Dallagnol precisa desenhar o power point do juiz Moro, por Jeferson Miola

Dallagnol precisa desenhar o power point do juiz Moro

por Jeferson Miola

É intrigante o aumento do silêncio do juiz Sérgio Moro e dos procuradores da Lava Jato.

O silêncio deles é diretamente proporcional ao surgimento das novas revelações sobre os vínculos de Carlos Zucolotto Júnior e de Rosângela Moro com Rodrigo Tacla Durán, ex-funcionário da Odebrecht e foragido da justiça.

O juiz midiático e os não menos espalhafatosos procuradores da Lava Jato, sempre muito loquazes e garbosos frente às câmeras, os microfones e os púlpitos nos quais proferem suas rentáveis palestras, curiosamente parecem acometidos por uma síndrome de comedimento verbal.

Depois que Tacla Durán denunciou a proposta de suborno de Zucolotto Júnior – seriam US$ 5 milhões em troca de favorecimento em acordo de delação a ser firmado com a força-tarefa da Lava Jato – Moro e os procuradores se pronunciaram numa única ocasião, através de notas oficiais intencionalmente genéricas.

Assim mesmo, se manifestaram sem a ira e a indignação habitual com que reagem sempre e quando questionados.  Além disso, espantosamente não anunciaram processos judiciais contra TaclaDurán, o que seria esperável caso se sentissem vítimas de crimes de calúnia, injúria e difamação.

Carlos Zucolotto sequer se pronunciou. Decerto ele se sentiu dispensado de prestar contas à sociedade, diante do gesto de solidariedade do juiz Moro, que estranhamente se incumbiu de defendê-lo. Em nota oficial, Moro declarou: “O advogado Carlos Zucolotto Jr. é advogado sério e competente, atua na área trabalhista e não atua na área criminal. … O advogado Carlos Zucolotto Jr. é meu amigo pessoal e lamento que o seu nome seja utilizado por um acusado foragido e em uma matéria jornalística irresponsável para denegrir-me“.

Rosângela é esposa de Moro, e Zucolotto o “amigo pessoal” e padrinho de casamento da Rosângela com o juiz Moro.

Leia também:  Moro reinterpreta lei para justificar conversas sobre as delações negociadas na Lava Jato

Rosângela e Zucolotto tiveram sociedade no escritório de advocacia que representava o escritório de Tacla Durán no Paraná, e eles receberam honorários por isso, como comprova o levantamento da Receita Federal.

O escritório de Rodrigo Tacla Durán, sabia-se já em 2015, quando a Receita Federal levantou as informações sobre o trabalho prestado por Zucolotto e Rosângela Moro [coincidentemente, Rosângela se desligou do escritório de Zucolotto na época em que o mesmo entrou no radar de investigação da PF e Receita Federal], era dedicado às falcatruas de corrupção, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

O mínimo que se esperaria de Moro e dos procuradores da Lava Jato seria o compromisso com o esclarecimento cabal dos fatos, para afastar quaisquer dúvidas sobre fatos que tem o potencial de escândalo da proporção de uma hecatombe.

O pregador religioso e procurador Deltan Dallagnol – que, aliás, sumiu desde que foram revelados detalhes dos seus investimentos no programa Minha Casa Minha Vida e no setor de palestras milionárias – bem que poderia dedicar seu recolhimento no ostracismo temporário para desenhar o power point do juiz Sérgio Moro.

Se fossem aplicados os mesmos critérios do Sérgio Moro e dos procuradores da Lava Jato, este assunto seria tratado como um mega-escândalo, com conduções coercitivas, coletivas à imprensa, acobertamento do STF, cobertura integral no Jornal Nacional etc.

 

15 comentários

  1. Precisamos fazer o power point da Lava Jato

    Dallagnol saiu de cena mesmo depois da queda de braço com Reinaldo Azevedo. Viu que ali a coisa poderia ficar mais perigosa para o pastor que também telhado de vidro. Quanto a um power point com, meu deus o que é isso, juiz!, Sergio Moro, a gente pode esperar sentado, tirar o cavalo da chuva, para de chorar as pintangas, que nada sera feito. Moro esta tranquilo, sentado no trono da iniquidade, acima de todos. Porque tem quem o protege e apoia.

  2. Já ta desenhado na cara de todo mundo… só falta powepoint

    Essa ilustração aí já poderia vir com o PowerPoint do Moro bem desenhado:

    1-Moro e Aécio

    2-Moro e Temer

    3-Moro e Cunha e famíliares de Cunha

    4-Vazamento da conversa Lula e Dilma

    5-Moro e a imprensa(prêmios da Globo, IstoÉ…)

    6-Moro e os advogados de Lula

    7-Moro e dona Marisa

    8-Moro e a coercitiva de Lula

    9-Moro e o blogueiro perseguido

    10-Moro e as “provas indiciárias”

    11-Mulher de Moro e Lava-Jato

    12-Moro e o filme da Lava-Jato

    Preencher um PowerPoint com Moro não precisa muito esforço.

     

  3. Houvesse cnj, hein? Com a

    Houvesse cnj, hein? Com a palavra a dona carmencita… Bem, antes, podia ser as mais diversas corregedorias, mas, como nenhuma existe… Afinal, se o cara é juiz “desnaturado” e dileto em qualquer “exceção” por voto dos desembargas quartanistas, que mal faz a mulher trabalhar para esse ou aquele? Houvesse judiciário…

  4. Muito estranho…

    … o escritório se negou a informar à Receita Federal a natureza dos serviços prestados a Tacla Duran.  Alegação, sigilo advocatício, quando os alhos não tem a ver com os bugalhos.  Rosângela Moro não se defende, mas Moro à sua frente. Pela lógica do poser point de Dalagnoll, seríamos levados a crer que os serviços prestados (cópia de um processo, alega o juiz), dizem respeito aos honorários requeridos por Zucholoto  a Tacla Duran? Fosse algo claro e simples, o silêncio evasivo não alimentaria ainda mais as suspeitas um escândalo que pesa sobre  o modus operandi do grupo que orquestra a justiça política da Lava Jato.

  5. E a cinta-liga da justiça…

    Então, o superome da liga da justiça tupiniquim andou traficando criptonita? Que feio! Estas coisas não acontecem em hollywood. Roteiro de pastelão. Agora, o mundo paralelo da “realidade” brasileira tem como salvador do mocinho o magneto do vil metal. Gilmar Mendes terá muito trabalho.

    O que eu não entendo é por que, até agora, ostribunais internacionais não foram acionados ou se manifestaram.

    Vai chegar a hora, caso a matrix platinada continue lavando a roupa do juiz de pega-rapaz, não restar outro caminho ao brasileiro senão a liberdade incondicional em relação às instituições. A maior nação bananeira do mundo vai oferecer às suas autoridades o único produto de exportação que ainda não foi privatizado. Uma banana bem dada pra quem exigir qualquer traço de civilidade, cidadania e respeito a togas, ternos, fardas e tudo que evocar o mantra dirigido à maioria, de que manda quem pode, obedece quem tem juízo.

    Juízo é coisa de juiz.

  6. Se chutarem o saco do Zucolotto, quebram os dentes do Moro

    Tem advogados sérios e advogados não sérios. Advogados sérios são aqueles que atuam na área trabalhista, não na criminal, e que são amigos pessoais do $érgio Moro.

    Se alguém chutar o escroto de um desses advogados, acaba por quebrar os dentes do Moro.

    A marca de baton na calcinha da Morete e na cueca do Zuculotto não vem ao causo.

  7. Situação interessante
    Imaginemos q um dos acusados e condenados pela facção resolva acusar moro de chefe de quadrilha.
    Isso não é injúria.
    É difamação.
    E mais: imaginemos q a mesma personagem, por exemplo: o presidente lula da Silva acuse moro de receber propinas através da mulher dele para aliviar nas sentenças.
    Não é injúria, nem difamação.
    É calúnia.
    Ofendidissimo, o ‘imparcial’, com toga e tudo, faz queixa contra o presidente lula da Silva por difamação e calúnia; por ofensa aos “elevados princípios alexandre de morais que norteiam a ‘justiça’ brasileira”.
    Nisso, o advogado casca de ferida do presidente lula da Silva resolve pedir a exceção da verdade.
    Ihhhhh!
    Fodeus!!!
    E mais: sendo o presidente lula da Silva (não existe juiz “da Silva” no Brasil) réu, neste caso hipotético, de ação penal condicionada, poderia, em sua defesa, usar, inclusive, prova considerada ilícita.
    Noticiam-se certas gravações ilicitas, mas comprometedoras, desse tal doleiro hispano-brasileiro…

  8. A mulher de Cesar que mora com moro !

    A mulher de Moro torna se socia de um advogado que declaradamente nao advoga , acusa e mostra via documentos com chancela federalo teor e a prova do que acusa    o  resto é consequencia . . . . 

  9. Power to the people

    Sei, não… Acho que tem juiz e procurador precisando não de um Powerpoint do Lula (abreviadamente, PowerLula) ou do Dirceu (PowerDirceu), mas sim um bem grande do Mantega (abreviadamente, PowerGuido).

  10. Um dia a casa vai cair pra

    Um dia a casa vai cair pra cima daqueles que maculam a verdade… Um dia a globo também cai…

  11. A US$ 5 MILHÕES

    Por sentença

     

    Aconselho o beato a fazer um cursinho rapido de powerpoint, assim não vai fazer o papel ridiculo que tem feito até agora

     

    bandido bom é bandido morto

  12. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome