Dallagnol já sabia que Onyx seria investigado, mas manteve parceria

Em outra mensagem, procuradores da Lava Jato se elogiam pelo resultado das eleições para presidente do Senado, quando Renan Calheiros sai derrotado contra aliado de Bolsonaro, Davi Alcolumbre

Jornal GGN – Em duas novas mensagens divulgadas pelo The Intercept Brasil, Deltan Dallagnol admite que já sabia que Onyx Lorenzoni, o atual chefe da Casa Civil de Jair Bolsonaro, seria investigado por corrupção, mas seguia trabalhando com ele na campanha das 10 Medidas Contra a Corrupção, e outra em que os procuradores da Lava Jato se elogiam pelo resultado das eleições para presidente do Senado, quando o senador Renan Calheiros (MDB-AL) sai derrotado contra o aliado de Bolsonaro, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Na primeira delas, na mesma linha de parcerias de Dallagnol com movimentos políticos, Fabio Alex Oliveira, que é o líder do Mude, escreve ao coordenador da Lava Jato, no dia 11 de abril de 2017, quando o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, anunciava investigados da Operação: “Viu que saiu o nome de Onyx na lista do Fachin hoje?”.

“Vi… Já sabia, mas tinha que fingir que não sabia, o que foi na verdade bom… rs”, responde Deltan Dallagnol ao ativista do movimento de direita. “Não que não quisesse falar, mas se falasse seria até crime rs”, continuou.

Imagem

Na segunda mensagem, que foi anunciada pelos jornalistas Leandro Demori e Rafael Moro Martins, do The Intercept Brasil, em transmissão ao vivo, os procuradores se elogiam e se responsabilizam, com felicidade, pela derrota de Renan Calheiros (MDB-AL) na eleição para presidente do Senado, no dia 2 de fevereiro deste ano.

“Foi aquela eleição bastante peculiar, em que teve gente roubando passe, etc”, narrou Rafael Martins, “um Brasil em estado bruto”. “Os procuradores da Lava Jato estavam assistindo e, em dado momento, eles se parabenizaram pelo papel deles mesmos”, conta o jornalista, acrescentando que Dallagnol “fez questão de elogiar o Mude, pela derrota do Renan Calheiros nessa eleição”, em mais uma expressão da aproximação do procurador com o movimento político.

Leia também:  “É marketing”, diz jurista sobre pedidos de deputados do PSL para prender Lula

O diálogo se deu no grupo “Filhos do Januário 3”, no dia 2 de fevereiro, a partir das 18h37 daquela data. O procurador Athayde Ribeiro da Costa afirma “Renan vai por a culpa no Deltan. Cinco votos só para o Renan, que lavada”. A procuradora Jerusa Viecili responde: “Davi 42 votos”, comemorando a vitória do governista.

Em seguida, Dallagnol comemora: “Agora, se Renan perder, e tivermos essa virada histórica, é graças à nossa equipe e a muitos brasileiros corajosos que tomaram postura, como o MUDE”.

Imagem

Em outra mensagem, o subprocurador da PGR (Procuradoria-Geral da República), Vladmir Aras, felicita Dallagnol pela derrota de Renan na Casa. “Vc ajudou a derrubar Renan”, parabenizou o procurador. “Moro ficou feliz”, respondeu Aras.

Imagem

 

Leia também:

O instituto que Dallagnol criou como fachada para fazer pressão nos deputados

Intercept 1: a Lava Jato coordenava as milícias digitais

Intercept 2 – Barroso articulava com Dallagnol

Intercept 3 – a procuradora que quis ser a Dallagnol paulista

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

3 comentários

  1. Deltan, Moro666 e afiliados parecem que estudaram as operações italianas e tomaram cursos do depto de justiça americano para aprenderem como um mafioso atua. Fizeram pior que a máfia, pois como se faz como cornetas enferrujadas, tocaram ministros do STF e barões da mídia.

  2. A hipocrisia dessa gente é ilimitada, assim como suas armações.
    Ou esses coelhinhos-sem-páscoa não sabiam dos processos contra o alicoimbra lá nos amapás?
    Claro que sabiam, mas, assim como a corrução do lorenzetti, NÃO VEM AO CASO.
    O dallanzóis aprende rapidinho com seu senhorio desMoronado.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome