Dodge chama procuradores de Curitiba para discutir vazamentos da Lava Jato

Segundo Folha de S.Paulo, procuradora-geral deve defender a operação e emitir uma manifestação institucional em favor da força-tarefa

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Jornal GGN – A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, já vinha defendendo a Lava Jato ao enviar para o Supremo Tribunal Federal uma manifestação contra a suspeição do ex-juiz responsável por julgar os casos da Operação, Sérgio Moro. Agora, segundo informações da Folha de S.Paulo, ela deve se manifestar institucionalmente em favor dos procuradores da Lava Jato por meio de uma nota.

Dodge chamou os integrantes da força-tarefa da operação em Curitiba, incluindo Deltan Dallagnol, para uma reunião em Brasília nesta terça-feira (16), com o objetivo de discutir o vazamento de conversas atribuídas ao grupo e ao ministro da Justiça Sérgio Moro, quando juiz da 13ª Vara em Curitiba.

Ainda, segundo a Folha, o encontro se trata de uma espécie de afago aos procuradores da Lava Jato em um momento em que ela tenta ser reconduzida ao cargo pelo presidente Jair Bolsonaro. O mandato de dois anos de Dodge termina em setembro deste ano.

Mas a tarefa de defender a Lava Jato também não é fácil, por conta dos desgastes para os membros da força-tarefa com os vazamentos de mensagens que vem sendo publicadas pelo The Intercept Brasil e outros veículos desde o dia 9 de junho.

O vazamento mais recente aconteceu na noite desta segunda-feira (15), no blog de Reinaldo Azevedo, no UOL. O jornalista expôs conversas entre Dallagnol e Moro, onde o procurador pediu R$ 38 mil para o então juiz, dinheiro de propriedade da 13ª Vara Federal em Curitiba, para o pagamento de um vídeo de promoção do pacote conhecido por “10 medidas anticorrupção”, que seria veiculado na Rede Globo.

Leia também:  Em nota, ANPUH manifesta repúdio a ex-torturador que abriu processo contra jornalista Aluízio Palmar

Ainda segundo a Folha, membros do Ministério Público sustentam que falta, da parte de Dodge, uma defesa pública mais contundente da Lava Jato. O encontro acontece um dia após a Procuradoria Federal dos Direitos dos Cidadãos (PFDC) – braço da PGR – emitir uma nota sobre o vazamento de mensagens.

A PFDC afirma que “é inadmissível que o Estado, para reprimir um crime, por mais grave que seja, se transforme, ele mesmo, em um agente violador de direitos fundamentais” e ainda que “um dos elementos essenciais do devido processo legal reside no direito a um julgamento perante juízes competentes, independentes e imparciais, no qual o réu e seus advogados são tratados com igualdade de armas em relação ao acusador”.

Leia também:

Moro participava de planejamento da Lava Jato com MPF e PF

Nova da #Vazajato: Deltan pediu R$ 38 mil em dinheiro público a Moro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

10 comentários

  1. A PGR passa a mão na cabeça dos pobres meninos, e assim deixa bem claro que o direito não é pra todos, o banquete do direito só é servido para uma meia dúzia. E quem não está satisfeito, que trate de se encaixar nos lugares certos ou, então, que vá pra outro lugar.
    Dos mais de 400 mil presidiários cumprindo sentença, que estão trancafiados nos diversos estados do país, é bem provável que uns 80% deles tenham tido menor número de atos criminosos que o conseguido pelo pessoal da quadrilha lavajato.
    Tentativa de jogar a sujeira prá debaixo do tapete, agora, com todo a imprensa mundial acompanhando este lixo de abuso autoritário bem de acordo com este governo autoritário, servirá para confirmar, mais uma vez, o impressionante desastre em que se transformou este brasilsil das arábias, onde o ditador ignorante se preocupa com tudo de irrelevante que possa aparecer pela frente, sendo a última o valor da taxa cobrada para se chegar a Fernando de Noronha.
    ]É um presidente notável, que só não sabe quando o seu país estoura, mas que quer porque quer fazer o seu fritador de hamburger embusteiro de embaixador, jogada de mestre.

    10
  2. Bolsonaro ao lado de moro e Dodge ao lado de bolsonaro para continuar no cargo de procuradora. Máfia também.

  3. Nassif: essa dona “Charged” é uma Prínçapa do MPF. Será que nesse papitos do TogaSuja com os GogoboysAvivados (tão em dúvida se com aquela dinherama dos gringos fundam uma Igreja, como a do Brás, ou um Partido, como daBala) não tem um papinho dela? Não estranharia. Com o anterior parece pintou umas cossitas. É lógico, por tras disso tudo estão os VerdeSauvas, pai das crianças. Vamos aguardar mais este capítulo do folhetim jurídico inaugurado pela dona.

  4. A Sra. Dodge chegou ontem da praia e não sabia de nada! Não levou notebook nem celular! Esta noite leu tudo, se informou sobre tudo! Já decidiu: Vai pedir a prisão do Deltan e seus sócios e o recolhimento de seus passaportes. Vai pedir o impedimento de Sérgio Moro ao STF. Ato contínuo, vai pedir ao STJ a anulação das sentenças de Moro e de sua bate pau Gabriela Hardt.Ops! Ops!Despertar! Sentido! Em frente! Marche! 1,2!1,2!1,2!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome