“O homem que quebrou o Brasil”, diz The Telegraph sobre postura de Bolsonaro ao Covid-19

"Enfrentando implosão política e um vírus mortal fora de controle, Bolsonaro agora enfrenta a perspectiva de se tornar conhecido como o homem que quebrou o Brasil."

Jornal GGN – “O homem que quebrou o Brasil: como o coronavírus poderia derrubar ‘Trump Tropical'”, foi o título original da reportagem que ocupou espaço, desde ontem (24), no destaque principal do britânico The Telegraph. Substituído por “No Brasil, Bolsonaro ainda se nega enquanto os casos de coronavírus disparam”, o artigo diz que graças às posturas daquele que pode ser lembrado como “o homem que quebrou o Brasil”, as estratégias do país latino-americano frente ao Covid-19 “não tem precedentes em todo o mundo”.

“Enfrentando implosão política e um vírus mortal fora de controle – varrendo o país de favelas cheias a cidades da selva suadas – Bolsonaro agora enfrenta a perspectiva de se tornar conhecido como o homem que quebrou o Brasil.”

Ao fazer um pequeno histórico de como o líder vem reagindo, desde os primeiros 50 casos de mortos pelo Covid-19, inicialmente ironizando que ele próprio estaria imune à doença por seu “passado como atleta”, o periódico lembra que agora, dois meses depois, “a gripezinha matou pelo menos 20 mil brasileiros, e provavelmente muito mais”.

“O Brasil é o novo epicentro da pandemia global, registrando médias diárias mais altas do que em qualquer outro lugar do mundo. Os corpos se alinham para serem enterrados em valas comuns de terra rica em vermelho sob o céu pesado. Os hospitais estão no ponto de ruptura”, narrou.

Leia também: “Brasil já paga preço alto pelas palhaçadas de Bolsonaro”, diz Financial Times

O The Telegraph afirma que o “ex-capitão do Exército de extrema direita catapultado para o poder em uma campanha populista anticorrupção” hoje se vê ameaçado pela divulgação do vídeo da reunião ministerial, em um escândalo que o pode levar ao impeachment.

“A estratégia Covid-19 de Bolsonaro não tem precedentes em todo o mundo. Enquanto outros líderes globais minimizavam a gravidade do vírus e adotavam más decisões políticas, o presidente do Brasil dobrou sua mensagem de negação, mesmo quando Trump começou a apoiar medidas de confinamento”, continuou o jornal, no especial.

Leia também:  América Latina e Caribe tornam-se epicentro da pandemia; ONU sugere ações

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Porque você não fala um pouco da aglomeração que está tendo nos Estados Unidos? Milhares e milhares de pessoas nas ruas manifestantesss.Em todo o Mundo vai morrer pessoas.Enquanto não descobrir uma vacina para o vírus , vai continuar morrendo pessoas isso é fato.Analise e veja qual é o País que está em 1 em números de mortes.Faca um gráfico e veja quantas pessoas morria no Brasil por outras doenças.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome