Aloysio Nunes recebeu R$ 500 mil de caixa 2 para campanha de 2010, diz Pessoa

O delator Ricardo Pessoa também mencionou o candidato peemedebista a governo de Minas, Helio Costa, como alvo de caixa 2
 
 
Jornal GGN – O senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) teria se beneficiado de “caixa 2”, no valor de R$ 500 mil, para a sua campanha de 2010, disse o empresário dono da UTC, Ricardo Pessoa, que é delator na Operação Lava Jato. 
 
Pessoa afirmou que se reuniu com o senador em seu escritório, descrevendo o endereço na avenida 9 de Julho, em São Paulo, e “acertou a doação de 500 mil reais”. De acordo com o delator, Aloysio pediu “que o pagamento fosse feito da seguinte forma: R$ 300 mil oficialmente e R$ 200 mil em dinheiro”.
 
O empreiteiro afirmou aos investigadores da Operação Lava Jato que “não acreditava na vitória de Aloysio Nunes Ferreira, mas sabia que ele era uma pessoa influente no PSDB” e “um ministeriável sempre”.
 
Leia mais: 
 
O delator mencionou, ainda, sobre o repasse de “caixa 2” para Hélio Costa, candidato pelo PMDB ao governo de Minas em 2010. Pessoa disse que “também visitou o candidato ao governo do Estado de Minas Gerais nas eleições de 2010”, em Belo Horizonte. A intermediação teria sido feita pelo ex-presidente do Banco Popular, Ivan Guimarães, que teria solicitado a doação de R$ 500 mil para a campanha de Costa, sendo “R$ 250 mil reais de forma oficial e os outros R$ 250 mil em espécie”.
 
Em resposta, Aloysio Nunes apenas disse em nota que não tem relação “com essa sujeira”. “A investigação das contas da minha campanha ao Senado em 2010, pedida pelo dr. Janot, representa um desvio do verdadeiro foco da operação Lava- Jato que, como todos sabem, é o conluio entre empresários, políticos e dirigentes da Petrobras, com as bênçãos de Lula e Dilma”, desviou o senador.
 
Com informações do Valor.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  PGR abre investigação sobre assessores de Bolsonaro na Câmara

22 comentários

  1. A FONTE É O FINANCIAMENTO EMPRESARIAL DE CAMPANHA.
    Diante da aprovação do FINANCIAMENTO EMPRESARIAL DE CAMPANHA POLÍTICA pelo Congresso Nacional, denúncias como essa e muitas coisas piores vão continuar, COMO SEMPRE, acontecendo (anões do orçamento, castelo de areia, lava-jato etc.). Ora, uma grande empresa não vai doar vultosas quantias (em 2014 o total de doações empresariais parece ter sido de cinco bilhões) para partidos políticos (TODOS OS PARTIDOS) se não tiver retorno garantido, com obras públicas superfaturadas etc. OU ALGUÉM ACREDITA EM PAPAI NOEL? E quem vai continuar financiando isso tudo são os assalariados, servidores públicos, aposentados etc., como está acontecendo agora com o tal ajuste fiscal do Ministério da Fazenda, recém-anunciado.

  2. Lave a boca!

    A quem Aloysio Nunes quer enganar com essa “conluio” com as bençãos de Lula e Dilma? Eh por causa dessas rapaces na Republica, é por causa desses hipocritas do templo, que lutarei até o fim pelo governo da digna Dilma Rousseff. 

  3. O nível de esquizofrênia

    O nível de esquizofrênia ultrapassou os limites do a-normal. Se você for pego sem carteira de motorista basta dizer que a culpa é da Dilma, e pronto, estará liberado. 

     

    O Brasileiro médio está acordando, esta alienação não vai durar muito tempo. É chegada a hora.

     

    A verdade vencerá a mentira. Paz na terra.

  4. E aí, Dr.Janó: basta um “não

    E aí, Dr.Janó: basta um “não tenho relação com essa sujeira” para não vir ao caso?

    Quando sai-se do foco – o que convém aos interesses oportunistas do PSDB – a investigação não serve, é um desvio.
    O PSDB tem doutorado em transferir para os outros todos os seus podres, com as bênçãos do PIG.

    Na dúvida, não se esqueça: quando um membro do PSDB atacar alguém com a sua verborragia e indignação peculiar, pode ter certeza que o fazem para que as suas sujeiras sejam esquecidas.

  5. É simples.
    Ele precisa

    É simples.

    Ele precisa responder: recebeu ou não recebeu?

    E vamos às provas do delator, assim como está sendo (ou deveria estar…) feito com os outros.

    Nem acho que ele deva aguardar preso, enquanto se está a apurar, conforme lhe agrada ver os seus “adversários” políticos.

  6. A sujeira é sempre a dos

    A sujeira é sempre a dos outros para esses aprendizes de Catões. Por que simplesmente não confirmar ou negar peremptoriamente as acusações? 

    O senador tem todo o direito de arguir inocência até que se prove o contrário. O problema é que quando se trata de adversários políticos estes são culpados antes de concluído o devido processo legal. 

    O que dá nojo, além disso,  é esse conluio entre políticos e empresários proporcionado por um sistema político lastreado em legislação hipócrita e indutora – a maior – da corrupção. 

  7. Não recebeu não. Que história

    Não recebeu não. Que história é essa de denegrir a imagem de um senador do Psdb? Os juizes brasileiros, encimados pelo STF, se encarregarão de limpar a ficha deste senador probo e honesto.

    Além do que, desde que o Brasil é Brasil, sabe-se que quem rouba são somente os políticos petistas, como comprova a atuação insuspeita dos juizes do STF, em que se destaca o ministro imparcial e apolítico Gilmar Mendes. 

  8. Além do Hélio Costa, algum outro mineiro envolvido?

    Aguardo ansioso a menção ao Newton Cardoso.  Ele está na Wikipedia, cujo texto trás este trecho:

    http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u84635.shtml

    (03/10/2006). Visitado em 16/02/2009.</ref>

    Em 2009, o jornal O Globo de 19 de janeiro, denunciou que o patrimônio de Newtão – como é conhecido – está avaliado entre 2,5 e 3 bilhões de reais, incluindo mais de 100 fazendas, aviões, imóveis, contas em paraísos fiscais e um hotel em Paris, o Residence des Halles. O valor é duzentas vezes maior que o declarado à Justiça Eleitoral durante sua campanha ao Senado três anos antes.[1]

    E no Extra:

    http://extra.globo.com/noticias/brasil/ex-mulher-denuncia-negocios-de-newton-cardoso-cujo-patrimonio-seria-de-3-bilhoes-incluindo-cem-fazendas-ate-hotel-em-paris-226949.html

    O pagamento pela venda do jornal “Hoje em Dia” à Igreja Universal do Reino de Deus, em 1995, teria sido recebido em uma conta bancária aberta na cidade de Fribourg, na Suíça. Segundo a deputada, Newtão teria recebido a outra parte do pagamento em dinheiro vivo das mãos dos bispo Edir Macedo, fundador da Universal.

     

  9. Por mim libera esse lambari e

    Por mim libera esse lambari e vá na caça dos tubarões.

    São pelo menos dois peixões bicudos.

    Ou o  Moro poderia prender esse tucano  e só liberá-lo depois que confessasse com quantos pássaros dividiu a propina.

  10. Ininputável …
     
    Sendo

    Ininputável …

     

    Sendo tucano e ininputável, o meu é limpo. O delator passa a ser mentiroso quando fala do PSDB e só é verdade o que fala de petistas ou assemelhados.

    Quanto ao PSDB “não vem ao caso”, não é mesmo chara MORO?

     

  11. É momumental ! Não é assim

    É momumental ! Não é assim que vamos ”regularizar ‘ mídia,

      No mesmo depoimento, Pessoa disse:

      ” Doei pra campanha de Mercadante 500 000 e Rui Falcão estava presente,”

       Não que me incomodei com isso. Isso é normal neste país anormal.

       E tbm não me incomoda que o blogueiro escreva de um lado só.–tbm é normal.

         O anormal é querer ”regularizar ” a mídia.

              ”’Regularizar ” o que ?

                   Se todos os lados são iguais.

               Nós somos desregulados e temos que conviver com isso.

     

                  Cada um puxa a sardinha pro seu lado.

  12. O sem vergonha foi promovido

    O sem vergonha foi promovido de Aloysio 300 mil para Aloysio 500 mil.

    É esta tipo de gente que quer derrubar a Dilma.

    vejam outros: Pauzinho do Dantas é  réu no STF.

    Aócio embolsou doações eleitorais.

    nardes está atolado no zelotes.

    Gilmar Mendes Dantas está na lista de furnas assim como seu parceiro Aócio,

    Folha SP na zelotes

    Globo na sonegação de direitos televisivos. Será que os Marinho vão viajar para os EUA?

    Eduardo Cunha na lava jato e ameaçando testemunhas.

    Só gente fina.

    Como serão as manchetes internacionais após derrubarem a Dilma?

    Tipo: Corruptos, bandidos e ladrões derrubam presidenta do Brasil por combater corrupção, bandidos e ladrões.

  13. eu fico intrigado!

    Eu fico intrigado em como eles gastam esse dinheiro não-oficial…

    Compram uma ca, sa?

    Vão viajar com a família?

    Pagam churrasco o ano inteiro para os donos das agências e gráficas??

    Montam uma empresa para a esposa?

    Vai tudo pra campanha?

    Faz-se N coisas, mas nenhuma de interesse público.

    Uma classe econômica paralela sustentada ao final da ponta,  pelo nobre contribuinte, esquemas gigantescos, cartas marcadas…. 

    esse jogo tá acabando  e a crise está exatamente nessa economia paralela. À começar pela Rede Gloebbels…

    A editora Abril, parece que preferiu falir e tomar os variados processos na Justiça, do que esperar e ser condenada criminalmente por Quadrilha com o Governo do Estado de São paulo e o partido que está no poder.

  14. teatral ..

    .. ta mudo q nem passarinho na muda !!!!!   nao vocifera mais .  agora eh tempo de penitencia.

     

  15.  
    O Aluysio 300mil Nunes,

     

    O Aluysio 300mil Nunes, está necessitando atualizar o próprio sobrenome. Pois, dados mais recentes, já lhes acrescenta umas tantas cédulas de Reais (ou seriam dólares?). Mas, isso não vem ao caso. Diria aquele juizinho tucano do Paraná.

    No momento, o senador Aluysio $$$ Nunes deveria se ater em responder às perguntas que o enredam em suspeita de estar envolvido nas mesmas safadezas que atribui aos seus oponentes políticos. Tome tenência cara. Se dê ao respeito, e deixe de encenação descabida, respondendo o que lhe foi perguntado. Seja homem. Ao invés de fazer beicinho e cara de valentão, fugindo da pergunta com a tática calhorda de atacar aos seus antigos companheiros da resistência aos golpistas de 64.

    Daqueles que ora, ficam pasmos, quando relembram quem eras tú, antes de tua debandada das fileiras da esquerda. Hoje, sabemos que vosmecê é um reles desertor e traidor das lutas populares. E ora, encontra-se entalado até o osso do curguminho, justamente com a ralé golpista que há de mais retrógrada na direita brasileira.

    Imagino como estará a se revirar na cova, aquele para quem guiava o automóvel em passado não tão distante assiim. Que reviravolta em aluysio ? Pior que tú, nem acasalamento de Roberto Freire com Gilmar Dantas.

    Orlando

  16. Aloysio “tresoitao”

    Era como o senador Aloysio era conhecido quando assaltava (desapropriava), bancos na década de 1970. Era homem de confiança do Carlos Mariguela, de quem era motorista, e segurança. Até hoje não se sabe onde ele estava no dia que o Carlos Mariguela foi emboscado, e assassinado. Deve ter dormido demais, perdeu a hora, e o seu protegido foi sozinho para a armadilha que estava lhe esperando.

  17. CAIXA 2?

    De novo essa farsa? Como no Mensalão tucano mineiro prestes a prescrever e no qual ainda estão todos soltos?

    Caixa 2 ou propina? chantagem, formação de quadrilha, desvio de dinheiro público? O tesoureiro tucano da campanha não vai a masmorra de Curitiba para abrir o bico?

    Ficamos assim… Como Caixa 2 não é crime, e se tiver penalização é mínima, a partir de agora todo envolvimento de tucanos será catalogado assim.

    Ninguém será condenado e como a imprensa não noticia, todos os emplumados ficarão livres e impunes para dar suas entrevistas ao JN posando de impolutos vestais.

    • em observação
      Fico só em observação
      E vejo os picaretas desse partido corruptos que é o PSDB e passa por Santos não dá pra acreditar em tantas hipócrisia

  18. Dr. Moro, por que não conversar com o Aloysio Nunes Ferreira?

    Ele não morde, sabia? Ou será que ele mudou de comportamento?

     

    Não preciso prendê-lo antecipadamente. Basta indiciá-lo.

    Aloysio Nunes recebeu R$ 500 mil de caixa 2 para campanha de 2010, diz Pessoa

     

     

    Pessoa afirmou que se reuniu com o senador em seu escritório, descrevendo o endereço na avenida 9 de Julho, em São Paulo, e “acertou a doação de 500 mil reais”. De acordo com o delator, Aloysio pediu “que o pagamento fosse feito da seguinte forma: R$ 300 mil oficialmente e R$ 200 mil em dinheiro”. O empreiteiro afirmou aos investigadores da Operação Lava Jato que “não acreditava na vitória de Aloysio Nunes Ferreira, mas sabia que ele era uma pessoa influente no PSDB” e “um ministeriável sempre”. Leia mais: Folha divulga falsamente inquéritos contra Mercadante e AloysioDesentendimento no STF poderá decidir limites da Lava Jato O delator mencionou, ainda, sobre o repasse de “caixa 2” para Hélio Costa, candidato pelo PMDB ao governo de Minas em 2010. Pessoa disse que “também visitou o candidato ao governo do Estado de Minas Gerais nas eleições de 2010”, em Belo Horizonte. A intermediação teria sido feita pelo ex-presidente do Banco Popular, Ivan Guimarães, que teria solicitado a doação de R$ 500 mil para a campanha de Costa, sendo “R$ 250 mil reais de forma oficial e os outros R$ 250 mil em espécie”. Em resposta, Aloysio Nunes apenas disse em nota que não tem relação “com essa sujeira”. “A investigação das contas da minha campanha ao Senado em 2010, pedida pelo dr. Janot, representa um desvio do verdadeiro foco da operação Lava- Jato que, como todos sabem, é o conluio entre empresários, políticos e dirigentes da Petrobras, com as bênçãos de Lula e Dilma”, desviou o senador. Com informações do Valor.

  19. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome