Irmão de deputado não gravou conversa com Bolsonaro, diz jornal

Servidor do Ministério da Saúde, Luís Ricardo Miranda prestou depoimento à Polícia Federal sobre suspeita de prevaricação de Bolsonaro

Chefe de importação do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, Luis Ricardo Miranda, chega ao Senado onde irá depor à CPI sobre o processo de compra da vacina Covaxin. Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Jornal GGN – O servidor público Luís Ricardo Miranda, que atua no Ministério da Saúde, afirmou à Polícia Federal que não gravou a conversa que teve com o presidente Jair Bolsonaro sobre as suspeitas de irregularidades em torno da compra da vacina Covaxin.

O irmão do deputado Luís Miranda (DEM) foi ouvido na condição de testemunha nesta quarta-feira, e tinha por obrigação dizer a verdade. Reportagem do jornal O Globo afirma que, quando questionado a respeito do assunto, ele confirmou ter levado ao presidente relatos sobre a compra de Covaxin, mas negou que a conversa tenha sido gravada.

O deputado ainda não depôs, mas ele precisará se explicar sobre a existência ou não do registro de alguma conversa.

O presidente Jair Bolsonaro é alvo de investigação por não ter enviado as denúncias de Miranda para apuração da Polícia Federal. A investigação em torno de uma eventual prevaricação do presidente foi aberta por ordem do Supremo Tribunal Federal após o depoimento dos irmãos Miranda à CPI.

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Sergio Ribeiro

- 2021-07-19 18:59:53

Sei não. Então porque o Bozo tem tanto medo de ser desmentido?

evandro condé

- 2021-07-18 21:16:03

Ulisses, se ouviu, ele disse se quem gravou foi o servidor?

ULISSES

- 2021-07-17 00:40:28

Então Pimenta, do PT, mentiu ao dizer que ouviu a gravação e disse que era cabeluda?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador