Corregedoria acata representação do PT e investigará palestras de Dallagnol

Pelas conversas obtidas pelo The Intercept, as mensagens mostram que Dallagnol montou um plano de negócios de eventos e palestras para lucrar com a Lava jato, a fama obtida na Operação e os contatos ali sacramentados.

Foto Folha

Jornal GGN – A Corregedoria Nacional do Ministério Público, em decisão assinada pelo corregedor Orlando Rochadel Moreira, decidiu que vai investigar as palestras dadas por Deltan Dallangnol, procurador da Lava Jato. A informação foi dada por Monica Bergamo, em sua coluna na Folha. Pelo texto, foi determinada a instauração de reclamação disciplinar e dá prazo de dez dias para que Dallagnol e seu companheiro Roberson Pozzobon se manifestem sobre o assunto. A representação foi feita pelo PT.

O despacho leva em consideração as mensagens trocadas e publicadas pelo The Intercept, revelando que os citados teriam misturado o público com o pessoal, quando utilizariam seus cargos públicos para obtenção de palestras pagas. E ainda em parceria com empresas privadas, com as quais dividiriam os valores.

Pelas conversas obtidas pelo The Intercept, as mensagens mostram que Dallagnol montou um plano de negócios de eventos e palestras para lucrar com a Lava jato, a fama obtida na Operação e os contatos ali sacramentados.

Para o corregedor, a imagem do Ministério Público deve ser resguardada e ‘a sociedade deve ter a plena convicção de que os membros do Ministério Público se pautam pela plena legalidade, mantendo a imparcialidade e relações impessoais com os demais poderes constituídos’.

A corregedoria pode aproveitar a ação e incluir algumas palestras colocadas hoje na roda.

Primeiro sobre o fato de Dallagnol ter pedido passagem e hotel para férias da família no Beach Park como acréscimo ao cachê para fazer palestra no Ceará. E depois alardeou para Sergio Moro para que aceitasse convite parecido.

Segundo Monica Bergamo, ele pediu passagem e hospedagem para ele, mulher e dois filhos como condição de palestra sobre combate à corrupção na Federação das Indústrias do Ceará. Esse foi o mimo, pois não foi abatido do cachê.

Leia também:  Simone Tebet negocia votar pacote anticrime da Câmara em troca de 2ª instância

Dallagnol parecia entusiasmado ao fazer a propaganda a Sergio Moro, afirmou que as crianças adoraram o passeio e o valor pago foi significativo, ‘perto de uns 30k’.

Além disso, na conversa, Dallagnol comemorou com Moro o fato de ainda não ter sofrido punição de órgãos de fiscalização por dar palestras. “Não sei se você viu, mas as duas corregedorias —[do] MPF [Ministério Público Federal] e [do] CNMP [Conselho Nacional do Ministério Público]— arquivaram os questionamentos sobre minhas palestras dizendo que são plenamente regulares”, disse ele a Moro.

E a festa continua

A Corregedoria pode, ainda, ver quais as condições do contrato da palestra que Deltan Dallagnol, Procurador da República, vai dar no dia 30 de agosto, às 18h30, em Campinas. Ele foi contratado para palestrar no encerramento do 9º Congresso Uniodonto, com o tema ‘A luta contra a corrupção’, falando de sua trajetória no caso da Lava Jato e de ‘como devemos lutar pelo país, apesar das dificuldades’. Ah, as inscrições ainda estão abertas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

11 comentários

  1. “Ele foi contratado para palestrar no encerramento do 9º Congresso Uniodonto, com o tema ‘A luta contra a corrupção’, falando de sua trajetória no caso da Lava Jato”

    Vai ser a palestra mais curta dele…

    Congresso Uniu os Tontos?

  2. O Barroso numa sinuca: não pode mais afirmar, pelo menos em relação à mensagem que o dalanhol encaminha ao moro, que mensagens são falsas.
    foi envolvido e agora, ou toma alguma medida judicial ou cala e consente
    e se perguntado se a mensagem é verdadeira ou se tinha relação pessoal com integrantes da farsa jato … mentirá, correndo o risco de ser desmentido?
    o intercept é inteligente demais ..

  3. Já do Queiroz esses larápios esses energúmenos não querem saber…..passando da hora de extinguir nosso sistema penal : esse Promotor é que precisa ser curado : ele sofre de obesidade do ego

  4. Já do Queiroz esses larápios esses energúmenos não querem saber…..passando da hora de extinguir nosso sistema penal : esse Promotor é que precisa ser curado : ele sofre de obesidade do ego

  5. Nassif: só falta você me dizer que acreditou nessa de corregedor das quantas para levantar o véu da noiva. O espírito de corpo dessa turma é maior que qualquer Ética, Moral ou Justiça. Botar essa tal de CNMP para apurar as maracutaias dos GogoboysAvivados é o mesmo que deixar Raposa vigiando o galinheiro. Quando muito, chegará perto daquela investigação do RioCentro. Lembra no que deu? O milico que morreu foi culpado e o outro promovido a marechal. Nesse caso podem até (a título de falsa moralização) dizer que o avivado de PatoBranco foi um tanto “açodado” em seus “diálogos” com o TogaSuja e outros do bando. Será multado em US$1bi. Sobrarão US$1,5 (pra campanha de 2020 e pra Igreja que estão fundando). Fora isto, dou um doce se essa coisa vai além de blábláblá. E você não pode deixar de lado os sabujos do PríncipeParisiense. Vão lambuzar qualquer prova. Em dúbio, pro réu (desde que não seja o SapoBarbudo). Deixe os”inocentes” do PT pensando que vão conseguir “abalar” bandidos institucionalizados. A esquerda, não pouco vezes, tem esses desvairos. Esses salafrários públicos só se sensibilizam com duas coisas: dindim e porrada. Essa segunda coisa é o melhor que teria de ser aplicado imediatamente. Por isso, não se iluda com essa tal de “investigação”. É prá inglês ver…

  6. Na sua Cru$ada Moralista para refundar o Bra$il, o Barro$o chegou a seduzir até os Jatoeiros, os quais estavam, discreta, reservada e privadamente, comendo nas suas mãos.

  7. DD cobra 30 mil por palestra. Fatura alto em cima da prisão ilegal do Lula.
    De convicção em convicção, vai faturando a sua grana preta.
    Um ridículo power point aqui, outro ali, segue mamando.
    Estes pagamentos precisam ser efetuados mediante recibos.
    Os recibos precisam ser declarados no IRPF. É preciso investigar tais negociatas.
    Quanto ao recebimento em pacote para a famiglia no Beach Park, significa o recebimento “por fora”. Sem recibo, portanto sem declaração no IRPF. Resumindo: propina, ocultação de recebimento ilícito, lavagem de dinheiro.
    Crime de sonegação fiscal.
    Um pacote para a famiglia por uma semana no resort do Beach Park deve ficar em torno de 10 mil. O equivalente a 10 meses de trabalho suado para um assalariado.
    Grana recebida “por fora” e sem declaração no IRPF.
    “As crianças adoraram”. E os marmanjos também gostaram da mamata.
    Duvido muito que a corregedoria do CNMP avance nas investigações a este ponto.
    O resultado será o arquivamento, bem sabemos.
    Jogo de cartas marcadas.

  8. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome