causou a perda dos seus direitos e de suas condições econômicas, a direita sofrerá um revés gigantesco. É possível que o país entre em conflagração.

    A esquerda até agora não conseguiu chegar até o povo pelo fato de não ter instrumentos de comunicação eficazes. Com as campanhas eleitorais o PT terá acesso à propaganda eleitoral em horário nobre assim como a população brasileira que estará aberta ao discurso político. É uma oportunidade única para o PT recompor sua base social e chegar com força nas eleições e aumentar sua bancada no Congresso Nacional.

    O Lula e o PT estão certos em insistir na candidatura do ex-presidente. As eleições de outubro serão decisivas para a superação de toda a estrutura de poder montada pelas oligarquias.

     

  16. Lulistas cadê os aplausos a
    Lulistas cadê os aplausos a este artigo q beneficia d alguma forma Lula e o PT,e é só mais um dos milhares do Nassif q foi positivo a este partido, parem de descer a lenha no Nassif só pq em um ou outro artigo ele não concorda com Lulistas,SEUS SEM MEMÓRIA,O BRASIL TÁ NA MERDA POR CAUSA DE VCS Q NÃO VALORIZAM NADA E NEM SE LEMBRAM DE COISAS BOAS ACONTECIDAS,SEJA AQUI, EM SUAS CASAS OU NO GOVERNO LULA E DILMA,EMPREOTÁRIOS Q O DIGAM!
    Obs: Nassif o André Araújo desanimou do blog por causa dessa pegada aí,ele se matava nos artigos e no primeiro vacilo dele a galera aqui dos comentários descia a lenha,pensava q ganhava moral e respeito, mas…nada,ô raça brasileira viu,só valoriza a mãe e olha lá!(peguei pesado,exagerei de propósito!)

  17. A globo continua dando as

    A globo continua dando as cartas. Agora quer empurrar esse cavalo de tróia pra cima da gente. Como se não bastassem os patos amarelos agora temos patos vermelhos também. 

  18. Dilema do PT? Francamente!

    Dilema do PT? Francamente! Não há mais dúvidas de que insistir na candidatura de Lula à Presidência é o calcanhar de aquiles do golpe, porque sua atuação na economia não surtiu os efeitos para que pudessesm ter um candidato capaz de vencer as eleições de outubro próximo, permitindo manter as aparências de que atuam dentro da Democracia. Muito pelo contrário, não conseguem emplacar um candidato. Com Lula como preso político (até agora não há´provas de que haja cometido o crime de é acusado, nem muito menos o crime transitou em julgado) e candidato, o golpe terá decidir se mantém Lula preso ou faz as eleições. Preso não é um caminho seguro, já qu sendo candidato, poderá chegar a ser eleito, não sendo possível enxergar o que acontecerá se o leito for impedido de assumir o cargo, sem sua sentença transitar em julgado. É meio complicado. Sobra não realizar as eleições, que é tão complicado quanto realizá-la com Lula candidato. Os passos à frente não são dilema de ninguém, muito menos do PT. Se todos s convecerem de que não há caminho alternativo, Lula não pode renunciar à sua candidatura à Presidência, em defesa da Democracia, melhor dizendo: volta do país à Democracia. Lula livre e Lula, lá!

  19. A queda do PSDB e o crescimento dos candidatos da direita

    Creio que a maior parte dos eleitores acompanha e confia na maior parte da grande mídia, e portanto eles acham que Lula está morto politicamente e PT está destruído.
    Estes sentimentos provocaram abandono do destes eleitores do PSDB, já que não há mais o que temer, pois Lula já está morto politicamente e o PT destruído, o pode explicar o crescimento da candidatura de Jair Messias Bolsonaro  e queda do PSDB, que há muito tempo já perdeu os eleitores de centro-esquerda.
    PDT e PSB são siglas e não partidos  pragmáticos,não tem militância e podemos até considerar que são mini-MDB, que não tem uma liderança nacional, a atuam  nos estados de acordo com as conveniências, a direita e a esquerda, com e contra o PT.
    Lula e o PT conseguiram eleger Dilma 2010, o que foi um feito extraordinário, mesmo considerando que Lula era o Presidente, já que PSDB era uma grande alternativa de que tinha o apoio da maior parte da grande mídia.
    Se Lula conseguir eleger o candidato da mesmo estando na Prisão será um feito maior do conseguir vencer as eleições de 2018, e ficará imortalizado na historia mundial, acho até que será algo inédito, nunca antes na história deste planeta.
    O PT é u único partido nacional, com forte estrutura em todos os estados, e com a militância muita mais aguerrida na luta pela libertação de lula e contra a reforma trabalhista, que junto com a militância dos demais partidos de esquerda, principalmente do PSOL será fator determinante para a vitória nas eleições de 2018.
    Lula Livre!!!
    Pela revogação da reforma trabalhista!!!@!!!C
    Contra a Reforma da previdência!!!!
    Plea jornada de trabalho de 40 horas semanais, sem redução dos salário!!!!
    Pelo aumento real do salário Mínimo!!!!!!
    Pelo 14o. salário(pago em julho!!!!
    Viva os trabalhadores do campo e da cidade.!!!!

  20. NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DESTE PAÍS…

    …a esquerda (se é que se pode qualificar o PT como de esquerda) esteve tão cega. O PT quer concorrer com um candidato preso e esperar que o sistema judiciário que o prendeu, exatamente para não ele concorrer, o liberte logo depois da eleição. Antes disso, pretende que esse mesmo sistema jurídico conceda registro da sua candidatura, mesmo preso, considerando que ele está preso só pra não concorrer. Lula foi preso sem provas? SIM. Foi golpe. FOI. Por isso mesmo é que não dá pra entender como se espera que Lula seja solto e possa concorrer. Ou que lhe seja concedido registro. A cegueira é tanta que impede de ver o óbvio? Que o golpe vai até as últimas consequencias contra Lula? No caso do sonho sonhado por todos não se tornar realidade, indicar um qualquer do PT, no caso o vice, também petista, seria a ideia de “jênio”, a saída pro corner em que a direita meteu o partido. Vamos com Lula até o fim! E aí, no fim, vamos sem Lula, mas com o seu vice, também do PT. Como se o PT fosse do tamanho do Lula.

    E mais: o PT quer fazer alianças só à esquerda. Manu e Boulos. O Tarso, aquele corajoso ex-ministro da justiça – que arregou quando o Gilmar Mendes inventou um grampo sem áudio, demitindo o delegado Lacerda e abortando a prisão do Daniel Dantas – agora dando uma de militante do movimento estudantil, propõe que o PT só olhe pra esquerda. Cagão no governo, carbonário fora dele. Tarso resolveu voltar aos tempos do PRC. Tá quase na luta armada de novo.

    Uma hipotética vitória do poste petista de Lula, (essa esperança demonstra o quanto se subestima a esperteza da direita) conta apenas com o apoio e a capacidade de mobilização das massas do PCdoB e PSOL, não só para garantir a posse do eleito, como também para governar. As massas que, como se nota diariamente nas ruas, vendo os milhares de comitês revolucionários em prontidão, estão mobilizadas e prontas para eventualmente enfrentar o aparelho repressivo do estado, indo até o sacrifício final. Teremos barricadas nas ruas e armas para enfrentar armas, porque não vejo outra maneira de enfrentar golpes de estado.

    Quando a pretensa esquerda avalia que não precisa mais atrair o centro para o seu projeto é porque ela deve julgar que estamos às portas da revolução socialista. Não queremos saber o que pensam os empresários, os produtores rurais, a classe média nem os políticos de centro. Eles não cabem mais no jogo. Estão todos no outro lado. Agora “é nóis”! O momento atual é de afastar quem não é de esquerda. Se não está conosco é de direita! Ou será que não?

    Desde Getúlio, passando por Jango até chegar a Lula, quem implementou ou tentou implementar propostas políticas favoráveis ao setores populares, só o fez enquanto teve apoio de forças situadas ao centro do campo político. Quando esse apoio acabou deu em golpe ou tentativa de golpe, no caso de Getúlio. Só uma vez o golpe foi evitado, ou melhor, adiado por 3 anos. Foi quando Brizola resistiu. Com armas. Coisa que o PT teve medo de fazer. Resistir ao golpe enquanto era tempo.

    Por isso o Ciro incomoda tanto o PT. Porque ele está melhor posicionado pra atrair o centro. Ele conversa, que horror,  com capitalistas!!! Ele procura um empresário pra ser vice!!! Ele vai mexer na Previdência!!! Ele não se comprometeu em cassar a Globo!!! Ora, Ciro está fazendo o mesmo que o Lula fez, ou deixou de fazer e gostaria de fazer de novo. Com uma vantagem: não está estigmatizado pela classe média e pelo PIG como corrupto (não estou dizendo que o Lula é, por favor). E não tem voltado contra ele todo o peso do aparelho judicial.

    A direita está se deliciando com a postura hegemonista do PT. Ela sabe que se isso persistir e o poste se mostrar ruim de voto, os petistas vão dispersar os votos no Boulos ou na Manu. Isso pode colocar a direita no segundo turno. E se for contra Boulos, Manu ou o poste petista, é só voltar com o discurso do mensalão e do anticomunismo e a direita terá chance concreta de vencer.

    Já disse aqui e repito: Lula e Ciro são ideologicamente muito parecidos. São de centro-esquerda. Ou alguém imagina que o Lula é socialista? Ciro tenta viabilizar sua candidatura ampliando o alcance das alianças em direção ao centro, sem contar com grande estrutura orgânica. Lula não vai concorrer. O candidato que ele indicar conta com o maior partido. Mas está com o acesso ao centro político vedado, pelo menos por ora. 

    Essa situação só agrada aos setores liberais-conservadores e aos golpistas. Mas também causa orgasmos pseudo-ideologicos nos militantes de twiter e revolucionários de facebook.

    • O óbvio na nossa cara

      Dilma foi derrubada e Lula preso. Estes fatos criminosos ocorreram porque o PT não tem o poder que pensa ter.

      Lula não precisa ser presidente. Ele já é um mito da política brasileira e talvez mundial. Sua ação política deveria transcender o institucional. Fazer o que precisa ser feito: organizar o povo brasileiro para o exercício político.

    • A defesa do Lula ainda

      A defesa do Lula ainda acredita que a Justiça mudará de opinião sobre o que já estava decidido desde o início dos protestos em 2013. Os EUA conseguiram tramar tudinho, no tempo certo, ações, narrativas  e discursos alinhados pra garantir convicção. Ataques cibernéticos sem  uso de softwares, infectam as pessoas através das redes sociais, disseminaram a discórdia, separaram as cores das bandeiras, tudo isso parecendo ser um processo natural de disputas internas pelo poder.

      A  inteligência deles criaram um confusão tão grande aqui, que ninguém consegue entender ou explicar direito o que aconteceu, está acontecendo ou acontecerá. Cada um tem no máximo uma opinião pessoal. E nessa seara as opiniões mais irracionais são as que costumam agregar o maior número de apoiadores. Tempos insanos que estamos vivendo, com uma sociedade doente, infectada pelo vírus da discórdia.

       

       

    • Conta aí para a gente então:

      Conta aí para a gente então: como Ciro, Boulous ou Manuela governariam? Supondo também, é claro, que tenham alguma chance de ganhar real. Sim, porque nem isso é garantido: por desmérito deles como candidatos (pouco competitivos) e também porque os golpistas controlam todo o processo. Então esquecemos que estamos num golpe? Que inclusive há a ameaça militar no ar? Que uma presidenta legítima foi afastada e o próximo candidato do seu partido, preso? Isso tudo foi um delírio nosso? 

      Não adianta encher rios de palavras, de análises políticas, de retorcidas mentais, o fato é um só: eles derrubaram uma presidente, eleita pela maioria do povo, rasgaram a Constituição, e prenderam o próximo candidato favorito. Vamos então fingir que nada disso está acontecendo e que as instituições agora funcionam normalmente? Onde isso? Por que demônios, depois de tudo isso, eles simplesmente afrouxariam tudo e deixariam, simpaticamente, Boulos, Manuela ou Ciro, fazerem o que quiserem? Para governarem à esquerda?

      Isso tudo é um sonho e ficar espalhando esse tipo de coisa é uma imensa irresponsabilidade. É preciso fazer uma política séria, ampla, de conscientização, junto aos movimentos sociais, de trabalhadores, sindicatos, para enfrentar a realidade do golpe. As consequências dessa falta de enfrentamento e demais delírios políticos (que tentam negar que há um golpe) será trágica. Pode apostar que em coisa de dez anos ou menos isso aqui vira um país no estilo África subssaárica. A miséria escalará e o povo será jogado ao desespero. Não é uma piada.

      Esse pessoal de classe média, que tem o conforto e pode simplesmente falar o quiser sem consequências, deveria parar de tentar fazer política e cuidar da sua vida. Não são eles que sofrerão as consequências que se intensificarão pelo avanço do golpe, que neste momento não sofre nenhuma contestação ou enfrentamento, em parte por esse tipo de atitude. Desculpe o desabafo. 

  21. Exato Nassif!

    Pois é… bastante cristalino que o PT deve manter Lula até o fim. E se for pra mudar de candidato no ultimo momento, nada de Ciro Gomes.  Ciro é um cavalo de troia por diversos motivos. Sem entrar em maiores detalhes, todos sabemos que este rapaz e seu irmão possuem um caráter divisivo e intempestivo…

    Ciro é um candidato midiatico… Fala bem, com jornalista e em palestra de faculdade, mas em 40 anos de vida terrena, to pra ver um video desse rapaz falando em um comício!

    Ciro não é esquerda, é centro direita… se liguem.

     

    • Ciro daria vitória “popular” até ao lavajatismo

      Deixar a eleição sem Lula ou sem um candidato que represente o Lula-13 é dar vitória até nas urnas para o lavajatismo, a Globo, o Itaú e o Trump.

      Aí será o pior dos mundos: o lavajatismo e golpe se proclamando referendado pelo voto popular, a oposição ao golpe fascista vira traço e sem nenhuma mobilização popular. 

      Se bolsonaro é a vitória do fascismo de botas, Ciro dá a vitória ao fascismo de toga e gravata.  

  22. Algum dilema na “Diretoria”,

    Algum dilema na “Diretoria”, talvez. Nenhum no piso, militância, adjacência e simpatizantes. É Lula, livre ou acorrentado. Nenhum desrespeito a Ciro, Boulos, Manuela, apenas questão de lógica política. O PT, mais forte, mais estruturado, mais admirado, vai ceder o lugar para um menos tudo isso ? Lula, o preferido em todas as pesquisas, vai desistir para um menos ? Qual a lógica disso ? “Ah, mas não vão deixar ele ser candidato “, dizem uns. Bastante possível. Então, o que poderia estar sendo discutido  é quem vai ser o vice de Lula, que ascenderia automaticamente no caso de se efetivar o “assassinato”, e não o PT vai indicar  o vice de quem. “Ah, o tempo urge, na undécima hora um substituto não se elege”, dizem outros. Dois refrescos de memória: Cleriston Andrade morreu tragicamente durante campanha para governador da Bahia pouco antes das eleições e seu substituto se elegeu sem dificuldade. A trágica morte de Eduardo Campos só não elegeu Marina por ter ocorrido longe das eleições. E antes que venham com essa estória de seita, fanatismo e outros quejandos. Penso ser o Lula a pessoa com a maior chance de vencer a Direita, votarei nele, se estiver lá, no 1o. turno. Se não estiver, vou de Boulos. E numa hipótese improvável, mais para impossível, se ele estiver lá e for ao 2o.turno com Boulos, Manuela ou Ciro, penso que vou votar em Lula novamente, mas antes consultarei meu Oráculo.

  23. “O PT está enfrentando o

    “O PT está enfrentando o seguinte dilema:

    Apesar de todos os percalços, continua sendo o partido de esquerda mais estruturado, mais popular e com maior penetração no sindicalismo e nos movimentos sociais. E possui a maior liderança popular do país, Lula.”

    É bom dar o nome, ou melhor, o número aos bois.

    1 – Simpatia pelo partido (Datafolha de abril) – PT – 20%;  MDB – 4%; PSDB – 3%; PDT e PSOL – 1%.

    Ou seja, o PT tem um apoio pelo menos 20 vezes maior que qualquer partido “de esquerda”. E pelo menos 5 vezes maior que o MDB e PSDB. Apesar dos percalços.

    2 – Na pesquisa para Presidente do Datafolha de abril, Lula tem, no primeiro turno, 30 ou 31 % de preferência. Nos cenários em que o Lula não está presente, o número de votos brancos e nulos quase dobra. Apesar dos percalços.

    3 –  Na pesquisa do Datafolha de abril, Lula tem, no segundo  turno, de 46 a 48 % dos votos válidos com da ordem de 23 % de votos brancos e nulos. Quando Lula não está no segundo turno, em geral os votos brancos e nulos crescem bastante, podendo chegar a 38%, ficando perto dos 23 % quando Marina e Ciro estão presentes, sem Lula. Apesar dos percalços.

    Uma outra leitura: o único partido político com uma presença forte no eleitorado é o PT. Isto deveria ser um fator fortemente considerado na escolha por outros candidatos do campo “da esquerda”. Afinal, trata-se de política. Quem torce o nariz a  este apoio de cara, como Ciro, não está tão interessado nesta parte do eleitorado.

    Outra coisa é que uma parte considerável do eleitorado (maior que 10%), quando tem mais liberdade de escolha (1o turno) não identifica outro candidato a não ser Lula. É justamente a fração mais pobre do eleitorado.

    Então o PT e Lula têm típica vantagem frente às outras forças políticas. E certamente representam a oposição mais consistente (em termos de apoio popular e não propriamente ideologico) à destruição do Brasil. É isto que está em jogo, e por isso Lula e uma parte ponderável do PT insistem no Lula 2018.

     

     

     

  24. Esquecimento

    Nassif, você se esqueceu da Dilma. Os adversários vão apontar todos os dedos das mãos e pés para a indicação do Lula; para os erros de avaliação de 2012; para a mudança de direção logo após a vitória de 2014; para a crise econômica e o desemprego; e para as delações que envolveram o PT no caixa 2 de campanha.

    • O Obvio Ululante

      Exatamente por isso que deve ser indicado um “Lula que o represente” na eleição se e quando, necessário, pois esse vencendo, quem governará de fato será Lula, à moda Putin, testada e provada possível. 

      Aí está o pulo do gato, de direito, o próprio, de fato, com o representado à moda Putin, Lula presidente dos brasileiros.

      O golpe não resiste se perderem a eleição, por isso tentarão impedir a eleição se Lula mantiver-se candidato impedindo-os de vence-la.

      Daí a necessidade de lançar-se um movimento suprapartidário, já, em defesa das eleições, democráticas, justas e sem seletivadades e truque de qualquer natureza, política, militar, eclesiástica, botafoguense ou do diabo que a carregue, sem o que não haverá legítimo vencedor e o golpe permanecerá atolado no brejo em que se encontra, junto com o Brasil e todos nós.  

  25. Os dilemas do PT

    desde 1930, de um total de 25 Presidentes da República, dos apenas 8 eleitos por voto direto só 5 conseguiram completar seus mandatos.

    a partir da posse de Lula de 2003, transcorreram-se 13 longos anos para se preparar o enfrentamento com mais um golpe, declaradamente previsível e anunciado desde a taxativa conclamação de Carlos Lacerda em 1950:

    – “Não pode ser candidato. Se for, não pode ser eleito. Se eleito, não pode tomar posse. Se tomar posse, não pode governar”.

    enquanto o Brasil era implodido pelo Golpe de 2016, não restando pedra sobre pedra de sua soberania, a Ex-querda marchava confiante em direção a um ano longe demais, mesmo com as Eleições de 2018 se anunciando tão improváveis quanto certamente viciadas.

    um golpe se institui pela força e só um contra-golpe pode detê-lo: um enfrentamento fundado num amplo e capilarizado movimento de massas.

    eleição sem Lula é fraude. então, nem eleições e ainda por cima se terá a fraude. com o estado de exceção como bônus.

    ou Lula ou nada. então, nem Lula e ainda por cima se terá o nada. com o caos como brinde.

    .

    • E daí? A solução é ajoelhar-se diante do golpe sem resistência?

      Será que nem “coragem” de usar a “arma” do dedinho na urna dá para ter? Para, na pior das hipóteses, provocar confusão e baixas políticas no golpe.

      Na melhor das hipóteses recuperar território popular perdido.

      E na intermediária recuperar capacidade de mobilização popular.

      • Os dilemas do PT

        -> Será que nem “coragem” de usar a “arma” do dedinho na urna dá para ter?

        vc, assim como os demais Lulistas, está exatamente no situação do counseler do filme, cujo trecho volto a postar abaixo.

        voto não é “arma”. não se muda uma sociedade pelo voto. a Democracia Representativa foi uma das principais armas para neutralizar o potencial de transformação da sociedade. só que hoje, nem dela se precisa mais. estamos em plena Tirania Financeira Global.

        vídeo: The counselor

        [video: https://www.youtube.com/watch?v=X89AXNO6TBw%5D

        .

        • Então porque a direita disputa tanto o resultado das eleições?

          Claro que voto é “arma” (entre aspas mesmo, porque com um significado mais amplo por um lado, e mais limitado por outro).

          O voto popular desobediente à mídia foi a “arma de destruição em massa” a ser combatida pela geopolítica estadunidense na América Latina. É por isso que Lula está preso.

          O voto popular na América Latina foi o que minou a ALCA e o Consenso de Washington. É inimigo da Tirania Financeira Global. E foi o que tirou gente da pobreza.

          Fé ideológica é mera utopia se não traça um caminho para chegar lá. Óbvio que democracia direta é o sonho de qualquer esquerda que queira o povo no poder de fato. Mas ela não vai cair do céu. Ficar filosofando sem reconhecer as batalhas de palmo a palmo para chegar lá, incljuindo a disputa eleitoral de cada momento, é uma espécie de esquerdismo neopentescostal a esperar baixar o espiríto santo da consciência política no povo por forças metafísicas.

          • A direita só está pegando de

            A direita só está pegando de volta os votos que emprestou ao PT entre 2002 e 2014, na forma do acordão que colocou José de Alencar e depois Temer na vice-presidência. Não aceitar que não tem o tamanho que acredita ter, nem o poder que acredita ter, nem os votos que acredita ter, foi o erro grotesco do PT que o tornou presa facílima do “golpe” e  vai acabar custando a unidade – se não o registro – do partido.

          • Se a direita tem votos, então porque impede Lula?

            Se a direita tem votos para vencer por que não ganhou com candidatos dela as últimas 4 eleições?

            Por que perdeu em 2014, mesmo com boa parte do PMDB já fazendo campanha para Aécio, e teve que dar o golpe?

            Por que impedem Lula de ser candidato através de um processo ridículo, onde “fake-news” viraram “provas”?

            Ainda que você tivesse razão (e não tem, na minha opinião referendada pelas pesquisas que dão vitória a Lula), ainda que não tivéssemos favoritismo para vencer, é óbvio que a esquerda tem que ter candidaturas com projeto de esquerda para crescer, senao perde a razão de existir.

            O que você sugere? A esquerda apoiar a direita porque não ganha? Como fez a direita com o PL em 2002 e o PMDB em 2010 e 2014? Mas se é para continuar um governo de direita como o de Temer repaginado, ganhar para quê? Ganhar perdendo, é melhor perder ganhando na oposição, sem trair o povo.

          • Os dilemas do PT

            -> Se a direita tem votos, então porque impede Lula?

            também de fácil explicação.

            porque a atual demanda de acumulação do Capital exige um nível de expropriação que Lula não estaria disposto, nem conseguiria, levar a cabo – apesar de sua extrema e infinita boa vontade de conciliar.

            não só a Direita não precisa mais de Lula, como ele se tornou um estorvo complicador – pois mesmo estando disposto  a entregar os anéis, o Capital exige os dedos, as mãos, os braços e todo o restante do corpo. e agora, não paulatinamente.

            -> na minha opinião referendada pelas pesquisas que dão vitória a Lula

            outro brutal equívoco na leitura dos dados. quem tem sido vencedor nas últimas eleições, no Brasil e no mundo, é o não-voto (nulos, brancos e abstenções). sem considerar este fator, qualquer ana’lise política é caolha, maneta e capenga.

            parem de se iludir! encarem a desoladora realidade tal como é. só assim conseguiremos criar uma alternativa.

            .

          • Quer que a gente mesmo corte os dedos e entregue?

            junto com os anéis? É a conclusão a que se chega de seus argumentos (se for diferente por favor conclua, mas sem parar em diagnósticos, porque isso só tem utilidade se for para decidir o que fazer para mudar a realidade).

            Não discordo do seu diagnóstico de como a direita age, mas isso é o jogo deles, conhecido por nós há 500 anos. Vamos perder tudo por W.O., sem lutar, nem sequer entrar em campo? Nem para avançar um palmo que seja, ou resistir pelo menos?

            Dados falsos são fake-news. Abstenções, brancos e nulos ficou em 3o. lugar no 1o, turno e no 2o,turno de 2014, portanto, atras dos dois candidatos polarizados (e bem atrás).

            As eleições existem. O povo vota. Por enquanto é quando a maioria silenciosa se manifesta policamente. Não tem nada de ilusão.

            Eleições 2014  1o. turno:

            Dilma Rousseff  41,59%Aécio Neves 33,55%Abstenções 19,39% + Brancos e Nulos 9,64%  (29,3%)Marina Silva 21,32% Eleições 2014  2o. turno:Dilma Rousseff: 51,64%Aécio Neves 48,36%Abstenções 21,10% + Brancos e Nulos 6,34% (27,44%) Note que no 2o. turno até diminuiu o não voto. As eleições ganharam importância maior agora, porque institucional nem o STF garante direitos sociais constitucionais mais, nem as FFAA garantem soberania nacional. E ganharam maior importância eleições parlamentares. Se a esquerda fizer 171 cadeiras no parlamento pode convocar sozinha plebiscitos e referendos com esse quórum. Estando no governo ou na oposição faz toda a diferença, até para barrar golpes “constitucionais” dentro do STF.

             

          • Os dilemas do PT

            -> Dilma Rousseff  41,59%Aécio Neves 33,55%Abstenções 19,39% + Brancos e Nulos 9,64%  (29,3%)Marina Silva 21,32%

            vc está cometendo um erro primário. confundindo percentuais apurados sobre bases com totais diferentes.

            vc comparou os percentuais das votações de Dilma e Aécio apurados sem levar em conta os nulos, brancos e abstenções, sendo que os percentuais destes são calculados sobre o total de eleitores aptos.

            burrice ou má-fé?

            em 2014 os votos nulos, brancos e abstenções foram superiores a votação recebida por Aécio Neves no 1º turno. no Rio de Janeiro, o total de nulos, brancos e abstenções superou a votação de Pezão, candidato do PMDB e apoiado pelo PT. em 2016, a soma de votos nulos, brancos e abstenções ultrapassa votação do candidato que ficou em primeiro lugar em nove capitais.

            em 2010 já ocorrera o mesmo: quando os 34,2 milhões de votos brancos, nulos e abstenções (25,1% do total) ficaram “à frente” de José Serra (PSDB), que teve 33,1 milhões de votos.

            p.s.: os erros bisonhos de Neo-Tupi não vem de hoje. agora mesmo esta relendo suas desastradas avaliações e prognósticos sobre a Satiagraha, postados aqui mesmo neste Blog do Nassif.

            .

             

          • Errei na pressa de obter dados, mas não-voto continua perdendo
            Não voto continua em 3o. no segundo turno e como você diz AGORA em 2o. no primeiro turno. O não voto ainda não é o vencedor como você disse no comentário anterior. 2o. Turno  Dilma 54.501.118 VOTOS Aécio Neves 51.041.155 VOTOS Não voto: Abstenção + Brancos + Nulos: 37.279.085 ABSTENÇÃO: 30.137.479 BRANCOS: 1.921.819 NULOS : 5.219.787 1o. turno Dilma 43.267.668 VOTOS Aécio Neves 34.897.211 VOTOS Abstenção + Brancos + Nulos: 38.798.244 ABSTENÇÃO: 27.699.163 BRANCOS: 4.420.489 NULOS : 6.678.592 PS: você está superestimando comentários em blogs como se tivessem a pretensão de acertar prognósticos. São apenas manifestação da ideia de cada pessoa com sua visão do mundo e da realidade de cada um, como qualquer um emite opinião em um debate. Cada um defende o que acredita ser certo e rebate o que acha que está errada com as informações e conhecimento que dispõe. Lembrete: e qual a conclusão sobre o que fazer para mudar a realidade diante do seu diagnóstico da opressão da direita, já que você contesta eleição como instrumento de luta política válida. Você não entrou nesse assunto. Lembro a você que todos os movimentos de contestação da política tradicional na Europa passaram a disputar as eleições convencionais para implantar suas ideias: o Podemos na Espanha, e o Movimento 5 estrelas (M5S) na Itália (que já é o mais votado). O M5S da Itália depois do impasse das últimas eleições (nenhum coligaçao atingiu 40% necessários) , aceitou compor o governo com a Liga (de direita) que ficou em segundo. O M5S aceitou depois da recusa dos Socialistas (que disseram que o povo escolheu o M5S que fez oposição a eles que perderam, para eles ficarem na oposição) e com a exclusão de Berlusconi da coligação da Liga (que o M5S vetou participar do governo).

          • Os dilemas do PT

            -> Errei na pressa de obter dados,

            pois é, é a pressa! a ânsia de defender o indefensável.

            ao invés de analisar dados e fatos para se ter um diagnóstico, já se tem previamente o diagnóstico e se escolhe os dados e fatos que o corroboram.

            -> qual a conclusão sobre o que fazer para mudar a realidade diante do seu diagnóstico da opressão da direita, já que você contesta eleição como instrumento de luta política válida. Você não entrou nesse assunto.

            a crise de representação é o fator chave para se entender e superar o atual impasse, não apenas no Brasil como no mundo – vide as manifestações deste início de 2018 no Irã e as atuais na Itália e na França.

            desde o processo de fundação do PT que este foi um ponto consensual: a participação no processo eleitoral é secundária e complementar. não se muda a sociedade prioritariamente pelo voto.

            em tudo o que escrevo sempre apontei: só um movimento amplo e capilarizado movimento de massas é capaz de derrotar o Golpe de 2016.

            -> todos os movimentos de contestação da política tradicional na Europa passaram a disputar as eleições convencionais para implantar suas ideias

            e este é um dos motivos de estarem na merda em que estão, completamente descaracterizados de suas raízes fundadoras.

            .

          • Os dilemas do PT

            -> Então porque a direita disputa tanto o resultado das eleições?

            pô, aí, esta é muito fácil, não?

            a Direita precisa da farsa das eleições para legitimar o Estado de Exceção. extamente como no cado do Golpeachment, quando a Direita sempre propagandeou que tudo ocorreu dentro dos ritos da constitucionalidade.  mas todos sabemos, inclusive ele já admitiu, que foi um golpe inconstitucional.

            é o mesmo equívoco ao se argumentar por que então derrubaram a Dilma, apesar da estratégia de conciliação de classes. simplesmente, como aqui já retruquei diversas vzs, o Lulismo já não poderia fazer as contra-reformas regressivas com a velocidade, a abrangência e a profundidade exigidas pelo Capital.

            a verdade é que nosso debate político está atrasado, defasado e totalmente aquém das demandas de uma realidade implacável. e seu comentário é um bom exemplo disto.

            veja bem, não o estou desqualificando. ao contrário, senão nem me dava ao trabalho de lhe responde do modo que estou fazendo.

            -> baixar o espiríto santo da consciência política no povo por forças metafísicas.

            este é todo um outro ponto a se discutir, e muito. principalmente não na teoria, e sim na prática.

            a consciência política não é causa da luta. é na luta contra a opressão e a dominação que a consciência é gerada.

            .

    • O fim do capitalismo é o fim do mundo?

      Para algumas pessoas sim!

      Assim como a morte e os tributos, a superação do modelo capitalista de gestão econômica, social e política tem seus dias contados.

      Então, se temos essas certezas, por que não trabalhar com elas, ao invés de propor soluções improvisadas para manter o que não se sustentará?

      Se sabemos que morremos no final, a maioria de nós busca viver da melhor forma possível, não?

      Tentamos com o capitalismo, é verdade. Soluções de reforma não faltaram, todas baseadas na fatalidade que a desigualdade capitalista é sua essência, e nunca pode ser zerada.

      Sejam liberais ortodoxos, sejam os keneysianos, todos sabemos que a desigualdade no capitalismo não tem fim.

      Ainda que com  o American Way of Life, dos anos dourados pós guerra, ou o Wellfare State, bancado pelo plano Marshall e similiares dos EUA, na Europa e Japão (e adjacências), como forma de prevenir o surgimento de novos hitlers, mussolinis ou hiroitos, ou enfim, com os “anos-bossa-nova de JK”, boa parte das populações mundiais ficaram à margem da inclusão. Uns mais outros menos, dependendo se habitavam países centrais ou periféricos.

      No entanto, cada país com suas peculariedades, o fato é que o estamento mundial acreditava nos pactos constitucionais e no sistema representativo, que eles chamaram de modelo de “democracia ocidental”.

      Talvez (eu acho que certamente) para nos dar a ilusão que tais sistemas representativos pudessem nos fazer suportar as desigualdades.

      Passaram os anos, e a velocidade, intensidade, profundidade e capilaridade dos efeitos das idas e vindas dos fluxos globais de retração e expansão de capitais foram, paulatinamente, prescindindo dos chamados Direitos Humanos de Quarta Geração, e com isso, foram pelo ralo os chamados regimes representativos.

      E tais reflexões não repousam sobre os exemplos clássicos de ditaduras bananeiras, como as nossas e de nossos hermanos latinos, os sanguinários e eternos conflitos etnocidas tribais africanos, ou as sádicas teocracias islâmicas pró-Ocidente (como os sauditas), todas alimentadas pela CIA e NSA.

      Refiro-me ao sistema reprsentativo onde ele é tido como de melhor funcionamento.

      A Europa acabou! Boa parte das eleições nos países membros daquele comunidade não alcança 40% de presença do eleitorado, e desses, poucos escolhem algum candidato como adesão a um projeto político ou plataforma.

      No máximo respondem nas urnas aos estímulos mais baixos que habita aquele (velho) continente desde que as tribos resolveram se unir em Estados Nacionais.

      Os EUA são um república bipolar, dividida entre as hienas democratas (comem merda e dão risada) e os falcões republicanos, que se parecem mais com urubus, que comem a mesma merda das hienas, mas não riem.

      Desde a década de 60 os EUA não passam por períodos longevos de estabilidade política, embora gostem de arrostar o contrário.

      Mataram Kennedy, derrubaram Nixon, tentaram matar Reagan, e elegeram Bush Jr com uma fraude colossal (os votos fraudados da Flórida, onde governava o irmão Jeb Bush), e agora, as suspeitas sobre manipulação de resultados e humores inclui até a Rússia (?????).

      Nem vou me ater a outros exemplos, porque o texto já está cansativo e enorme (como sempre), mais citemos ainda Berlusconi e Sarkozy, como exemplos de párias paridos não de movimentos políticos propriamente ditos, mas da negação da política, como falamos lá atrás.

      Como hoje nos soam Bolsonaros, Ciros, Barbosas, e que tais.

      Ando meio cansado.

      O debate aqui costumava ser produtivo. Não é mais.

      Olhe você, amigo Arkx, que desde 2015/6, as pessoas dessa latrina tropical, que insistimos em chamar de país, sofreram um golpe e começaram a planejar as próximas eleições (2018) como se elas fossem acontecer, e pior, se acontecerem, como se isso tudo nos restituísse a “normalidade”, que sejamos sinceros, nunca existiu de verdade, apesar das referências de muita gente boa (aí no meio o Nassif) de que em algum tempo respiramos alguma democracia.

      Imaginavam que bastava lançar LULA. Pois é, e agora?

      Mais ou menos como planejar a compra dos móveis planejados com a casa em chamas. De onde vem tanto otimismo? Será otimismo?

      Piada trágica: Otimismo demais às vezes mata…e como!

      1% do país concentra renda maior que o resto todo, torturadores de 64 anistiados, 50 mil pretos e pobres mortos por ano, 1.000.000 de presos (a maioria pretos e pobres, e 60% sem sentença definitiva de condenação) e será que esse pessoal imagina que isso possa resultar em algum tipo de sistema democrático constitucional?

      Será que não veem que somos desiguais porque não existe, de fato, democracia, e vice-versa?

      Como imaginar uma negociação de alianças e programas com o principal candidato sequestrado?

      O que fazer com Dilma, quando virá seu desagravo? Ela vai ficar só andando por aí dizendo o que todos sabem que aconteceu, sem que ninguém ouse dizer que para haver alguma restituição de alguma normalidade o golpe tem que ser anulado, assim como TODOS, eu repito, TODOS os atos praticados pelos golpistas, sejam ele do executivo, legislativo ou judiciário?

      Se a morte é certa, por que vivemos com medo?

      Somos o país do perdão, no sentido cretino do cristianismo:

      Perdoamos os crimes de Vargas;

      Os torturadores de 64;

      Os sequestradores de Lula;

      Os juízes que desmontaram o país;

      Os golpistas de 2016;

      A lista é longa.

      Nelson tinha razão: Toda nossa nudez será sempre castigada e pediremos perdão por sermos traídos, estuprados, amordaçados, e nem temos um ladrão boliviano para gozar no fim.

      • Os dilemas do PT

        -> Refiro-me ao sistema reprsentativo onde ele é tido como de melhor funcionamento.

        -> A Europa acabou! Boa parte das eleições nos países membros daquele comunidade não alcança 40% de presença do eleitorado

        -> Como imaginar uma negociação de alianças e programas com o principal candidato sequestrado?

        a crise de representação é global, pois é intrínseca a própria crise estrutural do Capitalismo.

        penso que a grande questão é não se enganar e não enganar as demais pessoas:

        – não há mais saída por dentro do sistema;

        – as eleições e o parlamento já não mudam mais nada;

        – a janela de oportunidade para a conciliação se fechou.

        portanto, o que não dá é para continuar se enganado, e aos outros, como vc muito bem comentou: “[…] desde 2015/6, as pessoas dessa latrina tropical, que insistimos em chamar de país, sofreram um golpe e começaram a planejar as próximas eleições (2018) como se elas fossem acontecer, e pior, se acontecerem, como se isso tudo nos restituísse a “normalidade”, que sejamos sinceros, nunca existiu de verdade […]”

        apesar de ser desesperador, não deixa de ser um momento com muitas semelhança com o período de 1977/1980 – exatamente quando se deu o movimento de fundação do PT!

        há também diferenças enormes. pois naquele época vivíamos um início de redemocratização, e agora estamos em pleno acirramento do golpe. entre outras diferenças, evidentemente

        seja como for, é nisto que deveríamos estar focados: como fazer a luta política numa época de grave crise de representação e frente a implantação global de um Estado Pós-Democrático?

        p.s.: e não somos nós só aqui no Brasil às voltas com este desafio.

        Italy: We Partisans

        Resisting the Wave of Fascism, Spring 2018

        In February and March, during the run-up to the elections, Italy experienced a period of intense conflict between fascists and anti-fascists analogous to the period in the United States that culminated with the struggle in Charlottesville in August 2017.

        .

         

  26. “Convicções” ou crenças mentirosas?
    Nassif, a insistência desesperada dos interessados em saber quem será o/a vice de Lula demonstra que esses cinco meses restantes irão exigir muita paciência dos leitores e participantes de um blogue alçado à condição de tribuna do grande comício em curso. Vale tudo, de ameaças catastróficas ao apelo chantagista de quem sabe que o GGN tem credibilidade e audiência que o tornam interlocutor privilegiado da resistência ao golpe e seus golpistas. Por isso, uma legião de trolls pressiona, ameaça e tenta impor uma argumentação sem pé nem cabeça, invocando o estigma da derrota de Lula caso este não siga suas instruções. Por isso, o selo do blog atestando que estamos em plena campanha eleitoral e que o vale tudo impera teria a função de lembrar que neste comício vende-se de tudo – sobretudo mentiras que repetidas à exaustão aspiram ser promovidas à verdades – em troca de votos que nem sabemos ainda se serão permitidos pelos golpistas. Quando leio o apelo dos herdeiros do Estadão pela implementação do voto distrital sem mais tardança constato que nem eles acreditam no êxito das mentiras que propagam, visando enterrar um voto popular cada vez mais avesso ao neoliberalismo rentista e expoliador da pobreza, que só pode nos levar a seguir os passos da Argentina de regresso à dependência do FMI, com um endividamento externo sinônimo de mais impostos, cortes em programas sociais e confiscos da economia popular que já sofremos antes de Lula nos livrar dessa dívida. No mais, sinto falta de especialistas capazes de esclarecer à opinião pública, por exemplo, o significado dessa “convicção” que leva Moro e o STF a prescindirem de provas para condenar a seu bel prazer, pois poucos sabem que esse adjetivo é sinônimo de crença, fé e um auto-convencimento baseado em hipóteses ou premissas que não se baseiam em provas ou certezas factuais amparadas pela lógica dedutiva e racional. Não passam de mentiras, chamadas de “fakes” ou de pós-verdade, termos que substituem a falsidade e douram o blefe e a injustiça arbitrária de se condenar com base na irrealidade. Se o supremo tribunal e o todo poderoso Moro se amparam em crenças fantasiosas, o que dizer de trolls que prenunciam o Juízo Final caso Lula e o PT não se sujeitem aos seus desígnios e interesses, que acusam sem provas e conspurcam os debates e comentários com suas ilações imundas outrora chamadas de calúnias, injúrias e difamações? Um simples selo indicando a campanha e o vale tudo já seria um bom começo para desmascarar tais embusteiros eleiçoeiros, que ao serem desmistificados pela boa e velha gramática perderão a hegemonia que conquistaram nas redes sociais – aonde não há páginas específicas que outrora confinavam a opinião dos donos da mídia às páginas de editoriais sempre lidos com suspeição, pois se a mesma fosse amparada em fatos estaria no espaço reservado à realidade dos acontecimentos e não no espaço dos comerciantes de convicções mercenárias.

  27. Estou cansado de ouvir a

    Estou cansado de ouvir a “carta do Lula”, o Boff visitando o Lula e dizendo, “o Lula disse isso”, estou de saco cheio dessa palhaçada. O que o Lula está fazendo preso? Qual foi o crime? Toda vez que leio notícias assim, parece que Lula foi para o além e estão contactando ele por vias mediúnicas. Isso tudo é inadmissível e me admira que não se fomente uma luta de largas proporções, baseada em uma política séria de conscientização e mobilização, para enfrentar isso.

    Liberdade para Lula já! Ministério Público, apresente as provas contra Lula ou então sigam a Constituição, libertem Lula. E não nos iludamos: não existe luta política e saída possível sem a liberdade de Lula. As eleições são irrelevantes, pois com Lula preso, eles simplesmente mostraram que tem o controle de tudo. O enfrentamento, portanto, passa pela libertação de Lula. O resto é fantasia política, com consequências graves e históricas para o Brasil. 

  28. A vitória em 2018 só será legítima com Lula e seu PT concorrendo

    O resultado eleitoral de 2018 só será legítimo com Lula e seu PT concorrendo.

    O tempo de agora é #LulaLivre, penso eu.

    Faltam 5 meses para a Eleição. E a direita a cada dia se perde mais, sem conseguir uma candidatura com votos, tendo as desistências seguidas de Luciano Huck e Joaquim Barbosa e com uma Marina Silva e Geraldo Alckmin que não saem do lugar!

    Fazendo uma digressão, saindo do Brasil, quem estava apostando na Argentina ir parar no FMI em 6 meses depois das mídias conservadoras elogiarem o Governo Macri? 

    Por isto não se pode prever os fatos, não se pode dizer do dia de amanhã.

    Aqui no Brasil pode ser deflagrada uma situação de convulsão social não-organizada, tudo está dentro do possível neste caos que o Golpe produziu. Pode acontecer de ares da Argentina chegarem até aqui com uma Revolução Social por lá em um Fora Macri, certo? Pode o Golpe derrubar Temer e colocar Rodrigo Maia no seu lugar e pode, a partir deste fato, não haver Eleição.

    É preciso compreender que as esquerdas não têm o voto em quantidade do eleitorado, quem tem é Lula e seus governos exitosos, mais o primeiro mandato de Dilma, mandato que terminou no pleno emprego, na menor taxa de desemprego que se tem notícia no país e seus mais de 20 milhões de empregos formais gerados. 

    Este voto, 40% do eleitorado com intenção de votar em Lula, sem Lula é dispersado, porque sem Lula e o PT não encabeçando chapa, todos podem receber seu espólio, adentrará a capacidade de comunicação do candidato com o eleitor, e, não dá para dizer que é só fazer um discurso progressista e de que vai reverter muitas das medidas de Temer, dizer que é honesto, outros podem fazer, no desespero do Golpe continuar está valendo tudo, e não serem candidatos de esquerda ou centro-esquerda.  Uma boa oratória e marquetagem, acredito eu, dá chances iguais para candidatos com poucos votos hoje e até mais um pouco de votos pro Bolsonaro. 

    Convencimento até o Dória conseguiu em 2016 com ideias absurdas como o Corujão da Saúde, mas rendeu votos. Venceu com o voto de gente simples crendo que utilizar um bom hospital particular de madrugada é uma medida governamental sábia e bem-intencionada.

    Lula, se não tiver como ser candidato, tem o Poder de transferir seus votos, ele transferindo não tenho dúvidas que colocará o nome que ele indicar no segundo turno e tem tudo, este nome, para vencer. E pode ser próximo da Eleição, acredito eu.

    Em 2010 o Montenegro do Ibope disse em março que Serra já estava eleito e deu Dilma em outubro. 

    Lula e seu governo transferiram votos para a vitória de Dilma em meio ao bombardeio serrista incluindo até aborto e sua filha na Eleição.  

    Em 2014 idem. Aqui contando com a situação econômica favorável, ainda, e a imagem de Lula.

    2016 é um caso à parte, foi Eleição decidida no auge do antipetismo fabricado pela Lava-Jato e velha mídia em dobradinha. 

    Hoje até o Golpe está sendo chamado de Golpe. 

    O PT é o partido de Lula e voltou ao patamar de 20% do eleitorado que se diz petista. A realidade supera novamente a narrativa fictícia da velha mídia, em especial da Globo & Lava-Jato. Merece respeito o partido com 1/5 do eleitorado, o PDT de Ciro se tiver 1% da preferência do eleitorado é muito, isto pontua a força do PT, certo? 

    Dilema do PT ou dilema dos outros partidos sem votos? Quem mais se desidratou com a Lava-Jato e a loucura de querer destruir a Política foram os 2 concorrentes do PT: PSDB e MDB, não é verdade? E eles apoiaram o Lawfare diário contra Lula, Dilma e o PT e a Política e foram, no fim de tudo, os perdedores.

    É justo que aceitemos o PT como uma força política, gira em torno dele pelo menos 40% do eleitorado, que está com Lula, que é do PT. 

    Quando se diz não voto no PT se diz não voto no PSDB não voto no MDB em que proporção? 

    A rejeição é para com a Política, certamente, não é em relação ao PT somente. 

    Isto posto, é justo pontuar que, se um partido tem em votos mais do dobro do segundo colocado em pesquisas de intenção de votos, ele tem o direito das escolhas dele e de ter decisões, senão seria jogar fora um capital eleitoral que não está em nenhuma outra candidatura da centro-esquerda e esquerda, sequer do centro. E partido vitorioso nas últimas 4 eleições e que só não governa ainda por causa de um Impeachment fraudulento sem crime de responsabilidade contra a Presidenta Dilma. Partido que tem seu maior líder preso, injustamente, só para não disputar a Eleição e, provavelmente, vencer, e em não sendo candidato, sequer poder ajudar e dar, provavelmente, a vitória a quem ele apoiar.

    Ciro não tem sequer 10% das intenções de votos válidos em pesquisa estimulada, na espontânea chega aos 5%, não mais, hoje. Ele merece ser candidato, disputar e fazer uma campanha programática, dentro de um campo progressista e desenvolvimentista, para gerar um debate eleitoral, uma campanha sadia e em torno de propostas de governo, não pode é existir da parte de seus interlocutores uma posição de querer ocupar o “espólio” de Lula, forçando a desistência dele, porque, como disse lá no começo, o voto em Lula é centralizado na sua figura carismática, no recall de seu Governo, na aliança social indissolúvel dele com o povo trabalhador e os pobres, vai muito além de uma candidatura e suas propostas. 

    Ciro pode disputar os votos e crescer e ir para o segundo turno, sem precisar da desistência de Lula, penso eu. Tem competência para tanto. 

    É imagética, é real, é simbólica, é prática a relação de Lula com seu eleitorado. Lula está na estrada faz 40 anos e junto dos trabalhadores e no Partido dos Trabalhadores, o PT. 

    Não é saudável apressar o amanhã, o pleito eleitoral de outubro, é dispersar os votos em várias candidaturas, sem Lula todos os gatos são pardos.

    E quem não lhe mostrar lealdade, o povo não vai votar, pois, a lealdade com Lula é o elo eleitoral viável (com votos para ganhar) com a esquerda.

    Hoje é tempo de #LulaLivre e do direito do PT manter Lula candidato e em campanha Brasil afora, é justo, e eu e milhões de brasileiros queremos ter o direito de votar em Lula novamente. É respeitar nosso voto, roubado com o Impeachment fraudulento!

    Tirar Lula da Eleição é tirar a legitimidade da Eleição, é dizer que o PT não pode concorrer, o que não é justo acontecer!

    Se o PT disser, no momento oportuno, quem será o substituto de Lula, substituto escolhido por Lula, afinal, quem tem 40% das intenções de votos é Lula e merece a palavra final, votarei no seu candidato.

    Hoje, se o PT apontasse seu substituto daria tempo para velha mídia fazer até operações da PF na casa do candidato, coercitiva e tudo mais que se espera no desespero do Golpe para vencer a Eleição. 

    Se Lula for até o fim, se da prisão estiver candidato votarei nele!

    Observação. O primeiro colocado em qualquer pesquisa sem Lula é o candidato do Lula.

    Enfim, penso comigo, o PT tem o direito de pleitear a candidatura Lula, sem ela é perpetuar o Golpismo e abrir a porteira para novos golpes, jamais, trazer os bois de volta e fechar a cerca e resgatar a Democracia e trazer legitimidade ao vencedor e legalidade eleitoral para o pleito de outubro de 2018.

    • Valeu Alexandre

      Você deixa as coisas claras.

      Cuidado com os oportunistas e opinadores pagos. A estratégia do golpe é agora dividir o PT e fazer perder força na nossa luta pela verdade. Sem prova, sem crime, Lula é inocente e candidato. Sem Lula e sem apontar o crime, a eleição é uma fraude.

      • Alexis!

        Abraço.

        Estamos com o pensamento e a ação indo na mesma direção. E eu acompanho seus comentários também. 

        Devemos batalhar por Justiça. Além de tudo, lembrar sempre! Lula é quem tem os votos, esquerda, direita é coisa abstrata para a maioria do povo, sem esta percepção podemos perder a Eleição. 

        E é justo colocar que a candidatura Ciro me parece, via seus interlocutores, pensa crescer com a desistência de Lula e do PT, quando o correto é disputar programaticamente a Eleição com as duas candidaturas em campo e em disputa dos votos do eleitor. 

        Erros e acertos do PT não vão fazer parte da Eleição, dependendo da temática o povo nem sabe do que se trata. O povo olha é para o emprego garantido, a comida na mesa, o aumento do salário, a baladinha com grana no bolso, o Fies e o Prouni, etc. 

        Este é o voto que não se desgarra de Lula, é o voto dado pela comprovação de que a Vida melhorou para ele, que ele fez coisas que nunca tinha feito e fez com Lula e com o PT governando. 

        Eleição sem Lula é Eleição sem o seu eleitor e sem o povo ter o direito de escolher quem ele confia, é fraude! 

        #LulaLivre é o tempo de agora. 

        Alexandre!

  29. O PT e a esquerda precisa eleger pelo menos 171 deputados

    Para evitar qualquer tentativa de impeachment ou golpe.

    Afastada a possibilidade de golpe não será difícil formar uma maioria parlamentar com a negociação de cargos e verbas orçamentária do governo federal, garantido a governabilidade a aprovação de projetos.

    Nestas eleições pode ocorrer com o PSDB, o que a maior parte da grande está tentado fazer com o PT, ficar fora do segundo turno(se houve), e ver reduzida significativamente a bancada de deputados federais.

    Uma aliança envolvendo PDT e PSB, certamente colocaria em risco a garantia de eleger 171 deputados para barrar quaisquer tentativa de golpe, já que quase metade dos votos do impeachment, foram de deputados que se elegeram em coligação com o PT e/ou apoiando o PT e o Governo da Presidenta Dilma nas eleições de 2014.

    • 171 é o número para convocar plebiscitos e referendos também

      Isso dá mais governabilidade na nova conjuntura pós-golpe do que ter maioria com apoio no centrão, como quer Ciro. 

  30. Reforma trabalhista: como votaram os deputados

    CartaCapital—por Redação — publicado 27/04/2017 00p4, última modificação 27/04/2017 00p9
    Prioridade do governo Michel Temer, projeto recebeu 296 votos favoráveis e 177 contrários

    O texto base da reforma trabalhista foi aprovado na noite da quarta-feira 26 depois de mais de 10 horas de discussões, rejeição de requerimentos e obstrução da oposição.
    Ao fim da votação, 296 deputados federais aprovaram o texto base da proposta, contra 177 que votaram contra. Além do texto principal, há 17 destaques apresentados pelos partidos que ainda serão analisados.
    Apenas PT, PSB, PDT, Solidariedade, PCdoB, PSOL, Rede e PMB orientaram sua bancadas a votar contra o texto apoiado pela base governista de Michel Temer.

    https://www.cartacapital.com.br/blogs/parlatorio/reforma-trabalhista-como-votaram-os-deputados

    Confira como votou cada um dos deputados federais:

    Parlamentar    UF    Voto
    DEM
    Abel Mesquita Jr.     RR     Sim
    Alberto Fraga     DF     Sim
    Alexandre Leite     SP     Sim
    Carlos Melles     MG     Sim
    Claudio Cajado     BA     Sim
    Efraim Filho     PB     Sim
    Eli Corrêa Filho     SP     Sim
    Elmar Nascimento     BA     Sim
    Felipe Maia     RN     Sim
    Francisco Floriano     RJ     Sim
    Hélio Leite     PA     Sim
    Jorge Tadeu Mudalen     SP     Sim
    José Carlos Aleluia     BA     Sim
    Juscelino Filho     MA     Sim
    Mandetta     MS     Sim
    Marcelo Aguiar     SP     Sim
    Marcos Rogério     RO     Sim
    Marcos Soares     RJ     Sim
    Mendonça Filho     PE     Sim
    Misael Varella     MG     Sim
    Missionário José Olimpio     SP     Sim
    Norma Ayub     ES     Sim
    Onyx Lorenzoni     RS     Sim
    Osmar Bertoldi     PR     Sim
    Pauderney Avelino     AM     Sim
    Paulo Azi     BA     Sim
    Professora Dorinha Seabra Rezende     TO     Sim
    Rodrigo Maia     RJ     Art. 17
    Sóstenes Cavalcante     RJ     Sim
    Vaidon Oliveira     CE     Sim
    Total DEM: 30   
    PCdoB
    Alice Portugal     BA     Não
    Chico Lopes     CE     Não
    Davidson Magalhães     BA     Não
    Jandira Feghali     RJ     Não
    Jô Moraes     MG     Não
    Luciana Santos     PE     Não
    Orlando Silva     SP     Não
    Professora Marcivania     AP     Não
    Rubens Pereira Júnior     MA     Não
    Total PCdoB: 9   
    PDT
    Afonso Motta     RS     Não
    André Figueiredo     CE     Não
    Assis do Couto     PR     Não
    Carlos Eduardo Cadoca     PE     Sim
    Dagoberto Nogueira     MS     Não
    Deoclides Macedo     MA     Não
    Félix Mendonça Júnior     BA     Não
    Flávia Morais     GO     Não
    Hissa Abrahão     AM     Não
    Leônidas Cristino     CE     Não
    Pompeo de Mattos     RS     Não
    Ronaldo Lessa     AL     Não
    Sergio Vidigal     ES     Não
    Subtenente Gonzaga     MG     Não
    Weverton Rocha     MA     Não
    Wolney Queiroz     PE     Não
    Total PDT: 16   
    PEN
    Erivelton Santana     BA     Sim
    Junior Marreca     MA     Sim
    Walney Rocha     RJ     Não
    Total PEN: 3   
    PHS
    Carlos Andrade     RR     Não
    Dr. Jorge Silva     ES     Não
    Givaldo Carimbão     AL     Não
    Marcelo Aro     MG     Sim
    Marcelo Matos     RJ     Sim
    Pastor Eurico     PE     Não
    Total PHS: 6   
    PMB
    Weliton Prado     MG     Não
    Total PMB: 1   
    PMDB
    Alberto Filho     MA     Sim
    Alceu Moreira     RS     Sim
    Alexandre Serfiotis     RJ     Sim
    Altineu Côrtes     RJ     Sim
    André Amaral     PB     Sim
    Aníbal Gomes     CE     Sim
    Baleia Rossi     SP     Sim
    Cabuçu Borges     AP     Sim
    Carlos Bezerra     MT     Sim
    Carlos Marun     MS     Sim
    Celso Jacob     RJ     Sim
    Celso Maldaner     SC     Sim
    Celso Pansera     RJ     Não
    Cícero Almeida     AL     Não
    Daniel Vilela     GO     Sim
    Darcísio Perondi     RS     Sim
    Elcione Barbalho     PA     Sim
    Fábio Ramalho     MG     Sim
    Flaviano Melo     AC     Sim
    Hildo Rocha     MA     Sim
    Hugo Motta     PB     Sim
    Jarbas Vasconcelos     PE     Sim
    Jéssica Sales     AC     Sim
    João Arruda     PR     Sim
    João Marcelo Souza     MA     Sim
    Jones Martins     RS     Sim
    José Fogaça     RS     Não
    José Priante     PA     Sim
    Josi Nunes     TO     Sim
    Kaio Maniçoba     PE     Sim
    Laura Carneiro     RJ     Sim
    Lelo Coimbra     ES     Sim
    Leonardo Quintão     MG     Sim
    Lucio Mosquini     RO     Sim
    Lucio Vieira Lima     BA     Sim
    Marcelo Castro     PI     Sim
    Marinha Raupp     RO     Sim
    Mauro Lopes     MG     Sim
    Mauro Mariani     SC     Sim
    Mauro Pereira     RS     Sim
    Moses Rodrigues     CE     Sim
    Newton Cardoso Jr     MG     Sim
    Pedro Chaves     GO     Sim
    Pedro Paulo     RJ     Sim
    Rocha Loures     PR     Sim
    Rodrigo Pacheco     MG     Sim
    Rogério Peninha Mendonça     SC     Sim
    Ronaldo Benedet     SC     Sim
    Saraiva Felipe     MG     Sim
    Sergio Souza     PR     Sim
    Sergio Zveiter     RJ     Sim
    Simone Morgado     PA     Não
    Soraya Santos     RJ     Sim
    Valdir Colatto     SC     Sim
    Valtenir Pereira     MT     Sim
    Veneziano Vital do Rêgo     PB     Não
    Vitor Valim     CE     Não
    Wilson Beserra     RJ     Sim
    Zé Augusto Nalin     RJ     Não
    Total PMDB: 59   
    PP
    Adail Carneiro     CE     Sim
    Afonso Hamm     RS     Não
    Aguinaldo Ribeiro     PB     Sim
    André Abdon     AP     Sim
    André Fufuca     MA     Sim
    Arthur Lira     AL     Sim
    Beto Rosado     RN     Sim
    Beto Salame     PA     Não
    Cacá Leão     BA     Sim
    Conceição Sampaio     AM     Não
    Covatti Filho     RS     Sim
    Dilceu Sperafico     PR     Sim
    Dimas Fabiano     MG     Não
    Eduardo da Fonte     PE     Não
    Esperidião Amin     SC     Não
    Ezequiel Fonseca     MT     Sim
    Fausto Pinato     SP     Sim
    Fernando Monteiro     PE     Sim
    Franklin Lima     MG     Sim
    Hiran Gonçalves     RR     Sim
    Iracema Portella     PI     Sim
    Jerônimo Goergen     RS     Sim
    Jorge Boeira     SC     Não
    Julio Lopes     RJ     Sim
    Lázaro Botelho     TO     Sim
    Luis Carlos Heinze     RS     Sim
    Luiz Fernando Faria     MG     Sim
    Maia Filho     PI     Sim
    Marcus Vicente     ES     Sim
    Mário Negromonte Jr.     BA     Sim
    Nelson Meurer     PR     Sim
    Paulo Maluf     SP     Sim
    Renato Andrade     MG     Não
    Renato Molling     RS     Sim
    Renzo Braz     MG     Sim
    Ricardo Izar     SP     Sim
    Roberto Balestra     GO     Sim
    Roberto Britto     BA     Sim
    Ronaldo Carletto     BA     Sim
    Rôney Nemer     DF     Não
    Simão Sessim     RJ     Sim
    Toninho Pinheiro     MG     Sim
    Waldir Maranhão     MA     Sim
    Total PP: 43   
    PPS
    Alex Manente     SP     Sim
    Arnaldo Jordy     PA     Não
    Arthur Oliveira Maia     BA     Sim
    Carmen Zanotto     SC     Não
    Eliziane Gama     MA     Não
    Luzia Ferreira     MG     Sim
    Marcos Abrão     GO     Sim
    Pollyana Gama     SP     Sim
    Rubens Bueno     PR     Sim
    Total PPS: 9   
    PR
    Adelson Barreto     SE     Não
    Aelton Freitas     MG     Sim
    Alfredo Nascimento     AM     Sim
    Bilac Pinto     MG     Sim
    Brunny     MG     Sim
    Cabo Sabino     CE     Não
    Cajar Nardes     RS     Sim
    Capitão Augusto     SP     Sim
    Christiane de Souza Yared     PR     Não
    Delegado Edson Moreira     MG     Sim
    Delegado Waldir     GO     Não
    Edio Lopes     RR     Sim
    Giacobo     PR     Sim
    Gorete Pereira     CE     Sim
    João Carlos Bacelar     BA     Sim
    Jorginho Mello     SC     Sim
    José Carlos Araújo     BA     Sim
    José Rocha     BA     Sim
    Laerte Bessa     DF     Sim
    Lúcio Vale     PA     Sim
    Luiz Cláudio     RO     Sim
    Luiz Nishimori     PR     Sim
    Magda Mofatto     GO     Sim
    Marcelo Álvaro Antônio     MG     Não
    Marcelo Delaroli     RJ     Sim
    Marcio Alvino     SP     Sim
    Miguel Lombardi     SP     Sim
    Milton Monti     SP     Sim
    Paulo Feijó     RJ     Sim
    Remídio Monai     RR     Sim
    Silas Freire     PI     Sim
    Tiririca     SP     Não
    Vicentinho Júnior     TO     Sim
    Vinicius Gurgel     AP     Sim
    Zenaide Maia     RN     Não
    Total PR: 35   
    PRB
    Alan Rick     AC     Sim
    Antonio Bulhões     SP     Sim
    Beto Mansur     SP     Sim
    Carlos Gomes     RS     Sim
    Celso Russomanno     SP     Sim
    César Halum     TO     Sim
    Cleber Verde     MA     Sim
    Dejorge Patrício     RJ     Não
    Jony Marcos     SE     Não
    Lincoln Portela     MG     Não
    Lindomar Garçon     RO     Sim
    Marcelo Squassoni     SP     Sim
    Márcio Marinho     BA     Sim
    Pastor Luciano Braga     BA     Sim
    Roberto Alves     SP     Sim
    Ronaldo Martins     CE     Não
    Rosangela Gomes     RJ     Sim
    Silas Câmara     AM     Sim
    Vinicius Carvalho     SP     Sim
    Total PRB: 19   
    PROS
    Eros Biondini     MG     Não
    Felipe Bornier     RJ     Não
    Odorico Monteiro     CE     Não
    Ronaldo Fonseca     DF     Não
    Toninho Wandscheer     PR     Sim
    Total PROS: 5   
    PRP
    Nivaldo Albuquerque     AL     Sim
    Total PRP: 1   
    PSB
    Átila Lira     PI     Sim
    Bebeto     BA     Não
    Danilo Cabral     PE     Não
    Danilo Forte     CE     Sim
    Fabio Garcia     MT     Sim
    Fernando Coelho Filho     PE     Sim
    Flavinho     SP     Não
    Gonzaga Patriota     PE     Não
    Heitor Schuch     RS     Não
    Heráclito Fortes     PI     Sim
    Janete Capiberibe     AP     Não
    JHC     AL     Não
    João Fernando Coutinho     PE     Sim
    José Reinaldo     MA     Sim
    Jose Stédile     RS     Não
    Júlio Delgado     MG     Não
    Keiko Ota     SP     Não
    Leopoldo Meyer     PR     Não
    Luana Costa     MA     Não
    Luciano Ducci     PR     Não
    Luiz Lauro Filho     SP     Sim
    Maria Helena     RR     Sim
    Marinaldo Rosendo     PE     Sim
    Paulo Foletto     ES     Sim
    Rafael Motta     RN     Não
    Rodrigo Martins     PI     Sim
    Tadeu Alencar     PE     Não
    Tenente Lúcio     MG     Sim
    Tereza Cristina     MS     Sim
    Valadares Filho     SE     Não
    Total PSB: 30

       
    PSC
    Andre Moura     SE     Sim
    Arolde de Oliveira     RJ     Sim
    Eduardo Bolsonaro     SP     Sim
    Gilberto Nascimento     SP     Sim
    Irmão Lazaro     BA     Não
    Jair Bolsonaro     RJ     Sim
    Júlia Marinho     PA     Não
    Pr. Marco Feliciano     SP     Sim
    Professor Victório Galli     MT     Sim
    Takayama     PR     Sim
    Total PSC: 10   
    PSD
    André de Paula     PE     Sim
    Antonio Brito     BA     Não
    Átila Lins     AM     Sim
    Danrlei de Deus Hinterholz     RS     Sim
    Delegado Éder Mauro     PA     Sim
    Domingos Neto     CE     Sim
    Edmar Arruda     PR     Sim
    Evandro Roman     PR     Sim
    Expedito Netto     RO     Não
    Fábio Faria     RN     Sim
    Fábio Mitidieri     SE     Não
    Goulart     SP     Sim
    Herculano Passos     SP     Sim
    Heuler Cruvinel     GO     Sim
    Irajá Abreu     TO     Sim
    Jaime Martins     MG     Sim
    Jefferson Campos     SP     Sim
    João Paulo Kleinübing     SC     Sim
    João Rodrigues     SC     Sim
    Joaquim Passarinho     PA     Sim
    José Nunes     BA     Não
    Júlio Cesar     PI     Sim
    Marcos Montes     MG     Sim
    Marcos Reategui     AP     Sim
    Paulo Magalhães     BA     Sim
    Raquel Muniz     MG     Sim
    Reinhold Stephanes     PR     Sim
    Rogério Rosso     DF     Sim
    Rômulo Gouveia     PB     Sim
    Sandro Alex     PR     Sim
    Stefano Aguiar     MG     Não
    Thiago Peixoto     GO     Sim
    Victor Mendes     MA     Sim
    Walter Ihoshi     SP     Sim
    Total PSD: 34 

     
    PSDB
    Adérmis Marini     SP     Sim
    Arthur Virgílio Bisneto     AM     Sim
    Betinho Gomes     PE     Sim
    Bruna Furlan     SP     Sim
    Bruno Araújo     PE     Sim
    Caio Narcio     MG     Sim
    Carlos Sampaio     SP     Sim
    Célio Silveira     GO     Sim
    Daniel Coelho     PE     Sim
    Domingos Sávio     MG     Sim
    Eduardo Barbosa     MG     Sim
    Eduardo Cury     SP     Sim
    Elizeu Dionizio     MS     Sim
    Fábio Sousa     GO     Sim
    Geovania de Sá     SC     Não
    Geraldo Resende     MS     Sim
    Giuseppe Vecci     GO     Sim
    Izalci Lucas     DF     Sim
    Izaque Silva     SP     Sim
    João Paulo Papa     SP     Sim
    Jutahy Junior     BA     Sim
    Lobbe Neto     SP     Sim
    Luiz Carlos Hauly     PR     Sim
    Mara Gabrilli     SP     Sim
    Marco Tebaldi     SC     Sim
    Marcus Pestana     MG     Sim
    Mariana Carvalho     RO     Sim
    Miguel Haddad     SP     Sim
    Nelson Padovani     PR     Sim
    Nilson Leitão     MT     Sim
    Nilson Pinto     PA     Sim
    Otavio Leite     RJ     Sim
    Paulo Abi-Ackel     MG     Sim
    Pedro Cunha Lima     PB     Sim
    Pedro Vilela     AL     Sim
    Raimundo Gomes de Matos     CE     Sim
    Ricardo Tripoli     SP     Sim
    Rodrigo de Castro     MG     Sim
    Rogério Marinho     RN     Sim
    Shéridan     RR     Sim
    Silvio Torres     SP     Sim
    Vanderlei Macris     SP     Sim
    Vitor Lippi     SP     Sim
    Yeda Crusius     RS     Sim
    Total PSDB: 44

       
    PSL
    Alfredo Kaefer     PR     Sim
    Dâmina Pereira     MG     Não
    Total PSL: 2   
    PSOL
    Chico Alencar     RJ     Não
    Edmilson Rodrigues     PA     Não
    Glauber Braga     RJ     Não
    Ivan Valente     SP     Não
    Jean Wyllys     RJ     Não
    Luiza Erundina     SP     Não
    Total PSOL: 6   
    PT
    Adelmo Carneiro Leão     MG     Não
    Afonso Florence     BA     Não
    Ana Perugini     SP     Não
    Andres Sanchez     SP     Não
    Angelim     AC     Não
    Arlindo Chinaglia     SP     Não
    Assis Carvalho     PI     Não
    Benedita da Silva     RJ     Não
    Beto Faro     PA     Não
    Bohn Gass     RS     Não
    Caetano     BA     Não
    Carlos Zarattini     SP     Não
    Chico D´Angelo     RJ     Não
    Décio Lima     SC     Não
    Enio Verri     PR     Não
    Erika Kokay     DF     Não
    Givaldo Vieira     ES     Não
    Helder Salomão     ES     Não
    Henrique Fontana     RS     Não
    João Daniel     SE     Não
    Jorge Solla     BA     Não
    José Airton Cirilo     CE     Não
    José Guimarães     CE     Não
    José Mentor     SP     Não
    Leo de Brito     AC     Não
    Leonardo Monteiro     MG     Não
    Luiz Couto     PB     Não
    Luiz Sérgio     RJ     Não
    Luizianne Lins     CE     Não
    Marco Maia     RS     Não
    Marcon     RS     Não
    Margarida Salomão     MG     Não
    Maria do Rosário     RS     Não
    Nelson Pellegrino     BA     Não
    Nilto Tatto     SP     Não
    Padre João     MG     Não
    Patrus Ananias     MG     Não
    Paulão     AL     Não
    Paulo Pimenta     RS     Não
    Paulo Teixeira     SP     Não
    Pedro Uczai     SC     Não
    Pepe Vargas     RS     Não
    Reginaldo Lopes     MG     Não
    Robinson Almeida     BA     Não
    Rubens Otoni     GO     Não
    Ságuas Moraes     MT     Não
    Valmir Assunção     BA     Não
    Valmir Prascidelli     SP     Não
    Vander Loubet     MS     Não
    Vicente Candido     SP     Não
    Vicentinho     SP     Não
    Wadih Damous     RJ     Não
    Waldenor Pereira     BA     Não
    Zé Carlos     MA     Não
    Zé Geraldo     PA     Não
    Zeca do Pt     MS     Não
    Total PT: 56   
    PTB
    Adalberto Cavalcanti     PE     Sim
    Alex Canziani     PR     Sim
    Arnaldo Faria de Sá     SP     Não
    Benito Gama     BA     Sim
    Cristiane Brasil     RJ     Sim
    Deley     RJ     Não
    Jorge Côrte Real     PE     Sim
    Josué Bengtson     PA     Sim
    Jovair Arantes     GO     Sim
    Nelson Marquezelli     SP     Sim
    Nilton Capixaba     RO     Sim
    Paes Landim     PI     Sim
    Pedro Fernandes     MA     Sim
    Ronaldo Nogueira     RS     Sim
    Sabino Castelo Branco     AM     Não
    Sérgio Moraes     RS     Não
    Wilson Filho     PB     Sim
    Total PTB: 17   
    PTdoB
    Cabo Daciolo     RJ     Não
    Luis Tibé     MG     Sim
    Rosinha da Adefal     AL     Não
    Silvio Costa     PE     Não
    Total PTdoB: 4   
    PTN
    Ademir Camilo     MG     Não
    Alexandre Baldy     GO     Sim
    Aluisio Mendes     MA     Sim
    Antônio Jácome     RN     Não
    Bacelar     BA     Não
    Carlos Henrique Gaguim     TO     Sim
    Dr. Sinval Malheiros     SP     Não
    Francisco Chapadinha     PA     Sim
    Jozi Araújo     AP     Sim
    Luiz Carlos Ramos     RJ     Não
    Renata Abreu     SP     Sim
    Ricardo Teobaldo     PE     Sim
    Total PTN: 12   
    PV
    Antonio Carlos Mendes Thame     SP     Sim
    Evair Vieira de Melo     ES     Sim
    Evandro Gussi     SP     Sim
    Leandre     PR     Sim
    Roberto de Lucena     SP     Não
    Uldurico Junior     BA     Não
    Total PV: 6   
    REDE
    Alessandro Molon     RJ     Não
    Aliel Machado     PR     Não
    João Derly     RS     Não
    Miro Teixeira     RJ     Não
    Total REDE: 4   
    Solidariede
    Augusto Carvalho     DF     Não
    Augusto Coutinho     PE     Sim
    Aureo     RJ     Não
    Benjamin Maranhão     PB     Sim
    Carlos Manato     ES     Não
    Delegado Francischini     PR     Não
    Laercio Oliveira     SE     Sim
    Laudivio Carvalho     MG     Não
    Lucas Vergilio     GO     Sim
    Major Olimpio     SP     Não
    Paulo Pereira da Silva     SP     Não
    Wladimir Costa     PA     Sim
    Zé Silva     MG     Não
    Total Solidaried: 13
     

  31. ”’Nessa hipótese, seria

    ”’Nessa hipótese, seria eleito e caberia ao STF (Supremo Tribunal Federal) o ônus de impedir a posse”

    Como seria eleito se o nome dele não consta na urna ?

    Só se fosse em voto papel.

    • Ficha limpa
      A lei da ficha limpa nao impede que ele concorra. O registro é 15 de agosto, sao apenas 45 dias de campanha, mesmo que corram via TSE para impugnar pelos prazos minimos nao sai antes do 1o turno e ele pode ganhar ja ali, renunciar é o vice assume sem risco

  32. Nassif foi profético quando

    Nassif foi profético quando resolveu analisar a política e a economia do país tomando como exemplo o jogo de xadrez. Os movimentos das peças no tabuleiro de hoje são de muita complexidade, basta ver os comentários abaixo e as diversas possibilidades de lances analisados. Um bom jogador de xadrez movimenta os peões com sabedoria. Embora sejam peças com pouca possibilidades de movimentação, são elas que disputam o centro do tabuleiro e as de maior número, oito em cada lado. Seus movimentos iniciais são fundamentais. Comparo os peões com o povo. O povo brasileiro, de um lado do tabuleiro, está sendo movimentado pela Globo, que usa e abusa do pouco conhecimento em política e economia do povo e aproveita-se disso para manipulá-lo a seu bel-prazer. E o povo desconhece as questões importantes sobre política e economia porque ela, A PODEROSA GLOBO, as oculta dele, O POVO SOFRIDO DESSE PAÍS, que não percebe para onde está sendo conduzido por ela, A PODEROSA GLOBO.

    Do outro lado do tabuleiro está o POVO SOFRIDO, que já compreendeu o quanto a PODEROSA é malvada, interesseira, traiçoeira e representante direta dos interesses da classe rica do país. Em razão disso, esse outro lado do tabuleiro, primeiro intuiu, e depois teve a certeza de que o homem mais perseguido pela PODEROSA é justamente aquele que pode salvá-lo: O homem que encontra-se preso e assim está por ordem da PODEROSA e daqueles que ela representa. É o homem mais temido pela PODEROSA e seus parceiros. Este homem é o EX-PRESIDENTE LULA. E ponto final.     

  33. já era..

    pitaco por pitaco, aqui vai o meu: eu acho que o PT cometeu um erro gravíssimo e nunca mais se recupera. Detalhe, eu sou petista, filiado, a vida inteira votei e busquei votos para o PT. Daqui a pouco não teremos Lula no cenário político, morto ou anulado, feito Genoíno, e aí acabou, o PT vai virar um PTB da vida.. vai fazer uma marolinha aí prá frente, mas logo apaga a estrela.. um crime.. uma pena.. ainda estou para descobrir os interstícios, não sei se foi o próprio Lula, e sua politicagem conciliatória, quem ferrou tudo. Mas o forte movimento que a gente viu recentemente, coordenado, sincronizado, em torno da candidatura (de direita) do ciro, revela que o jogo acabou, quem quiser (política de esquerda de verdade) que comece do zero. Por incrível que pareça, a estrela ascendente hoje em dia é a do Psol, por causa do Boulos.. mas todos sabemos que o Psol não é sério, né?

    Sintoma da falência: Romário e Flávio Bolsonaro na liderança para o senado no Rio de Janeiro. Dá prá fazer um estudo sociológico em cima desse quadro.. que sina tem o Rio de Janeiro, hein? Mas Sampa também não fica atrás, com Dória na liderança para governo.. depois de tudo.. é osso..

    • O problema do Rio se define em duas palavras: Rede Globo

      Esse caso aí do Rio de Janeiro não tem ligação com o PT, mas com o grande problema da cidade e do estado, a Rede Globo.

      Parodiando a brincadeira com o México e sua proximidade dos Estados Unidos, “Pobre Rio de Janeiro, tão longe de Deus e tão perto da Rede Globo”.

    • Os dilemas do PT

      -> quem quiser (política de esquerda de verdade) que comece do zero.

      -> Sintoma da falência: Romário e Flávio Bolsonaro na liderança para o senado no Rio de Janeiro

      não haverá política de Esquerda enquanto a Esquerda não enfrentar a realidade do mundo em que vivemos: a crise de representação e o Estado Pós-Democrático.

      esta dupla é o fator chave do atual impasse no Brasil.

      o capitalismo financeirizado global prescinde da Democracia Liberal Representativa. converte-se em Tirania Financeira.

      como sintoma da crise de representação em todas as últimas eleições houve um alto e crescente percentual de não-voto (brancos, nulos, abstenções). este não-voto tem sido o grande vencedor de todas as últimas eleições.

      isto também é captado em todas as atuais pesquisas, pelo elevado índice de rejeição e desaprovação para todos os atuais pré-candidatos à Presidência, inclusive Lula.

      .

  34. O presidente Lula encerrou
    O presidente Lula encerrou seu segundo mandato em 2010 avaliado como ótimo/ bom por 83% da população brasileira e ainda elegendo sua sucessora, um “poste”,contra o mais mais dos bicudos e seu séquito midiático.
    O presidente Lula,enquanto candidato,encerrou sua carreira ali.
    Pelo menos este era seu desejo.
    Ocorre que,o golpismo e seus seguidores, não satisfeitos em apesar do poder uma presidenta eleita com mais de 54,5 milhões de votos,quis,tal qual o general Macarthur,na Guerra da Coreia, pegar tudo e aniquilar o inimigo.
    A candidatura do presidente Lula,assim,insere neste contrato, como os chineses na referida guerra:Pode até não ganhar a guerra, mas também não perde.
    O presidente Lula está fazendo todo o sacrifício que se espera de um líder da magnitude dele para manter acesa a chama da esperança na vida do povo brasileiro.
    A eleição presidencial é um meio e não um fim em si mesmo.
    O presidente Lula não abrirá mão deste meio.
    Nem ele nem seu povo.

  35. Campanha contra Lula
    Quem tem dúvida quanto à candidatura de Lula, sua necessidade e possibilidade de se concretizar, assista, no link abaixo, a íntegra do discurso de Gleisi Hoffman proferido ontem: https://www.youtube.com/watch?v=Ql_6Auq2AM0 Pessoalmente, acho que a candidatura Lula, com ele preso ou não, é a única arma capaz de derrotar o golpe. Quem não enxergou isso ainda, ou prefere ignorar essa circunstância, não compreendeu o objetivo do golpe ou não se importa de se aliar com os golpistas contra o Brasil.

  36. O Contragolpe

    A candidatura é o contragolpe de Lula.

    Impugnada, tentar mantê-la sub-judice até as vésperas da eleição. Quando não for mais possível a substituição do nome de Lula nas urnas, ele renuncia à candidatura em favor de seu escolhido, espero, Celso Amorim, e os votos serão dele.

    O golpe foi dado “à luz da lei”. O contragolpe também o será. Tudo conforme a jurisprudência (REsp 35453 TSE).

    Claro que nada impedirá os golpistas de tentar outro golpe. Mas aí haverá as ruas…

  37. os prefeitos do estado de sao paulo denunciados por corrupcao

    Os prefeitos daqui do estado de São Paulo denunciados porr corrupção sao das cidades e dos partidos: Aguas de Lindoia-PSDB; Araçatuva-PSDB; Araras -PSDB; Barueri – PSDB; Cubatão -PSDB; Itaquaquecetuba – PSDB; Guarulhos – PSB; Jaguariuna – PMDB; LEME – PSD; Mairinque – PP; Mauá – PSB; Monte Mor – PMDB;  Peruíbe – PSDB; Pirassununga – PSDB; São bernardo do Campo – PSDB; São Paulo – PSDB; São Sebastião – PSDB; Sorocaba -DEMO; Tietê – PSDB; Varzea Paulista – PV; e Votarantim – DEMO. “””E O MAIS CURIOSO É QUE NA LEGISLATURA PASSADA, QUANDO A MIDIA VIVIA PROCURANDO CORRUPÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO DO HADDAD do PT, que desmontou A MAFIA DA HABITAÇÃO QUE AGIA NA PREFEITURA DE SÃO PAULO DESDE O GOVERNO MUNICIPAL DO SERRA do PSDB e permaneceu durante a administração do prefeito Kassab do PSD; foram CASSADOS SOMENTE NO ESTADO DE SÃO PAULO outros 13 PREFEITOS DO PSDB eleitos em 2012.””” – Então: Até quando o odio ao PT, sem apresentar justificativa senão um retrogrado preconceito, será motivo para CONTINUAR VOTANDO NO PSDB, APENAS SOB O ARGUMENTO DE NÃO GOSTAR DO PT; como se NÃO HOUVESSE UMA OUTRA OPÇÃO E TIVESSE QUE ESCOLHER ENTRE O PT e o PSDB?

  38. CORREÇOES:
    1-Primeifo vetor
    CORREÇOES:

    1-Primeifo vetor economico.
    O mundo na epoca Lula era outro, e aquele modelo economico, como vimos no governo Dilma, faliu miseravelmente.

    2 Vetor dois os valores, PT nao esta tao limpo nessa, colocou Meireles e Joaquim Levy e Cunha no governo, encheu o bolso da Globo com a ‘midia tecnica”. Lula nào roubou mas o PT se lambuzou pra valer.

    3 Vetor tres politico, os partidos de esquerda nao vao nessa canoa, dado os riscos dessa estrategia mirabolante.

    • Correções das correções

      1- Vetor econômico: O mundo rico já se recuperou da crise de 2008 e o Brasil está em crise por causa do golpe (governo ilegítimo, fisiológico, sem política externa própria, sem segurança jurídica para investimentos, com arrocho no mercado interno). O neoliberalismo na América Latina entrou em crise. Argentina faliu. Paradoxalmente, até a Venezuela se recupera economicamente com a subida do preço do Petróleo. Por fim, com o muro do Trump, a América Latina busca um líder como Lula para retomar seu rumo. A situação ainda é mais favorável do que a que Lula pegou em 2003 (nem Temer conseguiu quebrar o Brasil ainda, porque Lula e Dilma deixaram quase US$ 400 bilhões de reservas).

      2- Lula preso ganha em primeiro e segundo turno em todos os cenários. O povo usa balança para pesar e escolhe o lulismo. Principalmente depois da experiência Temer. Faltam 5 meses para eleições, com Copa do Mundo no meio, e não há projeto político que consiga superar o lulismo até lá.

      3- Partidos de esquerda PT, PSol e PCdoB (além do PCO e PCB) existem para correr riscos. Conservadores é que fogem de riscos de mudança. Mesmo se for pesar risco eleitoral, qualquer candidatura que represente o Lula-13 tem mais chances do que Ciro.

      Acrescento o 4: Partidos de esquerda precisam eleger 1/3 da Câmara para ter governabilidade diante das forças que deram o golpe (expliquei no meu outro comentário nest post). Se abandonar Lula, o PT perde a maioria do seu eleitorado e perde bancada. Se tiver candidatura Lula-13 (com ou sem Lula) puxa votos para deputados elege uma grande bancada, a começar pelo nordeste. O PSol nem cogita abandonar a candidatura própria de Boulos, porque no Brasil todo partido precisa de um líder candidato para passar a mensagem que eleja bancadas.

       

  39. Nomes apenas.

    Incrível como parece que ninguém deu bola para o último parágrafo do post! Nos comentários só se discute sobre nomes! Copia-se a estragégia da direita: “Derruba a Dilma e depois a gente vê o que fazer”. Aqui vale o “elege o Lula ou quem ele indicar e depois a gente vê como governar”!

    • Resolve se PT, PSol e PCdoB elegerem 1/3 da Câmara.

      O pulo do gato contra o golpe é a esquerda real (PT, PSol, PCdoB, e quem dera PCO, PCB) fazer 1/3 da Câmara (PDT e PSB não contam como correlação de forças porque podem aderir a qualquer lado vencedor, direita ou esquerda).

      1/3 da Câmara basta para convocar plebiscitos e referendos, enquadrando até as “reformas constitucionais” do Barroso no STF.

      1/3 da Câmara barra impeachment.

      1/3 da Câmara barra lawfare contra o presidente eleito (como o próprio Temer conseguiu).

      Isso se ganhar também a presidência da república. E com esse apoio basta para a bancada do “soy bobierno, soy a favor” aderir ao governo e dar governabilidade, sem fazer tanto estrago como no passado, pois basta 1/6 de fisiológicos para completar maioria simples.

      Se perder, continua com força, pois continua convocando plebiscitos e referendos para impor reformas ou barrar retrocessos. Continua com força para abrir CPI’s.

      Então candidatura a presidente boa é aquela que ajuda a eleger pelo menos esse quórum GENUINAMENTE de esquerda, legalista e anti-golpe. Lula candidanto, mesmo preso como mártir, ajuda. Um candidato que represente o Lula-13 ajuda.

      A esquerda real apoiar o Ciro atrapalha, pois deixa fora da campanha uma liderança para puxar votos para a esquerda, causa desalento no eleitorado lulista, cujos votos são dispersos, inclusive para a direita. Para piorar ele vai se coligar com mais partidos de direita e obrigando a esquerda a disputar votos dentro da coligação misturado com o centrão. 

        • Você esteve em Marte nos últimos 4 anos?

          Qualquer dono de padaria toma decisões diferentes, diante de situações diferentes (ex: tempos de fartura ou de crise). Na política também ( até o fato de estar na situação ou oposição via urnas muda a conjuntura, então muda completamente quando há um golpe).

          De 2003 a 2013 houve avanços para a classe trabalhadora, pobres ascenderam socialmente, a soberania nacional sobre o pré-sal foi conquistada com o Marco Regulatório do Petróleo, a institucionalidade democrática (com todos seus defeitos) foi respeitada, o resultado das urnas foi respeitado, e um partido de esquerda encabeçou alianças com a direita que controlava o parlamento para alcançar essas conquistas.

          De 2014 pra cá foi o contrário do parágrafo anterior.

    • Elege Ciro e depois deixa o golpe governar o Ciro?

      É o contraponto a sua última frase.

      Não é alternativa abandonamos nossa campanha Lula-13 de oposição ao golpe (Ciro é oposição à Bolsonaro e a Temer, mas não é ao lavajatismo e está devendo convencer que é oposição de fato ao continuismo do núcleo golpista Globo-Itaú- Curitiba-Washington. Até agora ele se coloca no máximo como “conciliador” com esse golpismo).

      Do que adianta apoiar Ciro para, se ganhar, ser oposição já no dia da posse? Se é para ser oposição, que se lute para ser uma oposição forte em vez de render-se a ser oposição fraca, ou pior, trair o povo aderindo a um governo de continuidade ao golpe.

       

  40. Um bom post torna-se ruim ao se o ver por outro lado

     

    Luis Nassif,

    Salvo os parágrafos finais, este teria sido um bom post. No entanto, como parece-me que não tem serventia trazer o apoio à candidatura de Ciro Gomes como parte do dilema do PT, você insiste em um tema que só lhe faz mal.

    É certo que o PT apoiará Ciro Gomes no segundo turno, salvo se no segundo turno se tenha uma candidatura da esquerda além de Ciro Gomes e que esta candidatura com o apoio do PT tenha possibilidade de vitória ou em outra extremidade salvo se Ciro Gomes não for para o segundo turno.

    É por se dedicar a focar a estratégia do PT no primeiro turno, dentro de uma postura pró Lula que se mantém até o final é que eu considero bom este post. Sobre esse ângulo este post deveria fazer parte do seu post “Xadrez da era Lula e do pós-Lula, por Luis Nassif” de quarta-feira, 09/05/2018, às 11:07, que pode ser visto aqui no seu blog no seguinte endereço:

    https://jornalggn.com.br/noticia/xadrez-da-era-lula-e-do-pos-lula-por-luis-nassif

    E do post “Xadrez da era Lula e do pós-Lula, por Luis Nassif” deveria ser retirado aquelas partes ruins que apareceram como um “Deus ex-machina” para tentar abordar um assunto sob um ponto de vista diferente, mas que não se demonstra ser nem ponto de vista nem diferente.

    O defeito que eu avalio existir nesses posts mais recentes decorre de você trazer a opção Ciro Gomes como uma alternativa para o PT para o primeiro turno. Considero que você faz isso apenas para puxar polêmica, porque qualquer pessoa com um mínimo de vivência na política sabe que Ciro Gomes vai ter que puxar voto na direita e o PT não pode perder no primeiro turno a grande oportunidade de crescimento na base parlamentar do partido.

    E para criar a polêmica você perde até no estilo. Ao insistir no por outro lado, reproduzindo-o duas vezes e onde não existia por outro lado nenhum, você só prestou para me lembrar da história que teria acontecido com Carlos Lacerda diante de um texto de um foca ou um estagiário em que havia as expressões “via de regra” e “por outro lado”. Carlos Lacerda contrariado com aquele estilo mambembe ralhou o foca dizendo: “via de regra foi por onde você veio ao mundo e por outro lado é para onde eu vou te mandar”.

    Querer trazer Ciro Gomes para dentro dos dilemas do PT é forçar os acontecimentos a entrarem em raia que não lhes são próprias. O PT não tem alternativa a não ser insistir com Lula, ainda que ele esteja preso e ainda que o STE não permita a inscrição. No último momento o Partido muda o candidato. E para o primeiro turno não há alternativa fora de ser alguém do PT.

    E não pode ser mulher, em razão do trauma decorrente da forma como a população analisa o governo da ex-presidente às custas do golpe Dilma Rousseff, nem pode ser Fernando Haddad, em razão de ele ter um perfil mais voltado para conciliar o PT de São Paulo com a revolta de 32, o que não é evidentemente um perfil ajustado para uma candidatura nacional.

    Clever Mendes de Oliveira

    BH, 12/05/2018

  41. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome