História do Golpe: PGR encontrou-se nos EUA com ex-sócia de concorrentes da Eletronuclear

Artigo publicado em 01/08/2015

Com o devido cuidado para não embarcar em teorias conspiratórias, vamos a alguma coincidências ligadas ao suposto escândalo na Eletronuclear envolvendo o Almirante Othon Luiz Pereira da Silva.

Ao longo de sua carreira, Othon acumulou um conhecimento único sobre um mercado que, no comércio mundial, equivale a US$ 100 bilhões/ano. Como consultor, teria condições de levantar valores dezenas de vezes superiores aos R$ 4,5 milhões – que teria recebido ao longo de seis ano, conforme despacho do juiz Sérgio Moro, acolhendo denúncia dos procuradores do Ministério Público Federal.

É possível que seja culpado, é possível que não.  O fato objetivo é que sua detenção afeta profundamente o programa nuclear brasileiro, um dos maiores feitos tecnológicos do país.

A gravidade do fato chama mais a atenção sobre a maneira como a força tarefa da Lava Jato chegou a ele.

Seu nome surgiu em uma segunda delação do presidente da Andrade Gutierrez Dalton Avancini. Procuradores exigiram que Dalton apresentasse fatos novos, já que seu depoimento não acrescentava muito ao que já se sabia sobre a Petrobras. A partir da reformulação de sua delação, deflagrou-se a Operação Radioatividade, para investigar suspeitas na área nuclear.

Segundo o repórter Fausto Macedo, do Estadão, “Avancini disse que “ouviu dizer” que havia uma promessa de propina para o militar” (http://migre.me/qZRVL). Segundo o Jornal Nacional, Avancini disse “não saber de efetivamente houve algum repasse de propina a alguém” (http://migre.me/qZSdt).

No seu despacho, o juiz Moro relaciona uma série de pagamentos a empresas de propriedades das filhas de Othon.

Há enorme desproporção entre as supostas propinas e os contratos que teriam beneficiado as empreiteiras. Para contratos que ascendem a mais de um bilhão de reais, o inquérito apura R$ 109 mil pagos pela Camargo Corrêa, R$ 371 mil pela Techint, e R$ 504 mil pela OAS a um escritório de propriedade das filhas de Othon. E constata que a OAS não fez nenhum dos negócios apontados nas investigações (http://migre.me/qZSox).

Leia também:  Rosa Weber pode decidir destino de Lula e outros presos em 2ª instância

Uma dos supostos benefícios teria sido a retomada das obras de Angra 3 – uma decisão exclusiva da Presidência da República, do Ministério da Defesa e do Estado Maior das Forças Armadas.

Moro reconhece que os pagamentos podem ter causa lícita, “pela prestação de serviços reais de assessoria ou consultoria ou por eventuais direitos de patentes, pelo menos considerando as conhecidas qualificações técnicas de Othon Luiz”.

Procuradores atestaram que o escritório presta serviços de tradução. Traduções técnicas, ainda mais em áreas da complexidade da nuclear, custam caro.

No entanto, alega “um possível conflito de interesses que coloca em suspeita esses pagamentos.” (http://migre.me/qZS64) Por conta desse possível conflito de interesses, coloca na cadeia o mais relevante cientista militar brasileiro, desde o Almirante Álvaro Alberto e compromete uma tecnologia crítica para o país.

Os caminhos que levaram a Othon

Como se chegou a Othon?

Há uma disputa histórica de autoridades norte-americanas contra o programa nuclear brasileiro. A tecnologia de enriquecimento de urânio foi uma conquista histórica, que envolveu muito sigilo, inclusive a existência de fundos secretos, para possibilitar adquirir equipamentos e peças passando ao pargo do controle da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

Nos primeiros dias de fevereiro passado, o Procurador Geral da República Rodrigo Janot seguiu para os Estados Unidos acompanhando procuradores da Lava Jato.

A ida de Janot e da força tarefa da Lava Jato causou estranheza, expressa por nosso articulista André Araújo, um profundo conhecedor do jogo político internacional e dos mecanismos internos da real politik norte-americana

Leia também:  Reação de Moro a tortura em presídios não cabe numa democracia, diz jornal

“O que vai fazer nos EUA a Procuradoria-Geral da República do Brasil? Vai ajudar os americanos na acusação contra a Petrobras? Mas a Petrobras é parte do Estado que lhes paga os salários, está sendo atacada no estrangeiro, eles vão lá ajudar os autores das ações?

Quem deveria ir para os EUA é a Advocacia-Geral da União, orgão que funciona como defensora dos interesses do Estado brasileiro. A AGU poderia ir aos EUA para ser auxiliar da defesa dos advogados da Petrobras porque, salvo melhor juizo, um Estado não vai ao estrangeiro acusar a si mesmo ou ajudar outro Estado a lhe fazer acusações. Quem processa a Petrobras indiretamente está processando o Estado brasileiro.

Fora do Brasil só há um ente que representa o Brasil, o Estado brasileiro, representado pelo Poder Executivo (art.84 da Constituição). Só o Poder Executivo representa o Brasil no exterior, a PGR não é um Estado separado do Brasil.

Quem representa o Brasil em Washington é a Embaixada do Brasil, a quem cabe os contatos com o Governo americano e suas dependências, a Embaixada deveria estar atenta para proteger a Petrobras nos EUA” (http://migre.me/qZSB1).

Em resposta, a Secretaria de Comunicação Social da PGR informou que “o PGR Rodrigo Janot tem agenda separada, não relacionada a esse processo, e manterá encontros no FBI, no Banco Mundial e na OEA” (http://migre.me/qZSEG)

Apesar da nota da Secom, uma das pessoas visitadas foi Leslie Caldwell, procuradora-adjunta encarregada da Divisão Criminal do Departamento de Justiça dos Estados Unidos (http://migre.me/qZSvO).

Leslie tem ampla experiência em apurações criminais, tendo participado dos trabalhos que terminaram na denúncia da Enron e da Arthur Andersen. Debita-se a ela a destruição de 85 mil empregos por seu estilo implacável, de não saber punir pessoas preservando empresas.

Leia também:  Auditor preso tinha R$ 230 mil em dinheiro escondido

Obama a indicou para o cargo no dia 15  de maio de 2014.

Ocorre que desde 2004 ela era sócia do escritório Morgan Lewis de Nova York, atuando na área de contenciosos (http://migre.me/qZT2S).

Uma das especialidades do escritório é justamente o setor de energia (http://migre.me/qZT62), especificamente nas relações entre setor privado e governo. O sócio Brad Fagg é apresentado como advogado principal para a maioria das instalações comerciais norte-americanas. Sob a liderança de Brad – diz o site do escritório – os clientes ganharam mais de US$ 2 bilhões em decisões na área pública.

O mercado nuclear experimentou um renascimento, a ponto do escritório ter aberto uma filial em Londres para orientar os investidores interessados no setor, depois da desregulamentação do setor de energia no Reino Unido em 2004 (http://migre.me/qZU4M).

O escritório se apresentava como representante de um grade número de empresas que ocupam praticamente todos os segmentos de combustível nuclear, desde a mineração de urânio e enriquecimento para a fabricação de combustíveis.

Não é crível supor que Janot tenha participado de uma conspiração internacional. É mais certo que o açodamento e a desinformação tenham feito Janot tornar-se inadvertidamente um instrumento de um jogo geopolítico internacional, no qual o interesse do país foi jogado para terceiro plano.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

20 comentários

  1. E a petrobrás?

    O ataque ao submarino nuclear é algo que extrapola qualquer entendimento (a lava jato não era só da petrobrás, tanto que despresou toda denuncia dos rodoanéis da vida?) e é muito difícil separá-la de um serviço prestado aos eua em troca de “expertise” e informações secretas da nsa para consumar o golpe. Inacreditável.

    Mas e a petrobrás que foi apontada pela globo e pela lavajato como “empresa corrrupta”? Insistentamente, todo dia no jn: empresa corrupta, empresa corrupta. Isto por que havia a necessidade de associa-la ao “corrupto pt” sem que isso tivesse sentido, e contrapor com o ganho durante o governo pt do pré-sal que o jn também escondia. Não houve diretor corrupto que foi demitido pela Dilma, e gerente corruptos, mas uma empresa corrupta que produzia petróleo e corrupção. Neste caso a ação dos acionistas americanos foi fácil por que se é a empresa é que é corrupta, coisa inédita na história, ela rouba de seus acionistas, e eles merecem resarcimento. 

    Era só explicar que não há empresa corrupta, mas gerentes corruptos e eles estavam sendo punidos, mas a globo e a lava jato e o governo temer não podiam e não quiseram este argumento por que ele escancarava o golpe, e assim preferiram concordar com a “empresa corrupta” e pagar, por enquanto, dez bilhões de reais a acionistas abutres, destes que procuram estas brechas para achacar empresas. Um pavoroso crime.

    Estes balanços do golpe, petrobrás corrupta e submarino nuclear destruido, já podem ser feitos e quem terá que se explicar é a globo lava jato e stf, que tudo permitiu. Some-se aí a entrega de bandeja do pré-sal e da embraer.

    Os “homes” conseguiram a destruição da democracia e soberania do país, a perseguição ao lider LULA indigesto, o submarino nuclear, o pré-sal, a petrobrás, a embraer, dez bilhões de reais em espécie, enfim, a destruição da incômoda já quase potência emergente independente. Nem precisou da 4a frota. 

    Isto nos custou a lavajato, além de um país sem esperanças e com 12 milhões de desesperançados desempregados.

     

  2. O país demonstrará ser sério
    O país demonstrará ser sério quando, retomando sua soberania, levar a um tribunal supra estatal ( composto por representantes da sociedade organizada), os inomináveis vendilhões e lesa pátria ( aí incluídos procuradores, juízes,militares, legisladores, policiais, empresários, poodles da mídia, gestores públicos, ocupantes de cargos executivos, servidores do Itamaraty, OAB, etc.). A expulsão imediata de agentes estatais estrangeiros que promoveram o golpe. Somente assim teremos a paz que merece a nação brasileira.

  3. PGR, a desonra de um vassalo
    O país demonstrará ser sério quando, retomando sua soberania, levar a um tribunal supra estatal ( composto por representantes da sociedade organizada), os inomináveis vendilhões e lesa pátria ( aí incluídos procuradores, juízes,militares, legisladores, policiais, empresários, poodles da mídia, gestores públicos, ocupantes de cargos executivos, servidores do Itamaraty, OAB, etc.). A expulsão imediata de agentes estatais estrangeiros que promoveram o golpe. Somente assim teremos a paz que merece a nação brasileira.

  4. PGR, a desonra de um vassalo
    O país demonstrará ser sério quando, retomando sua soberania, levar a um tribunal supra estatal ( composto por representantes da sociedade organizada), os inomináveis vendilhões e lesa pátria ( aí incluídos procuradores, juízes,militares, legisladores, policiais, empresários, poodles da mídia, gestores públicos, ocupantes de cargos executivos, servidores do Itamaraty, OAB, etc.). A expulsão imediata de agentes estatais estrangeiros que promoveram o golpe. Somente assim teremos a paz que merece a nação brasileira.

  5. #

    Para o senso comum, raso, depois que cunharam o termo “teorias de conspiração”, simplesmente não existiu, não existe e jamais existirá conspirações.

    A dita soberania, o esperado crescimento econômico, o desenvolvimento social e a ascensão do Brasil estão sendo desmontados passo a passo e entregues ao capital internacional, a preço de sal, graças à ignorância e desunião de um povo banana.

    No mais, parabéns ao Nassif pela excelente matéria com esse farto índice remissivo.

    Um documento desses dá (daria) para se abrir uma investigação (séria).

     

    • A moda agora é FAKE NEWS

      O desgaste de Teoria da Conspiração,  termo inventado pela CIA, deve ter determinado a sua substituição por FAKE NEWS, uma expressāo mais moderna, com igual objetivo: desqualificar a dissidência,  as versões divergentes da narrativa oficial.

  6. Muita inocencia

    Achar que Janot caiu como um pato na estrategia norte-americana.

    Agora o PT… republicanismo na PGR, nas indicações ao STF, na autonomia do MPF e PF? Um pouco mais de bom senso, gente! Após a Satiagraha estava claro que a direita ia usar poder (Gilmar) para esconder desmandos. Após o mensalão (e o abafamento da sua contra-parte do PSDB de Minas) estava claro que o STF era hostil, assim como a imprensa. Achar que basta um bom governo para se salvar foi no minimo ingênuo.

    • O Brasil e suas Instituições é que não estavam preparadas

      [video:https://www.youtube.com/watch?v=iqMstbPOhRI%5D

      O Brasil e suas Instituições é que não estavam preparadas para o republicanismo, um Dalanhol não tem a mínima noção sobre a importância da defesa do interesse nacional, isso os americanos aprendem ainda no berço, a bandeirinha azul e vermelha é carregada no carrinho do bebê etc.

      Lula estava bem à frente dessa corja que, por terem em mãos o poder de policia, de acusar ou de julgar, babam de felicidade ao verem que agradam a Globo e ao Tio Sam.

      Diante desta perseguição a Lula, como se ele fosse perigoso criminoso de guerra a ser objetificado e humilhado, a esquerda precisa rever esse ideário da Constituinte Cidadã, ou seja, aversão a serviços de informação, independência do MP e PF (isso não existe nos EUA),…faz-se necessário eleição para a maioria dos cargos do MP e Judiciário…e prá xerife da cidade, já que este pais gosta tanto de copiar….os EUA….

       

       

  7. Triste

    Triste ver como forças ocultas impedem tramam contra o interesse nacional

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=qRz-hWqSCCU%5D

    Brasil colonia quer entregar Alcantara de graça a Boeing

    https://www.ocafezinho.com/2018/03/09/brasil-colonia-quer-entregar-alcantara-de-graca-para-boeing/

    Esse pais tem jeito não

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=QCE4KlTGGn0%5D

    Panair do Brasil – Uma História de Glamour e Conspiração

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=B2UYaEVRkzQ%5D

    Como as oligarquias internacionais atuaram para destruir empresas nacionais concorrentes

    https://jornalggn.com.br/blog/jose-carlos-lima/golpe-de-64-fechou-a-maior-empresa-de-aviacao-militares-o-pig-e-a-udn-de-sp-se-uniram-para-defender-os-ame

    Golpe de 64 fechou a maior empresa de aviação. 

    Militares, o PiG e a UDN de SP se uniram para defender os americanos !

      • Uma guerra que vem de décadas

        Uma guerra que vem de décadas e décadas atrás e sempe contra o interesse nacional.

        Será que existe no mundo elite mais bizarra do que a nossa, do tipo que dá tiro no próprio pé.

        Elite suicida ou do atraso, como aponta Jessé de Souza.

        Os mandantes do pais rasgam direito, e fazem isso para atender aos interesses americanos e ao imperialismo predatório.

  8. física médica

    Nesse interim vai sendo destruido o complexo nuclear voltado para a medicina. Onde já se viu pais periférico pesquisar e produzir fármacos nucleares e disponibilizar tratamento para população?

    Se você for rico trate-se na “gringa”.

    Se fizer parte dos outros 99% morra e não encha o saco!

  9. Correção

    A Eletronuclear está no negócio de produção de energia. Quem, dentro do governo, é responsável pela mineração do urânio e a produção do combustível nuclear em escala industrial é a INB, empresa pública vinculada ao MCTIC. Então as empresas citadas são potenciais fornecedoras, e não concorrentes, da Eletronuclear.

  10. “um possível conflito de interesses que coloca em suspeita esses

    pagamentos”

     

    O amigo do traficante, estava falando de seu padrinho de casamento que vende as sentenças dele por 5 milhões de dolares.

     

  11. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome