Assassinato de Eduardo Frei reacende suspeitas sobre mortes de líderes políticos brasileiros

Nos anos 70, a repressão latino-americana se uniu em torno da Operação Condor. Compartilharam informações, prisões e métodos.

A comprovação de que o ex-presidente do Chile, Eduardo Frei, foi morto pela repressão chilena reforça as suspeitas, no Brasil, sobre a morte de três das maiores lideranças civis: João Goulart, Juscelino Kubitscheck e Carlos Lacerda.

Trata-se de assunto tabu, que sequer a Comissão Nacional da Verdade ousou enfrentar, apesar do trabalho minucioso sobre a morte de JK, realizado por um grupo de professores e alunos da Faculdade de Direito do Largo São Francisco.

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  O exército de Coxey que pisou na grama, por Lúcio Verçoza

3 comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome