Após escândalos em série, Boris Johnson renuncia ao cargo de líder conservador

Johnson renunciou dizendo que "ninguém é indispensável" depois que ministros lhe disseram que ele havia perdido o apoio do partido.

Agência Xinhua

Boris Johnson anunciou que está deixando o cargo de líder do partido conservador, mas que planeja permanecer como primeiro-ministro enquanto o partido escolhe seu sucessor.

A declaração põe fim a um impasse entre Johnson e ministros do gabinete, que o exortava a renunciar em meio às contrariedades pelo caso Chris Pincher e outros escândalos.

Johnson culpou o partido conservado por tirá-lo do cargo, o que considerava o ‘melhor emprego do mundo’.

O primeiro-ministro disse que nomeou um novo gabinete que o sirva enquanto não é nomeado novo líder para o cargo. Mas parlamentares conservadores não concordam com a ideia de que ele permaneça no cargo por mais tempo e querem um interino no lugar, como Dominic Raab.

Johnson perdeu o apoio quando mais de 50 ministros e assessores do governo renunciaram aos cargos, enquanto uma série de deputados, antes apoiadores, declararam não confiar em sua liderança.

Jornal GGN produzirá documentário sobre esquemas da ultradireita mundial e ameaça eleitoral. Saiba aqui como apoiar

O problema se agravou na noite de terça-feira com as renúncias de Sajid Javid e Rishi Sunak como secretário de saúde e chanceler, respectivamente.

Sua saída é consequência de 3 anos de escândalos, incluindo as alegações de assédio contra Pincher, multa da polícia por festas no momento de bloqueio pela pandemia, tentativa de mudar o sistema de padrões e acusações de violação da lei internacional.

Boris Johnson tornou-se primeiro-ministro em 2019, substituindo Theresa May com a promessa de ‘concluir o Brexit’.

Segundo o The Guardian, sua liderança foi derrubada por uma onda de ‘alegações desprezíveis e falha em dizer a verdade’, contribuindo para a renúncia de dois de seus conselheiros de ética, Sir Alex Allan e Lord Geidt.

Com informações do The Guardian.

Leia também:

“Profundamente preocupado”: Boris Johnson sobre desaparecimento de Dom Phillips

E-mails vazados expõem golpe secreto da inteligência Britânica para derrubar Theresa May e instalar Boris Johnson

Comandante militar do Reino Unido insinua que 3ª guerra mundial está a caminho e prepara tropas britânicas

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paulo Dantas

- 2022-07-07 17:10:02

A ironia é por mais lambança que façam os "tories" os trabalhistas não vencem eleições.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador