SP é oásis da honestidade, diz Maluf ao apoiar Alckmin para presidência

Da Carta Capital

 
Encontro aconteceu na Associação Comercial de São Paulo nesta segunda-feira 7

“Nesse momento por que passa o Brasil, São Paulo é um oásis de honestidade”, dissePaulo Maluf (PP-SP), deputado federal e incluído na lista de procurados pela Interpol em 2010, na manhã desta segunda-feira em evento na Associação Comercial de São Paulo com a presença do governador, Geraldo Alckmin (PSDB-SP).

Condenado na semana passada a três anos de prisão pela justiça francesa, por lavagem de dinheiro de 1996 a 2005, Paulo Maluf causou espécie ao posar para uma foto em 2012, na qual apertava a mão de Lula e do então candidato à prefeitura paulistana Fernando Haddad (PT-SP) para expressar o apoio à candidatura. Adversário histórico dos petistas. à época Maluf justificou a aliança afirmando que “hoje não existe direita e esquerda.” 

Bens no valor de 1,8 milhão de euros também foram confiscados da conta da família Maluf. Suspeita-se que o dinheiro tenha origem no desvio de obras viárias em São Paulo.

No evento, Maluf abençoou ainda uma possível candidatura de Alckmin à presidência, afirmando que “ninguém que é governador de São Paulo pode dizer que não é candidato”. Alckmin desconversou. O ex-prefeito de São Paulo também exaltou o comprometimento do tucano com a vida pública, ressaltando que Alckmin nunca pediu favores pessoais quando Maluf era governador, além de “pedir a Deus” que dê ao tucano chances de alcançar patamares ainda maiores na política nacional. 

No final do ano passado, porém, Paulo Maluf utilizou as redes sociais para alfinetar o governador paulista e sua proposta de reorganização escolar. “Eu Paulo Maluf me orgulho de ter construído 998 escolas, mais de 300 creches e não fechei nenhuma”, escreveu, em post publicado logo após a suspensão do projeto de reorganização. 

Após o evento, Alckmin afirmou ainda que não pretende remover do cargo o secretário da Casa Civil, Edson Aparecido, ainda que o Ministério Público tenha aberto um inquérito civil de investigação contra ele. A suspeita é de enriquecimento ilícito e improbidade administrativa. O inquérito, instaurado em 29 de fevereiro, apura a denúncia da compra, por Aparecido, de um apartamento de luxo por um preço abaixo do mercado, em março de 2007. Em nota, Aparecido disse que não fazia parte do governo quando comprou o imóvel e que prestará todos os esclarecimentos necessários ao Ministério Público. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

38 comentários

  1. o roto falando do esfarapado
    So pode ser piada essa declaração!

    Como queremos que o sistema politico pode ser reformado com gente assim.

    Se fosse criada um constituinte (já que o pais esta mesmo parado não é má ideia) seria esse tipo de gente que formaria as bancadas.

    Resumindo as maças são estão podres. E não há uma arvore nova que dê maças sadias.

  2. Cadê a foto do Maluf com o Alckimin

    na capa em letras garrafais em todos os portas e jornais?

    Essa imprensa tucana ainda acha que engana alguém.

    E o cara acabou de ser condenado hein! kkkkk

     

  3. Obviamente essa foto não vai

    Obviamente essa foto não vai receber as pauladas que leuvou Haddad quando tirou foto com Maluf. Talvez nem seja publicada nos jornais.

    • São todos certificados.

      Vladimir. Quem diz isso não é o Maluf. São as autoridades do MP, estadual e federal, dos Tribunais de Contas estadual e federal, o TJSP e a Vara Multiperformática de Guantanamo. Não tem ninguém sob investigação nessa terra Santa. Por isso o Maluf só repete o que  os órgãos que outrora eram chamados “Órgãos de Controle” lhe autoriza declarar. Resta saber se a velha raposa está sendo cínico ou gozador ou mandando um recado para os colegas amadores.

  4. Quá, quá, quá…

    Esse Maluf é, além de tudo, um humorista!

    É a cara, cuspida e escarrada, da direita ladra, cínica, desumana e falso moralista desse nosso “Brasil varonil”. Exemplar parecido com esse só mesmo o Aécioporto do Titio, o chato!

  5. “É o Lula?” – Por Jorge Furtado
    Lula é o cara chato que cobrava propina da UTC?
    Não. Esse era o Aécio. Lula recebia 1/3 da propina de Furnas?
    Não. Esse é o Aécio também. O helicóptero com 450 kg de cocaína era do amigo do Lula?
    Não. Era do amigo do Aécio. Lula comandava o estado que roubou 1 bilhão do metrô e da CPTM?
    Não. Esses são o Serra e o Alckmin. Lula tá envolvido no roubo de 2 bilhões da merenda?
    Não. É o Alckmin também. Lula pegou emprestado o jatinho do Youssef?
    Não. Esse era o Álvaro Dias. Lula foi o cara que montou o esquema Petrobras com Cerveró, Paulo Roberto Costa e Delcídio?
    Não. Esse era o FHC. Lula nomeou o genro diretor da Petrobras?
    Não. Foi o FHC também. Lula é o compadre do banqueiro André Esteves?
    Não. Esse era o Aécio, de novo. Lula é meio-primo de Gregório Marin Preciado, aquele que levou US$15 milhões na venda de Pasadena?
    Não. Esse é o Serra (aquele que a Lava a Jato apresenta com tarja preta pra imprensa). Lula foi descoberto com uma dezena de contas no exterior, ameaçou testemunhas, prejudicou alguma investigação?
    Não. Esse é o Cunha, aliado da oposição. Lula ameaçou empresários, exigiu 5 milhões de dólares, só de um deles?
    Não. Esse também é o Cunha, o homem do impeachment da oposição. O filho do Lula aparece na revista de milionários Forbes?
    Não. É a filha do Serra… Isso é para quem acha que Moro e turma querem combater a corrupção.

     

  6. Existem dois Malufs…

    Hahahaha
    Agora Maulf é mais que um:

    Para os coxinhas: Maulf 1 – tirou foto com Lula para apoiar Haddad – é o Maluf ladrão corrupto inescrupuloso.

    Para os coxinhas: Maulf 2 – elogiou Alkimin – é o Maluf probro que realizou maravilhosas obras pra SP

     

    Para petistas:  Maulf 1 – tirou foto com Lula para apoiar Haddad – é o Maluf probro que realizou maravilhosas obras pra SP

    Para petistas: Maulf 2 – elogiou Alkimin –  é o Maluf ladrão corrupto inescrupuloso 

     

  7. Porém…

    O safado trairia mais cedo ou mais tarde, é da natureza dele. Achei ótimo, sempre o preferi no lado oposto ao que eu apoio…

    Porém, por essas e outras que a gente foi contra ir lá na casa dele apertar a mão da conveniência. Mas agora somos “ingênuos”, pois para governar “diferente” temos que fazer igualzinho ao que os outros faziam… Como é?

    Quem se junta aos porcos…

    • Quando falamos em política,

      Quando falamos em política, em mais de 99% das vezes nos vem à cabeça apenas a partidária; pela imagem que se criou dos atores políticos (os partidários), sempre os consideramos como raposas interessadas em chegar ao poder apenas para dele auferir vantagens financeiras e materiaais, que partilharão entre si e com o séquito de apoiadores mais próximos.

      O raciocínio simplista, digital (0 ou 1), fundado em rasas dicotomias como bem-mal(bom-mau), honesto-desonesto, íntegro-corrupto nos leva a classificar da mesma forma quem cumprimenta um político de quem não gostamos e que sabemos não ser confiável e digno de nosso voto. Mas lamento informar que esse raciocínio simplista e reducionista está descolado da realidade; não apenas da realidade brasileira, ressalte-se. Eu jamais quis ou quero que Paulo Maluf estivese/esteja do lado que eu apóio; e reprovo uma aliança com ele e com aqueles que o acompanham. Mas isso não me permite classificar os que aceitem o apoio de Maluf como sendo iguais a ele. Maluf e Alckmin se merecem pelo conjunto da obra. As duras críticas que faço a Alkmin não têm origem ou motivação na aceitação do apoio de Maluf.

      É interessante assistir documentários sobre o comportamento dos primatas, pricipalmente os chimpanzés, e nessas sociedades animais observar o estabelecimento de alianças políticas, com vistas a chegar ao topo, ao poder máximo. Nas sociedades humanas a complexidade é maior, mas muitas das técnicas e estratégias para estabelecer alianças políticas  remontam ao passado ancestral de nossa espécie, quando os hominídeos ainda viviam em árvores.

      • Caramba!

        Você escreveu muito… E tendo a achar que entendi e concordo com muito do que foi escrito.

        Mas… Aqui na minha base o pragmatismo já “virou o fio” faz tempo. Por exemplo, o representante dos empregados em nossa maior estatal é admiradora de Bolsonaro, Azevedo, etc. A maioria sabia que era indicação da diretoria do governo Dilma e ainda assim foi eleita. Sabe como é o “new pragmatismo” da privatização sub reptícia… O pelego de plantão (FUP) perdeu para o mal maior… Caso esdrúxulo né? Pragmatismo dos chipanzés! 

        Tem muito mais histórias nesses 40 anos de trabalho entre os chipanzés bancários, portuários, petroleiros…

        Esquerda, direita, zero, um, Maluf, Dilma… Simplismo demais fazer classificações de atitudes né? O legal é ser sofisticado…

        Um abraço.

         

        • Não é tão sofisticado assim.

          Não é tão sofisticado assim.  Nesta réplica você mostrou ser tão ou bem mais informado que eu, sobretudo no que concerne ao sindicalismo e à representação dos trabalhadores em empresas estatais. 

          O pragmatismo, tão essencial nas relações humanas e ainda mais na política, não significa concordar com as práticas espúrias, com o peleguismo, que você denuncia de forma competente. Ser pragmático significa reconhecer não ser possível colocar em prática o  que foi idealizado, já que num sistema político como o brasileiro (que não é nem presidencialista nem parlamentarista, em que um(a) presidente da república se elege por maioria absoluta dos votos diretos dos eleitores, mas não consegue maioria paralmentar que dê apoio  e sustentação ao governo) um chefe do Executivo que confronte o parlamento onde não tem maioria ou não consegue governar ou é deposto.

          Sem habilidade política e pragmatismo, Lula sequer teria terminado o primeiro mandato. Hoje Lula e o PT pagam caro por esse pragmatismo que chegou às raias da leniência. FHC teve de se acocorar ao PIG (que lhe bajulava e protegia em troca de financiamentos maternais, bilionária verba publicitária em troca da não-investigação e denúncias envolvendo pessoas e órgãos do  governo, de que falcatruas como a privataria são exemplo), para se eleger presidente e não ter exposto em público o relacionamento extra-conjugal que manteve por seis anos com a jornalista Mírian Dutra. Chantagem/cooperação que pode render vários romances e tramas cinematográficas.

          Por fim uma questão importante: teria Lula conseguido dar aos programas sociais o incremento e alcance que atingiram ao fim do governo, se tivesse entrado em confronto com a direita e centro-direita oligárquica e plutocrata, de quem o PIG atual é e sempre foi porta-voz? Por isso é que eu digo que a simplificação excessiva só satisfaz àqueles que têm preguiça de pensar; para eles um bordão ofensivo, com alguns palavrões e verbos denotativos de crime (mesmo que não haja o mínimo fiapo de prova) são suficientes para desqualificar os adversários.  João Paulo II visitou países latino-americanos quando ainda eram governados por ditadores militares; e como chefe de Estado a todos cumprimentou. Nem por isso podemos colocar na mesma cesta os ditadores latino-americanos e o papa polonês, a despeito de todo o conservadorismo que caracterizava aquele papa popular.

          • Pois é…

            Pois é João! Programas de renda mínima pensados pelo Milton Friedman para amenizar a parte mais perversa do neoliberalismo viraram “programas de esquerda”…

            Perdi muito dinheiro atendendo uma agenda grevista (na qual eu acreditava), que sumiu nos últimos governos, quando nossos antigos líderes ficaram com carguinhos e apaziguamentos, executando a mesma agenda dos tucanos… Mas eu não sou político, me faltam a inteligência, o carisma, a vaidade e a “pragmática falta de vergonha” necessárias.

            Quanto ao papa polonês… Eu cago e ando para aquele idiota! Fui aluno marista, sabe como é, geralmente a ICAR forma os adversários mais ferrenhos das religiões cristãs…

            Mas gostei do que você escreveu. Achei boas as reflexões e a gente sempre aprende!

            Um abraço.

  8. Nada como um dia após o

    Nada como um dia após o outro! Aquele aperto de mão entre Fernando Haddad e Paulo Maluf embrulha o estômago não apenas dos legítimos petistas, mas de todos os cidadãos com alguma ética, honestidade e coerência sócio-política. Na época foi um prato cheio para o PSDB e para os INCLAMEs que apóiam esse partido, pensando que algum dia serão senhores da casa grande, apesar da realidade mostrar que é muito maior a probabilidade de voltarem à senzala.

    Essa foto e outras imagens do cumprimento entre Maluf e Alckmin deve ser corretamente explorada na época da campanha eleitoral, não só nas eleições municipais deste ano, mas principalmente nas eleições gerais, em 2018.

    Maluf é símbolo-mor do político corrupto e sempre impune. Desde 1970, ele se locupleta dos cofres públicos; foi assim na CEF, no Banespa, no governo do estado de SP e na prefeitura paulistana. Maluf consegui a proeza de falir o estado e a cidade mais ricos do Brasil. A corrupção, o descaramento e o escárnio estão no DNA de Paulo Maluf; até os apoiadores dele admitem e usam o slogam ‘rouba, mas faz’.

    Se puser os pés no exterior, Maluf vai preso. Mas em terras brasileiras ele terminará seus dias com aquela cara larga (haja óleo de peroba!) do perfeito hipócrita, do corrupto contumaz e sem um pingo de vergonha. E nenhuma ‘vetusta’ instituição com atribuições de investigar e denunciar os crimes cometidos por esse cidadão (coloque aí polícias civil e federal, MP estadual e federal, dentre outras) ou de julgá-los (judiciário estadual ou federal) incomodará o ainda deputado Paulo Maluf.

    E depois querem nos enganar, dizendo que há uma cruzada contra a corrupção no País. Pobre Brasil! Na iminência de um golpe de Estado perpetrado pelo conluio PIG-PF-MPF-Judiciário e ver duas figuras representantes da pior plutocracia, engendrando a trama, para que o pinóquio de Pindamonhamgaba chegue ao Palácio do Planalto. SP parece caso perdido; o antipetismo e o ódio fascistóide disseminados pela mídia acometerem a maior parte da população. Nem memória os paulistas parecem ter. Se tivessem, se lembrariam dos diversos escândalos de corrupção no sistema metro-ferroviário de transporte do estado, do espancamento de professores e estudantes, da repressão aos movimentos sociais, do fechamento de escolas, do desvio e roubo de recursos que deveriam ser usados na compra de merenda escolar e que foram apropriados por parlamentares e funcionários de confiança do governador paulista.

    • Correções:  Paulo Maluf foi

      Correções:  Paulo Maluf foi diretor da Caixa Econômica Estadual, não da Federal

      Há erro de concordância no segundo parágrafo, que deveria ter ficado com a seguinte redação:

      “Essa foto e outras imagens do cumprimento entre Maluf e Alckmin devem ser corretamente exploradas na época da campanha eleitoral, não só nas eleições municipais deste ano, mas principalmente nas eleições gerais, em 2018.”

    • João de Paiva: sou

      João de Paiva: sou paulistana, morei minha vida toda (tenho 64 anos) na Mooca. Por contingências do trabalho do meu marido, mudamo-nos para o interior. Eu era apaixonada pela minha cidade, um pouco (ou muito) bairrista… Hoje, entendo perfeitamente um primo que chama São Paulo de “província”. Nas eleições de 2014, pensei que fosse infartar com o tanto de comentários comemorando a reeleição do incompetente no primeiro turno, mas era e ainda sou uma voz clamando no deserto. Dos quase 100 “amigos do Facebook” (você sabe, paulistano é até um pouco antipático de tão introvertido-por isso tão poucos amigos) estou com exatos 29 (vivos, porque mortos tenho um montão rsrsrs: os pintores impressionistas, alguns escritores que eu amo, museus…). E ainda assim, às vezes recebo mensagens tão revoltantes. que me dão náuseas. Estou muito desesperançada, mas confesso que seu comentário brilhante e arrasador me trouxe um pouco de ânimo…

    • João de Paiva: sou

      João de Paiva: sou paulistana, morei minha vida toda (tenho 64 anos) na Mooca. Por contingências do trabalho do meu marido, mudamo-nos para o interior. Eu era apaixonada pela minha cidade, um pouco (ou muito) bairrista… Hoje, entendo perfeitamente um primo que chama São Paulo de “província”. Nas eleições de 2014, pensei que fosse infartar com o tanto de comentários comemorando a reeleição do incompetente no primeiro turno, mas era e ainda sou uma voz clamando no deserto. Dos quase 100 “amigos do Facebook” (você sabe, paulistano é até um pouco antipático de tão introvertido-por isso tão poucos amigos) estou com exatos 29 (vivos, porque mortos tenho um montão rsrsrs: os pintores impressionistas, alguns escritores que eu amo, museus…). E ainda assim, às vezes recebo mensagens tão revoltantes. que me dão náuseas. Estou muito desesperançada, mas confesso que seu comentário brilhante e arrasador me trouxe um pouco de ânimo…

  9. Eh por isso que Maluf nao sai

    Eh por isso que Maluf nao sai do seu oasis de honestidade e vai visitar qualquer deserto de desonestidade da Interpol?

  10. Relembrar é viver: “Se o

    Relembrar é viver: “Se o Pitta não for um bom prefeito, nunca mais votem em mim” Paulo Maluf, campanha de Celso Pitta à Prefeitura do municipio de São Paulo em 1996.

    Se eu fosse o Alckmin, colocava as barbas de molho e encomendava uma reza braba para a Opus Dei.

  11. E os paulistas ainda acham

    E os paulistas ainda acham que tem moral para criticar o resto do país nas eleições! Não quero cair na tentação de generalização, mas parece que além de pré-potentes eles também são cada vez mais facistas!

  12. Mas…

    Quando o Lula foi apoiado pelo Maluf os eleitores e seguidores do Alckmin espinafraram o Lula. Quando o Haddad tirou foto com o Maluf foi tachado de ladrão por osmose…

    Esse é o povo que apoia o PSDb, bando de indignado seletivo que nem se disfarça mais!

  13. ideia terrorista

    “Nesse momento por que passa o Brasil, São Paulo é um oásis de honestidade”

    KKKKKKKKKKKK!!!!!!!!!!!!!!!!

    Maluf e sua veia cômica.

    Essas aí embaixo também são muito boas.

    -“Vou repetir uma coisa que eu sempre digo. O Lula está à minha direita. Perto dele, sou um comunista.”

    -“Dos partidos com os quais eu já me coliguei, quem me trata melhor é justamente o pessoal do PT. Antes, poderia haver alguma divergência ideológica. Hoje, não tem mais.”

    Perde-se mais um grande aliado colhido pelo lulopetismo.

    Perde-se?

    Sei não…

    Com Lula e Maluf sempre tem jogo.

    ………………………………………

    Vou dar ideia terrorista.

    Pega-se o Maluf – nem precisa ser uma coisa muito violenta, basta um boa-noite Cinderela –  e depois paga-se a um coiote mexicano pra despejar a criança do outo lado da fronteira, bem ali em El Paso.

    (Não aconselho mandar pra França porque , lá, a cana prometida pra Maluf é só de 3 anos.)

    Acho que esse ilegal os caras não iriam deportar.

    • Por que em toda roubalheira tucana

      Sempre tem coxinha que que envolver o Lula na sua rede de esgoto a ceu aberto?

      Lula é o cara chato que cobrava propina da UTC?
      Não. Esse era o Aécio. Lula recebia 1/3 da propina de Furnas?
      Não. Esse é o Aécio também. O helicóptero com 450 kg de cocaína era do amigo do Lula?
      Não. Era do amigo do Aécio. Lula comandava o estado que roubou 1 bilhão do metrô e da CPTM?
      Não. Esses são o Serra e o Alckmin. Lula tá envolvido no roubo de 2 bilhões da merenda?
      Não. É o Alckmin também. Lula pegou emprestado o jatinho do Youssef?
      Não. Esse era o Álvaro Dias. Lula foi o cara que montou o esquema Petrobras com Cerveró, Paulo Roberto Costa e Delcídio?
      Não. Esse era o FHC. Lula nomeou o genro diretor da Petrobras?
      Não. Foi o FHC também. Lula é o compadre do banqueiro André Esteves?
      Não. Esse era o Aécio, de novo. Lula é meio-primo de Gregório Marin Preciado, aquele que levou US$15 milhões na venda de Pasadena?
      Não. Esse é o Serra (aquele que a Lava a Jato apresenta com tarja preta pra imprensa). Lula foi descoberto com uma dezena de contas no exterior, ameaçou testemunhas, prejudicou alguma investigação?
      Não. Esse é o Cunha, aliado da oposição. Lula ameaçou empresários, exigiu 5 milhões de dólares, só de um deles?
      Não. Esse também é o Cunha, o homem do impeachment da oposição. O filho do Lula aparece na revista de milionários Forbes?
      Não. É a filha do Serra… Isso é para quem acha que Moro e turma querem combater a corrupção

      • Companheiro Ulisses.

        Companheiro Ulisses, você me entendeu mal. Eu sempre acreditei e acredito nas palavras de Lula.

        (Um joguinho aqui, um joguinho ali, faz parte. Não é nada demais.)

        Essa esquecida declaração dele aí embaixo valeu para mim como prova cabal de sua inocência.

        “Ajudei a criar esse partido [Partido dos Trabalhadores] e, vocês sabem, perdi três eleições presidenciais e ganhei a quarta, mantendo-me sempre fiel a esses ideais, tão fiel quanto sou hoje. Quero dizer a vocês, com toda a franqueza, eu me sinto traído. Traído por práticas inaceitáveis das quais nunca tive conhecimento. Estou indignado pelas revelações que aparecem a cada dia, e que chocam o país. O PT foi criado justamente para fortalecer a ética na política e lutar ao lado do povo pobre e das camadas médias do nosso país. Eu não mudei e, tenho certeza, a mesma indignação que sinto é compartilhada pela grande maioria de todos aqueles que nos acompanharam nessa trajetória.”

        Tenho certeza de que você também acreditou.

        E não se diga que Lula não reconhece seus ligeiros enganos.

        Ou melhor: não são enganos; são momentos de uma superação dialética. O que era não é mais, e o que não era passou ser.

        Saca só.

         Lula em 2000:

        “Quando vejo na imprensa de São Paulo a pesquisa dizendo que a Roseana é uma governadora aceita pelo povo do Maranhão… Eu conheço, eu conheço o Maranhão, gente.Eu já andei de carro e de ônibus esse estado. Aí eu fico imaginando por que que ela aparece bem nas pesquisas. Sabe por quê? Porque a Globo é do pai dela. O SBT é do Lobão. A Bandeirantes é num sei de quem. Ou seja, é a televisão falando bem deles o tempo inteiro. É por isso que essa gente aparece bem nas pesquisas. Porque passa o tempo inteiro, descaradamente, mentindo.”

        Lula, algum tempo depois:

        “Eu vim aqui agora pra cumprir com o dever de lealdade. Em política a gente tem que ter lealdade com quem é leal conosco. E essa mulher foi leal comigo desde a campanha de 2002. Tenho a convicção e quero dizer pra vocês que essa companheira aqui, que em todos os momentos difíceis se colocou do meu lado. Se colocou do meu lado, na minha defesa, enquanto outros atacavam predas [é assim mesmo] com muita facilidade. Porque é fácil atacar pedra. É fácil fazer julgamento precipitado. E essa mulher, com a sensatez que ela tem na sua vida política, não houve um só momento de dificuldade que essa mulher não estava presente na minha defesa e na defesa do meu governo. É por isso meus companheiros e minhas companheiras que eu quero terminar dizendo a vocês:  Essa companheira eleita governadora do estado , como vai ser, nós vamos fazer as parcerias não foram possíveis ser feitas agora. é este país que eles não estavam habituado a ver(…) E pra que eu tenha mais força, muito mais força, pra fazer essa transformação, eu queria pedir a vocês: Quem votar em mim , por favor, por favor, vote na Roseana Sarney para governadora do estado. Muito obrigado, meus companheiros , e até a vitória.”

        Na boca de Lula, o dito-negado-redito é sempre a pura expressão da verdade.

        Ulisses, dá cá um abraço.

        Somos irmãos de fé.

  14. Apoio Malufista!

    Apoio sem nenhum interesse, é claro!

    Estes senhores, juntos, devem bastante explicações ao povo Paulista.

     

    “É prudente observar
    o rosto sórdido, matreiro,
    de quem abraça a ganância,
    Mas posa de companheiro,
    na fala tem santidade,
    Mas seu Deus é o dinheiro!”

     

    PedrO MonteirO

     

    • Alckmim, já é uma vergonha, lançado por Maluf,esculhambação só

      Ningém merece um Alckmim nem como vereador, mas na Presidência da República? o cara rouba merenda, não vai ter bolsa família, kkkk e ainda lançado pelo Maluf, um gangster, um pilantra de quinta categoria.

      Será que só tem o Lula e Dilma que são éticos, que governam em prol dos pobres e da classe trabalhadoa?. Vamosa moralizar, Maluf não pode opinar em nada, 

  15. Somos o túmulo do samba e o

    Somos o túmulo do samba e o oásis da honestidade desde Adhemar de Barros. A terra de dois pastel e um chopps.

    Fé em Deus e pé na TAUBA.

  16. maluf + alckmin

    “Se o Alckmin não for um bom presidente, nunca mais vote no PITTA – Ele já morreu mesmo”…………KKKKKKK.

  17. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome