Após alimentar Lava Jato, Aécio recebe chuva de delações, diz colunista

Jornal GGN – A coluna da jornalista Mônica Bergamo informa nesta quarta (6) que o senador Aécio Neves (PSDB) tem sido citado em várias delações de empresários que ficaram indignados com a postura do tucano, que teria colocado lenha na fogueira da Lava Jato achando que a operação só atingiria o PT.

“As citações ao senador Aécio Neves têm sido feitas com prazer pelos delatores da OAS e da Odebrecht”, diz a colunista.

“De acordo com integrante da equipe que acompanha as delações, tanto executivos da Odebrecht quanto Léo Pinheiro, da OAS, acham que Aécio colocou fogo na Operação Lava Jato porque imaginava que ela só atingiria o PT. Pouco teria se importado com as empreiteiras”, acrescenta.

Segundo Bergamo, Aécio teria recebido mensagens de Marcelo Odebrecht, que dizia ser amigo do tucano, mas todas foram “desprezadas” pelo mineiro.

Já contra José Serra (PSDB), que tem adotado postura discreta em relação à Operação, os delatores têm sentido constrangimento ao citá-lo em seus depoimentos.

Delator de magistrados

Ainda de acordo com Mônica Bergamos, o advogado tributarista Eduardo Ferrão, de Brasília, nega que tenha feito delação premiada. O nome dele surgiu na bolsa de apostas como o advogado que procurou investigadores da Lava Jato para entregar o que sabia a respeito de participação de ministros do Superior Tribunal de Justiça e Supremo Tribunal Federal em esquemas de corrupção.

22 comentários

  1. Serra se mantém discreto

    Serra se mantém discreto porque está com o rabinho mais sujo do que pau de galinheiro.

    Entre outros podres, ainda vai ter que explicar a sua “prestação de serviços” à Chevron.

  2. Pena,  pena mesmo, que só

    Pena,  pena mesmo, que só irão até o senador perder o protagonismo e comando do do psdb.

  3. Sem afeto

    Moral da história: Aécio Neves é um 5ª coluna que se deu mal. Bezerra da Silva está mais vivo do que nunca.

  4. Sábias palavras

    Emílio Odebrecht:

    “Em sua fala, ele reconheceu que a Odebrecht errou e destacou a importância de mudar de postura. Emílio afirmou que a empresa não repetirá o comportamento praticado até então e não será mais omissa, como fez no passado.

     

    Também destacou que a todas as empresas do grupo Odebrecht não podem ter “elos podres”, sem nenhuma exceção.”

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/07/1789118-em-discurso-emilio-odebrecht-admite-erro-e-diz-que-empresa-nao-podem-ter-elos-podres.shtml

+ comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome