Xadrez da escalada fascista, por Luis Nassif

Peça 1 – o nascimento do fascismo

O Breno Altman fez uma boa análise do fenômeno fascista em artigo para a Folha, “De onde vem o fenômeno do fascismo”. A escalada do fascismo já é um fato concreto, disseminado, enraizado e poderá se tornar irreversível. Até Fernando Henrique Cardoso deu-se conta do fenômeno. Como, há muito, FHC reflete apenas o pensamento médio do seu grupo, pode-se concluir que, enfim, caiu a ficha desse pessoal.

Altman historia bem a parte brasileira do fenômeno: a perda de discurso do PSDB, à medida em que o governo Lula ocupava a centro-esquerda. Sem bandeiras, e com o sucesso dos programas sociais, o PSDB troca a disputa programática pelo discurso do ódio. E tem na mídia o grande propagador do vale-tudo contra o inimigo. O ódio rapidamente foi se espraiando sobre os demais poderes e parte relevante da classe média e dos grotões.

Em vários momentos da história, o desmonte das formas tradicionais de organização da opinião abriu espaço para novos atores, ampliando a sensação do protagonismo individual contra o status quo representado pelas instituições. Foi assim com a prensa de Guttenberg e com o advento do rádio. Podem ser momentos libertários, mas, na maioria das vezes, permite o advento dos salvadores da pátria, que podem ser políticos, ou justiceiros, tipo comum nas periferias, mas que ascendem no universo da classe média e do aparelho de Estado, na forma de juízes, procuradores e policiais vingadores. Ou, no limite, eclode no fascismo, filho direto do rádio e da urbanização da Europa, somados à falência das instituições no pós-guerra.

Acrescente-se o fenômeno das redes sociais permitindo a organização de todo tipo de personalidades, de grupos de direitos humanos até propagadores de taras e de violência e se terá o rascunho do mapa do inferno.

Hoje em dia, a expansão do fascismo se dá de forma assustadora.

Peça 2 – a desmoralização da Constituição e dos códigos.

A peça central desse movimento é a desmoralização da Constituição e dos códigos.

No pós-guerra, as Constituições ganharam o papel de barreira contra maiorias políticas eventuais que atentassem contra princípios básicos civilizatórios, consubstanciados nas chamadas cláusulas pétreas. O papel central das Supremas Cortes passou a ser o de garantir os direitos das minorias e a observância dessas princípios.

A Constituição define limites para os demais poderes, inclusive para as maiorias legislativas eventuais. Através da jurisprudência explícita ou sinalizada, cria uma ordem que condiciona os demais atores, do Judiciário às milícias – cujo comportamento depende da repressão ou não à sua atuação. É a espinha dorsal da ordem social. E, para tanto, tem que se impor pelo discernimento, pela capacidade de analisar os fatos em si, interpretando corretamente os princípios básicos de direitos individuais e sociais.

É essa racionalidade que induz à ordem, que dá previsibilidade, segurança jurídica, que impede perseguições e abusos de poder. Mas, para tanto, tem que haver uma racionalidade interna, uma lógica acima das paixões e das idiossincrasias, calçada na impessoalidade das partes, de tal modo que as divergências ocorram em casos muito específicos.

Por isso mesmo, o primeiro passo da mudança do regime democrático para o Estado de Exceção  é o desmonte do aparato constitucional, das salvaguardas que inibem a ação autônoma dos grupos de poder encastelados no Estado ou sujeitos à fiscalização dos órgãos de Estado. 

A partir daí, há uma indução, estimulada pelo clamor das ruas, para que o aparato repressor trate como crime grave qualquer evento dos “inimigos”. E cria-se o mais terrível dos tipos sociais: os criminosos dentro da ordem, o sujeito que se considera empoderado para fazer justiça pelas próprias mãos, já que a regra emanada do Supremo não é mais a análise impessoal dos fatos, mas a divisão dos cidadãos entre amigos e inimigos e ele integra a milícia dos cidadãos de bem. Quando esse justiceiro campeão da ordem tem poderes de Estado, e o aval ou tolerância do Supremo, é meio caminho andado para a implantação do fascismo.

Peça 3 – Barroso, o agente maior do fascismo

Há tempos, o Ministro Luís Roberto Barroso tem sido peça central dessa escalada fascista na sociedade. Em parte, pelo aval às ilegalidades, ao convalidar o Estado de Exceção; em parte pela manipulação escancarada dos fatos, em benefício de suas teses. Não se trata exclusivamente de interpretar as leis, mas de manipular informações e estatísticas, em uma falta de rigor indesculpável para um juiz da Suprema Corte. Depois de Gilmar Mendes, ele se tornou o exemplo maior de que as leis, ora, as leis, o que importa é o poder do julgador de interpretar as leis a seu talante, de acordo com sua vontade.

Leia também:  Nazismo: banalidade do mal ou gozo dos carrascos?

Ontem, sua afirmação de que “a Constituição deve ser interpretada em sintonia com o sentimento social” lembra em tudo a escalada nazista e a superação da Constituição de Weimar por Adolf Hitler.

Aliás, esse fenômeno, o próprio Barroso constatou: “Com a chegada de Adolf Hitler ao poder, deu-se a superação da Constituição de Weimar pela realidade política. Em março de 1933, foi publicada a “lei de autorização” (Ermächtigungsgesetz), que permitia a edição de leis diretamente pelo governo imperial — na prática, pelo Chanceler Adolf Hitler —, ainda quando divergissem do texto constitucional”.

Disse mais: “Às vésperas de encenar a farsa que serviria de pretexto para invadir a Polônia e deflagrar a Segunda Guerra Mundial, em 1939, Hitler produziu a frase que animava seu espírito bélico, expansionista e fantasioso: “Ninguém vai perguntar ao vencedor se disse a verdade.” 

Aliás, há uma frase de Hitler que sintetiza magistralmente o pensamento de autores como Barroso: “A melhor constituição e forma do Estado é aquela que eleva as melhores mentes da comunidade para posições de liderança e influência”

Os exemplos mais recentes de Barroso de que ninguém vai perguntar ao vencedor se disse a verdade:

Manipulação da operação Skada

O DCM descreveu bem a jogada de Barroso com a prisão temporária dos amigos de Michel Temer e sua rápida liberação. Valendo-se da insegurança da Procuradora Geral Raquel Dodge, Barroso montou o seguinte jogo:

  • Dodge pediu para que os suspeitos fossem interrogados simultaneamente. Barroso optou pela prisão temporária.
  • Valeu-se de um caso antigo, o dos Portos. O que demonstraria que não possui outras cartas na manga.
  • Os primeiros testemunhos foram colhidos no dia 29. No sábado, dia 31, Dodge entrou com pedido para que fossem repetidas as oitivas dos investigados, alegando a ausência de membros do Ministério Público nas oitivas anteriores. O que demonstraria que a próprio PGR foi apanhada de surpresa com a decisão de Barroso.
  • Após as oitivas e dos pareceres da Polícia Federal, a Procuradoria solicitou que as prisões fossem revogadas. Barroso acatou e liberou mesmo aqueles que não prestaram depoimentos, como foi o caso do coronel Lima, comprovando que a justificativa inicial (possibilidade de destruição de provas) não foi devidamente fundamentada.

E aí se entra em um campo afinado com a psicologia de massa do fascismo, que é o predomínio das versões sobre os  fatos,  visando um by-pass nos limites da Constituição e das leis. É uma variante da regra de que os fins justificam os meios e, quando bate na Constituição, é a senha para o liberou geral, que vai impactar desde a atuação do Policial Civil do Paraná, da PM do Rio de Janeiro, até os justiceiros de todos os calibres.

Manipulação das estatísticas trabalhistas.

A legislação trabalhista trata de alguns direitos fundamentais do trabalhador. Para defender a reforma trabalhista radical de Temer, Barroso apresentou os seguintes dados no Brazil Forum em Londres:

  • “O Citibank teria informado que sofre no Brasil 93% das ações trabalhistas globais. Por isso teria decidido sair do Brasil”.

Os argumentos foram desmontados por Rodrigo de Lacerda Carelli, procurador do trabalho no Rio de Janeiro, que mostrou que Barroso havia se baseado nas afirmações de Flávio Rocha, da Riachuelo, empresário alvo de ações trabalhistas até por ter se recusado a pagar verbas rescisórias, como 13º e férias. A saída do Citi do Brasil se deveu à exposição Brasil, falta de perspectivas da economia e instabilidade política

  • Afirmou que o Brasil é responsável por 98% dos processos trabalhistas em todo planeta.

Também teve como fonte Flávio Rocha. A informação foi desmentida por Cássio Casagrande, Procurador do Ministério Público do Trabalho. Baseou-se em matemática simples: se as 4 milhões de ações trabalhistas nacionais representam 98% do total mundial, restam apenas 81 mil ações trabalhistas para o restante do mundo. E apenas na Alemanha há 600 mil ações trabalhistas.

Barroso demonstrou não ter  nem discernimento, nem seriedade intelectual, nem informações básicas sobre um tema central nas relações capital-trabalho. Mesmo assim, utilizou os dados em um seminário internacional. Desmentido, qual foi a resposta do Ministro? Que foi enxovalhado “porque usei pesquisa que não fui eu que fiz”.

Manipulação de conclusões sobre terceira instância.

Em artigo na Folha, a quatro mãos com Rogério Schietti, citou resultados de um trabalho que teria sido executado pela Coordenadoria de Gestão da Informação do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Leia também:  Juiz que analisará denúncia contra Glenn já absolveu Lula por falta de provas

O trabalho havia chegado aos seguintes resultados:

  • Em 0,62%, absolvição;
  • Em 1,02%, substituição da pena restritiva de liberdade por pena restritiva de direitos;
  • Em 0,76%, prescrição;
  • Em 6,44%, diminuição da pena;
  • Em 2,32%, diminuição da pena de multa;
  • Em 4,57%, alteração de regime prisional.

É evidente que não poderia destacar apenas o número de absolvições. Teria que considerar o acolhimento de recursos para redução de penas, pois pode implicar na alteração do regime de cumprimento da pena, do fechado para o semiaberto ou do semiaberto para o aberto.

Barroso fez a leitura que interessava a seus propósitos políticos: “O percentual de absolvição em todos os recursos julgados pelo STJ no período de dois anos, entre 1/9/2015 e 31/8/2017, foi de menos de 1%. Para ser exato, foi de 0,62%. Diante desses dados, é ilógico moldar o sistema em função da exceção, e não da regra”.

Tempos antes, recebeu pesquisa realizado pelo CNJ. E ignorou-a por não se adaptar às suas teses. Os dados da pesquisa do CNJ foram publicados no GGN. Como constatou o trabalho, “no STJ, o percentual de decisões em favor do réu é de 10,29% e no STF é de 7,46%. Mas Barroso persistiu no seu sofisma.

O caso da palestra paga pelo TCE-Rondônia

Publicação do Diário Oficial de Rondonia informa que Barroso foi contratado para uma palestra de uma hora no Tribunal de Contas do Estado, no dia 18 de maio, mediante a remuneração de R$ 46 mil. Barroso desmentiu. “Não tenho a menor ideia de que valor é este” diz. “É um valor completamente fora do padrão, fora do que eu cobro. Eu não tinha a menor ideia de que poderia haver o envolvimento de algum órgão público, do tribunal de contas ou de qualquer outro. E, se tivesse, não aceitaria”, afirmou ele à coluna da Mônica Bérgamo. Meu contrato é com a editora”.

Nenhuma explicação sobre a publicação do edital. Nenhuma medida contra quem supostamente estaria utilizando seu nome, já que o pagamento foi para uma empresa especializada em trabalhar com palestrantes. Ou seja, a empresa recebe R$ 46 mil em nome do Barroso, e o Ministro pouco se importa em saber o que aconteceu.

Peça 4 – os setores contaminados

A desmoralização das leis e das decisões do Supremo levou a esse caso inédito no mundo, de, pela primeira vez, um abaixo-assinado de juízes ser aceito como meio legítimo de interferir no processo judicial, um “non sense” que envergonharia qualquer nação civilizada.

A quebra da disciplina constitucional, especialmente após o impeachment, levou ao vale-tudo atual. Conceitos civilizatórios foram jogados no lixo. A ideia de que direito humano é direito do bandido é filho direto desse subjetivismo que passou a influenciar a atuação dos tribunais.

Hoje em dia, há um abuso de prisões provisórias que se convertem em definitivas, especialmente para a arraia miúda, autores de pequenos furtos, ou as “mulas” do tráfico, pessoas detidas com pequenas doses de maconha ou cocaína.

Mas essa realidade absurda é levantada por Barroso para mostrar a diferença com a pouca quantidade de condenados pelo crime de colarinho branco. É o pensamento monofásico mais primário, porque incapaz de condenar o excesso de punições para os de baixo e, ao mesmo tempo, a ausência de punições para os de cima. A psicologia de massa do fascismo não aceita meios tons.

Judiciário e Ministério Público

Hoje em dia, juízes e procuradores se valem de redes sociais e redes internas, para uma pressão constante sobre as respectivas cúpulas. Multiplicam-se os exemplos das decisões arbitrárias, como foi o caso das prisões de reitores de universidades, de intelectuais, invasão de escritórios e residências de advogados “inimigos”. As redes sociais estão coalhadas de exemplos de juízes de tribunais inferiores dando carteirada em brigas de trânsito. E, pelo país, espalham-se as tentativas de procuradores de interferir no conteúdo das universidades e proibir manifestações de pensamento.

PMs e Polícia Federal

No caso das Polícias Militares, o quadro é dantesco. Na maioria dos estados, nas manifestações de rua tomam partido ostensivamente de um dos lados e valem-se de violência desnecessária contra cidadãos comuns. Destaque para as PMs do Paraná – dirigida pelo inacreditável delegado Fernando Francischini – e de São Paulo.

As milícias

O caso Marielle Franco deu visibilidade a um fenômeno que há tempos acontece no país, a execução sumária de lideranças populares. As chacinas se sucedem semanalmente. Após a morte de Marielle, ocorreu a chacina dos cinco jovens músicos em Maricá, integrantes de projetos das secretarias de Participação Popular, Direitos Humanos e Mulher e da Cultura da cidade. E também o atentado contra um militante da diversidade sexual no Rio. Há uma caça aos “defensores de bandidos”.

Leia também:  A Lava Jato é uma operação de destruição do país, da democracia e do povo, diz Lula

O fundamentalismo religioso

As manifestações religiosas de fé cristã de procuradores e juízes, assim como o extremismo do PCC contra as religiões afro, demonstram que, cada vez mais, o Islã é aqui. O fenômeno da radicalização religiosa é uma fogueira a mais no caldeirão Brasil.

A violência nos grotões

As manifestações de intolerância com a caravana de Lula, no Sul do pais, trouxeram à tona uma realidade pouco coberta pelos veículos de mídia: a violência nos grotões. Até pouco tempo atrás, mesmo o combalido sistema político-partidário brasileiro conseguia disciplinar as disputas no interior, trazendo-as para o campo da política. Com o fim da política, volta-se aos tempos de chimangos e maragatos, em que episódios como da missionária Dorothy Stang deixam de ser um ponto fora da curva.

Há um sentimento de ódio irracional espalhado por todo o país, especialmente nos grotões. E jagunços sendo convocados para lutas no campo e nas cidades.

Os subterrâneos da mídia

Caiu a ficha de parte da mídia, sobre a irresponsabilidade da disseminação do ódio. Mas o fator Lula continua estimulando as manifestações mais irresponsáveis de ódio cego. Uma parte da mídia e dos jornalistas conseguiu espaço no submundo do jornalismo, aquele que atende à sede de notícias falsas e de ódio da ultra-direita. A disseminação do ódio não se dá apenas nas redes sociais, mas a partir de concessões públicas.

Os picaretas

A maioria dos manifestantes pró-impeachment eram cidadãos pacatos, iludidos pelas campanhas de mídia. Mas é notável como a bandeira atraiu toda sorte de mandriões. Nos meses seguintes, uma das diversões dos blogs de esquerda era identificar pessoas apanhadas com a boca na botija e conferir seu comportamento no impeachment. A maioria absoluta tinha sido um soldado radical a favor do impeachment.

A partidarização das bandeiras anti-corrupção criou uma nova classe de delinquentes. Pessoas com maior ou menor capivara, que se sentiam deslocadas no próprio meio social, quando a campanha passou a visar exclusivamente a esquerda, sentiram-se novamente incluídos. E se tornaram campeões da moralidade. Está aí o MBL, exemplo maior.

Peça 5 – a difícil arte da conciliação

Os grupos mais racionais, à esquerda e à direita, já se deram conta dos riscos existentes na ampliação da radicalização. Mas há uma falta de objetividade e de realismo e, especialmente, a falta de centros de mediação.

Fica-se em uma luta irracional entre estatização e privatização, sem entrar na análise das características de cada setor. Do lado dos economistas, que ainda hoje são os gurus maiores do mercado, em vez da busca de pontos de consenso, uma briga de egos incompreensível,  em um momento em que o iceberg Bolsonaro vem em direção ao navio.

É possível se chegar a consensos sobre os exageros da legislação trabalhista anterior, preservando os direitos. Ou se apontar saídas negociadas para o déficit da Previdência, sem arrebentar com direitos adquiridos.

O esgarçamento social brasileiro já deveria ter ensinado esse pessoal que a estrutura social e econômica é uma rede complexa, que não pode conviver com mudanças drásticas. É preciso um mínimo de noção sobre os agregados.

Reduzir o custo do trabalho pode beneficiar cada empresa individualmente. No geral, promove desagregação familiar, aumenta a exposição dos jovens ao crime organizado, aumenta os problemas de saúde, de equilíbrio social, reduz o mercado de consumo, impacta a educação. Do mesmo modo, há limites financeiros para as políticas distributivistas.

Tudo isso deveria estar sendo discutido pelos dois lados, como forma de aproximação. Caminha-se para esse consenso, mas lentamente. A ideia fixa de destruir Lula e o oportunismo das grandes jogadas em andamento irão atrasar essa busca de consenso.

Só se avançará em um pacto contra os hunos quando se perceber que não existe verdade absoluta em nenhum dos lados, o mercado e o desenvolvimentismo. E quando o Supremo Tribunal Federal retornar à sua missão original, de garantir direitos e de ser contramajoritário.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

63 comentários

  1. Texto brilhante, mas precisa de revisão urgente
    Há erros até na numeração das peças. Por favor, um texto extraordinário como este merece uma revisão.

    • Extraordinário, realmente. Eu

      Extraordinário, realmente. Eu estava escrevendo um comentário, mas parei. Esse post nos deixa boquiabertos, meio sem saber o que pensar e, principalmente, o que fazer. Surge uma série de sentimentos. Tudo o que está escrito ficou fincado na dura realidade de maneira perfeita. Se não houver mudança rápida em tudo que o post decifrou, o inferno será pouco para este nosso país. Que desgraça! Que tragédia!

  2. Texto brilhante, mas precisa de revisão urgente
    Há erros até na numeração das peças. Por favor, um texto extraordinário como este merece uma revisão.

  3. Nassif, o Francischini deixou a Secretaria
    de Segurança Pública do Paraná em 2015.

    Sobre a escalada do fascismo, seria coincidência a quantidade de programas de igrejas pentecostais alugando espaços em canais de TV?

    A profusão de programas policialescos do tipo Datena tb não contribui pra isso?

  4. Cabo Anselmo do século XXI
    O Barroso tá se configurando num novo Cabo Anselmo, indicado para o STF para dar uma iluminada por lá, agora está demonstrando sua verdadeira face, que é a justiceiro de briga de rua.

  5. Nesse momento esse pais é uma

    Nesse momento esse pais é uma mistura de Alemanha nazista com Egito pós-primavera que caiu numa ditadura: e caminhado para um quadro semelhante ao Haiti e, no campo pollitico, a mexicanização, a eternização do golpe no poder, até mesmo porque, prendendo ou matando opositores como Lula, a coisa fica bem fácil..

     

    Será longa nossa luta, mas ela terá de ser feita

    Efemérides: 3 de abril

    1985 – Desmond Tutu comanda uma marcha pacífica pedindo a libertação de presos políticos na África do Sul

  6. Na história …
    Se a esquerda não se aliar à direita liberal e vice-versa o fascismo vence.

    Esquecer a política fisiologica ela criou a crise.

    Começa que eles falam mais alto.

    O debate eleitoral pelo andar da carruagem será raso.

    O STF acabou , aquele antigo juri do Silvio Santos era mais sério , ao menos ninguém ali largou o programa para ir para o Rio.

    A saída é a eleicão e a aceitação do resultado.

    Manter o Tite …. 🙂

  7. Penso que o discurso está

    Penso que o discurso está interditado.

    Parte por ambos os extremos estarem em seus túneis de verdade, parte por não termos imprensa diversa o suficiente para largarem o protagonismo a mostrar quem odeia mais.

    As rádios de São Paulo estão infestadas de outsiders alçados à comentaristas políticos, humoristas falidos e apresentadores sem a menor criatividade, mas que mantém algo em comum: o discurso de ódio ao PT e a qualquer iniciativa que se caracterize como a doença maior: a esquerda !

    Copiamos assim o modelo americano de radialistas que assustam motoristas brancos no caminho de casa ao trabalho, apontando a quem culparem pela tragédia nacional, novamente a esquerda e Lula, sempre ele.

    Penso que no dia em que o Lula morrer, milhares de jornalistas e pseudo-comentaristas babentos perderão o emprego por falta de material.

    O pior é a total falta de opção no mercado midiático. Sim, lemos e assistimos a outras coisas, nós que procuramos a informação verdadeira, esta especie em extinção.

    Mas será difícil repetir 2002 quando a própria fadiga de material e o enorme tombo neoliberal que trouxe também o racionamento de energia, dobrou toda a mídia que não conseguiu fazer seu candidato, José Serra, mesmo tentando tapar o sol com a peneira de suas baboseira e ameaças de financistas alucinados.

    Agora é tudo muito recente, e mesmo a direita tradicional combalida, ainda parece ser mais forte do que a esquerda, que fica brigando em público.

    Estamos vendo a história se repetir, lembrando que entre o golpe de 1964 e o AI-5, ainda houve certa liberdade de expressão e o regime decide apertar a cinta quando o congresso se nega a aprovar o pedido da presidência para processar um deputado federal que fez um discurso em plenário, considerado pelos generais como inadmissível.

    Estamos em um pessimo momento, onde mobilizações ainda são chamadas por aqueles que submergiram após o golpe de 2016, quando quem lhes financiava foi apanhado com malas de dinheiro, gravações escandalossas, apartamentos-cofre e a seletividade do STF que prendeu Delcidio mas não Aécio, na mesma situação.

    O Brasil é um dos dois ou três países do mundo a dar chance e ouvidos ao neoliberalismo, praticamente morto depois da crise brutal que causou em 2008. Aqui a figura do sugar daddy voltou e empresários fanáticos religiosos, regados a rios de dinheiro do BNDES, se aliam a movimentos de extrema direita a bradarem em conjunto o estado mínimo.

    Estamos em amplo movimento de perseguição ao livre pensamento acadêmico, ao corte de pesquisas, à quebra do mínimo racional nas relações de trabalho. E empresários que vendem às classes C e D, que precisam que a massa salarial suba, apoiam campanhas de precarização do trabalho, vão vender esfihas e roupas baratas pra quem então?

    É a insanidade do discurso anticomunista, ainda falando da Venezuela, de Cuba, e assalariados de classe média, que pensam que são milionários repetem estas bobagens…

  8. “Como, há muito, FHC reflete

    “Como, há muito, FHC reflete apenas o pensamento médio do seu grupo, pode-se concluir que, enfim, caiu a ficha desse pessoal.”

    Nassif, acima de tudo um humanista, ainda acredita no PSDB, um agrupamento de corruptos e golpistas protegidos pelo sistema de justiça destes tristes trópicos…Em qualquer lugar do mundo um partido como o PSDB seria intitulado de extrema direita e fascista, posto que participou da derrubada de um governo com 54 milhões de votos e apóia todas as barbaridades que ocorreram depois disso e ponto final. Alckmin é um fascista e ponto. Dória é outro e ponto final. Fascistas, racistas e golpistas. Isso é o PSDB. Cadê negros e indígenas neste grupelho fascista que é o PSDB? Alimentaram para a front o MBL. FHC fez isso. É outro indigente. Ou acreditamos num Golpe Quadrilheiro e Fascista ou acreditamos que o psdb é um partido. Por óbvio não é. 

  9. Meu receio
    é que tenhamos passado o ponto de retorno e a massa crítica só Faça aumentar o número de inconformados, consequentemente o número de manipuláveis para Ascenção do estado fasci-nazista.

  10. “É essa racionalidade que

    “É essa racionalidade que induz à ordem, que dá previsibilidade, segurança jurídica, que impede perseguições e abusos de poder.”

     Qual ordem eu me pergunto? A ordem que mantém a população inteira de um país vítima de um sistema que sequestra 50% do orçamento público para pagar juros a meia dúzia de banqueiros?

  11. “A quebra da disciplina

    “A quebra da disciplina constitucional, especialmente após o impeachment, levou ao vale-tudo atual. Conceitos civilizatórios foram jogados no lixo. A ideia de que direito humano é direito do bandido é filho direto desse subjetivismo que passou a orientar a atuação dos tribunais.”

     

    Que impeachment? Qual nada. Um golpe no estilo paraguaio. Com Barroso, antes elogiado aqui mesmo, com Anastasia, antes elogiado aqui mesmo (gestor competente), com fhc apoiando tudo…E agora com Raquel Dodge (antes elogiada aqui mesmo!!!!)….

  12. Você acha justo alguém ser

    Você acha justo alguém ser preso quando ainda pode provar sua inocência

    ????????

    Um video bem didático sobre o quão será arbitrária e injusta a prisão de Lula sem as garantias constitucionais que lhe são de direito.

     

    Dona Carmme Lúcia deveria vir a publico não para falar abobrinhas e sim para defender a presunção da inocência, ou seja, o direito de o cidadão se defender conforme a Lei: quer dizer, deveria vir a publico para cumprir sua obrigação que é defender a CF e não para apartar brigas que a fascistada criou e, claro, por culpa de quem mesmo…..

    https://www.facebook.com/deputadofederal/videos/1878990082193939/?hc_ref=ARTKL1RaPKliPCqvZfaA6ER8ggQ9wt20QUzUFQcHCMbF-yUqWjZVWSTifLGuyT07Aq0

  13. “Caiu a ficha de parte da

    “Caiu a ficha de parte da mídia, sobre a irresponsabilidade da disseminação do ódio. “

     Onde que caiu a ficha da mídia se todos os dias produzem editoriais pedindo a prisão de Lula com esta cambada de bandidos com provas robustas todos soltos, como Alckimn, Serra, Aécio e Temer? Que viagem !

  14. “O fundamentalismo

    “O fundamentalismo religioso

    As manifestações religiosas de fé cristã de procuradores e juízes, assim como o extremismo do PCC contra as religiões afro, demonstram que, cada vez mais, o Islã é aqui. O fenômeno da radicalização ideológica é uma fogueira a mais no caldeirão Brasil.”

    Como assim o Islão é aqui? O Islão é uma religião multifacetada e com elementos e grupos radicais como é o Talibã e hoje o ISIS. Mas isso não é o Islão..Os elementos do MPF da Lava Jato estão mais pra ISIS e Talibã imiscuindo religião com Estado do que qualquer coisa. Mas não são punidos. Não são punidos porque a Globo não quer que sejam punidos e ninguém do psdb, racista, intolerante e golpista solta um a que seja contra eles pois estes talibãs do MP e do judiciários protegem desde FHC até os fascínoras tucanos que atacaram Lula. Não é possível não entender que grande parte do eleitorado de FHC, Serra, Alckmin se converteu ao bolsonarismo…Tucanos, aos milhões viraram fascistóides declarados e votarão no mito…que o psdb criou junto com a globo para acabar com um governo legítimo. A própria direção do psdb se tornou fascistóide com luvas de pelica…Alckmin é um fascista, repito!

     

  15. “A disseminação do ódio não

    “A disseminação do ódio não se dá apenas nas redes sociais, mas a partir de concessões públicas.”

     

    Um dos maiores avanços do PT foi declarar guerra à globo. Um dos maiores avanços do Lula foi ter a clareza de que com a globo é impossível haver democracia. A globo é a maior propagadora de ódios do país. A globo, o psdb, grande parte do mpf, da pf e da magistratura terão que ser purgados. Não é mais possível escrever sobre o psdb como se fosse um partido político. Óbvio que não é mais. Quem atenta contra a democracia com auxílio da globo merece a lei. Qualquer governo democrático que assuma terá que levar o psdb em conjunto com parcelas enormes do mpf, da pf e do judiciário aos tribunais. O psdb como sabotador da democracia precisa ser proscrito e isso nenhum jornalista tem coragem de dizer. 

    • Querido amigo Osvaldo,

      quanto me faz bem lê- lo por aqui. Você tem muita razão em retornar a análise sobre alguns pontos. Antigos pontos. A ficha cai tardiamente. Em 2013 gritei bem alto e acendi os faróis mais alto ainda sobre aquelas manifestações. Muitos e muitas nem deram bola pra aquilo. O mesmo com o judiciário, que  deveria ter apanhado bem mais ao longo dos anos  e “nenhum jornalista tem coragem de dizer”. Tudo. Há sempre aquilo que NÃO se pode contar etc. sob pena de …

      Abração

  16. A Rádio Gaúcha tentenciosa, como sempre.

    A Rádio Gaúcha, nos “Notícia da Hora Certa” (3/abril), está repetindo que a lista dos juristas e promotores com mais de 5 mil assinaturas, apesar de já ter sido entregue no STF, permanecerá aberta para novas assinaturas até o reinício do julgamento do HC de Lula. Não fala da lista dos mais de 3 mil que pedem o cumprimento da Constituição Federal no seu Art. 5º, inciso LVII (“Ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentensa penal condenatória”). Tendencioso, como sempre. Sabe onde se meteu e o que vai acontecer se os progressistas voltarem. É tudo ou nada.

    p { margin-bottom: 0.25cm; line-height: 120%; }a:link { }

  17. Barroso soltou a gang do

    Barroso soltou a gang do Temer porque viu que sua decisão “não foi bem fundamentada”? Três dias depois, no meio do feriado e dois dias após a notinha que caiu na internet, não se sabe a origem, dos 46 mil recebidos por uma palestra de 1 hora no TCE de Rondónia (seria só essa?),  Barroso “descobriu” que estava errado?

  18. Barroso 47 mil mentiu. Alguma novidade?

    Barroso mentiu

    Por Miguel do Rosário

     01 de Abril de 2018 : 13p034 comentários

    A Folha de São Paulo bem que tentou salvar a pele do ministro Luis Roberto Barroso, publicando um “desmentido” à informação de que ele teria sido contratado por R$ 47 mil, pelo TCE-RO, para dar palestra na instituição.

    Pelo jeito, quem mentiu foi Barroso. E mentiu conscientemente, porque em 2017, ele deu a mesma palestra e auferiu o mesmo valor.

    Os dados estão no site do TCE-RO.

    São exatamente R$ 46.800 por uma hora de trabalho. Ou seja, é a hora de trabalho mais cara do país.

     

    Segundo o IBGE, o rendimento familiar mensal per capita de Rondônia em 2017 foi de R$ 957.

    Ou seja, os trabalhadores de Rondônia tem de trabalhar 49 meses para ganhar o que Barroso ganhará, do governo de Rondônia, em apenas uma hora.

    Isso é Brasil.

    Esse é o ministro Luis Roberto Barroso.

    Isso é o judiciário brasileiro, que se tornou como que uma enorme e luxuosa embaixada americana inscrutrada numa cidade africana miserável.

    Agora eu fiquei curioso para saber quanto Barroso está levando por essas palestras no exterior, onde vai apenas para falar mal do Brasil.

    Se ganhou quase R$ 50 mil por uma hora de palestra em Rondônia, quanto será que é pago para dar palestra em Washington e Londres?

     

     

     

  19. Essa questão de prender na

    Essa questão de prender na segunda instância usada contra o Lula pra ele não disputar 18 tem o paralelo com o uso da tortura no regime militar = eles pegaram um procedimento normal contra o andar de baixo ( tortura e prender em segunda instância) e usaram como armas contras os seus inimigos políticos. 

    No tópico Os Picaretas, a situação é semelhante a um caso terrível que houve numa cidade do litoral de SP = as pessoas da cidade acharam que o retrato de uma suposta matadora de crianças pra rituais satânicos era o mesmo de uma moça lá da cidade. Lincharam a coitada e tudo foi registrado. E nas imagens via-se que o mais violento era um adolescente com bicicleta, que passava a bicleta em cima da vítima. Depois, descobriu-se que ele era o ‘bandidinho’ do bairro. Ou seja, ele viu que participar do linchamento o tornaria menos ‘mal visto’ pelo bairro, pois estava ajudando o povo dali a ‘fazer justiça’. Muita, mas muita gente que saiu das ruas pró impeachment usou isso como uma forma de diminuir suas próprias culpas pelos cambalachos que fazia – a maioria com dinheiro do governo. 

    Enfim, o demônio foi solto da garrafa. Soltar é fácil – qualquer idiota ( enão faltam idiotas com ensino superior nesse país, que o diga o Borroso e FHC ) faz isso. Agora pô-lo de volta à garrafa – aí está uma tarefa de hércules. 

  20. Como 1% da população controla o país

    95% da população brasileira (estou chutando), ou mais, devia ser progressista, nacionalista e votar em candidato da esquerda. Devíamos ter o congresso cheio de parlamentares progressistas, de negros e de mulheres. Por que não é assim? Brasil é dominado pela mídia alienante (PIG), direcionada pela economia global. O brasileiro é domesticado, alienado e submetido ao controle do 1% mais rico. O crescimento da democracia, da educação e do sentimento cívico em nada favorece a este 1%, que manda e leva as riquezas para o exterior. Eles deram o golpe, se aproveitando da fragilidade da democracia e da ingenuidade do povo. O caminho é mais educação e democracia (o que eles não querem), até se libertar da mídia e da propaganda neoliberal alienante.

  21. Cidadania
    Quando uma nação perde a sua referência maior que e a carta constitucional,em prol de alguns beneficiados e o caos que e o que está acontecendo no Brasil.

  22. a boa notícia, eu acho, é que

    a boa notícia, eu acho, é que o fascismo não prospera por essas bandas..

    .. o fascismo tem o lado ideológico, e prá isso temos pessoas como o nobre ministro barroso como representante, mas também tem o lado executivo, e aí quem canta de galo é bolsonaro..

    .. não tem outro..

    .. o bolsonaro acaba como o fascismo em 1 ano..

    .. ele é uma pessoa tão despreparada, seus seguidores são tão energúmenos, que em 1 ano a gente entre em guerra civil..

    .. caos..

    .. se combinar com a falência dos EUA, então, nem se fala.. a América do Sul vai destruir esse fascismo, de uma forma literal, se é que me entendem..

    .. a única possibilidade fora de bolsonaro e guerra civil é o Lula.

    Amanhã é o dia D.

    Ou o STF corta o fascismo nascituro pela cabeça, logo agora, isso significa reconhecer a inocência do Lula, e aí vamos acertar contas para os demais detalhes, todos do stf tem muito o que explicar e pagar, ou eles prendem Lula, aí toca o barco já sabendo que bolsonaro vai chegar à presidência da república do maior país da AL..

  23. Impossível deixar de admirar

    Impossível deixar de admirar a lucidez do Nassif em mais esse xadrez. Mas, olha aí o indefectível mas, Mussolini e seus asseclas reviram-se nos túmulos com a comparação. Se fosse possível tirar deles o fascismo, coisas boas sobravam. Claro que  eram intrinsicamente ruins, tributável ao fascismo, mas também patriotas, politizados (Mussolini se fez nas ruas, não na academia), sabiam Estatística, uniram-se à Igreja Católica de 2000 anos de janela e papas e cardeais letrados. Os “nossos” fascistas são toscos, nada sabem de Política, desconhecem Aritmética, são vira latas e vendilhões da Pátria. Religiosamente são inspirados por “papas” e “cardeais” adeptos de jejum, mas todos gordinhos. Do Fascismo verdadeiro só absorveram o ódio, o preconceito, a intolerância. Um Mossolini redivivo diria, “fascistas ?, só se forem fascistas do B !”. A tragédia é que em perigo, aí sim, são irmãos siameses.

  24. Totalmente de acordo.
    Totalmente de acordo. Brilhante artigo. Apenas uma observação: parem de confunfir Rondonia com Roraima. A palestra do Barroso foi em Rondônia.

  25. Aquilo que se iniciou na

    Aquilo que se iniciou na Alemanha e Itália no pós primeira grande guerra só teve fim depois que o fundo do poço, a segunda guerra, foi atingido. Assustador é constatar que ainda não batemos no fundo poço para recomeçar a subida. Não adianta sonhar com conciliações. A direita que presta é minoritária, quem tem poder é a direita que não presta. Não sobrará muita coisa deste país para os brasileiros. Se um governo futuro decidir retomar tudo que foi entregue para estrangeiros, as agressões que vimos serem feitas contra outras nações que tentaram o mesmo se repetiriam contra nós. E não se acuse de covardia aqueles que conseguirem cair fora daqui. Na verdade, estes brasileiros decentes estarão se preservando e também preservando memórias importantes para o futuro.

    • O “Anti-Lula” agora vai “capitalizar” a defesa de Lula???

      Não é possível uma coisas dessas… hipocrisia tem limites… 

      Tem algo de muito errado aqui.

      Ou só eu vejo isso… ou todo mundo finge que não vê… ou eu fiquei maluco…

      Mas tem algo muito estranho nessa coisa toda…

      Acho que esse blog não é pra mim… 

      • Xadrez da escalada fascista

        -> Acho que esse blog não é pra mim…

        huummm… não estou lhe dando atenção, não é meu Rei? não quer dizer que deixou de existir um pedacinho de meu coração reservado única e exclusivamente para vc! meu coração é maior do que o mundo.

        já reparou como os Zionistas marcaram o julgamento do HC de Lula para uma quarta, 04/04? os caras são obcecados com numerologia cabalística: 04-04/04.

        não sinta-se rejeitado. eu estava muito ocupado indo ao cinema (e quem sabe depois matar a Famiglia).

        assisti a um filmaço. recomendo.

        aliás, não posso negar que uma cena me fez lembrar de você. quando o xerife explica que jamais se pode ser um bom detetive com o coração transbordando de ira. é preciso manter a calma. pois só assim vem a consciência.a capacidade de observar, analisar e concluir.

        um bom filme nunca acaba, fica em aberto, sem nenhuma certeza, a não ser uma decisão a ser tomada, no caminho: “vamos ou não matar o estuprador?”

        vídeo: Três Anúncios Para Um Crime

        [video: https://www.youtube.com/watch?v=DaG5ICpyGDM%5D

        .

      • O que esperava? Na derrota ou

        O que esperava? Na derrota ou na vitória, Lula está sempre rodeado de parasitas.

  26. Fascistas

    A natureza da violência fascista é a aniquilação do outro, sem alternativa.

    Há fascismo em estado bruto, quando um pelotão de elite executa uma vereadora negra, ou quando ruralistas atiram contra um ex-presidente, ou quando uma refugiada síria é linchada na avenida Paulista por estar vestida de vermelho, como aconteceu no domingo passado.

    E há o fascismo esclarecido de Barroso, que destrói o Estado de Direito para matar um único inimigo, com pitadas de cinismo e trejeitos de um Odorico Paraguaçu refinado.

    Mas, cuidado! Não contrariem o fascista iluminado, pq aí ele espuma de ódio e mostra sua verdadeira face: a de um fascista em estado bruto.

  27. Quando o Barros diz que o Gilmar é uma “pessoa horrível”, na ver

    Quando o Barros diz que o Gilmar é uma “pessoa horrível”, na verdade ele está  projetando suas misérias no seu colega. Como diria Freud: “o inferno são os outros, pois são nos olhos dos outros que vemos refletida nossa verdadeira face”.

     

    • PÔ  …não percebeu não ?

      PÔ  …não percebeu não ? Temer esta no poder  ..quem manda sção eles e as conveniências

      Eles, os NABABOS vitalícios e inimputáveis, irremovíveis  ..as forças públicas e Armadas  ..os EUA e a elite aderida e expatriada  ..e os fracassados da midia desempoLEIRADA e ameaçada de extinção sumária pelas forças ditas de mercado 

      a constituição  ..inclusive depois da cota RACISTA que feriu de morte o 5o artigo (além da Maria da Penha e do julgamento de LULA por exemplo) é um mero detalhe  ..um livreto de cabeceira pra suportar o copo e não molhar a madeira da penteadeira

  28. Aviolencia “nos grotões”,

    A violencia “nos grotões”, assim como nas periferias, não se dá em função dos já manjados AUSENCIA do ESTADO e das Instituições democráticas, mas sim pela INVASÂO da mídia PORCA, golpista e violenta  ..um fato que vem sendo cultivado a pelo menos TRÊS décadas  ..alguns exemplos  ..alguns

    DO SBT – JOVEM PAN

    – shererazade

    – marcos villa

    – luiz carlos prates

    – jose neumani pinto

    da GLOBO

    – maria amelia hoje senadora

    – merval pereira

    – eliana cantanhede  ..miriam leitão  ..maria beltrão  ..leilani neubarthi  ..renato machado

    da BAND – veja

    – augusto nunes

    – datena

    ..e isso pra não me esquecer dos Boris Casoy, Mainardi, Willian Vacky e Sardemberg por exemplo

    UMA GENTE PORCA, deformadora de opiniões ..assim como os NABABABOS do STF, inimputável ..gente ciradora de fatos, boatos, da cizania  ..divulgadora da intriga e do ódio ..então imagine este BANDO entrando na casa, na vida das pessoas, e VOMITANDO suas crenças e fanatismo todo santo dia

     

    • Ouvi dizer qe o Erdogan,

      Ouvi dizer qe o Erdogan, presidente da Trquia, prendeu mas 30 mil pessoas entre membros do judiciário, políticos, empresários, jornalistas, etc etc

      Penso que para voltarmos a normalidade será ecessário prender muitos milhares, não chego a 30 mil.

      Entretanto, sou a favor de prisão para TODOS os integrantes da lava jato, dos donos de mídia golpistas, de membros do MBL e congeneres, membros das FAA golpistas, empresários e jornalistas golpistas e disseminadores do ódio, etc etc

      Reformulação total ou extinção do MPF, reformulação da PF, PGR e do judiciário. Não é possível que funcionários públicos concursados continuem a interferir no funcionamento do país sem que tenham mandato popular para isto.

      Também é preciso pensar se precisamos mesmo de TCU e todos os seus similares nos níveis federal, estadual e municipal.

       

       

      • O problema é que Erdogan

        O problema é que Erdogan contou com polícias e FAs leais ao país em primeiro lugar, muito diferente do que ocorre por aqui.

        • Penso que se procurar

          Penso que se procurar direito, dentro das nossas FAA também podemos encontrar gente que não concorda com o que esta aí. 

          O Presidente é o ccomandante da FAA. POde colocar nos cargos de comando quem comunga com suas idéias.

          Os golpistas ou vão para a reserva ou para a cadeia. Prefiro cadeia.

      • Os tribunais de contas são

        Sim….os tribunais de contas são uma piada, seus integrantes são gente de confiança dos gestores a serem fiscalizados,  são fiscais indicalizados por aqueles a serem fiscalizados, o TCU é um puxadinho da rataria que domina o Congresso, o Augusto Nardes, envolvido na Lava Jato, foi peça importante no golpe de Estado e era auxiliado por Marcelo, um Procurador do MPF. …

        ….diante deste quadro de fala de liberdade para combater a corrupção,  Lula deu autonomia a Instituições como STF, MPF, PF, e também fortaleceu e deu autonomia à CGU,,,,eleito prefeito, o Haddad criou a Controlodia com autonomia….mas vejam ai que todas essas Instituições usaram de tal liberdade para fazer o que mesmo senão para dar o golpe de Estado e massacrar Lula.

        ?????

        O MP, estadual e federal, segue a mesma lógica e perseguem o campo progressista, o Moro, ao fazer o preâmbulo da Lava Jato, disse que iria desnacionalizar a economia, entenda-se por desnacionalizar o desmonte que ai está….sem que tenham tido sequer um voto para implementar politicas desta ordem….

        Não é a policia e sim destruição total de tais estruturas que alimentam a corrupção, que tem condão de resolver o problema da corrupção

        A Lava Jato pensada como operação de guerra 

        https://jornalggn.com.br/noticia/historia-do-golpe-como-a-lava-jato-foi-pensada-como-uma-operacao-de-guerra-por-luis-nassif

    • Não esquece do Boechat, que

      Não esquece do Boechat, que vomita m*** todas as manhãs do tal Café com Jornal. Só fala porcaria e não diz coisa com coisa.

      Tinha um conceito melhor dele, mas agora fica claro que nunca passou de mais um enganador despreparado, tosco e venal.

  29. Não havera ruptura pacífica

    Este é o resultado da escalada de manipulações patrocinadas  pelos que não acatam os resultados das urnas.

    Resta a revolução. Como diria o Bardo: “Cry ‘Havoc!’, and let slip the dogs of war”.

  30. O FASCISMO nasce a partir de

    O FASCISMO nasce a partir de uma causa nobre, na segunda etapa vira SALVACIONISMO, depois AUTORITARISMO e

    termina no TOTALITARISMO e deste para a implosão da sociedade e o  abismo.

    Mussolini começou propando o resgate das regiões da Italia perdidas na Primeira Guerra, o irredentismo de Gabirele FÁnnunzio, a criaçao de empregos para os soldados desmobilizados, a primeira fase teve uma moldura democratica

    e o caminho para a ditadura foi por etapas, a natureza brutal do fascismo não foi imediata.

    Hitler propunha resgatar a honra e a prosperidade da Alemanha, postas abaixo pela derrota sancionada em Versalhes, com

    a Renanaia ocupada por soldados franceses, a ditadura só veio depois da eleição de 1933.

    Mussolini foi palatavel pelas democracias ocidentais, inclusive Churchill era um admirador de Mussolini até a invasão da Abissina em 1935. Mussolini tinha grande prestigio no Brasil, EUA e Argentina até 1938.

    Cruzadas anticorrupção são especialmente propicias a quebras de regime, Hugo Chvez começou seu caminho politico no combate a corrupção de Carlos Andres Perez, até então a Venezuela tinha uma das mis solidas democracias do continente, com dois grandes partidos, a ACCION DEMOCRATICA e o COPEI.

    Janio Quaros pavimentou toda sua trajetoria politica no combate à corrupção, chegou à Presidencia e jogou o Pais no abismo.

    Na sequencia de sua vida politica viu-se tambem que não era tão impoluto, deixou de herança 63 imoveis e um conta de treze milhões de dolares no Citibank de Genebra.

    • O fascismo JAMAIS nasceu de uma causa nobre.

      O fascismo nunca nasceu de uma causa nobre.

      Talvez falte conhecimento histórico de algumas pessoas, e por isto começam a falar coisas que não tem nenhuma lógica.

      O surgimento da ideologia fascista vem do FUTURISMO, expresso pelo manifesto futurista criado pelo poeta italiano Filippo Marinetti em 1909 e se tratava de uma espécie de movimento de vanguarda que até teve alguns reflexos no movimento de arte moderna em São Paulo, e se tratava de um movimento abertamente amoral, onde nos seus 11 itens vemos coisas que estão bem longe de ser o que consideraríamos uma causa nobre, tais como:

      Nós queremos cantar o amor ao perigo, o hábito da energia e do destemor.

      3.  A literatura exaltou até hoje a imobilidade pensativa, o êxtase, o sono. Nós queremos exaltar o movimento agressivo, a insônia febril, o passo de corrida, o salto mortal, o bofetão e o soco.

      7.  Não há mais beleza, a não ser na luta. Nenhuma obra que não tenha um caráter agressivo pode ser uma obra-prima. A poesia deve ser concebida como um violento assalto contra as forças desconhecidas, para obrigá-las a prostrar-se diante do homem.

      9.  Nós queremos glorificar a guerra – única higiene do mundo – o militarismo, o patriotismo, o gesto destruidor dos libertários, as belas ideias pelas quais se morre e o desprezo pela mulher.

      10.Nós queremos destruir os museus, as bibliotecas, as academias de toda natureza, e combater o moralismo, o feminismo e toda vileza oportunista e utilitária.

      Filippo Marinetti fundou em 1918 o Partido Político Futurista, que converge aos Fasci di Combat, um movimento proto-fascista que realiza o primeiro movimento de ataque físico as instalações do jornal socialista Avanti junto com o Partito Nazionale Fascista (PNF) foi fundado na cidade de Roma em 9 de novembro de 1921 Sendo está a origem de todas as manifestações violentas dos squadristas (tropas de choque dos movimentos fascistas) que posteriormente é copiada pelas SA nazistas. Os squadristas que estavam armados, matam dois socialistas Pietro Bogni e Giuseppe Lucioni.

      Como em 1919 Mussolini deixa de lado as reivindicações de abolição da monarquia e apoio as “greves corretas”, pois ele já estava negociando com a oligarquia depois de ser derrotado nas eleições de novembro de 1919, Marinetti vendo a besteira que tinha feito abandona a política e volta as artes.

      A vida política do fascismo italiano começa com o jornal “Il Popolo d’Italia” que Mussolini funda em novembro de 1914, que é uma dissidência do então partido socialista italiano que era contra a entrada da Itália na guerra, já em 18 de outubro anterior a criação do jornal, Mussolini publica em outro jornal um artigo favorável a guerra. O financiamento do jornal “Il Popolo d’Italia” é financiado por diversos oligarcas italianos inclusive da conhecida família Agnelli que fundou a Fiat em 1899 e mais outros como Carlo Esterle (Edison), Emilio Bruzzone, Pio Perrone (Ansaldo, fabricante de turbinas)e Emanuele Vittorio Parodi. Além disto Mussolini recebeu dinheiro dos governos Frances e Inglês, para apoiar a entrada de Itália na guerra (todos estes dados são obtidos da contabilidade do jornal).

      Logo, pode-se ver que tanto os ideais republicanos que são abandonados depois da criação do partido fascista, antes mesmo do surgimento do partido, Mussolini apoiava a entrada na guerra, que vai gerar um enorme passivo de soldados desempregados e mutilados de guerra, que Mussolini usa posteriormente para seu partido e antes mesmo da criação do partido Mussolini consegue apoio da oligarquia italiana. Ou seja, JAMAIS o fascismo começou com uma causa nobre, mas sim do militarismo, da traição da pátria (recebendo dinheiro de governos estrangeiros) e da sua aliança com a oligarquia contra o povo.

      O que foi o verdadeiro mote do fascismo foi a possibilidade da esquerda vencer as eleições na Itália, fazendo que se criasse uma fantasia da terceira via, que não seria o capitalismo (coisa que é desmentida pelo seu próprio financiamento) e não seria o comunismo.

      Mais uma vez fica claro, a opção ao fascismo é algo feita pelas oligarquias quando não acham uma solução de direita factível.

       

  31. O FASCISMO nasce a partir de

    O FASCISMO nasce a partir de uma causa nobre, na segunda etapa vira SALVACIONISMO, depois AUTORITARISMO e

    termina no TOTALITARISMO e deste para a implosão da sociedade e o  abismo.

    Mussolini começou propando o resgate das regiões da Italia perdidas na Primeira Guerra, o irredentismo de Gabirele FÁnnunzio, a criaçao de empregos para os soldados desmobilizados, a primeira fase teve uma moldura democratica

    e o caminho para a ditadura foi por etapas, a natureza brutal do fascismo não foi imediata.

    Hitler propunha resgatar a honra e a prosperidade da Alemanha, postas abaixo pela derrota sancionada em Versalhes, com

    a Renanaia ocupada por soldados franceses, a ditadura só veio depois da eleição de 1933.

    Mussolini foi palatavel pelas democracias ocidentais, inclusive Churchill era um admirador de Mussolini até a invasão da Abissina em 1935. Mussolini tinha grande prestigio no Brasil, EUA e Argentina até 1938.

    Cruzadas anticorrupção são especialmente propicias a quebras de regime, Hugo Chvez começou seu caminho politico no combate a corrupção de Carlos Andres Perez, até então a Venezuela tinha uma das mis solidas democracias do continente, com dois grandes partidos, a ACCION DEMOCRATICA e o COPEI.

    Janio Quaros pavimentou toda sua trajetoria politica no combate à corrupção, chegou à Presidencia e jogou o Pais no abismo.

    Na sequencia de sua vida politica viu-se tambem que não era tão impoluto, deixou de herança 63 imoveis e um conta de treze milhões de dolares no Citibank de Genebra.

  32. Texto irretocável. É para

    Texto irretocável. É para todo mundo ler para entender o que é o Brasil hoje, como disse um comentarista aqui mesmo, uma terra en transe. 

    Em algum momento vai ter que sair do transe, como a Alemanha saiu do transe nazista. Mas até lá, qual será o custo? Teremos um holocausto brasileiro?

    De fato só mesmo em transe que passa batido (de maneira geral) a afirmação de um ministro do STF de que o Brasil possui 98% das ações trabalhistas!!!

    É um número tão absurdo, uma aberração tamanha que um aluno de segundo grau numa pesquisa no google botaria em dúvida e checaria a afirmação com a mãe. Eu faria isso nos meus 12 anos 

  33. Pequena inversão de termos

    No último parágrafo do tópico Manipulação da operação Skada, da Peça 3, está escrito:

    “E aí se entra em um campo afinado com a psicologia de massa do fascismo, que é o predomínio dos fatos sobre as versões,  visando um by-pass nos limites da Constituição e das leis. É uma variante da regra de que os fins justificam os meios e, quando bate na Constituição, é a senha para o liberou geral, que vai impactar desde a atuação do Policial Civil do Paraná, da PM do Rio de Janeiro, até os justiceiros de todos os calibres.”

    É fácil perceber que houve um equívoco e que o trecho destacado deve ser:

    “…que é o predomínio das versões sobre os fatos “

    Dado que o artigo foi postado às 23p6min do dia 2 de abril de 2018, portanto após o ato/evento público ocorrido no Circo Voador, no Rio, com a participação do Ex-Presidente Lula e de lideranças de partidos de Esquerda, acerca da necessidade de união desse espectro político contra o fascismo já atuante no Brasil, o autor poderia alinhavar propostas para combater esse mal, analisando e sugerindo ações que ele considere adequadas por parte das lideranças políticas da Esquerda e dos movimentos sociais.

    Digno de nota que, após os erros de ficar brigando com outros veículos alternativos, o GGN e Luís Nassif tenham identificado corretamente e concentrado a crítica neste que hoje é o maior agente do fascimo no Brasil: Luis Roberto Barroso. Além de Barroso, Luiz Edson Fachin, Luix Fux e a desprezível Cármen Lúcia estão à frente de Gilmar Mendes, quando levamos em conta o risco de fascistização do País.

  34. Mas tudo isto tem uma

    Mas tudo isto tem uma serventia: está mostrando quem é quem na política, mídia e judiciário. Os políticos se mostram obtusos, imediatistas, primários e toscos; a mídia se revela uma cloaca imunda, intoxicada pela estupidez, ignorância, preconceito e despreparo e o judiciário o que sempre foi, uma casta de arrogantes, venais, despreparados, egoístas, vaidosos e prepotentes. 

     

     

  35. Há algum tempo venho falando
    Há algum tempo venho falando da semelhança que há entre nossa situação atual e a Alemanha pré Hitler. Agora parece que já estamos na fase de se procurar um bode expiatório e um salvador da pátria. E os oportunistas aproveitam a preguiça mental de muitos para se promover, pois requer menos esforço pensar que nossa situação atual se fez em 15 anos, é muito difícil tentar criar uma relação com a sedimentação social que institucionalizamos, é difícil ver que a violência social tem raiz na falta de ação do Estado em garantir os direitos básicos. Preferem tratar o efeito ao invés da causa.
    Não se usa a ciência como fonte de soluções, é mais fácil se valer das bravatas, do raciocínio raso, onde a violência é a solução para a violência.
    O mundo deveria ficar de olho no Brasil, o que acontece aqui pode se alastrar pelo continente.

  36. A tragédia brasileira é

    A tragédia brasileira é tamanha que o nosso Hitler é Bolsonaro. O que bate continência para bandeira americana e manda matar brasileiro pobre.

    É grotesco. E digno da imprensa, do Judiciário, das forças armadas brasileiras e dos empresários que o criaram. E do povo brasileiro que o elegeu.

    Um exemplo de dar medo pelo fanatismo me ocorreu há duas semanas  na praia. Mais especificamente na praia do Félix em Ubatuba. Quem conhece a praia do Félix sabe que não existe nada mais bucólico do que essa praia e que é uma praia pequena muito procurada por famílias com criancas porque é toda sombreada por árvores. Levei um susto quando vi dois cidadãos com tatuagens nas costas escrito Bolsonaro 2018. 

    Meu primeiro impulso foi abordá-los e perguntar se era um tipo de propaganda paga. Não perguntei porque fiquei com medo pois naqueles dias estavam atirando na Caravana do Lula no Sul. E observei duas coisas: ambos tinham a cabeça raspada estilo descendente de negros, tipo Ronaldo Fenomeno, que renegam as origens escondendo o cabelo crespo. E eram claramente de classe média baixa, do tipo “farofeiro” (desculpe o termo preconceituoso mas não encontrei uma definição melhor para defini-los) que vai passar o dia na praia. Acintosamente desfilavam fazendo propaganda do Bolsonaro que disse que negros não servem nem para procriar, que não tem que haver distribuição de renda porque os ricos ficariam pobres e que votou pela reforma trabalhista.

    E qual a diferença entre esses dois cidadãos e esses juizes e procuradores  que imprimem a sociedade o que o tosco, violento, autoritário e ignorante Bolsonaro transmite aos brasileiros menos informados? Qual a diferença entre o fanático por violência Bolsonaro e o fanático religioso Dallagnol?

    Esse Barroso esta pregando feito um fanático que o Supremo julgue com o sentimento do povo. Desse sentimento certamente está excluido os 40% de brasileiros que votam no Lula. A que povo pertence esse grotesco juiz para abrir mão de um preceito da Constituição que ele tem a obrigação de defender como membro do Supremo? Com certeza ao povo do grotesco Bolsonaro e de seus seguidores. Também pertence ao povo do general que declarou ao Estadão que se Lula não for condenado o Exército deverá intervir no Supremo. E por certo lá sobrarão como juizes a Carmén Lucia, o Fux e o Barroso. Outros dependerão do voto de amanhã e, com raras exceções, não que sejam melhores do que os citados acima. 

    • ”E observei duas coisas:

      ”E observei duas coisas: ambos tinham a cabeça raspada estilo descendente de negros, tipo Ronaldo Fenomeno, que renegam as origens escondendo o cabelo crespo. ”

      O que seriam dos negros se não fossem alguns setores iluminados da esquerda que querem porque querem a todo custo sussurrar nos ouvidos ”afrodescententes” o que eles devem fazer,pensar, agir e criar. 

      E depois a amaeça real é o Bolsonaro e seus asseclas acéfalos…

  37. A direita brasileira está em

    A direita brasileira está em desespero

    Desde que a mídia apoiou o impeachment e retirou do nosso esgoto social toda a sorte de pessoas de má índole além de hipócritas para apoia-lo, a direita não emplaca um candidato sequer junto ao povo

    Há uma Frota de robôs na internet promovida pelos EUA e por empresas de capital externo, as mesmas que sustentam a Netflix, por exemplo, e que pretendem tumultuar o país para que sejamos sempre uma desorganização completa, há para tudo uma programação, passando pelos grampos do gabinete de Dilma Rousseff até chegar nas fake news do facebook

    O judiciário ainda não se tocou de sua manipulação, se o fez pouco se importa, o que importa mesmo é tirar o sapo barbudo da jogada e colocar o bolsonaro no poder para que este possa manter seus privilégios 

    Nas periferias das grandes cidades, especialmente aquelas comandadas pelo PSDB, a ordem é fomentar o caos por meio da perseguição policial, seja como forma de repressão programada ou dissimulação da crise econômica 

    Enquanto isso a lava jato parou, a lista da odebrecht morreu e os políticos envolvidos em falcatruas e com processos cheios de provas serão candidatos nas próximas eleições, os operadores e corruptos da direita e do PSDB seguem intactos

    E nós? Não adianta colocar pessoas nas ruas, podemos chamar dois milhões de pessoas que não haverá cobertura de nenhuma mídia ou imprensa de massa, à direita basta levar cem mil pessoas e a imprensa golpista lhes dá a maior moral do planeta

    A solução é a defesa da democracia, sempre, e não deixar que retiram nosso direito ao voto como ja o fizeram antes

    Havia uma opinião generalizada na esquerda acerca do crescimento da classe média brasileira, que esta votaria na esquerda devido ao sufoco econômico por que passava o pais provocado por anos e anos pela direita no poder, mas depois, com a estabilização econômica provocada pela esquerda, a classe média se acharia no direito de votar na direita e, motivado pelo discurso hipocrita de anticorrupção, prender os lideres da esquerda sem mexer no sistema

    Mas como a PGR mostrou a corrupção de temer e do PSDB e melou com todo o esquema, agora a direita desesperada tenta  a desestabilização e a insegurança jurídica como forma de se perpetuar no poder

     

    portugal seguiu nosso exemplo e elegeu a esquerda no país e agora segue em franco desenvolvimento é hora de seguirmos o seu exemplo e elegermos a esquerda novamente ou esperar mais dez anos para que a direita ferre com a economia do pais e acabe com a nossa classe média para podermos eleger a esquerda de novo, tomara que não

     

     https://limpinhoecheiroso.com/2018/04/03/esquerda-portuguesa-encontra-a-formula-do-sucesso-economico/

     

    https://jornalggn.com.br/noticia/por-que-a-netflix-estaria-tao-interessada-em-assassinatos-de-reputacao-contra-o-pt

  38. A escalada fascista se alimenta das Constituições!

    Defender que os regimes de força são impostos a revelia dos sistemas chamados constitucionais é um erro grave, tanto do ponto de vista histórico como do ponto de vista político.

    Seja na Europa de 30, seja no Brasil de 64, seja no Brasil de agora, ou em outros golpes conhecidos e recentes, como Honduras e Paraguai (os “laboratórios” para o que viria a seguir), são justamente os sistemas legais (estamentos) que permitem o avanço das forças conservadoras, que se utilizam de todas as brechas (que não existem por acidente ou por espontaneidade) e interpretações legais para suprimir de vez a voz das camadas mais pobres e seus representantes.

    Inclusive com o assentimento dessas camadas mais pobres, levadas a crerem que as soluções autoritárias farão o que o sistema político representativo não fez.

    Para a fabricação desse consenso, por sua vez, os sistemas jurídicos dedicam especial proteção os oligopólios de mídia, mantendo-os a salvo de qualquer tentativa de controle e/ou fiscalização social ou pelo Estado.

    O açoite que estala no lombo de blogueiros e outros “suicidas” vira afago quando se trata dos barões da mídia.

    A escalada autoritária brasileira recente é legalista.

    Desde 2006, passando pelo impedimento de Dilma, e com o recrudescimento da noção de prisão como execução provisória das sentenças, tudo isso vem com o funcionameto pleno das chamadas instituições, e talvez, justamente, por causa delas.

    A bem da verdade, a prisão em segunda instância já encontra amparo no artigo 283 do CPP (eu discordo, mas a maioria dos juristas encontra ali a justificativa legal para os decretos de prisões), e nossas cadeias estão cheias de presos aguardando o julgamento final de seus recursos, sem mencionar os abusos extremos das prisões cautelares ad eternum.

    Hitler chegou ao poder com o aparato legal e constitucional alemão intacto.

    Mussolini idem.

    Foi o Congresso que declarou a vacância da Presidência em 64, com a anuência dos órgãos judiciais na época.

    O que é preciso entender, e pouca gente parece disposta a tanto, é que os sistemas constitucionais no regime de produção capitalista contêm eles mesmos as possbilidades de fechamento do Estado de Direito para recomporem a estrutura sócio-econômica esfacelada que periga ruir, mantendo assim seu lugar relativo na hierarquia de classes.

    É isso que permitiu o golpe de Bush Jr em 2000, nos EUA, seguido logo após pela instauração do Terror pós 11/09/2001, tudo com a previsão legal do Patriot Act.

    Na Europa idem.

    A banca fez o povo grego de besta, e desconsiderou solenemente suas decisões soberanas. Soberania? Que soberania?

    Foi o Mani Puliti que jogou a cena política italiana no limbo, na lama, onde chafurdam berlsuconis, forza itálias, e agora o cinco estrelas.

    A França namora os Le Pen faz tempo, e faz tempo que esse setor se configura como fiel do sistema político de lá, dirigindo-o de acordo com suas oscilações e caprichos!

    Não há quebra constitucional alguma por lá!

    E tantos outros exemplos de sistemas jurídicos que já vêm com o compartimento de escape das elites (golpes), com a plaquinha em “caso de emergência quebrem os vidros”.

    Não tem nada nesse país que não esteja funcionando exatamente como querem os donos da banca.

    Exatamente, com alguns soluços e percalços, mas com eixo principal incólume.

    Toda escalada fascista é legalista, caso contrário, desde 64 teríamos a perseguição e/ou fechamento de tribunais e procuradorias.

    Vocês lembram de algum evento desse tipo?

    Nem eu.

     

  39. O TRF de Porto Alegre e as exceções

    Quando o TRF de Porto Alegre sufragou a tese de que em situações excepcionais o juiz criminal pode adotar práticas excepcionais, se entendi bem, nada mais poderia restar nesse país que não a excepcionalidade. Ora, de excepcionalidade em excepcionalidade, chegamos ao Estado de Exceção. Nada mais previsível. Mas o início dessa mentalidade foi  ainda no julgamento da AP 470, com o comportamento agressivo do ministro joaquim barbosa, a paralisação do STF para julgar um único caso, os discursos moralistas exacerbados, os exageros, a condenação sem provas porque a literatura permite etc. Aquele foi o estopim para o estado de coisas de hoje. O resto são comentários e reflexos.

  40. Nassifão nós do povão não
    Nassifão nós do povão não pensamos nada,estamos sempre esperando ser desposados,quem chegar primeiro com QQ conversa mole,nos convence,por isso q o PIG saí na frente,é o q está mais próximo e passa mais cantadas em nós,por isso este artigo é o chacoalho q precisamos devido ao conteúdo de um assunto real e q fomenta o debate real sem nenhuma maquiagem,nós do povão precisamos deste choque de realidade e quer saber,o PIG/MP/Judiciário não aguenta esse choque de realidade,td é questão de saber como segurar o porrete e saber aonde bater e pááá !(jornalísticamente falando,por favor nada físico/corporal)
    Obs:É díficil a esquerda saber bater pq foram muitos anos só apanhando ou no comodismo mesmo!
    Obs2:Defendo q os sindicatos abram as portas p os milhares de desempregados q zanzam por aí e falem sobre o golpe,as empresas envolvidas e os desdobramentos em geral,precisamos saber e não esqueçam de ao final nos dar um café com pão e mortadela!

  41. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome