As retaliações de Cunha para fugir da Lava Jato

Desde que seria beneficiado no esquema de propina da Petrobras, o presidente da Casa utilizava seu poder para pressionar pagamentos e, agora, o silêncio
 
 
Jornal GGN – Depois de um dos delatores da Operação Lavas Jato, Júlio Camargo, afirmar que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), cobrou US$ 5 milhões de propina em um contrato da Petrobras, e além dele, Alberto Youssef confessar as tentativas de Cunha de retaliar sua família por meio de terceiros – ato também comunicado por Júlio Camargo, o presidente da Casa sente os efeitos da investigação cada vez mais próxima e pede o rompimento do PMDB com o governo Dilma.
 
Camargo é consultor da Toyo Setal e teria atuado em diversas articulações da Petrobras no repasse de propinas em contratos. Em um deles, referente aos navios-sonda da Petrobras, Cunha teria pedido os milhões de propina diretamente ao consultor. A declaração à Justiça Federal do Paraná ocorreu nesta quinta-feira (16). O motivo de Júlio Camargo não assumir antes foi, segundo ele, o medo de retaliação à sua família. 
 
“Todo homem que é responsável é obrigado a ter medo e receio. E uma pessoa que age não diretamente, e tem que ameaçar você através de terceiros, já é uma pessoa a quem deve se ter todo cuidado”, disse Camargo no depoimento ao juiz Sergio Moro, na tarde desta quinta.
 
“Estamos falando de uma pessoa que, dizia ele, tinha o comando de 260 deputados no Congresso –e na eleição para líder do Congresso [presidente da Câmara dos Deputados], na minha opinião, isso se constatou”, completou.
 
É a primeira vez que o executivo cita o nome de Eduardo Cunha como destinatário da propina. O montante teria sido enviado por Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, apontado como o operador do PMDB nos tratados com a Petrobras.
 
Júlio Camargo confirmou as informações que Youssef já havia delatado.
 
Disse que o repasse ocorreu depois da pressão de Cunha, por meio de requerimentos apresentados na Câmara dos Deputados de investigação contra Camargo e a empresa Mitsui nos contratos com a estatal. 
 
Cunha teria na Petrobras um complexo esquema para financiar a sua campanha eleitoral de 2010, com diversas empreiteiras – UTC, Queiroz Galvão, Samsung, etc -, junto a diversos lobistas, e em duas áreas importantes da estatal (de Abastecimento e Internacional), elaborado sob cálculos para não deixar resquícios, e utilizando-se de pressão, ameaçando desbaratinar todo o esquema, em momentos de desagrado.
 
Cunha teria se favorecido nas licitações para o aluguel de um navio plataforma, junto à área Internacional da Petrobras, então comandada por Nestor Cerveró. Para que a Samsung vencesse o contrato, precisaria pagar uma quantia de propina a integrantes do PMDB, “notadamente o deputado federal Eduardo Cunha”, já havia dito em depoimento o doleiro Alberto Youssef.
 
Júlio Camargo trabalhava como “broker” (o intermediário) para a Samsung, repassando os valores ao lobista Fernando Baiano, que representava Cunha. Quando Camargo parou de receber a quantia da própria Samsung, o intermediário também deixou de pagar os valores a Eduardo Cunha. Foi quando o presidente da Câmara abriu representação na Câmara, solicitando informações sobre as empresas de Julio: Mitsui, Toyo, junto à Petrobras.
 
 
As informações já eram conhecidas pelos depoimentos de Youssef. Foram nesta quinta-feira (16) confirmadas por Camargo.
 
“Tivemos um encontro: o deputado Eduardo Cunha, Fernando Soares e eu. Eu fui bastante apreensivo. O deputado Eduardo Cunha é conhecido como uma pessoa agressiva, mas confesso que comigo foi extremamente amistoso dizendo que ele não tinha nada pessoal contra mim, mas que havia um débito meu com o Fernando do qual ele era merecedor de US$ 5 milhões”, disse. “E que isso estava atrapalhando, porque estava em véspera de campanha, se não me engano, era uma campanha municipal, que ele tinha uma série de compromissos, que eu vinha alongando esse pagamento há bastante tempo e que ele não tinha mais condição de aguardar”, continuou.
 
O juiz federal Sergio Moro interrompeu Camargo, afirmando que as informações já estavam na Procuradoria-Geral da República e que ele não se detesse no assunto “para não prejudicar a apuração” em curso em Brasília.
 
Próximos passos
 
O episódio da confirmação de Júlio Camargo estreita ainda mais as investigações que já estão a nível da Polícia Federal, para recolhimento de provas e mandados de busca e apreensão. Nesta terça-feira (14), o foco dos mandados estava concentrado em um único inquérito – Inq. 3883 – enviado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao ministro do STF Teori Zavascki. Todos os alvos dos mandados realizados estão presentes no documento que investiga o esquema a que o senador Fernando Collor (PTB-AL) teria se beneficiado. 
 
 
Além do inquérito 3883, Janot enviou somente outro pedido direto de abertura de inquérito, pulando o processo peticional, por considerar que outras provas deveriam ser recolhidas para efetivar uma possível abertura de processo. 
 
Trata-se do inquérito 3963 (leia abaixo), que solicita mais investigações sobre o senador Antonio Anastasia, o ex-deputado federal Luiz Argolo e o deputado presidente da Casa, Eduardo Cunha.
 
Se seguir a lógica de prioridades que teve com as investigações de Collor, os políticos Cunha, Anastasia e Argolo serão os próximos alvos de mandados da Polícia Federal e do Ministério Público Federal. 
 
***
Leia o inquérito 3963, enviado por Janot a Zavascki, para investigar Eduardo Cunha, Anastasia e Argolo, e a petição 5278, focada no presidente da Câmara:

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Como frear o assédio judicial ao jornalismo independente?, por Leda Beck

58 comentários

  1. Vou destacar um trecho da

    Vou destacar um trecho da postagem: “O juiz federal Sergio Moro interrompeu Camargo, afirmando que as informações já estavam na Procuradoria-Geral da República e que ele não se detesse no assunto “para não prejudicar a apuração” em curso em Brasília.” Ainda não li o inquérito 3963, mas algumas dúvidas me vêm à cabeça, ao ler essa informação. Será que a interrupção do depoimento de Júlio Camargo se deu pela razão alegada pelo juiz? E se o apontado como beneficiário da propina de R$ 5 milhões fosse do PT ou com alguma ligação com esse partido, agiria o juiz da mesma forma?

  2. O que Dilma não tem feito,

    O que Dilma não tem feito, mesmo sendo tão aconselhada por Lula, e há mais de uma ano, dará hoje Eduardo Cunha, que falará ao povo em cadeia nacional. Já podemos imaginar que Dilma será a mais agredida, visto que o sujeito não admite que ela é a Presidente, e não ele. Vai tentar jogar o povo contra Dilma, ao dizer que tudo não passa de perseguição dela contra ele, etc.

  3. Cunha…

    tornou-se um out-sider por hora nos planos do golpe, tanto que está falando em “explodir o governo” e tirar o PMDB (junto com Temer?) do Planalto imediatamente… por outro lado já se fala em “temas polêmicos” no Congresso só após o recesso parlamentar… não só ele… outros devem estar se cagando de medinho.

     

    • cunha….

      Nota à imprensa
      A manifestação de hoje do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, é a expressão de uma posição pessoal, que se respeita pela tradiçãodemocrática do PMDB. Entretanto, a Presidência do PMDB esclarece que toda e qualquer decisão partidária só pode ser tomada após consulta às instâncias decisórias do partido: comissão executiva nacional, conselho político e diretório nacional.
      Assessoria de Imprensa do PMDB Nacional (Fonte Fundação Ulysses Guimarães)

  4. Será que agora os ‘ilibados’

    Será que agora os ‘ilibados’ depoentes resolveram realmente abrir o que sabem? Será que o juiz Moro, se caso aparecer algum tucano graudo, vai deixar o depoimento prosseguir? Ou fará com que o depoente não macule nenhum deles?

    Isso veremos nos próximos capítulos! Aguardem!!

  5. Cunha

    Corrupção ou chantagem?

     

    Pelos últimos relatos, estou a pensar que o que o excelentíssimo senhor deputado supostamente (já que ele não é do PT tenho que usar o supostamente) chantageava descaradamente com ameaças de investigação todo aquele que poderia desembolsar alguma “contribuição” para seu caixa.

     

  6. Fazendo uma leitura

    Fazendo uma leitura rapidíssima (na diagonal) do inquérito 3963 chama a atenção a PÉSSIMA redação apresentada na peça, cheia de colagens feitas a partir de outras denúncias envolvendo acusados/investigados e réus da chamada lava jato. O texto, repleto de erros de português, mostra que ou os “escribas” não dominam o vernáculo ou as peças são redigidas de forma afoita e atabalhoada. O texto é marcado por gírias policialiescas tais como “vvs”, para dinheiro vivo em moeda brasileira, “ppl”, para dinheiro em em papel moeda dos EUA e “rxs”, para dinheiro em papel moeda europeu. A transcrição dos depoimentos (notas taquigráficas) é PÉSSIMA e mostra que não podem, jamais, substituir as gravações (áudio e vídeo) dos depoimentos dos acusados/investigados ou dos réus. Nesse inquérito, que pede o desmembramento das investigções, separando os investigados com o dito “foro privilegiado” (os quais devem ser julgados apenas no STF), fica evidente que esse desmembramento fica ao sabor do ministro da suprema côrte que venha apreciar o pedido. No julgamento da AP-470 (vulgo mensalão do PT), O então ministro-relator Joaquim Barbosa não permitiu o desmembramento; no chamado mensalão tucano (do PSDB, anterior ao do PT) oprocesso foi desmembrado e pessoas que seriam julgadas no STF (como o então senador Eduardo Azeredo) renunciaram ao cargo, para fugir do julgamento na côrte suprema; a conseqüência do desmembramento do mensalão tucano foi o envio do processo para a 1ª instância (onde está parado há mais de uma nao, caminhando celeremente para a prescrição). Tudo isso mostra que a tal imparcialidade, seja da polícia federal, seja do ministério público, seja do poder judiciário é pura BALELA ou FICÇÃO. No inquérito ficam evidentes, também, as pressões, chantagens e ameças que Eduardo Cunha faz contra aqueles que ameçam expor os esquemas criminosos em que o deputado se envove ao longo de mais de 20 anos.

  7. Até Reinaldo Azevedo está contra o Cunha? Ou será o contrário?

    O que quer dizer o “neolegalismo” de Reinaldo Azevedo diante da Lava Jato?

    17 de julho de 2015 | 08:57 Autor: Fernando Brito no Tijolaço

    É inevitável que se abra um sorriso irônico em quem, com um mínimo de percepção – embora, concordo eu, também algum masoquismo – lê os últimos posts do rotweiller  (soi-disant) amoroso da direita, Reinaldo Azevedo e seu artigo de hoje na Folha.

    Azevedo, o furioso, tornou-se um arrojado crítico da Operação Lava Jato, até há pouco tempo tratada como “a salvação do Brasil”.

    Trancrevo, para espanto do leitor, o que ele escreve:

    Polícia Federal, Ministério Público e Justiça Federal, cada um por seu turno e, às vezes, em ações conjugadas, têm ignorado princípios básicos do Estado de Direito. Não é difícil evidenciar que prisões preventivas têm servido como antecipação de pena.

    Mandados de busca e apreensão, como os executados contra senadores, um ano e quatro meses depois de iniciada a investigação, são só uma exibição desnecessária de musculatura hipertrofiada do poder punitivo do Estado. O desfile dos carrões de Collor –que nem ouvido foi– excita desejos justiceiros, não de Justiça.

    E em seu blog, na Veja, onde varou a noite escrevendo:

    Pergunto: é aceitável que um juiz impeça um depoente, especialmente em delação premiada, de citar nomes de políticos eleitos só para impedir o processo de mudar de instância?

    (…)tivessem citado antes os respectivos nomes, o processo teria saído das mãos de Moro porque os dois parlamentares têm foro especial por prerrogativa de função  — vale dizer: têm de ser investigados pelo Supremo. Nesse caso, não fica difícil demonstrar que houve, então, condução do processo — o que pode até ser causa de anulação. Reclamo desse procedimento há muito tempo.

    De fato, reclamou,  mas não por razões de natureza ética, apenas advertindo que se poderiam deixar brechas jurídicas pelas quais os malditos “petralhas” pudessem se valer.

    “Tio Rei” é o resultado visível – e, no caso dele, de uma desnuda sinceridade – do que aconteceu com o conservadorismo brasileiro.

    Jogou-se nos braços de um tipo como Eduardo Cunha, que da bajulação a PC Farias e farejador de “oportunidades” nos governos de Lula  e no primeiro de Dilma, galgou a árdua escadaria que separa um pequeno escroque da direção, de fato, da vida do país.

    Agora, aderida a ele, esperneia diante dos métodos – ele tem toda a razão nisso, pena que seja só agora que o revoltam – usados neste processo abjeto de transformação de bandidos em homens com credibilidade e o direito de espalhar ao vento da mídia as acusações sem um mínimo de provas.

    Reinaldo e seus pares, agora, assustam-se com o que dizia D. Basilio, em O barbeiro de Sevilha:

    “A calúnia é um ventinho, um arzinho muito gentil que, insensível e sutil, ligeira e docemente, começa a sussurrar. Pouco a pouco, no assoalho rastejando sibilante, vai escorrendo, vai zumbindo nos ouvidos das pessoas, entra com destreza; E as cabeças e os cérebros atordoa e faz inchar. Boca afora vai saindo, cacareja e vai crescendo: ganha força pouco a pouco, corre canto a canto, qual trovão, e temporal que, no seio da floresta, assobia resmungando e faz de horror gelar. Afinal, derrama-se, volátil, esparramada e duplicada, em perfeita explosão, como a de um canhão, em terremoto, em vendaval, num tumulto geral que faz o ar chicotear. E o pobre caluniado, ofendido, repisado, em público flagelado, por bom motivo, sucumbe.”

    Numa irônica inversão do clássico “os fins justificam os meios”, neste caso os métodos determinaram o triste desfecho de uma grave crise que jamais deveria ter sido elevada à política, porque o crime não pode dominá-la nem mesmo em nossas mentes, sob pena de tornar a política algo criminoso, tudo o que ela não pode nem deve ser.

    É um drama que, se já não houvesse sido cantado na famosa ária “Ridi pagliaccio” (Vesti la Giubba), mereceria uma ópera algo bufa, que ameaça se tornar tragédia para todos os brasleiros.

    PS. A propósito, o título da coluna de Azevedo, “Os filhos do PT comem seus pais” parece perfeito, mas para ele próprio, quando se lê os comentários da matilha que idolatrava o autor. Alguns, ao ponto de levar a risdas, como o que se inicia assim; “Sr. Reinaldo, a sua opinião de hoje está diferente das de outros dias, mas isso não vem ao caso.”

     

    • Reinaldo está sofismando

      Se mudou de opinião de acordo com as circunstâncias, não significa que tenha passado a crítico. Mesmo que diga o contrário, o interesse e a lógica que o motiva não é a mesma? O que Reinaldo quer é que, desde sempre ganha com isso? 

  8. O Moro tentou salvar o Cunha?

    Publicado em 17/07/2015

    Moro tentou poupar Cunha?

    Ele quer derrubar a Dilma sozinho ?

    COMPARTILHEVOTE  (+7) IMPRIMIR

     

     

    A propósito do vídeo do delator Julio Camargo, que descreve como o presidente (sic) da Câmara (sic) o achacou, o Conversa Afiada recebeu as seguintes considerações de amigo navegante atento, o José Marcos:

    Atentem para os minutos 18:32 e 19:02. Depois de se mostrar decepcionado e sugerir que o delator não entrasse em tantos detalhes, pouco faltou para o Moro dizer que a acusação contra gente como Eduardo Cunha “não vem ao caso”.

    Chega ao ponto de perguntar se não há nada de 2010 (eleição da Dilma), nada sobre a Camargo Correa (amigos de Lula) (E do Fernando Henrique, mas isso não vem ao caso.).

    Tem sido assim, sempre, na Lava Jato: ele não deixa falar do PSDB, de tucano gordo, para não levar o procedimento para instância superior, ao Supremo, no caso de quem tem privilegio de foro.

    Ele quer derrubar a Dilma sozinho !

    Quer ser o protagonista !

    Só ele !

    O negócio dele é só contra o PT, contra Lula, e, por tabela, contra Dilma.

    Se não der nada para o Eduardo Cunha dessa vez, este juiz tem que ser cassado, investigado, condenado.

    A obsessão dele é devolver o país às mãos dos entregadores do PMDB e do PSDB.

    O prêmio que ele recebeu da Globo deveria ter outro nome. “TIRA A DIFERENÇA”.

    Quem “FEZ A DIFERENÇA FOI LULA”, pois mudou o Brasil para melhor.

    A oposição, quer, na verdade, “TIRAR A DIFERENÇA”. Fazer o Brasil voltar ao atraso.

    E este juiz é o maior instrumento na mão dela.
     

     

  9. Quando deixou Cunha assumir a

    Quando deixou Cunha assumir a frente do partido, o PMDB fez o pior negócio de sua existência. Bem, depois dessa, ou o PMDB faz um expurgo sério, que possa convencer a todos, ou…

  10. Por que o PT se corrompeu e por que hoje o atacam

    Não, o PT nunca foi santo, mas passava a ideia e até realmente parecia menos corrupto. menos afeito as coisas da velha política brasileira. Mas nunca foi levado a sério. Mesmo sendo um partido que demonstrava mais honestidade, nunca conseguiu vencer sozinho uma grande eleição, no máximo , alguma unidade menor da união ou a prefeitura de uma capital maior. Sempre foi, graças a uma influência exacerbada de correntes conservadoras, tido como um partido de arruaceiros, bandoleiros, peões e vagabundos que só queriam viver as custas do estado e de sindicatos: os chamados sectários. Mas Lula , depois de três derrotas seguidas e muito aprendizado com os “trezentos picaretas com anel de doutor” e outros picaretas por aí afora, se embrenhou em uma campanha onde uniu o óleo e a água em torno de si.Fez um troca com  a horda corrupta usando  seu discurso que agradava , finalmente, o grosso da população, sem ter contra si o discurso de que era arruaceiro, grevista etc e o pior: comunista. Este adjetivo , aqui na terra de santa cruz, arrepia os pelos dos homens de bem e os que neles acreditam , da cabeça aos pés. Venceu as eleições, agrupado com pessoas do ” quilate moral” de Roberto Jefferson ( o ex bebê johnson do programa do SBT) , José Sarney, Ademar da Costa ( PL, PR e por fim,cadeia) Paulo Maluf ( sem comentários, pois ele vai dizer que não é ele e que agora o descobri como garoto propaganda de pastel em Campos do Jordão) e outros mais ou menos mal intencionados. Os esquemas continuaram os mesmos, as pessoas eram as mesmas. Tudo o que se fazia desde que a República foi fundada, pelos menos, contnuou nas mãos dos mesmos ou de seus sucessores. Mas Lula não se incomodou. Venceu e foi bicampeão das eleições as custas de apoios tortos e de contemplações a inimigos históricos elevados a amigos ocasionalmente. Lula era o menino ruim de bola e desprezado que comprou uma bola no. 5 da drible e por isto , foi jogar no gol. A aparência de comandante era dele , mas o dinheiro continuou nas mãos dos mesmos, que na verdade , continuavam não suportando a ele ou ao PT. Só que dentro do partido , que como disse nunca foi santo, também há os que querem meter a mão a fundo. José Dirceu, Pallocci e outros em menor escala de importância, gostaram da coisa e armaram um esquema de poder , com a conivência do chefe é lógico e quiseram brincar em uma festa, onde, a despeito de serem necessários, pois eram os donos das canetas , não eram queridos. A corrupção elevada do PT se deu neste momento e as reações levaram à descoberta de todos os esquemas que por séculos talvez, se engendram por este país. Mas, o único que é peixe fora d’agua é o PT. Ele não é querido no local. Por isto querem lhe tirar a bola, a caneta e o poder. Em um segundo passo Lula faz de uma mulher, guerrlheira, dura, honesta ( na política, o ideal de honestidade é diferente da vida comum. Todo político comete desonestidade, pois a essência da política que se faz e não a que se deveria fazer, é a trapaça) intransigente e que deixou correr solto toda e qualquer ” perseguição” aos homens de bem, correndo o risco de até sobrar para ela. Ela me parece pouco interessada com um projeto de poder, mas, mais empenhada em explodir com as políticas realizadas pelos políticos tradicionais. Ela não se empenhou em salvar aliados e muito menos desafetos e se não discursa abertamente contra eles , sabemos o que pensa em murmúrio. Nesta esteira, vieram as reações de dois políticos que já foram salvos pelo próprio  Lula  em outras ocasiões: Renan Calheiros e Eduardo Cunha. Pessoas que se tornaram extremamente influentes e perigosas e que sempre foram protagonistas importantes em falcatruas e desmandos. Renam, amigo de Collor, tem o senado herdado de José Sarney. Eduardo Cunha, ganhou a simpatia pelas diversas formas como transita desde os fascistas de plantão , evangélicos fanáticos e simplesmente oposicionistas aloprados, que só querem reaver o status quo, como Aécio Neves, Cássio Cunha Lima , Aloysio Nunes, etc. Só que o tempo é o senhor da razão. Tal frase dita pelo hoje Senador Fernando Afonso Collor de Mello quando deposto da presidência da república e um dos mais investigados no momento, cabe muito bem à fiveleta. Dilma continua aquartelada e vê seus desafetos entrarem na pauta da Lava Jato. Aquiilo que , há poucos dias era motivo de euforia na oposição, pois já se fazia um calendário do impechament , hoje se volta contra os agendadores do golpe. Renam se embrulha com delatores, Cunha com delatores e com a fama de extorquidor. Com isto, os seus seguidores estão ficando órfãos e o castelo que pode cair antes, poderá não ser aquele que homenageia o nascer do sol, mas aquele em que duas cuias indicam o equilíbrio exigido pela democracia e que, infelizmente, até hoje, só ficou no simbolismo.   

    • A verdade nua e crua

      Vão te chamar de coxinha, troll… este é o nível dos “argumentos” dos que só veem aquilo que interessa.

  11. A reação de Cunha, prometendo

    A reação de Cunha, prometendo “explodir” o Governo, é uma clara demonstração de desespero.

    Ele irá querer o impeachment o mais rápido possível. Das duas uma:

    – A hora do impeachment será nos próximos dias (mídia, PSDB, e “casa grande” embarcarão de cabeça)

    – Cunha será abandonado não será abandonado aos leões, mas será descartado e voltará a ser uma figura menor.

     

    Assim como foi com Aécio, os holofotes mostraram ao páis quem é Cunha.

  12. Respondendo a João Paiva

    João Paiva fez o seguinte comentário, entre aspas:

     

    “Vou destacar um trecho da postagem: “O juiz federal Sergio Moro interrompeu Camargo, afirmando que as informações já estavam na Procuradoria-Geral da República e que ele não se detesse no assunto “para não prejudicar a apuração” em curso em Brasília.” Ainda não li o inquérito 3963, mas algumas dúvidas me vêm à cabeça, ao ler essa informação. Será que a interrupção do depoimento de Júlio Camargo se deu pela razão alegada pelo juiz? E se o apontado como beneficiário da propina de R$ 5 milhões fosse do PT ou com alguma ligação com esse partido, agiria o juiz da mesma forma?”

    João de Paiva, veja novamente o vídeo aos 15:42, quando o juiz Moro interrompe o Julio Camargo e tire você mesmo as suas próximas conclusões:

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=sWMNAKyzTs4 align:left]

    • A questão é que o Cunha tem

      A questão é que o Cunha tem prerrogativa de foro, por isso poderia atrapalhar as investigações coordenadas pelo PGR. Foi um dos ataques do próprio Cunha sobre o Moro

  13. Absurdo.

    O jornalista aborda o caso como se fosse certo que Eduardo Cunha comandou um esquema de propina envolvendo contratos da Petrobras, só porque isso foi afirmado por dois doleiros na Lava Jato. Eu pergunto, que credibilidade tem um delator? Todos aqui sabem que essa operação judicial midiática tem por objetivo destruir o governo e a Petrobras, como é que dão crédito a esses delatores agora?

    O deputado Cunha é uma vítima dessa farsa do Estado policialesco da mesma forma como André Vargas, Vaccari, Cerveró e tantos outros que tiveram suas vidas destruídas por um juiz inquisidor tucano e um bando de delatores mentirosos. Mas ao invés de defender seus membros e aliados, o PT se cala, o governo Dilma finge que não vê nada, que não é com eles. O ministro Cardozo é um banana que não enquadra a PF, Janot idem, o CNJ é uma piada, juizes fazem o que querem.

    Não é de espantar que Cunha esteja tão contrariado com o governo e queira retaliar agora. Foi abandonado como todos os outros aliados do PT. E agora até a mídia progressista deu pra acreditar nessa farsa midiática que existe mesmo propina nos contratos da Petrobras. Faça-me o favor! Caixa 2 não é propina! Se não houvesse essa Lava Jato a Petrobras estaria tendo lucro recorde e Dilma poderia inaugurar Abreu e Lima e Comperj ainda este ano, mas graças a essa operação lesa-Pátria a empresa não tem dinheiro mais nem para manter seu plano de investimentos, que tiveram de ser cortados em mais de 30%. O que mais falta acontecer? O que vocês estão esperando antes de reagir? Vão rifar mais quantos aliados antes de acabarem com a Petrobras e o governo Dilma?

  14. Terror, agressão e medo

    Não são apenas os acenos da cadeia. Com a ampla divulgação do pedido de 5 milhões em propina,  Cunha é colocado sob a mira da ira popular.  Ao terror causado pelo avanço das investigações e aproximação do julgamento, a agressão – expressa por meio de chantagens e ameaças de retaliações –  é sintoma do  pânico e medo que se apoderam dele –  refém dos fatos e circustancias – aumentando seu despotismo à medida que o seu poder desanda.

  15. 300 – 40 = 260

    Lula já tinha avisado que são 300 picaretas. Talvez não seja difícil achar os outros quarenta que faltam.

  16. Taí, agora vou ser obrigada a

    Taí, agora vou ser obrigada a assistir Eduardo Cunha. Porque apesar de tudo que ele não representa para mim, essa foi uma jogada orquestrada para parar a investida de Cunha sobre um cargo presidencial que já tem dono, na visão dos golístas. E não é do PMDB. Olhem a postura do delator e vejam se condiz com a postura de alguém que se sente ameaçado (citou primeiro a ameça às suas empresas, depois a sua família). Como disse bem o Tijolaço, é guerra de quadrilhas. Chega a ser piada o Youssef dizer que foi ameaçada por um (apenas um) deputado da CPI da Petrobrás. E ligado ao Cunha. Ninguém, nessa história toda, tem razão. Agora, mais ninguém. Tá todo mundo contaminado com mentiras, dissimulações, acusações mútuas. Se o Cunha vai ameaçar a presidenta quero ver quais serão suas armas, porque ele, mais do que ninguém sabe que vai ser detonado. Hoje, o circo pega fogo.

  17. Amigos da esquerda do PT,

    Amigos da esquerda do PT, militantes de base que acreditam em um país melhor. Salvem suas almas, ainda é tempo pra vocês. Esqueçam esse governo comprometido com Cunha, Renan, Collor, Maluf, Levy e Kátia Abreu. Vamos formar partidos fortes de esquerda limpa. Juntem -se ao PSOL, PSTU e PCO. A esquerda de verdade tem que unir e reforçar.

    • Você tem alguma idéia do que

      Você tem alguma idéia do que o PSTU acha do PSOL, ou do que o PCO pensa sobre o PSTU?

      Vai no google e pesquisa por “ursinho do morenismo” pra você ter um vislumbre do grau de agressividade entre esses partidos, vai… ou então vai direto na página do facebook, em https://www.facebook.com/UrsinhodoMorenismo

    • Esses partidos odeiam-se

      Esses partidos odeiam-se entre si e a única coisa que os une é o ódio ao PT, O problema é que o PT é o partido que o brasileiro mais gosta. Sua intenção é louvável mas infelizmente, leia as notas divulgads no sites dos partidos, o alvo deles não é a direita, é o PT mesmo. Uma pena pq esse seria o caminho. O PCO, nem tanto…

  18. Quem achava que esse “Cunha”

    Quem achava que esse “Cunha” é evangélico e deturpou qual a importância política da igreja constituida, isto é, para servir ao poder de Deus, fiquem sabendo que ele nunca nos representou, muito menos as suas ações.

    • Mas ele é.

      Sim, mas ele é evangélico: não é ateu, não é católico, não é umbadista, não é hare krishna, não é budista. É evangélico.

      • E dos mais

        festejados pelos evangélicos Fernando, pelo menos até ontém… antes dos 5 milhões… dos quais ele não deve ter separado 500 mil (a décima parte) para os obras “em nome do sangue de jesus”.

        Os evangélicos são engraçados e por vezes cínicos mesmo, quando algum deles ou delas apronta ou eles renegam a cria, dizendo que o dito cujo não é mais evangélico, ou dizerm que o “tinhoso” se apoderou da alma em questão para melar as boas intenções dos pastores que são tudo boa gente.

        Cunha é cria dos “ungidos por jesus” sim, negar isso agora não somente é prova de oportunismo mas de um cinismo terrível.

        • O evangélico é aquele que

          O evangélico é aquele que prega o evangelio de Jesus em qualquer lugar do mundo, ainda que seja morto por aqueles que concebem o mundo no sentido partidário da disputa política.

          A Câmara dos Deputados constitui as lei conforme o mandamento carnal. Portanto, não estou negando Cunha, estava deixando bem claro que ele não era lider espiritual.

          Hebreus 7: 18, 19 -: “Portanto, por um lado, se revoga anterior ordenança, por causa da sua fraqueza e inutilidade (pois a lei nunda aperfeiçou coisa alguma), e, por outro lado, se introduz esperança superior, pela qual nos chegamos a Deus.”

          • HA IGREJAS SERIAS HA  SAO AS

            HA IGREJAS SERIAS HA  SAO AS QUE NAO FAZEM MILAGRES PARA ENGANAR   INGENUOS NAO LHE TOMAM OS PARCOS RECURSOS PROMETENDO MENTIRAS  E NAO LANÇAM CANDIDATOS PASTORES 171

            AS SERIAS PREGAM OS IDEAIS CRISTAOS DE CONVIVENCIA HUMANA  E NAO  ENRIQUECIMENTO
             

          • As pessoas que não têm

            As pessoas que não têm conhecimento bíblico criticam “os evenagelicos” achando que somos religiosos, muitas das vezes criando um tipo de Deus segundo sua ignorância imagina.

            Igreja não salva ninguém!

            A igreja existe como lugar de comunhão, no sentido de capacitar aqueles que são chamados (o corpo de cristo) para pregar a palavra em toda parte. O dízimo é um mandamento bíblico para a expansão do Reino de Deus.

            O evangelio de Jesus não é uma religião de homens ou placa de igreja. 

            Ser evangélico é um modo de vida baseado em um modelo: Jesus Cristo que – sendo Deus – se fez homem e ensinava o evangelio para nossa salvação eterna.

            O conceito de religião é uma invençao dos homens.

  19. Declarada oficialmente a

    Declarada oficialmente a guerra entre as lideranças civis. Cunha é do tipo vingativo. Se ele sentir que vai explodir, vai tentar explodir junto com o governo. Que isso signifique a economia ir em parafuso (no caso do início de um processo de impeachment ) pouco importa para ele. Afinal, Cunha e gente da sua laia já juntaram de patrimônio é o suficiente para desfrutar o butim por um bom tempo e gerações. Agora, o resto ( é assim que essa corja, na melhor das hipóteses, vê o povo que os sustenta – povo  que já está cortando até no básico e vê o desemprego como algo que pode bater à porta a qualquer hora,) bem, esse resto que se exploda. 

     

     

  20. Dizem que se ameaçar

    Dizem que se ameaçar testemunha, o acusado vai preso. Agora ameaçar testemunha, governo, estabilidade politica, etc. se for deputado ninguem toma providencias. Acho que está faltando alguem cumprir com seu dever. Quem? Sei lá.

  21. A única dúvida é

    Porque fritar cunha agora? E não mais adiante, quando já tivesse cumprido o seu papel? Seria pela ambição demasiada, querendo fazer o PMDB ter candidato próprio? Ou algo que foge ao controle?  De certo que um impeachment promovido por uma pessoa suja como ele não seria tolerável, o desenrolar dos acontecimentos poderia sim descambar para algo muito pior para todos.

    • Porquê o Janot fritaria todo

      Porquê o Janot fritaria todo mundo e deixaria de fritar o Cunha? Só por que o Cunha o tem destratado e ameaçado?

  22. Cunha

    O que mais me chama atenção e afalta de compromisso deste canalha para com o Brasil e os brasileiros.

     

  23. Essa transmissão  em rede

    Essa transmissão  em rede nacional solicitada por Eduardo Cunha será suspensa? Depois de tantos vazamentos  e ssa acusação do delaçãoduto e do propinoduto, quem acham que vão enganar? O Congresso acabou,  a justiça foi pro espaço, os negócios todos estão sob suspeitas, incluindo os que envolvem MP, PF e outrozitos mais superiores…

    • A transmissão em rede

      A transmissão em rede nacional aconteceu, e foi uma decepção tanto para os adeptos de Cunha como para os horrorizados com Cunha. Foi um fiasco. Esperava-se uma produção de alto nível visual, com textos inteligentes e escolhidos criteriosamente, que balançasse o espectador com o poder da comunicação. Foi uma porcaria de vídeo com cinco minutos bem ao estilo dos velhos programas eleitorais da direita, de péssima comunicação visual, faltos de inteligência e criatividade, com textos estereotipados que batem no entendimento do espectador e voltam sem lhe deixar qualquer mensagem produtiva. Falam que houve panelaço em alguns lugares enquanto Cunha exibia seu discreto ar de louco, semelhante ao charmoso ar de louco de Jânio, mas muito longe de ter a cultura, a integridade e o talento do ex-presidente.

  24. A HIDRA DE 260 BOLSOS

    Dos 260 deputados indentificáveis, maioria pulará fora.

    Tal como Cunha, só colam em quem dá mais, e no momento, Cunha não está em condições de alimenta-las, mesmo com todo o apoio do PIG e o conchavo com o Moro. 

    Fora os tradicionais e aberrantes MICOS, culminará em seu horário eleitoreiro, com a merda que vai jogar no ventilador, contra o governo, contra DILMA, contra o PT e contra o JANOT, seu atual algoz.

    Não terá nem  panelaço e nem de apitaço.

    Seria muito bom mesmo, que os COXINHAS vissem como agem essa corja que só quer o poder, pelo poder que terá para encher os seus próprios bolsos.

    Pra eles, o povo que se lasque!!!!

    Exemplos é que não faltam!!!

     

  25.  
    … Será que os briosos e

     

    … Será que os briosos e diligentes agentes da Polícia Federal do ‘Zé Tucano’ irão pular o muro da mansão funcional (sic) do ‘CU(nha)’ “do ‘Aécio Furnas Forever'” ou irão esperar “o galo cantar a partir das 06:01 da manhã”, acatando as ordens do indiciado?!…

     

    A conferir as próximas ações dos destemidos policiais do “juiz” ‘MOROso Seletivo’!

    O (ir)responsável pela ‘Guantánamo do Paraná’!…

     

    Passa a régua!

     

    EM TEMPOS FASCIGOLPISTAS:

     

    que geringonça de país é esse, siô?!…

  26. O propósito de Deus não é que

    O propósito de Deus não é que sejamos cheios de dinheiro e prosperidade – Ele tem muito mais para nós que o reconhecemos – enquanto representados por um congresso composto por homens que lutam pela sua própria sobrevivência; é, ao contrário, que possamos triunfar sobre toda obra malígna; e suficientemente façamos diferênça de ideias e valores que vão impactar a sociedade com um acréscimento de Deus para salvação eterna.

    Por isto, eu quero orar por nós: Pai querido, obrigado pela vida do Nassif e sua família, e a de todos que aqui compartilham dos temas que ninguém pode deixar de clamar, sobre os assuntos que envolvem as necessidades, enganos e verdades, porque são passageiros em relação ao seu poder de transformação.

    Querido Deus, o Senhor conhece todas as coisas e, sabemos que as crises são oportunidades para nosso aperfeiçoamento, nos ajude a te honrar e recuperar a consciência de tudo aquilo resultou na prova de nossso coração, e (mesmo em meio a hipocrisia) de vós proceda o propósito que teremos a graça da plenitude – de vida em abundância – conquistada na cruz do calvario pelo sangue de Jesus.

    Em seu nome,

    Amém.

  27. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome