Lobista enfrenta Cunha em audiência: pediu US$ 5 milhões para 200 deputados

 
Jornal GGN – Em 2011, o deputado então em exercício Eduardo Cunha (PMDB-RJ) pediu 5 milhões de dólares de propina para sustentar “uma bancada de mais de duzentos deputados”. A informação é de um dos operadores do PMDB no esquema de corrupção da Petrobras, Júlio Camargo, ao confirmar ao Supremo Tribunal Federal (STF) que foi ameaçado por Cunha. 
 
Em julho do ano passado, o delator confirmou que o peemedebista cobrou o montante de propina e que não havia delatado Cunha antes por medo de retaliação. “Estamos tratando da terceira pessoa mais importante do país e de uma pessoa agressiva quando quer alcançar seus objetivos”, disse Camargo, em agosto de 2015, completando: “Eu tenho medo do deputado Eduardo Cunha [PMDB-RJ]”.
 
As declarações do lobista embasaram um pedido de denúncia contra o deputado afastado, pela Procuradoria-Geral da República, acusando-o de receber propina na contratação de um estaleiro, pela Petrobras, de dois navios-sonda, entre 2006 e 2007. Em andamento no processo já pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Júlio Camargo foi novamente ouvido pelos investigadores, nesta segunda (08).
 
“Para justificar a cobrança dos valores, ele (Eduardo Cunha) disse que tinha uma bancada de mais de duzentos deputados para sustentar”, disse o delator, em audiência marcada na 6.ª Vara Criminal Federal da Justiça Federal em São Paulo. Na ocasião, estava presente o próprio parlamentar e o procurador-geral da República, Rodrio Janot.
 
Diante do ex-presidente da Câmara, Júlio Camargo recontou os detalhes da extorsão que afirma ter sofrido. Cunha segue negando o recebimento dos US$ 5 milhões.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Caos em Manaus: Polícia apreende 33 cilindros de oxigênio escondidos em caminhão

3 comentários

  1. Quando foi que ocorreu essa

    Quando foi que ocorreu essa “audiência marcada na 6.ª Vara Criminal Federal da Justiça Federal em São Paulo” ?

  2. pastor da igreja sei lá de quê

    Nassif,

    Júlio Camargo sempre demonstrou conhecer ECunha muito bem obrigado.

    Tudo isto, ele já tinha falado na LavaJato que só se interessa pelos pedalinhos do Lula. Mais adiante, quando perguntado sobre um possível sucesso do deputado e tudo continuar como dantes, JCamargo foi curto e grosso – Se isto vier a ocorrer eu saio do país, pois será uma tragédia.

    Este é o pastor da igreja sei lá de quê, provavelmente usada pelo nobre parlamentar para esquentar a $$$$, e o figuraço continua solto, como pode, que diabo de país é este, que diabo de justicia é esta ? Não pode haver dúvida, o lobista  tem toda a razão.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome