Lewandowski pede informações sobre prisão de Cachoeira e Cavendish na Lava Jato

Jornal GGN – O presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, pediu informações sobre a prisão do bicheiro Carlinhos Cachoeira e o empresário da Delta, Fernando Cavendish, pela Operação Saqueador, desdobramento da Lava Jato. Ambos foram mantidos em cárcere, mesmo com decisão em contrário, por falta de tornozeleiras. A defesa acionou o Supremo antes de um novo juiz determinar a volta à prisão.

Leia mais: 

Justiça restabelece prisão preventiva de Cachoeira e Cavendish

Cachoeira pediu para Temer encaminhar projeto que regulariza jogos de azar

Como funcionava a parceria Veja-Cachoeira

As matérias que Cachoeira plantou na Veja

Da Agência Brasil

Presidente do STF pede informações sobre prisão de Cachoeira e Cavendish

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, decidiu hoje (7) pedir informações à Justiça Federal do Rio de Janeiro sobre a decretação das prisões de investigados na Operação Saqueador, entre eles, o empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, e Fernando Cavendish, ex-dono da construtora Delta.

O caso chegou ao Supremo antes da decisão da Justiça Federal que revogou a decisão que concedeu prisão domiciliar a Cachoeira e aos demais acusados. Nos recursos protocolados no Supremo, as defesas alegaram que os investigados estavam cumprindo ilegalmente regime fechado devido à falta de tornozeleiras eletrônicas, que fariam o monitoramento dos acusados.

“Tendo em vista notícia veiculada na imprensa de que a decisão que concedeu a prisão domiciliar ao reclamante teria sido anulada pelo Tribunal Regional da 2ª Região, requisitem-se prévias informações ”, decidiu o ministro.

Leia também:  Sustentações no STF: A força normativa da Constituição ou 'a voz das ruas'?, por Tania Maria de Oliveira

Ontem (6), a prisão preventiva foi restabelecida pelo desembargador Paulo Espirito Santo, após o magistrado que concedeu prisão domiciliar aos acusados ter se declarado impedido para atuar na condução do processo.

Operação Saqueador

Os mandados de prisão foram expedidos no âmbito da Operação Saqueador da Polícia Federal, que rastreia esquema de desvio de verbas públicas e lavagem de dinheiro, no valor de R$ 370 milhões. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), os principais acusados são Fernando Cavendish e Carlinhos Cachoeira.

Além deles, foram denunciadas 21 pessoas, incluindo executivos, diretores, tesoureira e conselheiros da empreiteira, além de proprietários e contadores de empresas fantasmas, criadas por Carlinhos Cachoeira, e os empresários Adir Assad e Marcelo Abbud.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

5 comentários

  1. Caô.

    Melhor seria se Lewanda fosse pedir explicações ao Celsinho de Mello por este ter cagado e andado para a decisão do STF de manter presos os condenados em segunda instância.

    Confiram no comentário de Ricardo Boechat de 07/07/2016 09:22 no link abaixo.

    http://bandnewsfm.band.uol.com.br/Colunista.aspx?COD=266&Tipo=

    Minha hipótese para a alegada falta de tornozeleira e a consequente manutenção de Cachoeira e Cavendish em Bangu é de que foi um justíssimo caô pra manter os dois pelintras na preventiva e, destarte, desmanchar a benesse que o compreensivo desembargador Ivan Athiê queria dar aos meninos. 

  2. Mexeu em vespeiro

    Afastar Dilma, Investigar Cunha, tornar Temer inelegivel por 8 anos, isso tudo é moleza. Mas agora mexeu com os meninos da direita raivosa! Nassif, me parece que este é outro imbroglio que merece xadrez.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome