Escolha de PGR fora da lista tríplice pode tornar MPF ‘ingovernável’

Membros do MPF falam em estado de “ingovernabilidade, com diversos grupos se digladiando" caso Bolsonaro escolha nome "sem qualquer conexão" com restante do órgão

Flávio e Jair Bolsonaro. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Jornal GGN – A revista época revelou que a família Bolsonaro tem um nome para assumir o comando da Procuradoria-Geral da República: o subprocurador no Rio, Antonio Carlos Martins Soares. A reportagem apurou que o presidente o recebeu no dia 13 de agosto, a pedido do filho Flávio Bolsonaro (PSL), suspeito de ter montado uma organização criminosa no gabinete, quando deputado federal do Rio de Janeiro.

Martins Soares teria sido apresentado à família pelo advogado de Flávio, Frederick Wassef, que o representa na ação que levou o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, a suspender apurações em todo o país que tenham usado dados de órgãos de controle – Coaf, Banco Central e Receita Federal – sem o aval da Justiça.

Segundo informações da coluna Painel, da Folha de S.Paulo, integrantes da PGR estão preocupados com a possível escolha, somada às mudanças que o presidente Bolsonaro anunciou na Receita Federal e no Coaf.

“Para um articulado membro da carreira, se o Planalto optar pelo subprocurador Antonio Carlos Simões Soares, como aventado nos últimos dias, ‘caos será pouco para descrever o que será da Procuradoria'”, escreve Daniela Lima que assina a coluna.

“Um desses procuradores conta que, ao questionar um colega sobre a personalidade de Soares, ouviu como resposta: ‘Ele é trevoso’”, completa.

Ainda segundo a colunista, um ex-juiz federal que disse conhecer bem a Procuradoria-Geral da República pondera que, se Bolsonaro optar por escolher um nome fora da lista tríplice ou sem alguma conexão com o restante do MPF, “o cenário mais provável é o de ‘ingovernabilidade, com diversos grupos se digladiando diante de um procurador-geral sem um mínimo de autoridade’”.

6 comentários

  1. É o fim do Espirito de Porco do Corporativismo Canalha Tupiniquim. Cada ‘Máfia do Estado Absolutista’ tentando controlar o seu Feudo. Seria diferente no Ministério Público Fascista implantado no Caudilhismo dos anos 30? A eminência do fim próximo, apavora a Indústria do Parasitismo. OAB poderia se pronunciar contra esta Justiça farsante, fraudulenta, medíocre e corrupta. Por que não o faz? Sabemos, também Projeto Fascista. Um cachorro lambe as feridas do outro. Pobre país rico. Mas de muito fácil explicação.

    5
    4
  2. Conversa. O que o boçalnaro quer é o que ele acusa nos outros: aparelhar todas as instituições e instalar a caça às bruxas. Vai botar um “trevoso” qualquer e vai ficar tudo por isso mesmo. Os coxinhas todos vão seguir em frente, e quem quer que seja que tenha uma mentalidade, por assim dizer, “progressista”, e botar a cabecinha pra fora, vai tomar. É só nisso que esse pessoal pensa.

    8
    2
  3. Que respeito *institucional* eles tem demonstrado pela contituicao brasileira nos ultimos quatro anos???????

    Que se fodam.

    4
    1

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome