Capacidade nacional de energia eólica cresce 126%

Jornal GGN – De acordo com boletim da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), a capacidade instalada do parque nacional de usinas eólicas teve um aumento de 126,7% em 2014 e chegou a 4.945 megawatts.

A instituição atribui o crescimento de 2.764 MW à entrada em operação de usinas do 2º Leilão de Energia Reserva, realizado em 2009. Também à entrega de parques no Ambiente de Contratação Livre. E ao aumento na capacidade de empreendimentos anteriores.

O ano de 2014 chegou ao fim com 195 usinas eólicas em operação. Em 2013 eram apenas 90.

Com isso, o Brasil é o 11º país do mundo em geração de energia eólica, à frente de Portugal e Dinamarca. A taxa de crescimento foi a quarta maior do mundo, atrás apenas da China, Alemanha e Estados Unidos.

O aumento da capacidade nacional foi concentrado principalmente no nordeste, que apresentou crescimento de 174% e já responde por 80% da capacidade total de eólicas do país. O desafio agora é ligar essa energia à rede e distribuir para o sudeste, onde está a maior demanda.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. Há algum tempo tenho lido

    Há algum tempo tenho lido notícias sobre a expansão dos parques eólicos no Brasil, especialmente no Nordeste. Sem falar na tal nova fronteira agrícola, a MATOPIBA, com ínidces de produtividade grandes. Só não vejo a população que se alimenta do PIG e das redes sociais comentarem sobre esses assuntos e muito menos saberem quem investiu e quais os benefícios.

    E pior: o governo e sua cegueira comunicacional não divulga o que tem dado certo no Brasil. A tarefa da mídia golpista e da oposição derrotada seguidamente nas urnas fica mais fácil.

    Ainda bem que o Brasil segue investindo em outras fontes de energia tão necessárias ao nosso desenvolvimento.

    Pena que isso o governo esqueça de divulgar. A SECOM poderia investir um pouco de energia na divulgação das ações do governo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome