Embaixadas e consulados pelo mundo são palco de atos contra Bolsonaro

A imagem do Brasil no mundo vem enfrentando um novo tipo de reação negativa: em Zurique, na Suíça, o consulado amanheceu pichado com manchas vermelhas

Consulado do Brasil em Zurique foi alvo de ataque nesta madrugada - Foto: Claudio Schmid/Redes Sociais/Divulgação por Jamil Chade

Jornal GGN – A imagem do Brasil no mundo vem enfrentando um novo tipo de reação negativa: as embaixadas brasileiras em outros países estão sendo alvo de ataques, como o que ocorreu na cidade de Zurique, na Suíça, aonde o consulado que representa o país governado por Jair Bolsonaro amanheceu pichado com manchas vermelhas.

Não é o único caso e tampouco isolado, como apontou Jamil Chade, em seu blog. Isso porque a embaixada do Brasil em Londres, na Inglaterra, também foi alvo semanas atrás de atos de vandalismo e em Berlim, na Alemanha, o consulado brasileiro também foi pichado, em dois momentos, com frases “fascistas”. Na Nova Zelândia, expôs o jornalista, o consulado foi palco de um ato de manifestação.

Ao questionar o Ministério de Relações Exteriores do Brasil, Chade obteve a resposta que o Itamaraty teve que providenciar medidas de segurança em “diversos postos pelo mundo”, diante de ataques e também prostestos, já realizados nas vésperas do encontro do G7. Agora, contudo, o evento internacional que chama a atenção para as críticas é a 74ª Assembleia Geral da ONU, que começou no 17 de setembro e terá os primeiros eventos de alto nível nesta semana.

De acordo com políticos suíços, a pichação em Zurique está sendo investigada, mas que a tudo indica são atos contra o governo de Jair Bolsonaro. “Havia grafite no prédio e no chão, e vidros quebrados estavam espalhados por toda parte”, descreveu o conselheiro cantonal do partido populista suíca SVP, Claudio Schmid, nas redes sociais, publicando as fotos.

Leia também:  TV francesa diz que Bolsonaro faz "ditadura incompetente" frente ao Covid-19

O GGN prepara uma série inédita de vídeos sobre a interferência dos Estados Unidos na Lava Jato e a indústria do compliance. Quer apoiar o projeto? Saiba como em www.catarse.me/LavaJatoLadoB

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

5 comentários

  1. Este nosso presidente (?) adolinquente mitosco que nos envergonha de forma inédita tem o cinismo de mencionar uma situação de RESPEITO mundial pelo nosso COMPROMISSO AMBIENTAL (que não é perfeito pois nosso banditismo ruralista é alto), construído por governos anteriores responsáveis, que ele mesmo se opõe e quer destruir.
    Ou seja, arrota vantagem construída por predecessores e que ele mesmo quer descaradamente destruir.`
    Além disso, traz à tona uma discussão de soberania que embora sempre exista de forma velada, só entra em discussão aberta caso nos mostremos incompetentes dela cuidarmos.
    Pior, seus planos, como em Alcântara, incluem não o aproveitamento soberano ou a multiplicação de parcerias internacionais, mas a cessão da exploração(em detrimento da floresta) à um único país, em uma sociedade “caracú”, onde eles entram com a cara e nós…

  2. Haverá a possibilidade de desertificação no sudeste e centro-oeste caso a floresta não tenha um manejo correto!
    Não deveria apresentar como um problema de ingerência externa, é antes de tudo um problema nosso e que os militares em sua visão estapafúrdia da floresta deveriam conhecer!
    É antes de tudo um valor incomensurável para nós proteger a floresta!
    Segue o vídeo novamente!
    https://www.youtube.com/watch?v=JDdvd-XC_sI&feature=youtu.be

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome