Bolsonaro é condenado por ofensas contra Maria do Rosário

Jornal GGN – Jair Bolsonaro, deputado federal pelo PP-RJ, foi condenado em primeira instância por danos morais e deverá indenizar Maria do Rosário (PT-RS), por dizer que não a estupraria porque ela não merece. “Ela não merece porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia. Não faz meu gênero. Jamais a estupraria”, disse Bolsonaro ao jornal Zero Hora. Ele ainda pode recorrer da decisão da 18ª Vara Cível de Brasília.

Da Folha

Bolsonaro é condenado por dizer que Maria do Rosário ‘não merece’ estupro

Mônica Bergamo

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) foi condenado em primeira instância a indenizar em R$ 10 mil a colega Maria do Rosário (PT-RS), por danos morais, por ter dito que não a estupraria porque ela “não merece”.

A declaração foi feita em dezembro de 2014, no plenário. Um dia depois, Bolsonaro disse ao jornal “Zero Hora”: “Ela não merece porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia. Não faz meu gênero. Jamais a estupraria”. A fala gerou pedidos de cassação de seu mandato.

Em sua defesa, o deputado mencionou a imunidade parlamentar e disse que não causou “danos indenizáveis”. As alegações foram rejeitadas mas ele pode recorrer da decisão da juíza Tatiana Dias da Silva, da 18ª Vara Cível de Brasília. Outro processo, por quebra de decoro parlamentar, tramita no STF (Supremo Tribunal Federal).

 

18 comentários

  1. “condenado em primeira

    “condenado em primeira instância a indenizar em R$ 10 mil”:

    Em outras palavras, ele ta livre pra fazer tudo de novo.

  2. Absolutismo à brasileira.

    Difícil entender os critérios do judiciário. Cunha vai embolsar R$ 50mil de Cid Gomes, por este ter proferido na tribuna da Câmara umas verdades comprovadas pela lava jato.

    Maria do Rosário, gratuitamente agredida, por um fascista contumaz, tem sua honra e integridade avaliada em R$ 10mil.

    Lula e sua família é com frequencia acusada sem provas e, segundo os tribunais isso não passa de uma piada.

    Será que nesse país existem Leis ou vivemos num regime no qual prevalece a vontade e interpretação dos magistrados-Reis?

  3. Conhecendo o conservadorismo

    Conhecendo o conservadorismo do judiciário brasileiro ainda é cedo pra comemorar pois cabe recurso mas parabéns para a juíza por ter passado um corretivo nesse verme.

  4. Um Congresso decente já teria

    Um Congresso decente já teria cassado o mandato de Bolsonaro pela falta de decoro. Na verdade, num Congresso decente nem haveria lugar para um parlamentar desse naipe.

    • Para acolher devidamente o

      Para acolher devidamente o Bolsonazi, só uma estrebaria mesmo (que me desculpem os cavalos).

  5. Jamais a estupraria porque

    Jamais a estupraria porque ela é muito ruim, ela é muito feia, são palavras muito duras ditas por um deputado a uma colega dentro do Congresso Nacional. Caberiam mil perguntas a esse canalha. Se ela fosse boa, e não ruim,dava pra estuprar? Se ela fosse bonita, dava pra estuprar? Jamais a estupraria por ela compor esse perfil significa dizer que ele, na qualidade de deputado, está dizendo que estuprar é bom e faz bem ao homem; e que os estupradores fiquem tranquilos, ou que quem ainda não se revelou como estuprador, siga-o, atentando para o detalhe: não pode a mulher ser ruim e feia.

    Não podemos achar que foi feita justiça em favor de Rosário, porque dez mil, ou um milhão, não pagam a vergonha que essa mulher passou, sobretudo por não ter a força de um homem para meter a mão da cara do seu algoz após tal insulto. 

    Bolsonaro tinha que ser cassado por essas afirmações. São atos que o momento político permite ir adiante, visto ser a vítima uma petista. 

    • Esperar o quê ?

      Exato: Se este congressista não a considerasse feia (o que a Maria do Rosário não é, mas isso não importa), então seria “merecedora” de ser estuprada ? Isso dito por um legislador do país ? E vai apenas pagar (ou nem isso) uma multa à toa, e está tudo bem ? Fico estrrecido com os valores de nosso quadro legal: uns são presos e sofrem linchamento público porque desagradam a ideologia da classe dominante, outros gritam frases criminosas e são tidos como heróis. Heróis de quem ? Da família 😕 Dos valores familiares ? Dos valores ditos cristãos ? Ele vive ao lado de religiosos “fundamentalistas”. É a vitória da cretinice ? Já podemos desistir de tudo ?

    • Então, Maria

      Então, Maria Rodrigues!

      Conclamo você e outras lietoras a redigir uma carta e entregá-la à juíza Tatiana, para que ela reconsidere a decisão e reformule a sentença, aumentando o valor da indenização que o deputado terá de pagar a Maria do Rosário. E, na Câmara Federal, é preciso pressionar os parlamentares, pedindo a cassação de Bolsonaro. As mulheres são a maioria do eleitorado, mas parece que não tomaram conheciemnto da força e poder de decisão política que possuem. Reajam!

  6. Caros leitores, reflitam

    Caros leitores, reflitam comigo. Cid Gomes, que disse a verdade ao declarar perante o plenário da Câmara dos Deputados que Eduardo Cunha era achacador, foi processdo pelo  deputado e condenado a indenizar EC em R$ 50 mil. Na curta nota que li a respeito não é sequer mencionado que Cid Gomes poderá recorrer da decisão. Já o deputado Jair Bolsonaro, que usa e abusa da imunidade parlamentar para cometer diversos crimes como discriminação social, racismo, ofensa a honra e à dignidade, injúria, calúnia, difamação, ameaça de estupro e assassinato, etc., é condenadao a pagar uma indenização de míseros R$ 10 mil à deputada Maria do Rosário por ter feito ofensas gravíssimas contra ela, tentando usar de adjetivos desqualificadores como razões para não cometer estupro contra essa mulher.

    Que (in)justiça é essa? Que judiciário é esse? Peço às leitoras deste blog e a todos que sejam profissionais do Direito que encaminhem à juíza da 18ª Vara Cível de Brasília um pedido de esclarecimento sobre as razões que a levaram a proferir sentença tão branda contra o deputado Jair Bolsonaro. Ora, como mulher a juíza da 18ª Vara Cível do DF, Tatiana Dias da Silva, deveria considerar como agravantes as polêmicas declarações que o deputado sempre fez em relação a grupos sociais mais fragilizados – dentre eles as mulheres e homossexuais – e condenar o deputado a pagar pesadíssima indenização, de modo a desestimular a repetição das práticas criminosas em que ele reiteradamente incide.

     

  7. Um deputado condenado pelo

    Um deputado condenado pelo que fala, é novidade para mim pelo menos.

    Quando se começa a condenar deputado pelo que ele fala , estamos a um passp de fechar  o congresso.

     

     

     

    • Leitor que assina com

      Leitor que assina com pseudônimo,

      No afã de se colocar em oposição à linha ideológica da maioria dos que lêem e postam artigos no blog, você se revela. Releia o que escreveu. Sob o falso argumento de defender a liberdade de expressão política de que deve gozar um parlamentar, você acaba justificando diversos crimes cometidos por Jair Bolsonaro; ofensa à honra e à dignidade, injúria, calúnia, difamação, ameaça de estupro e de assassinato são apenas alguns desses crimes. Bolsonaro se sente seguro e confortável para cometer esses e outros crimes porque se escora na imunidade parlamentar. Ao defender o deputado, você assina um atestado de concordância com a prática criminosa dele. Se a Câmara não fosse a choldra que é, o deputado poderia ser cassado. Aí, meu caro, se continuasse a cometer os crimes mencionados, ele estaria sujeito a processo penal, como um cidadão comum. É bom você tomar cuidado com o que escreve aqui, pois se não dispuser de imunidade e/ou “costas quentes” poderá sofrer processo, não só na esferal cível como na criminal.

  8. PQP !
    Vai ganhar 10 mil por

    PQP !

    Vai ganhar 10 mil por não merecer ser estrupada.

    E se, pelos padrões do Bolsonaro, ele merecesse, ser. Ganharia quanto ?

    Ah ! v …. é melhor eu ficar calado !

    É cada uma !.

  9. diga não a esquerdistas

    Parece que todo mundo que comentou aqui, são do caldeirão macabro da esquerda governista…Vão direto satana!!! Acho que ninguem aqui sabe que ela primeiramente o chamou de estuprador, e deu-se então as ofensas acalorada um ao outro. Pra se fazer justiça mesmo, nem um nem outro poderia ir ao judiciário para o mesmo decidir obre suas ofensas, pois, se o veredito final vier condenar o Bolsonaro, o próprio judiciário cometerá a injustiça! Se primeiro ela o acusou de estuprador, ela cometeu crime no mesmo teor em que ele a- respostou, conclusão: Eles deveriam se desculpar um ao outro e não fazer o judiciário cometer injustiças por eles, afinal, nem machismo nem feminismo nos poderes, pois, ambos comportamentos cometem suas transgressões e suas injustiças.

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome