Ação sobre terreno de Instituto Lula e apartamento de São Bernardo deve ser decidida em breve

Lava Jato sustenta, sem provas, a tese de que o terreno que sediaria o Instituto Lula custou R$ 12 milhões e o apartamento vizinho, R$ 504 mil

Foto: Reprodução

Jornal GGN – A terceira acusação contra o ex-presidente Lula na Operação Lava Jato, trabalhada pelo ex-juiz Sergio Moro quando comandava a Vara Federal de Curitiba, está pronta para ser decidida pelo juiz Luiz Antonio Bonat.

Segundo informações da coluna Radar, o juiz que assumiu o lugar de Moro deverá decidir, em breve, sobre a terceira ação contra o ex-presidente, que envolve o terreno de São Paulo aonde supostamente, por tese levantada pela força-tarefa do Paraná, funcionaria a sede do Instituto Lula, e que supostamente teria contado com repasses ilícitos da Odebrecht. A mesma investigação é que trata do apartamento vizinho ao do ex-presidente em São Bernardo do Campo.

No ano passado, o mesmo juiz chegou a bloquear as contas do ex-presidente, a pedido dos procuradores do Ministério Público Federal (MPF). As acusações são de que Lula teria recebido propina da empreiteira, por meio da compra do terreno de São Paulo e do apartamento vizinho.

A Lava Jato sustenta a tese de que o terreno custou R$ 12 milhões, aonde seria sediado o Instituto Lula, e o apartamento R$ 504 mil.

Ao contrário das acusações, a Lava Jato levantou o sigilo nas contas do ex-presidente, de sua família, da empresa LILS Palestras, que pertence ao ex-presidente, e do Instituto Lula, e não encontrou nenhum recurso ilícito.

Desde o ano passado, o processo estava pronto para ser julgado, porque já havia superado a fase de alegações finais, tanto da defesa de Lula, como da Odebrecht e o do Ministério Público.

Entretanto, ainda faltava o julgamento de um recurso no Supremo Tribunal Federal (STF), solicitando a suspensão da ação, que foi negado pelo ministro Edson Fachin, ainda em fevereiro. De acordo com a coluna Radar, a decisão do juiz Luiz Antonio Bonat estaria a caminho.

Leia também:  Sargento preso com droga na Espanha segue vinculado à FAB

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

4 comentários

  1. Nem li a notícia, porque já tá tudo armado mais uma vez contra o Lula. O o script é o mesmo. Juntam um monte de acusação sem provas nem fundamentos, usam a mídia bandida pra dar veracidade as mentiras cabeludas ditas exaustivamente, esperam o momento político mais apropriado e ferram o Lula mais uma vez. O mais impressionante é que a defesa do Lula segue exatamente o mesmo roteiro a anos e não aprende a mandar a merda essa putaria. Repito pra que defesa se nada, nada que ela apresenta é considerado? retira a defesa em sinal de protesto, mas antes manda a todos os meios de comunicação do mundo, principalemnte lá fora o motivo da renuncia. Não tem porque referendar o arbítrio do veredito mantendo a defesa. Porque na opinião do povão, a justiça foi feita porque o juiz é santo e o Lula o capeta. É nessa armadilha que o Lula tá caindo todas as vezes que é degolado, digo, julgado.

    3
    1
  2. Cartas marcadas. Deve ser condenado mais uma vez SEM PROVAS, sequer indícios. Depois, os campeões mundiais de leitura dinâmica, do TRF-4, confirmarão a condenação SEM PROVAS e ainda aumentarão a pena, pelo crime suplementar de reclamação por parte do condenado SEM PROVAS. A seguir, o STJ, com base numa regra absurda por ele mesmo criada, se dirá isento de examinar as condenações SEM PROVAS das instâncias inferiores. Por fim, o STF continuará usando toda a sorte de subterfúgios para não julgar a comprovadíssima parcialidade do juiz de primeira instância que condenou Lula SEM PROVAS, seguido por seus substitutos e pelo TRF-4, aguardando oportunidade para, em nova composição da Segunda Turma, a parcialidade não ser reconhecida. Alguém duvida?

    8
    1
  3. O Ministro Gilson Mendes anunciou que o STF somente apreciará o recurso do Lula, contra a sentença do Sergio Moro, após a pandemia, quando retornar o julgamento presencial dos ilustres magistrados… postergar sempre, baseado em qualquer justificativa… Dá para perceber a intenção premeditada…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome