Inquérito das rachadinhas contra Flávio se aproxima de Jair Bolsonaro

Ex-funcionário de Flávio, coronel da reserva que prestou serviço junto com o presidente na Academia Militar das Agulhas Negras, comprou terreno de Jair Bolsonaro com dinheiro vivo, em 2008

Jornal GGN – Quanto mais os investigadores apuram o inquérito das rachadinhas, que coloca entre os alvos o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos), mais se aproximam de conexões com o próprio presidente, Jair Bolsonaro.

Entre os indícios encontrados mais recentemente, Guilherme dos Santos Hudson, ex-funcionário do gabinete de Flávio, quando ele era deputado estadual da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), chegou a comprar, em 2008, um terreno do próprio presidente Jair Bolsonaro.

O terreno localiza-se em Resende, no Rio, e foi adquirido pelo ex-assessor de Flávio Bolsonaro pela quantia de R$ 38 mil, pago pelo então funcionário em dinheiro vivo. Os vendedores eram Jair Bolsonaro, então deputado federal, e sua ex-esposa, Ana Cristina Siqueira Valle.

Em outra das coincidências, Hudson, que é coronel da reserva, é casado com a tia da ex-esposa de Bolsonaro. Ainda, o ex-assessor de Flávio serviu junto com o presidente na Academia Militar das Agulhas Negras, nos anos 70. O que os investigadores levantaram suspeitas é que o imóvel foi vendido supostamente pelo mesmo valor que foi comprado, cinco anos antes. Ainda, o valor de uma propriedade similar custa cerca de R$ 430 mil a R$ 480 mil.

Hudson ainda é apontado pelo MP-RJ de ter sacado R$ 15 mil em dois meses, há dois anos, quando Bolsonaro disputava a Presidência da República e Flávio tinha Hudson trabalhando em seu gabinete. Segundo o MP, ele atuava no repasse do esquema das rachadinhas.

O caso envolvendo o coronel também chega a seus familiares. Outra das investigações da rachadinha, envolvendo o irmão Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), mira, segundo o Estadão, em um filho e duas noras do coronel da reserva.

 

1 comentário

  1. Bolsonaro, nem o seu “fisófolo” Olavo confia mais. Até Alan dos Santos twitou hoje Seu partido de eleição também não. Desacreditado, nem seu partido novo, a Aliança do Mal, juntou gente que lhe desse crédito, nem mesmo sendo ajudado pelos cartórios no ajuntamento de eleitores já falecidos. O advogado que lhe acompanhou na campanha presidencial, logo rompeu, ameaçando abrir a boca e dizendo que Bolsonaro é um perigo para o país. Agora vemos o seu homem forte sendo subjugado pelos militares de pijama e por políticos do centrão. É como dizem: em Deus se confia, os Bolsonaros só pagando a vista, via Queiroz, porque a prazo só mesmo para se entregar à justiça já que o advogado da família malocou o flagrante. Não dá mais. E olha que o haitiano disse isto na frente do Bolsonaro, já faz tempo.

    Bolsonaro e o respeito pelo Fisco nacional
    https://www.youtube.com/watch?v=P05PgxoTzzU

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome