O dia em que Sérgio Moro prestigiou o maior operador do PSDB paulista

No site de Veja, foi consagrador o relato da palestra de Sérgio Moro ao público de empresários ligados à LIDE, de João Dória Jr.

Cerca de 580 empresários e consultores almoçaram hoje com o juiz Sergio Moro, encarregado da Operação Lava Jato, no hotel Grand Hyatt em São Paulo.

O público presente ao evento, promovido pelo grupo empresarial LIDE, era maior que o público do almoço que a LIDE organizou com Aécio Neves durante a campanha eleitoral do ano passado.

Aplaudido de pé, Moro foi elogiado pelos presentes por sua ‘postura comedida’, ‘humilde’ e sua capacidade de evitar o deslumbramento apesar de ter todos os holofotes do País sobre ele.

Moro disse que a iniciativa privada acaba cedendo à tentação de pagar propina para obter facilidades. “A corrupção é um problema que sempre vai existir, mas a questão é o nível de corrupção,” disse ele, acrescentando que há diversos indícios de que, no caso investigado pela Lava Jato, a corrupção ‘entrou num nível sistêmico’.

“O que mais me incomoda é a percepção de naturalização da propina,” disse Moro. “Às vezes há uma certa dificuldade de se obter uma resposta sobre o motivo do pagamento. “ Segundo ele, em muitos casos os investigados apenas respondiam: “Era a regra do jogo. “

Ao lado de Moro, um dos anfitriões do encontro concordava com a cabeça e puxava as salvas de palmas para o juiz. Ali estava o homem capaz de passar o país a limpo e permitir ao empresariado trabalhar limpamente. Tratava-se de Washington Cinel, dono da Gocil, empresa de segurança, um dos grandes exemplos das oportunidades que o novo Brasil abre aos self-made-men.

Leia também:  É o começo da derrota do xerife Moro e do governo Bolsonaro, diz Boulos sobre Lula livre

Graças ao seu empreendedorismo, Washington tornou-se um dos homens de ouro de Dória, que o nomeou presidente da Lide Segurança.

Washigton entusiasmou-se especialmente na conclamação que Moro fez ao empresariado:

“O empresariado tem muita força para fazer as reformas das instituições e para dizer não no caso de cobrança de propina e, em caso de extorsão, deve levar as denúncias para as autoridades.

Rapidamente, deve ter passado pela cabeça de Washington as etapas que o fizeram sair do interior e conquistar a capital. De mero funcionário da prefeitura de Reginópolis (SP) tornou-se um empreendedor bem-sucedido, mostrando como o Brasil é uma terra de oportunidades.

Sua revanche sobre a infância pobre foi a compra da casa do grande representante do andar de cima da velha geração, José Ermírio de Moraes. Comprou e adquiriu as casas em volta para construir provavelmente a mais cara mansão do país, avaliada em R$ 200 milhões não apenas pela imponência da obra, mas pelas antiguidades adquiridas em Londres.

Não apenas ela, mas a mansão em Miami e na praia de Tabatinga e o prédio de dez andares da Gocil, no qual o andar do presidente permitiria até jogar golfe.

Lá, os convidados de Washington almoçam banquetes servidos por garçons utilizando luvas, exemplo máximo de que, se a riqueza não traz lustro intelectual, ao menos permite copiar os rapapés dos grã-finos.

O empreendedor político

Para quem compara o começo e o apogeu da carreira de Washington, tem-se ali o exemplo acabado do empreendedor brasileiro nato, sendo um dos anfitriões do juiz que quer passar o país a limpo.

Leia também:  Juristas criticam prisão após sentença do Tribunal do Júri

De perto, o personagem é tão conhecido como a própria história do país, lembrando alguns personagens do Vaudeville que Carlos Gomes encontrou na Europa quando partiu para lá: o sujeito que enriquece na política e vai gastar seu dinheiro no cancan.

Washington saiu de Reginópolis exonerado da prefeitura por malfeitos. Seguiu para Bauru, ingressou na Polícia Militar e chegou a tenente.

Encontrou o mapa da mina ainda no governo Quércia, quando montou a Gocil e conseguiu os primeiros contratos de terceirização do Estado, junto com vários outros oficiais que passaram a constituir a República da PM , ascendendo ao poder financeiro e político com suas empresas de segurança, compondo-se com sucessivos governos estaduais.Tem como maiores clientes a Companhia Metropolitana do Metrô e outras estatais paulistas.

É conhecido pela absoluta aversão a pagar impostos.

Seus débitos com o INSS atingem R$ 700 milhões, a maior parte decorrente de contribuições descontadas em folha e não repassadas ao órgão – sistema que já colocou muitos empresários pouco influentes na cadeia.

É um mistério como consegue operar sem certidões negativas em um setor que é controlado de perto pela Polícia Federal. Há suspeitas de que ele opera em São Paulo com certidões negativas de outros estados, especialmente do Paraná.

A casa do empresário que Moro prestigiou fica na rua Costa Rica, em frente à de Paulo Maluf e de J. Hawila, três ícones do Brasil que Moro diz pretender passar a limpo.

Nos últimos tempos decidiu entrar no ramo de administração de hospitais. Seu alvo prioritário são os hospitais do estado de São Paulo.

Leia também:  Bolsonaro admite que foi eleito porque Moro cumpriu uma "missão" como juiz

Tornou-se unha e carne de João Dória, que o colocou como presidente da LIDE Segurança. Sua aproximação com Dória se explica pelo elo com o PSDB, uma mão lavando a outra. Hoje em dia é considerado o principal operador dos financiamentos de campanha do governo paulista, devido à sua enorme facilidade em emitir notas fiscais.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

76 comentários

  1. Cacilda

    Eu não compro nem assino a Veja por achá-la desprezivel e um idiota panfleto partidário.

    Aí colocam o que a Veja dizz pra gente ler e comentar aqui. Achoque sou meio sem noção, por não conseguir entender essa situação.

  2. Este é mais um

    Este é mais um artigo-reportagem que demonstra como o verdadeiro jornalismo é capaz de esclarecer os leitores e derrubar mitos. Em contraposição ao péssimo artigo escrito por um jurista (Luiz Flávio Gomes), este traz muito mais informação e esclarecimento. É artigo de opinião que não lança adjetivações chulas sobre figuras públicas, que não joga par a platéia. O leitor quer informação e opinião; mas dispensa adjetivações e expressões chulas. O leitor inteligente sabe formar sua opinião e não precisa de slogans moralistas ou de falsa indignação.

  3. Caros Nassif e amigos do

    Caros Nassif e amigos do blog

    Quando vc disse que o camarada está interessado na privatização de hospitais (que os tucanos chamam de “transferência para OS´s – Organizações Sociais, com grana a rodo), aí que caiu a ficha:

    1 – Os novos hospitais são passados para estas OS´s, que ninguém consegue encontrar no diário oficial quais são os termos do contrato (que serviço vão prestar e quanta grana vão morder)

    2 – Como não têm peito para privatizar o SUS, nos hospitais já existentes vão se vendendo serviços. Onde trabalho parece um condomínio: uma empresa cuida de segurança, outra do SADT, uma terceira do SND, a lavanderia escorreu pelo ralo, e agora querem vender o coração do hospital; o pronto socorro.

    3 – E estes contratatos também ninguém sabe necas de como funcionam. Lembram-se do antigo secretário de saúde de SP (o cara nem era brasileiro, tinha passaporte italiano), o Guido Cerri? Ele tinha uma empresa de diagnóstico por imagem que prestava serviço para o HC. Quer dizer, o camarada vai fiscalizar o serviço dele, que ele contratou dele mesmo

    São uns sacanas estes caras

     

  4. E saber que a burocracia

    E saber que a burocracia estável enriquece de policial a conselheiro de tribunal de contas que nunca serão incomodados, é um outro desalento. Assim como saber que temos desembargadores se aposentando com 231 mil reais mensais discursando austeridade e criticando o governo.

  5. A LIDE prestigiou Eduardo Cunha logo que foi denunciado

    Fêz verdadeiro ato de desagravo logo que Cunha foi denunciado .

    A coisa tá muito descarada. Moro só frequenta ato da Elite que tá com medo de perder o poder de 500 anos.

    Ele se presta ao papel de criminalizar o Governo que começou a devolver ao povo um pouquinho do que lhe foi tomado.

    O que tá em jogo é a queda de um paradigma que fêz 500 anos 

    A prática da justiça seletiva é pura covardia.

    A justiça com viés partidário é pura sacanagem.

    Delegado chamar a mídia pra  sentenciar alguém é prática da ditadura que julgava sem direito de defesa.

  6. Corrupção sistêmica quer

    Corrupção sistêmica quer dizer “amante de petistas”. A mensagem do convescote foi clara: “não digam nem bom doa pra essa gente, que dirá fazerem doações de campanha; se não vão ficar como aqueles que estão lá em prisão preventiva”.

    … O mais ridículo nisso tudo é que justamente os maiores defensores da “tioria” do “achaque” de empresas por um “sinistro projeto de poder” são os mesmos que defendem a manutenção do financiamento empresarial alegando que o dinheiro vai entrar na “Lei ou na marra”. Em outras palavras, as empresas vão fazer “‘força’ para serem achacadas”…

    … Ai, ai… Ainda xingam os outros…

    • Empresa nenhuma vai querer

      Empresa nenhuma vai querer doar pra campanha e ter sua contabilidade destrinchada. 

       

      Acabou tucanos, game is over for u.

       

      good bye.

       

      A verdade vencerá a mentira. Paz na terra.

  7. È o nonsense dos homens bons,

    È o nonsense dos homens bons, se reunem para criticar nos outros o que lhes é peculiar; pelo que entendi o que foi tirado da veja foi só o cebolório do elogio, já que não vem ali nenhum conflito de interesses pois fazem parte do mesmo clube, o black goat´s with big horns, onde servem um uísque 18 dos bons….

  8. Uma coisa é certa.
    Se os

    Uma coisa é certa.

    Se os empresários acreditassem realmente que o Moro está limpando a corrupção do pais, das duas uma:

    Ou o Moro não seria convidado para o evento ou nenhum dos convidados apareceria.

     

     

     

  9. Começo a achar que Moro, os delegados da PF-PR e

    os colegas do MPF vão acabar igual o Demosthenes Torres…

    Os unicos que vão ficar sem salários são os empregados da Editora Abril, mas não sei se vou ficar com pena…

  10. Parabéns Luís

    Parabéns Luís Nassif!

    Desnudou o REI!

    Moro está nú.

    Está inebriado com os holofotes que a mídia dá.

    Juiz com noite de autógrafos e “selfies” com transeuntes anônimos… desculpe a redundância!

  11. Justiça

    Os fatos  evidenciam que a justiça do Paraná está em fase terminal. Para definir em duas ou tres palavras, justiça moriBunda.

  12. Apropriação indébita = ROUBO

    Quando empresas em geral entram em dificuldades, a tendência é de que os impostos sejam as primeiras obrigações a serem postergadas, a preferência de pagamentos recai sobre fornecedores e salários, o que garante o funcionamento do negócio. Quando buscam orientação jurídica, advogados conscenciosos recomendam que, no caso do INSS, se postergue a parcela patronal, jamais aquela descontada dos empregados. O não recolhimento configuraria apropriação indébita, em português claro ROUBO. E o cara deve R$ 700 milhões que foram descontados dos empregados ao longo dos anos e não recolhidos aos cofres da Previdência. Faltam palavras para prosseguir.

     

  13.  
    Moro não tem nenhuma

     

    Moro não tem nenhuma condições de ser juiz, nem de futebol. Moro tem lado, é partidário.

  14. “Diga-me com quem andas, que

    “Diga-me com quem andas, que te direis quem és”. O “modesto” Moro (e há quem acredite!!!) e seus amigos…

  15. “Diga-me com quem andas, que

    “Diga-me com quem andas, que te direis quem és”. O “modesto” Moro (e há quem acredite!!!) e seus amigos…

    Devia ter aproveitado e sugerido aos presente a “delação”.

    Aliás, sobre a delação excelente artigo do André Araújo neste site do qual extai o que se segue:

    – Ao contrário do pensar comum, não existem apenas duas hipóteses na delação, qual seja falar a verdade ou mentir. Há mais duas: falar parte verdade e parte mentira ou outra falar aquilo que o interrogador o induz a falar

     

    – Neste ultimo caso, para exemplificar, o delator conhece três comparsas, mas o interrogador só tem interesse em um deles e induz o delator a se aprofundar na delação em relação a este que ele quer incriminar, não lhe interessando os outros. Muitas vezes o delator conhece fatos que estão em terreno cinzento, não tem ele próprio certeza, mas como o interrogador tem muito interesse na incriminação dessa pessoa, pressiona-o para aumentar o grau de certeza ou até afirmar categoricamente aquilo que o delator já indicou que é duvidoso

     

    – Todo o terreno da delação é pantanoso, muito mais ainda quando foge do campo do crime comum para entrar na área da política

     

    – a delação se presta à interpretação tanto do delator como do interrogador

     

    – na questão humana o delator sai da delação como um homem psicologicamente destruído,  ao final, não importa de qual crime se trata, a delação é um ato de trair a confiança.

    – O homem construiu sua estrutura psicológica desde tempos imemoriais na presunção de que a vida é impossível sem um grau mínimo de confiança um no outro, e a quebra desse código é, em parte, uma quebra da condição humana 

  16. “O EMPRESARIADO TEM MUITA

    “O EMPRESARIADO TEM MUITA FORÇA PARA FAZER A REFORMA DAS INSTITUIÇÕES”

    ESSA FRASE DE MORO DEIXA ALGUMA DÚVIDA QUANTO A INTENÇÃO DE TOMAR O PODER

    SEM PRECISAR DE VOTO DO POVO?,ORA QUEM FAZ AS REFORMAS SÃO OS POLÍTICOS ELEITOS

    DEMOCRATICAMENTE E O PIOR É Q TODOS ELES DEPENDEM DO ESTADO(OU INSTITUIÇÕES DITAS)

  17. Diz o adágio popular: ‘diz-me

    Diz o adágio popular: ‘diz-me com quem andas que eu te direi quem és’.

    Com essas companhias vai ser difícil o juiz Moro convencer a sociedade de que quer, realmente, acabar com a corrupção no país.

  18. Moro e as Zelotes

    Quando vi Moro plantado ao lado do janota-mor da nação e todos seus amigos e colegas bem endinheirados (Ah, a operação Zelotes que não interessa a ninguém entre esses ai), pensei ca com meus botões: o juiz Moro ou espera vaga no STF ou partira para a politica. JB fracassou na ultima tentativa, mas Moro, com muito mais verniz e se pensando muito mais esperto, acha que chega la. 

  19. O novo (???) porquinho.

    Triste o futuro desse menino. Será que ele percebe onde e com quem está se metendo??? Pois é, Nassif, quem come com porcos, porco é!!!

  20. quem mora em SP, sabe muito bem como é…

    quem mora em SP, sabe muito bem como é a postura desses self-made man, nouveau-riche. Não é o tipo norte-americano. Trata-se de um padrão eminentemente neopaulistano. Se dizem liberais, a favor da livre iniciativa, mas são dependentes, em maior ou em menor grau, da estrutura estatal ou municipal. 

    Desde o início dos anos 2000, passaram a adentrar em bairros como o lado das mansões do Morumbi, do Jardim Europa e, em menor grau, do América e do Jd Paulista. À medida que envergam as suas fortunas, galvanizam os seus respectivos “networking”, as suas relações políticas, culturais, colunistmo e afins. Buscam obter influência. Parca que sejam, mas buscam. No limite, uma relação de interesses. 

    Muitos desses construíram de forma legítima e merecedora de elogios, sem nenhum desvio de conduta. Outros, por outro lado, constituíram as suas fortunas de forma rápida e discutível. Alguns tem o bom senso de não desfilarem em possantes como Ferraris e Lamborghinis; são, como já ouvi dizer, “coisa de riquinho baladeiro, cantor sertanejo, boleiro ou contraventor cascudo”. Mais do que externalidades, esses novos afortunados almejam A INFLUÊNCIA NAS GRANDE ESFERAS 

    São famosos os seus jantares, regado a banquetes do Mani ou do Buffet França, e a presença de uma ou outra figura para dar “ensejo” ao encontro. 

    Atendo a esse movimento, João Dória tem os seus negócios atualmente em torno nessa “clientela”: apresentar emergente e novos ricos à instâncias a políticos, ao pessoal das artes e da culturta. Afinal, alguém precisa ensinar esse pessoal a usar talher.  Sabe-se que, com a elite tradicional, quatrocentona, os seus termos bem cortado s e o brilho de seu cabelo não dão luz. Entre esses, a figura daquele é manjadíssima. 

    • O paraíso das “oportunidades” é o Tucanistão.

      Tucanos e emergentes são as duas faces da mesma moeda. O reino do Tucanistão tornou-se o paraíso dos oportunistas atentos aos espaços abertos pela sistemática destruição das estruturas de serviços públicos do Estado, consistente com o neoliberalismo consagrado nessas terras ocupadas pelos tucanos. Em vez de esquentar a cabeça com planos de carreira, editais de concursos públicos, direitos trabalhistas e sindicatos de servidores, sempre querendo algum direito social para os seus associados, eles vão terceirizando tudo o que podem e abrindo espaços para a gente boa das suas rodas de amigos empreendedores. Em vez de aumentar as folhas de pagamento do serviço público e administrar todos os aborrecimentos que os servidores lhes acarretariam, os modernos administradores públicos do Tucanistão ganham muito mais criando oportunidades de negócios nas áreas tradicionais de atuação do Estado, em franco processo de degradação. Se contratassem servidores concursados estáveis e bem remunerados, nada lhes garantiria a fidelidade a qual o terceirizado está condicionado a mercê da precariedade de seus direitos e da alta rotatividade que enfrentam. Com outra vantagem consistente no fato de que os contratos de terceirização rendem uma comissões interessantes para os contratantes. Assim, os serviços públicos vão sendo sucateados, geram-se mais contratos com mais “reciprocidades”, e os oportunistas vão ficando cada vez mais ricos no paraíso das oportunidades (para os amigos do Rei). Como diz o sábio Economista Premio Nobel de Economia, Joseph Stiglitz,

      _”Privatization could more accurately be called, ‘Briberization.’ “

      Entrevista com Joseph Stiglitz

      http://www.gregpalast.com/the-globalizer-who-came-in-from-the-cold/

      “Step One is Privatization – which Stiglitz said could more accurately be called, ‘Briberization.’ Rather than object to the sell-offs of state industries, he said national leaders – using the World Bank’s demands to silence local critics – happily flogged their electricity and water companies. “You could see their eyes widen” at the prospect of 10% commissions paid to Swiss bank accounts for simply shaving a few billion off the sale price of national assets.”

      Acontece que o Moro não leu a “Privataria Tucana”, do jornalista Amaury Ribeiro, então ele inocentemente pensa que ali todo mundo é santo e só num determinado e seletíssimo grupo político é que a “…corrupção é sistêmica…”!!

      Inocência que rima com conveniência, que rima com negligência e indigência moral também!!!

       

  21. Falando em pouca vergonha…

    Off topic:

    Nassif, a media brasileira continua aprontando com os brasileiros!

    Esse “vazamento” eh tao gracioso e educado que nem se importou em saber A QUANTIA.  Parece que era importante so pro Moro, a ponto de ser enviada diretamente pro STF…  mas a quantia nao era importante pros “jornalistas”!!!

    http://oglobo.globo.com/brasil/operador-diz-ter-usado-conta-em-que-cunha-beneficiario-17629656

    Deixa nitida, clara como cristal, a impressao que os donos do jornal sabem exatamente a quantia e a estao escondendo porque tem mais ainda debaixo do tapete.

    Sera Aecio ou sera Serra???

  22. Ainda no meu off-topic de

    Ainda no meu off-topic de poucos minutos atraz:  o Jornalismo em maiuscula dita que quando a quantia nao eh revelada, isso eh parte integral da reportagem.  Nesse caso…  nem mencao, e!  Eh so “dinheiro depositado na Suissa em nome de Eduardo Cunha”.

    A reportagem esta mentindo a respeito dessa quantia, e esta mentindo por omissao.

  23. Vocês estão sendo muito

    Vocês estão sendo muito severos com o Moro. Duvido que ele saiba da história passada e presente desse esse sujeito e de outros que estavam lá, que saiba que eles são eméritos mamadores do Estado, que devem ao fisco e pretender mamar muito mais derrubando a Dilma e colocando um bode para tomar conta do milharal. Como também foram super rigorosos com ele quando foi na Globo pegar sua estatueta, acham que ele sabia que ela é sonegadora? Claro que não sabia, ele vai em todos esses eventos na certeza de que são pessoas probas. Coitado, sabe de nada o inocente. (modo ironia)

    • “Duvido que ele saiba da

      “Duvido que ele saiba da história passada e presente desse esse sujeito e de outros que estavam lá, que saiba que eles são eméritos mamadores do Estado, que devem ao fisco e pretender mamar muito mais derrubando a Dilma e colocando um bode para tomar conta do milharal”:

      Nao so sabe como as provas colhidas JA ESTAO ESCONDENDO AECIO NEVES e a blindagem de Janot eh prova terminante disso.

  24. Aviso de morte

    Nassif, avise ao Aecio Neves que ele vai morrer em um acidente de carro em pouquissimo tempo.  O morotista vai ser ele proprio.

  25.  
     
    De fato, somos fieis

     

     

    De fato, somos fieis depositários de uma enorme farsa. Hipocrisia da qual, tradicionalistas e conservadores reacionários teimam em cultuar, esticando, dando sobrevida a seu domínio ideológico. Engraçado é assistir as manifestações de tosco farisaísmo patriótico. Encenadas nas domingueiras caminhadas de protesto patrocinadas por tartufos tucanos do porte de  FHC, Aluysio Nunes, Caiado et  caterva. Gritam “contra tudo isso que está ai.” Esse é o inteligente refrão que entoam.

     Moços, que no mais das vezes, não fazem a menor ideia do quê aprontam seus progenitores. Não imaginam o quanto, refinados trambiqueiros, e sonegadores de impostos são. Mas, estão juntos com  a família. Todos  uniformizados com a camiseta verde-amarela da CBF para protestar contra a corrupção do governo petista. 

    Orlando

     

    Na verdade, tinha alinhavado estas poucas linhas acima, para comentar em outro post. Por distração, não o fiz desistindo. Arquivei as mal traçadas linhas.

    Daí, continuei  a leitura e,.. de repente, dou de cara com esse primor de relato do Nassif.  Ai, recolho o que havia escrito e observo que encaixa perfeito, era sobre o mesmo pessoal que falava.

    Que coisa edificante esses senhores da Lide empresarial, cultural e institucional. Eh de lascar.  A pouca vergonha de nossas elites, é tamanha a desfaçatez, que chega a causar espanto. Quando é relatado a um visitante estrangeiro um caso similar. E olhe que patacoadas como esta são de ocorrência  constantes por aqui. Entretanto, visitante algum acredita numa coisa dessas.  

    Não!  Isso é uma simulação.  Você tá debicando da minha pessoa. Só pode ser brincadeira!… pqp.

  26. Entendi porque em matéria de

    Entendi porque em matéria de segurança pública quanto mais bandido na rua melhor! Quanto mais crimes sem exclarecimento, melhor, quanto mais miséria melhor! Quem ganha com i$$o?

  27. “Se me aplaude”, não vem ao

    “Se me aplaude”, não vem ao caso… Afinal, para quem tem um delator de confiança na coleira youssefiana, ser rodeados de lides (que lides, digam-me) é o de menos… 

  28. Só uma pergunta: cadê o Ministério Público Federal?

    Só uma pergunta: cadê o Ministério Público Federal? Será que não vemos nada, porque não há holofotes midiáticos?

    • Quem manda é o PGU.

      Acontece que só se pode investigar a denúncia apresentada, depois de comprovadamente fundamentada, a critério e pelo PGU – Procurador Geral do Universo, o Khan Ali Kamel.

  29. “A casa do empresário que

    “A casa do empresário que Moro prestigiou fica na rua Costa Rica, em frente à de Paulo Maluf e de J. Hawila, três ícones do Brasil que Moro diz pretender passar a limpo.”

    O “Limpo”,  o “pau que dá em chico e em Francisco” deles é muito relativo…

     

  30. P….
    Nassif , com a sua licença.
    PUTADA!!! É a unica definição que encontro para esse bando de prostuidos morais !
    E ainda digo mais : uma prostituta e seu cafetão agem no dia a dia com muito mais dignidade do que essa escumalha humana que são esses Dorias , Moros , Washingtons , e quetais .
    Mesmo com todo humanismo e compaixão que herdei dos meus humildes pais , não dá para suportar : Arrrgh !!! Que nojo de tanta merda junta !

  31. O DIA EM QUE SERGIO MORO PRESTIGIOU O MAIOR …

    Seu texto é simplesmente eloquente, fantástico, que mostra em vários ângulos a miopia deste partido em relação aos interesses do povo, mostrando a realidade da LIDE, a origem de quem os defende e principalmente dos métodos utilizados por aqueles que são considerados empreendedores.  Nada mais resta a comentar. O senhor está de parabéns e como contribui para à abertura das mentes de muitos incáutos.

  32. Já imaginaram se o justiceiro

    Já imaginaram se o justiceiro do Paraná, por hipótese, tivesse que investigar o gnomo dória ou alguns dos convidados desse “evento”? (é só hipótese mesmo, já que os mal feitos de tucanos e assemelhados não passam da fase de denúncia). 

  33. O DIA EM QUE SERGIO MORO PRESTIGIOU O MAIOR …

    Seu texto é simplesmente eloquente, fantástico, que mostra em vários ângulos a miopia deste partido em relação aos interesses do povo, mostrando a realidade da LIDE, a origem de quem os defende e principalmente dos métodos utilizados por aqueles que são considerados empreendedores.  Nada mais resta a comentar. O senhor está de parabéns e como contribui para à abertura das mentes de muitos incáutos.

  34. Não entendi

    O cara deve 700 milhões para o INSS, todo mundo sabe, e o Ministério da Previdência e a Receita Federal não fazem nada ?

    Certidão Negativa da Previdência, obrigatória para contratos com qualquer órgão público, seja ele municipal, estadual ou federal, só se consegue na Receita Federal, não tem como “buscar” em outro estado.

    Essa denúncia aí requer maiores explicações.

    • A goebbels sonegou 600

      A goebbels sonegou 600 milhões em impostos, furtou o processo na receita e não pagou e nem vai pagar e, ao invés de ter sua concessão cassada, foi homenageada pelo Congresso, tudo escancarado.

      Um helicóptero com meia tonelada de cocaína foi apeendido pela PF e os ocupantes foram soltos, a aeronave devolvida para o dono, a droga desapareceu e ficou por isso mesmo. 

      E você aí se fazendo de bobo.

        • O problema

          está na Receita Federal, que assim como a PF, o MP e o Judiciário é dominada por uma maioria de tucanos golpistas, muito bem remunerados, que só pensa no próprio bolso ou em aparecer na mírdia.

  35. Um “Convidado” que riu mais

    Um “Convidado” que riu mais que os anfitriões, ricos e sisudos diante dos “macaquinhas da justiça – vestidos de preto” que vira-e-mexe ficam circulando entre os ricos…

    Por ali já passaram gilmar dantas, joaquim barbosa e muitos outros…
    E os anfitriões continuam ali rindo menos que seu convidados amestrados…

  36. O Juiz Moro, peça chave de um

    O Juiz Moro, peça chave de um só corpo que investiga (PF), acusa(MPF) e julga, é aplaudido pelos partidários do PSDB (bem como pela grande mídia), não por combater a corrupção, mas por combater o PT, seu adversário político que ocupa o governo federal. Lugar que o PSDB disputou e quer ocupar.

    Quem no lugar do PSDB não aplaudiria uma força tarefa destas?

    Ah, alguém sabe o nome Juiz que cuida da operação Zelotes. E dos procuradores? E dos delegados? E os nomes dos empresários envolvidos? Quantos estão presos para delatar? E as cifras envolvidas? E os infográficos, alguém conhece? Quantos minutos o JN dedica por dia para falar desta mega operação?

     

  37. OPERAÇÃO ABAFA.

    Coitados do delegado e agentes, FANTON, DALNEY, e ERALDO,  

    Terão o mesmo destino, senão pior, dos delegado PROTÓGENES e outros, da operação SATIAGRAHA.

    Em curso agora:a OPERAÇÃO ABAFA, com a utilização pela LIDE SEGURANÇA dos mais sofisticados métodos de espionagem e contra-espionagem a disposição do nosso SUPER- HOMEM. 

    O CAPO GILMAR MENDES no comando dessa também, vai tentar abafar O GRAMPO, sua especialidade, e melar o DESMEMBRAMENTO.

    Pelo visto as DOAÇÕES EMPRESARIAIS,  MIGRARAM  do LEGISLATIVO para o JUDICIÁRIO.

    FORTE INDÍCIO!!!!.

    Não é não ZÉ, TRAIDOR ou CAGÃO???

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

  38. Cadê ?
    Nassif
    Cadê meu comentário ?
    Sei que fui muito contundente e até agressivo , mas é o asco que nos dá ao ler posts como esse seu .
    E não fui absolutamente pior que os comentários absurdos de diversos trolls por aqui.
    Abraços.

  39. Nassif acertou em cheio

    Até que enfim alguém desmascara o self-made-man Cinel.

    Dizem também que é ou foi bispo da Igreja Universal. Não sei se é verdade.

    Agora, tudo que foi dito é verdade absoluta.

    Conheço a “peça”. Ele tinha uma fazenda aquí em São Paulo com mais de dois mil alqueires que criava gado da raça Brangus (cruzamento de Red Angus com Brahman) com mais de quatro mil cabeças.

    Construiu uma estrutura cinematográfica para “criar” esse gado. Fazia leilões hollywoodianos que brindou com presenças de Galvão Bueno (também criador da raça numa fazenda em Londrina) e Ronaldo Caiado, artífice da reacionária UDR.

    Tudo que escrevo eu constatei com os meus “próprios olhos”. Eu estava lá. Participei dos leilões. Os motivos só a mim interessa.

    De uma hora para outra, vendeu tudo. Destruiu tudo. Arrendou ou vendeu para cana e laranja. Num passe de mágica, uma fazenda que fazia inveja aos próprios norte americanos, pois teve missão norte americana visitando a propriedade e ficavam boquiabertos com a estrutura. Eu estva junto nessa missão, pois foi eu quem escolheu essa propriedade para visita.

    A empresa Gocil no governo Covas ganhou a “concorrência” para fazer segurança nos canteiros de obras do Rodoanel, lá no seu início.

    Bem, o contrato era de pai para filho. Pagava-se uma fortuna pelos serviços prestados, mas só que a empresa não entregava o serviço contratado, tipo, pagava por uma centena de seguranças, mas colocavam apenas uma dezena.

    Todo mundo sabe que quem quiser esquentar dinheiro é só começar a criar gado.

    Falo de cadeira.

    Aguém aí anotou o novo boom dos negócios em São Paulo: a saúde.

    É por aí mesmo. Conheço alguns deles, self-made-man donos de hospitais.

    Depois aquele babaca do Gilmar Mendes vem dizer que o PT armou um esquema de roubalheira na Petrobras para se perpetuar no poder. Para afirmar isso ele tem que provar.

    Os tucanos estão há mais de vinte anos governando São Paulo e já tomou conta de tudo. Empresários self-made-man tipo Cinel, ex-funcionário público, tem empresário que era lixeiro e virou magnata (se pensaram que é a Tejofran, eu garanto que não é), mas também são milonários para estarem ao lado do João Dória Jr., empresário que produz vácuo. Bom o judiciário nem precisa falar né?

    Chega tá. Já me deu nojo disso.

  40. Perguntas:

    Dr. Moro, Por que os empresarios brasileiros usam boa parte do capital de suas empresas para eleger politicos não tem cmpromisso nenhum com a reforma tributaria? Sera que eles não querem baixar os impostos que elas pagam? Sera que eles querem apenas manter seu clubinho fechado? Sugestão Dr. Moro: Siga o dinheiro. E não apenas persiga o partido.

  41. Tadinho…

    O Moro só aceitou o convite do LIDE porque pensou que era para  julgar um processo, que em bom Juridiquês costuma ser chamado de …  Lide!     Deixem de ser maledicentes! Sérgio Moro é probo e reto (repito em inglês para enfatizar: Sérgio, a moron, a probe in rectum…)

    • Juliano, é isso mesmo. A

      Juliano, é isso mesmo. A “mani pulite” do Sergio Moro é seletiva.  Veja o que vou lhe contar:

      Eu morava na Itália na décda de 90 e me lembro muito bem das manchetes, nunca vou esquecer do dia que EXPLODIRAM o Falcone e tudo o que estava em volta dele. Escrevo isto para sublinhar o clima da época. Todavia, esta limpeza não terminou com a corrupção assim como a lava jato também não o fará como sabemos,  mas fragilizou extremamente a esquerda, que lamentavelmente não estava, digamos, com as mãos limpas como deveria estar. Assim sendo, dois partidos de esquerda (comunista e socialista) ficaram muito desacreditados. E o resultado foi a ascensão ao poder da extrema direita de Bossi, e nesta mesma onda, do mega empresário Silvio Berlusconi, proprietário de redes televisivas e de jornais, entre outas coisas.  Fiquei tão indignada ao ver aqueles xenófobos recebendo votos! Sou meridional, não sei se você sabe o que significa.O fato é que aqui no Brasil tem tesouros demais: petróleo,  recursos naturais, muitas possibilidades de tudo dar certo, uma petrobrás que estava competindo com as demais empresas petrolíferas,  empreiteiras se internacionalizando, um mercado consumidor colossal.

      O que vamos fazer?

      Gostaria que algum colunista aprofundasse a consequencia  de que falei: ” destruição de partidos que eram fortes”. São coincidências demais.

      Talvez, para nós italianos, a queda não foi tão alta. Parece que a econômia italiana não está atrelada à política. Mas para os brasileiros este tombo pode não ter retorno.

      Abraço

  42. Empreendedorismo à paulista

    Bem se vê, pelo post, que a LIDE, dos dois empreendedores acima de qualquer suspeita, não passa de um conglomerado de DELI(tos).

     

  43. O moro murinha, o do salário

    O moro murinha, o do salário superfaturado e indescente, não levou o boneco de papel do aécio? Po, só faltou ele!!!!!!!!

     

  44. Estou perplexo, mas não desanimado.

    Prezado Luiz Nassif,

     

    Sua coragem dignifica o jornalismo.

    É por causa de homens como vc que tantos admiram o jornalismo, e até as baratas da PIG saem beneficiadas.

    Não, não fique soberbo. Tenha cuidado redobrado!

    Se pudermos, conte conosco, os cidadãos que estão dispostos a ajudar a salvar as reformas sociais deste país.

    Orarei por você!

    Neste momento estou escrevendo uma carta à uma Rede de comunicação gospel, à qual sou filiado, tentando puchar a orelha deles quanto ao partidarismo de direita, e vou usar seu texto como referência.

     

  45. Empresário bom é ese daí, não

    Empresário bom é ese daí, não cria empregos, não constrói nada, vive apenas da desorganização e ausência do estado criado sob a égide de um governo tucano dito  liberal, roubar a aposantadora dos trabalhadores, não é nada, pois trabalhador já tem direitos demais. Já empresário que cria epregos, constrói e ajuda no crescimento do Brasil, sendo concorrente para empresas americanas merece uma cela fria em Curitiba. é duro ser um país alvo permanente dos americanos, e ainda mais um governo democrata, os repubicanos são muito melhores para nós Até nisso o Lula deu sorte.

  46. POIS É

    Pois é meu caro Nassif. Acontece que o mal feito, sem a devida justiça, não colou. Lula eleito no primeiro turno, claro, se deixassem.

     

    A justiça quando se percebe parcial, abre os olhos das pessoas, e contra a inteligência das  pessoas, não há cátedra que se sustente.

     

    Para finalizar, me espanta um juiz dizer  que a corrupção tem nível, ou seja, tem esquemas que são permitidos, dependendo do valor.

     

    Taçvez o salvo-conduto seja quem os pratica.

     

    Ora, vejam essa! 

     

     

  47. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome