Ministros do STJ criticam juiz que atacou Gilmar Mendes

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – Dez ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) publicaram uma nota em defesa de Gilmar Mendes, após o membro do Supremo Tribunal Federal ter sido atacado por um juiz de primeira instância. Em áudio que circula na internet, o magistrado Glaucenir Oliveira diz que ficou sabendo que Gilmar teria recebido uma grande mala de dinheiro para conceder habeas corpus ao ex-governador Anthony Garotinho.

Na nota, os ministros do STJ dizem que não cabe a um juiz de primeira instância denegrir a imagem de um magistrado de instância superior, apenas porque não concorda com sua decisão.

Veja, abaixo a, a nota dos ministros.

Os ministros do Superior Tribunal de Justiça que esta subscrevem vêm a público manifestar profunda preocupação com leviano e irresponsável ataque à honra de um magistrado por outro, em razão de decisão judicial prolatada por este último, de maneira legal e sob o crivo do contraditório.

Tal episódio recente receberá o exame devido pelos órgãos competentes, mas representa perigoso precedente contra toda a magistratura brasileira e também contra todos os fundamentos do Estado Democrático de Direito.

Não se permite que, sem nenhuma prova, por ouvir dizer nas ruas, um juiz possa assacar e desqualificar outro, apenas porque decidiu um caso de maneira contrária ao magistrado que examinou a questão anteriormente.

O juiz — de qualquer grau — não deve se insurgir contra decisão de órgão judicial hierarquicamente superior, seja por imputações, questionamentos ou meras insinuações, sob pena de ensejar a insurgência do próprio jurisdicionado contra as decisões judiciais em geral, fomentando ambiente de desobediência civil com o consequente  aviltamento da magistratura e descrédito do Poder Judiciário.

-HUMBERTO MARTINS
-LUIS FELIPE SALOMÃO
-MAURO CAMPBELL
-SEBASTIÃO REIS
-MARCO AURELIO BELLIZZE
-NEFI CORDEIRO
-REYNALDO SOARES DA FONSECA
-RIBEIRO DANTAS
-ANTONIO SALDANHA
-JOEL PACIORNIK

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  STF analisa afastamento de Chico Rodrigues na quarta, enquanto senadores tentam retardar o caso

17 comentários

  1. Puro corporativismo …
    Se os

    Puro corporativismo …

    Se os putos tivessem o mesmo entendimento para todo o resto do que está acontecendo no país, onde os próprios juizes julgam por assim dizer, no diz-que-diz da midia, ou com base simplesmente na delação premiada de criminosos confessos sem que estes apresentem provas, onde juizes julgam com base em suas convicções e não nas provas que não conseguem colher, onde juizes inclusive do STF julgam não com base em fatos e sim porque “a literatura permite”, talvez não vivessemos neste clima atual.

    Estão apenas experimentando do próprio veneno que ajudaram a criar.

    É bastante lógico o ataque do juiz ao juiz.

  2. um comparsa defende o outro!

    imaginem que coisa falar em malas no stf, onde já se viu. 

    se não foi mala, foi contribuição para o idp!

    deve ser punido exemplarmente, para aprender a respeitar as supremas divindades.

  3. 10 criticaram e 23 se

    10 criticaram e 23 se calaram.

    Minha primeira pgn,por óbvio, seria esta :

    2 terços dos ministros do S T J condenam Gilmar.

  4. Críticas

    Porra, mas o tal ministro, critica o Pres da Câmara, Pres do Senado, Presidente da República, sem falar no que ele já disse do Janot.

    Se pedirem para ele escalar a seleção pra Copa da Rússia, o Tite vai ser esculhambado de cima abaixo.

  5. Juiz X juiz

    “Não se permite que, sem nenhuma prova, por ouvir dizer nas ruas, um juiz possa assacar e desqualificar outro”.

     

    A nota do STJ deixa bem claro que isto não é permitido quando se trata de um juíz.

    Para o resto da população, principalmente petista, isto poderá continuar a ser feito, inclusive com condenações.

  6. Estes filhos da mais obscena

    Estes filhos da mais obscena curriola de aproveitadores, correm céleres para acudir algum animal desgarrado do bando. Mesmo quando o bicho é vitimado pelo retorno do dardo, em decorrência da permanente agressividade, e da recorrente prepotência da sua natureza animalesca.

    O Beiçola é um cão de guarda agressivo e feroz. Foi colocado nessa privilegiada trincheira, justamente para ameçar com seus persistentes arreganhar de caninos, latidos e grunhidos constantes, exatamente para amedrontar afastando a concorrencia idesejada, de cachorros de outros canís. Não é incomum a ocorrências como essa, de cachorros brabos que agora querem morder os beiços do cão beiçola.

    Eu, como não gosto de cães adestrados por bandidos para proteger seus butins. Prifiro é assistir da arquibancada, os cães se estraçalharem mutuamente. Que se lasquem todos, sejam do canil de quem pertencerem. Não tenho preferência.

    Orlando

  7. Qual a razão para esses 10

    Qual a razão para esses 10 ministrecos assinarem a referida nota? Apenas, tornam mais suspeitas – ainda – as acusações contra o gilmau. E, o juiz disse o que disse do gilmau e, até agora, o tal cnj nem começou a trabalhar? Foi? E a coisica da dona carmencita, isolou-se em algum convento mineirim? Haja saco.

  8. Tudo de cabeça pra baixo…

    A remuneração de juizecos do brazil bananeiro é superior ao de comandantes da U.S Navy :

    a) Um comandante de porta-aviões da U.S Navy tem o poder de destruir países e até o planeta.

    b) Aqui, no brazil bananeiro, um juizeco de piso é super remunerado para destruir a economia e a democracia. 

  9. Rocha Loures
    Ao ser preso afirmou que 2 juízes do STJ eram corruptos.

    Até hoje nenhum deles disse que era mentira e pediram provas do que o criminoso afirmou, portanto todos os juízes do STJ não se importam com sua imagem.
    Quem cala consente, são todos corruptos.
    Mas vieram a público defender outro juiz criminoso, sao todos colegas de crime

  10. Boa “dica” do STJ

    “O juiz (POVO) — de qualquer grau — não deve se insurgir contra decisão de órgão judicial hierarquicamente superior, seja por imputações, questionamentos ou meras insinuações, sob pena de ensejar a insurgência do próprio jurisdicionado contra as decisões judiciais em geral, fomentando ambiente de desobediência civil com o consequente  aviltamento da magistratura e descrédito do Poder Judiciário.”

    Na frase acima é apenas trocar a palavra Juiz por um cidadão comum (POVO) e teremos então claro o caminho a seguir a partir de 24 de janeiro. O próprio STJ nos indica o caminho. Tó dentro!

  11. Nota pública de 10 Ministros do STJ em favor de Gilmar Mendes

    Dez dos 33 Ministros do STJ se posicionaram contra as críticas que teriam sido feitas pelo Juiz Glaucenir contra a decisão de GM, que soltou Garotinho e Rosinha.

     

    Presumindo que, pela importância do tema, todos os Ministros do STJ tenham sido consultados, pode-se concluir “a contrario sensu” que 23 Ministros não abonam essa defesa!

     

    Resultado: 10 defendem Gilmar, mas 23 não defendem.

     

    A nota de defesa pode ter sido um tiro no pé…

  12. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome