Ministério Público paulista impõe censura política a artistas na Virada Cultural

doria_virada_leon_rodrigues_secom.jpeg
 
Foto: Leon Rodrigues/Secom
 
Jornal GGN – Neste final de semana, os artistas que se apresentaram na Virada Cultural, na cidade de São Paulo, receberam da Prefeitura cópias de um documento do Ministério Público estadual, no qual o órgão recomendava que não fossem realizadas manifestações político-partidárias.
 
Agora, depois da 13ª edição do evento, o MP vai analisar manifestações de artistas como Daniela Mercury e Titãs durante as apresentações. 
 
“Eu vou dar uma olhada no que saiu, eu expedi a recomendação, também tenho o dever de verificar. Agora não tenho como te falar se vão ser investigados. Se o que saiu na imprensa caracterizar um abuso, aí eu mesma vou tomar providência”, disse a promotora Karyna Mori. 

recomendacao-ministerio-publico.jpeg
 
Foto: Reprodução/Facebook
 
 
André Sturm, secretário de Cultura da gestão João Doria (PSDB), afirmou que apenas cumpriu uma determinação ao entregar a cópia do documentos para os artistas. “O Ministério Público não pede, ordena. O MP nos convocou para uma reunião e nos disse que nós tínhamos que notificar os artistas para a responsabilidade deles sobre manifestações que eles fizessem de cunho político”, disse o secretário.
 
“Dissemos que do nosso lado não podíamos e nem iríamos impedir manifestações porque isso é um direito de cada um. Nós não permitiríamos que os palcos virassem palanque, mas que as pessoas fizessem manifestações é direito delas”, afirmou Sturm em coletiva de imprensa após o evento. 
 
Para a promotora diz que o documento pretendia evitar “partidarização e personalização”, o que teria ocorrido no evento em 2016 – que aconteceu em meio ao processo de impeachment de Dilma Rousseff – e nega que houve censura e intimidação. 
 
Ela também disse que há um inquérito para investigar a participação de funcionários públicos durantes os protestos na edição do ano passado. Segundo a promotora, a investigação partiu de denúncia feito pelo vereador Nelo Rodolfo, então líder do PMDB na Câmara Municipal.
 
Na época, muitos shows, como o do rapper Criolo, contaram com protestos contra Michel Temer, que havia assumido interinamente a presidência.  “[A manifestação] ocorreu em vários palcos diferentes e sempre no mesmo sentido e com a mesma formatação. Então a gente está apurando se isso partiu, foi uma iniciativa que partiu ou tenha qualquer participação de funcionários públicos”, disse a promotora.
 
Ela também afirmou que estão sendo investigados membros da Secretaria Municipal de Cultura da gestão de Fernando Haddad (PT). “Se comprovado a participação, intervenção de funcionários públicos na partidarização do evento, pode haver uma responsabilização por improbidade administrativa.”
 
‘MIADA’ CULTURAL
 
A edição 2017 da Virada Cultural foi marcada pela tentativa da gestão municipal de espalhar as atrações pela cidade, reduzindo os shows no centro da cidade, pela baixa adesão do público e pelo cancelamento de alguns dos eventos
 
A cantora Fafá de Belém, por exemplo, era esperada por cerca de 50 pessoas cancelou sua apresentação alegando indisposição. Diversos produtores e artistas reclamaram da organização do evento nas rede sociais
 
“A coisa saiu do controle e a falta de organização, planejamento e boa vontade dessa gestão da prefeitura roubou a cena e deixou todo mundo vendido, trabalhando num evento desastroso de mãos totalmente atadas”, disse Letz Spindola, produtora cultural. 
 
No começo de seu mandato, Doria disse que iria transferir a virada para o autódromo de Interlagos. A gestão mudou de ideia e decidiu colocar atrações teatrais infantis no local. Além de lidar com a chuva e o baixo número de espectadores, os artistas que se apresentaram lá tiveram de dividir espaço com o barulho dos motores, já que foi realizada uma etapa do Campeonato Paulista de Automobilismo no final de semana. 
 
 
O prefeito afirmou que a baixa adesão foi causada pela chuva. “Eu acho que você deveria dirigir essa pergunta a São Pedro. Ele que mandou chuva e frio. Nessas 24 horas da Virada Cultural, 14 horas foram de chuva”, afirmou. 
 
Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Defesa de Paes usa tese de Flávio Bolsonaro para pedir foro especial

11 comentários

  1. Se fosse realmente sério, o

    Se fosse realmente sério, o MPSP teria procurado e encontrado indícios de corrupção no Metro, na CPTM e na Sabesp há mais de uma década.

    Mas como ele não pode fazer isto prefere censurar artistas que criticam o PSDB.

    MPSP: alguns promotores são covardes, outros são coniventes, mas há aqueles que são membros da quadrilha e lucram em razão disto. 

     

  2. Dória quer aparecer a

    Dória quer aparecer a aqualquer custo. Desde quando um movimento cultural, qualquer, pode se desvincular de política, ainda mais agora, em que o Brasil explode em uma crise sem precedentes. 

    Tomara que faça bem mais coisa ruim enquanto prefeito para que o povo sinta a sua incapacidade de se candidatar a presidente. 

  3. Então ta confirmado……..

    Temos uma ditadura do psdb em SP……….pelo menos assim fica claro…….quando artista so pode dizer, cantar,escrever,atuar,declamar,pintar, desenhar…….o que os “donos” do poder querem e acham “adequado”, isso se chama censura e censura é um dos “sintomas” de um regime totalitario…..simples assim…..

  4. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK. Logo, logo essa dita promotora estará sendo agraciada com medalhas disso e daquilo pelos desorganizados do executivo municipal, estadual e federal. Talvez, até pela CIA e NSA. Haja saco, pra aguentar esses “democratas” mais nazi-fascitas do que os originais mussolini e hitler.

  5. mp….

    MP/SP ou Ministério Público Tucano. Da Promotoria direto para um cargo no Governo Alckmin. Não é mesmo Nallini? Não é mesmo Capez? Falando nisto, cadê o Trensalão? E o Mensalão? E o Merendão? MP que já pratica a censura em jogos de futebol. Acessoria ditatorial para RGT e governo do estado de SP. Que praticou a censura contra o Sindicatoi na cidade de Sorocaba, há alguns dias. Que na mesma cidade, tentou engavetar os processos contra politicos municipais tucanos, contra a morte de cerca de 230 pacientes no Hospital Psiquiátrico e desvio de 500 milhões do SAAE (água e esgoto) da tal cidade. E querem voltar para o Planalto?! Já imaginaram? A volta do Engavetador Geral da República.  MP, falando nisto, onde estão os assassinos da chacina contra a torcida organizada Pavilhão Nove e o diretor da organizada Mancha ?  

  6. parece piada. não se confunde

    parece piada. não se confunde o art.37 CF88, sempre estuprado (vide o nepotismo) com liberdade de expressão. apenas mais uma manifestação do estado policial brasileiro de hoje. desgraça.

  7. sintomatico

    Quem tem mais de 50 anos tem toda condição moral e etica de analisar realmente o significado disto…

    Se era necessario um passo só para enxergar… eis

  8. É a parte doente da elite

    É a parte doente da elite paulista. Eles adorariam viver eternamente dentro de uma ditadura feroz, onde só eles pudessem desfilar com pequenos exércitos de gauarda-costas, e onde pudessem derrubar pelos alicerces tudo o que eles achassem que estivesse a macular seus sensíveis olhos, para limpar suas paisagens de gente feia, pobre e inteligente.. 

  9. MP e PM, qual a diferenca?

    Algum dia acreditei no MP. A ele devo minha liberacao da idade da inocencia. MPe PM, cara de um focinho do outro. Todos a servico da plutocracia.

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome