Israelenses mostram preocupação com imagem do país no exterior

Tatiane Correia
Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.
[email protected]

Em meio à guerra em Gaza, cerca de 58% dos entrevistados pela Pew Research dizem que Israel não é respeitado internacionalmente

Foto de Taylor Brandon na Unsplash

A estratégia de poder da ultradireita israelense e do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu tem comprometido a imagem de Israel no exterior, fazendo com que o país seja cada vez menos respeitado.

Quase seis em cada dez (58%) israelenses consultados em pesquisa elaborada pela consultoria Pew Research dizem que seu país não é respeitado em todo o mundo, incluindo 15% que dizem que Israel não é de todo respeitado.

Um percentual menor (40%) diz que Israel é respeitado internacionalmente, incluindo 9% que dizem que o país governado por Netanyahu é muito respeitado.

Quando se analisa a percepção política, aqueles que se colocam na esquerda ideológica são propensos a dizer que seu país não é respeitado no exterior: dois terços dos israelitas de esquerda têm esta opinião, incluindo cerca de um quarto (27%) que dizem que Israel não é de todo respeitado no estrangeiro.

Opiniões diferentes sobre guerra contra o Hamas

A percepção também muda quando se trata da forma como os israelenses encaram o confronto do governo de Netanyahu contra o grupo extremista palestino Hamas.

Segundo o levantamento do Pew Research, os israelenses que acreditam que a resposta de Israel “foi longe demais” são propensos a acreditar que Israel não é respeitado em todo mundo.

Da mesma forma, aqueles que pensam que a resposta militar de Netanyahu foi “quase correta” são mais propensos a dizer que Israel é respeitado no exterior.

Embora apenas 40% dos israelenses pensem que o seu país é respeitado internacionalmente, a grande maioria (83%) pensa que é muito ou algo importante que o país tenha este tipo de respeito global – sendo que 59% dizem que isso é muito importante.

Os israelenses judeus têm muito mais probabilidade do que os israelenses árabes de dar importância ao respeito internacional por Israel (93% contra 46%) – entre os judeus, quase sete em cada dez dizem que isto é muito importante.

Os entrevistados que se enquadram como da direita ideológica (90%) e do centro (90%) têm mais probabilidades do que os da esquerda (65%) de sentir que é importante que Israel seja respeitado no estrangeiro.

Os israelenses ouvidos também acreditam que tanto o antissemitismo como a islamofobia são prejudiciais, e que ambos estão crescendo globalmente. Foram entrevistados 1001 israelenses adultos entre os dias 03 de março e 04 de abril de 2024.

Leia Também

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador