Xadrez da lista de Janot, o Senhor do Tempo – 2

Continuação de “Xadrez da Lista de Janot, o senhor do Tempo” . Atualizado às 11:00

Ontem, minimizei aqui no Xadrez as consequências dessa lista de Janot. Não será apenas a tentativa de inviabilizar Lula em 2018. Significa a destruição da política.

Um dia ainda será escrita a maneira como o Brasil se permitiu destruir. Nunca a fábula do nazismo foi tão elucidativa.

Primeiro, levaram os petistas e peemedebistas suspeitos. Como eu não fiz nada – diria Dilma Rousseff – deixei o campo livre para o Ministério Público e a Polícia Federal, para resolver, por mim, os problemas do presidencialismo de coalisão.

Depois passaram a prender petistas a torto e a direito. Como eu não era petista – diria Fernando Henrique Cardoso – ajudei a colocar lenha na fogueira.

Depois, destruíram o setor mais dinâmico da economia. Como não eram grandes anunciantes – diriam os donos de jornais -, coloquei mais combustível na fogueira. E como brotou do pântano a ultradireita mais raivosa, abriguei-a em minhas páginas por uma questão de mercado.

Depois, espalharam o ódio por todos os poros da Nação. Como era ódio a favor – diriam Serra, Aécio, Aloysio – discursei em todos os eventos, eu também babando de ódio.

Agora, chega-se a isto, a lista de Janot, um dos episódios mais trágicos e irresponsáveis da história do país. Uma corporação tresloucada, sem controles, criminaliza praticamente todos os políticos do país, todos os partidos políticos, inclui cinco ex-presidentes, todas as lideranças civis ao menor indício de uma modalidade de financiamento de campanha que era generalizado.

Leia também:  Ala garantista do STF quer declarar a suspeição de Moro em processo de Lula

O mais irresponsável jornalismo da história celebra o incêndio de Roma, estampando na cara o gozo dos completos ignorantes. O pior Supremo Tribunal Federal da história é incapaz de colocar limites a essa aventura.

O problema não é a apuração de ilícitos, mas o jogo politico em torno da operação  praticado abertamente pela Lá a Jato, PGR e Globo  

Esperam o quê? Que das cinzas do sistema político-partidário brote uma nova política, virtuosa? A queda de Dilma Rousseff transformou o governo em uma praça pública de negociatas, porque derrubou o ponto aglutinador – o Executivo, mesmo que pessimamente conduzido – e entregou o poder a uma quadrilha.

Agora, o fim dos partidos vai acabar com o reinado dos atuais coronéis e colocar o quê em seu lugar? Uma malta de coronéis municipais, mais atrevida ainda, porque livre de qualquer vínculo programático, de qualquer sistema partidário de controle.

E o país será governado pela Rede Globo e por corporações públicas, com a destruição final das políticas sociais, o desmonte da Previdência, a criminalização da política e dos movimentos sociais.

Finalmente, chega-se na era do Grande Irmão. Mas como a política não foi substituída pelos robôs da quarta revolução industrial, pela frente haverá a guerra e o caos.

Sobre o tempo de Janot
 
Em Harvard, com a retórica estridente de adolescente mudando a voz, o procurador Deltan Dallagnoll lembrou que as instituições são virtuosas, não os homens. Ou, a ocasião faz o ladrão.
 
Presume-se que o princípio valha para todas as organizações, não apenas para a política. E como o Ministério Público é uma organização, presume-se que as virtudes de seus membros dependem fundamentalmente da forma como as circunstâncias dispõem.
 
Se nenhuma pessoa está a salvo das tentações proporcionadas pelas ocasiões, há um risco evidente das circunstâncias da Lava Jato permitirem a aplicação da subjetividade, ante-sala dos abusos, ante-sala da corrupção.
 
Trata-se da maneira como a Procuradoria Geral da República está conduzindo a chamada Lista de Janot. A lista é uma mera abertura de inquérito, com amplo vazamento para a mídia. Essa abertura de inquérito podia ter sido pedida há muito tempo, e não foi. Ou então, o Procurador Geral Rodrigo Janot poderia ter oferecido diretamente a denúncia, e não o fez.
 
Com isso, Janot manteve tudo em suspenso e sob seu exclusivo arbítrio. Assim, vai continuar sendo o senhor absoluto do tempo, vazando, vazando, com os inquéritos pairando como uma espada de Dâmocles sobre todo o mundo político.
 
É inconcebível esse tipo de poder. Cabe ao STF definir regras claras, apurar os vazamentos dos inquéritos e punir exemplarmente os responsáveis – sem prejuízo das investigações – ainda que seja o próprio Procurador Geral.
 
Aliás, caberia ao STF atentar para este fato ao receber esse pedido tardio de inquérito. Nada explica essa demora e nada absolverá não apenas o STF, mas o próprio CNMP (Conselho Nacional do MInistério Público) se não apurar os fatos e exigir a demissão do próprio Janot, diante do abuso explícito cometido.
 
Espera-se que os partidos políticos deixam de lado a pusilanimidade e entrem imediatamente com uma representação junto ao CNMP e ao próprio Supremo.
 
Afinal, como lembra Dalagnoll, as pessoas não são virtuosas: virtuosas são as instituições.
 

94 comentários

  1. Nassif, é de dar calafrios.

    Nassif, é de dar calafrios. Interessante que no trensalão tucano os politicos foram excluidos do processo, eram tucanos. O listão do Janot excluiu os empresários. Vai entender esse samba do crioulo doido!

    • Esse cidadão poderia dar uma

      Esse cidadão poderia dar uma grande contribuição para o país: calar a boca.

  2. Nassif, então você finalmente

    Nassif, então você finalmente aceitou que o problema brasileiro está muito, muito além de uma simples rixa possível de se resolver nos tribunais?

    O Brasil mostrou fraqueza e os tubarões internacionais foram na jugular do país. O seu povo estupidamente aceitou a substituição de um governo legítimo por uma massa de criminosos sem empatia ou compromisso com o país que os elegeu. É o sonho de todo investidor desonesto ter um governo fraco e corrupto no poder do país-alvo por ser brincadeira de criança controlar este governo com o uso de subornos ou ameaças:

    Coloque no poder um zé-ninguém fraco, covarde e corrupto como Temer, levante as provas dos crimes dele, mostre para ele que você pode mandar ele para a prisão quando você quiser e você passa a ter esse zé-ninguém no seu bolso. É um truque velho e vocês caíram feito patinhos nele.

    E os tubarões não ficaram só nisso. Eles também compraram e ameaçaram todos os postos-chave do seu sistema judiciário aproveitando-se da facilidade que é comprar juízes brasileiros, Sérgio Moro por exemplo têm um carimbo de “propriedade da CIA” no rosto (sério que nenhum de vocês estranhou um juíz regional irrelevante ficar viajando constantemente para o estrangeiro?)

    E vocês não vão resolver isso com “jeitinhos”, acordos e muito menos nessa coisa patética que vocês chamam de sistema judicial. Dessa vez vocês vão precisar pegar em armas para tomar o seu país de volta ou vocês terão que se conformar em serem escravos modernos de quem esteja puxando os fios dos conspiradores.

  3. Um país pobre, atrasado… e sem povo… “jeitinho na Revolução”

    O pior é ver a destruição da esquerda e das lideranças populares… substiuindo por… nada!!!

    Incrível… sem plano B, sem alternativa… implodiram o país sem ter nada planejado… bem ao estilo: “no caminho a gente dá um jeito”… vai surgir algo…

    Tentando destruir a esquerda à qualquer custo expuseram as entranhas do poder demais… nisso a corrupção dos aliados de direita ficou impossível de ser abafada.

    Agora o sistema polítco ruiu. 

    Nos próximos anos veremos a imprensa dando espaço para “a volta por cima” dos políticos aliados… como fez com Arruda.

    A espectativa era que em algum momento “tudo volte a ser como era”… esse momento parece que não vai vir tão cedo… sem empreiteiras… sem empresas… sem planejamento…

     

  4. Nassif, quanto pior, melhor

    Nassif, quanto pior, melhor colega, eu quero ver o circo pegar fogo, golpe se combate com golpe. Se tiver que mudar tudo, que mude, esse modelo atual não dá mais não.

  5. Não é bem assim. Não vou

    Não é bem assim. Não vou defender bandidos.

    Se são culpados, o caos que a investigação causa não é desculpa para a impunidade.

    Acho que o período do governo Lula foi o melhor que tivemos. Mas se ele tiver realmente recebido vários milhões de reais em propina, devo defendê-lo? Não. Torço para que ele seja inocente, sim.

    Cumpra-se a Constituição. Aos que tem mandato, após comprovada a culpa, que percam seus mandatos e assumam os suplentes. E seguimos em frente.

    Pelo menos agora está claro (oficialmente) que praticamente todos os partidos estão envolvidos, mas não todos os políticos (estes, talvez por falta de oportunidade).

    • No Mundo da Lua


      Enquanto na lua, jamais deste conta de como se financia a política no Brasil, desde que na Praça da Aclamação, Deodoro e amigos meteram a bica no Pedro II e proclamaram a República, sobretudo a dos partidos que sempre representaram o status quo, até que, após a ditadura, os do contra também percebessem que sem entrarem nessa suruba da caixa 2 de campanha, não adiantava concorrerem?

      Compreendeu que partidos políticos precisam de dinheiro, e muito, para pagarem os gastos de campanha, se quiserem concorrer de fato e que esse dinheiro tem que vir de algum lugar, quando usos e costumes da mídia brasileira, não permitem a empresa ser legal, clara e transparente, em suas preferências partidárias e doações, sem falar na tese das doações públicas de campanha e no hobby legítimo, que em terras tapuias não passam de demônios, filhos ilegítimos de satanás, desmontando no caso do hobby, a tese sempre tida como máxima pelos colonos daqui, “o que é bom para os Estados Unidos é bom para o Brasil”?

      Agora acorda e se prepare, pois invariavelmente, após o caos político vem sempre a convulsão social?

      Te cuidas, senão novamente, será o antepenúltimo a saber, isso se der tempo.   

      • Precisamos de mecanismos que

        Precisamos de mecanismos que façam que a coisa funcione do jeito certo.

        Aceitar que não tem jeito, sempre haverá propina, enfim, é a solução?

        Qualquer político pode receber doação milionária, contanto que não seja com a obrigação de inflar os preços de serviços prestados para uma estatal, vou resumir, “etc”.

        O problema é o que é realmente crime, não as doações em si.

        Precisamos que os políticos sejam mais honestos. Que um colega ao ser pego no erro peça pra sair (por saber que não tem escolha, pois seus pares não serão coniventes com desonestidade/roubo à nação).

        O fato é que é uma chance de melhorar nossa política, se soubermos como fazer. Sabemos o que queremos, precisamos de pessoas de saibam como chegar a esses objetivos. Que surjam as ideias!!!

  6. Rede Globo e corporações

    Rede Globo e corporações jurídicas governando o BraZil?

    Duvido. Deveriam mesmo é se preparar pra tb tirar os seus cavalinhos da chuva.

    Serviço concluído, servos inúteis. Nada mais.

  7. Enfim, está chegando…

    A guerra.

    Entre nós, interna, seguindo o curso normal do crescimento da violência em todos os sentidos.

    E, no mundo, possivelmente aquela que vai destruir o Norte, e colocar ainda mais fogo nas guerras internas do Sul.

    Neste mundo de tantas insanidades, somente a guerra entre os grandões, atingindo os grandões,  para dar um jeito.

     

  8. Cabra marcado para morrer…

    Vivemos num pais em que os detentores dos poderes econômico e politico-midiático-jurídico são avessos a democracia, ao desenvolvimento nacional e inclusão do povo com idéia de pertencimento em relação ao seu pais.

    A nossa zelite zelote passou a boicotar Dilma em 2013, lembro da Ana Maria Braga usando colares de tomates para debochar do aumento de preços da leguminosa. Começaram a boicotar Dilma quando ela baixou os juros a 5%. Ai entrou a Fiat com as convocatórias Vem Pra Rua, disfarçadas de propaganda.

    Na sequência aconteceram as Jornadas de Junho por causa dos tais 20 centavos. A direita tomou as ruas e bradou que não era só pelos 20 centavos – agora se vê, não era mesmo, era pela tomada do pré-sal, pelo fim da educação, saúde…. a estas alturas do campeonato, midia, mercado e Instituições estavam totamente empenhadas na agitação e propaganda contra o governo, bem como focadas na destruição da economia como parte do golpe.

    Vieram as eleições, quando fora eleito o parlamento mais direitóide e retrógrado da nossa história, a bancada da bola, bala e biblia deitando e rolando sob o comando de Eduardo Cunha. Era o Centrão, derrotado na Constituinte de 88, pronto para dar o golpe de Estado e demonstrar o Estado e a CF, sendo que o primeiro ato de afronta a Dilma a revogação da Lei da Participação Social, era o começo das tais Pauts Bombas patrocinadas por um Cunha protegido pela midia, STF, PGR.

     

    A Lava Jato funcionou como peça do golpe de Estado.

    Na próxima segunda-feira faz 1 ano do afastamento de Dilma por um Congresso que mais se parecia a uma reunião do crime organizado. E o pais segue sendo desmontado, o que é natural num pais cuja elite é suicida, não temos uma elite pensante e isso não é novo, segue links

    Jessé de Souza: a relação entre as Jornadas de Junho e a queda dos juros

    O impeachment, segundo ex-presidente do IPEA e professor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Jessé Souza, foi um golpe que começou a ser articulado em 2013, após as frações do capital se unirem contra as medidas de enfrentamento dos juros por Dilma, entre março de 2012 e abril de 2013.

    https://www.brasildefato.com.br/2016/09/12/jesse-souza-a-relacao-entre-os-juros-as-jornadas-de-junho-e-o-golpe/

    Jessé de Souza: a classe média foi enganada pela midia que fez o trabalho sujo

    O silêncio sobre o papel da imprensa é o fundamento da continuidade da nova ordem. Uma imprensa que deu os motivos – todos falsos como vemos hoje – construiu a narrativa, criminalizou a política, justificou o ódio e até transformou sua marionete jurídica em herói nacional. Não existiriam Bolsonaros como ameaças reais sem esse trabalho prévio da imprensa. No entanto, como mostra meu colega Celso de Barros tão bem, ela fez toda o trabalho sujo e ninguém ainda a responsabiliza por isso. Até quando?

     

    http://jornalggn.com.br/noticia/classe-media-foi-enganada-pela-midia-que-fez-o-trabalho-sujo-do-golpe-diz-jesse-souza

    Nassif: Xadrez do conteúdo local e o desmonte de um projeto de nação

    No entanto, o Brasil entrou em uma era de trevas, na qual Parente e a Lava Jato ajudam a destruir setores inteiros da economia. Depois, celebram o retorno à Petrobras, de sobras da corrupção, que não chegam a um milésimo do que o país está perdendo com a destruição de riqueza.

    http://jornalggn.com.br/noticia/xadrez-do-conteudo-local-e-o-desmonte-de-um-projeto-de-nacao

    Tá na nossa história:

    Caso Panair: a violência jurídica de ontem se repete hoje sob o manto da Lava Jato

    “A  violência jurídica não sai sangue mas é tão grave quanto a outra violência
    A violência jurídica é disfarçada, se dissolve, as pessoas não acompanham”
    Posicionei o video no momento em que esse tema, o da violência jurídica, é abordado

    https://www.youtube.com/watch?v=e1A9W_9xSts&feature=youtu.be&t=50m2s

     

    Isso também

    Filme: Cabra marcado para morrer

     https://www.youtube.com/watch?v=VJ0rKjLlR0c

     

    • Você vive em um país aonde a

      Você vive em um país aonde a maioria da elite econômica é composta por descendentes de senhores de escravos, pessoas que nascem e crescem acostumadas a tratar os outros como “coisas” e “propriedades”. A idéia de país deles continua sendo uma colônia agrícola de exportação e extrativismo aonde não cabem idéias como “industrialização” e muito menos “independência”.

      Eu pensei que isso iria começar a mudar quando Lula se tornou presidente (eu vim para o seu país aproximadamente no final do primeiro mandato dele) mas agora eu penso que Lula foi só um “acidente feliz” na história de um país que irá continuar para sempre parado no século 18.

  9. Chora bananeira

    O plano de sabotagem começou no segundo governo Lula, e os resultados das urnas no 26 de outubro de 2014 foi a senha para que o menino mimado chorasse com a perda do bico e suas fraldas e nariz sujos. A irresponsabilidade (sem prejuízos das apurações e responsabilizações por crimes, sem seletividade, sem perseguições e sem a hegemonização liberal) foi tamanha e tão mal calculada que hoje deve ter muita gente arrependida de ter entrado nessa canoa furada em cujo leme estava alguém movido por ódio, preguiça e maldade só porque recebeu um  NÃO, das urnas.

    Pode até dar em nada para essa turma, conforme já vem predizendo vários comentaristas aqui do blog, mas os nomes estão inexoravelmente ligados aos resultados que não previram e serão cobrados pelo que fomentaram, inventaram, distorceram e causaram.

    Chorem Andreias, Barbosas, fhc’s, stf’s, pf’s, togados e não togados, globos, folhas, vejas e estadão, vestidos de amarelo cbf e batendo panelas,  não verão país nenhum!!!

  10. Tempos interessantes

    Primeira vez que vejo o Nassif tão pessimista. Sinal de que a coisa azedou mesmo, visto a capacidade extraordinária de antecipação de cenários dele.

    Mas insisto em uma tese: nada vai mudar, porque o poder de fato vai continuar com o grande capital financeiro internacionalizado.

    O que vão mudar só são seus prepostos aqui dentro. Trocam-se os caciques dinossauros e esse arremedo de elite entreguista pelas corporações de Estado, devidamente treinados ideologicamente pelos patrões com cursos em Harvard e quetais. Depois tudo se ajeita.

    O Mino Carta denunciava o financiamento da PF pela CIA desde o começo dos anos 2000. O resultado do investimento apareceu. Assim será com os demais.

    Infelizmente discordo do Nassif quanto ao caos. Se houver alguma resistência à implantação do modelo, será brevemente aniquilada.

    Estamos longe de uma necessária Revolução Francesa, visto que nossa classe média gosta de uma vida de alienação, como nunca visto em lugar nenhum do mundo. Como diria o Barão de Itararé: de onde não se espera nada é que não sai nada mesmo

  11. “E o país será governado pela

    “E o país será governado pela Rede Globo e por corporações públicas, com a destruição final das políticas sociais, o desmonte da Previdência, a criminalização da política e dos movimentos sociais.”

    Eu acho que era esse o objetivo dos que conduziram o processo.

  12. Agora até o FHC, o intocável,

    Agora até o FHC, o intocável, o imaculado, foi citado em delações. Os tucanos e o PMDB aliado ao golpe fizeram como aqueles valentões nas peladas. Não estavam gostando do jogo, daí furaram a bola e derrubaram as balisas. Agora não tem mais jogo, só o juiz apitando e o Galvão narrando.

    Esse linchamento público e coletivo da toda a política serve para a catarse dos cidadãos comuns, de todas as classes. A raiva “desses políticos, ladrões que ganham fortunas, enquanto nós penamos, pagando impostos” vai ser exorcizada. Vão vibrar babando vingança vendo os “ladrões” sendo humilhados na tela da Globo.

    Mas e depois que o gôzo passar? Ter meia-dúzia de políticos na prisão, e mais um tanto cassado e escuraçado, vai melhorar a vida do Zé da esquina? Quem vai criar emprego no país? O Moro? O Janot? O Bonner? Na Globo não tem emprego para todo mundo.

    Quero ver é o que vai ser quando perceberem que ver político na prisão não enche barriga. Vão ficar pensando onde está a bonança depois que o dinheiro que os políticos roubavam ficasse para o país, para nós cidadãos do bem? Nós quem cara pálida? 

    Esse “nós” é massa de manobra. Agora estão devidamente descartados. O Brasil será conduzido por castas, corporações, um clube fechado e seleto.

    A maneira que o ciadão comum tem de participar dos rumos do país é através da política numa democracia. E os instrumentos ainda são os partidos, os sindicatos e movimentos sociais, “organizações criminosas” segundo os lava jato. Não tem outro jeito. A não ser fazer concurso para procurador, juiz, policial federal. Se voce não é de família de banqueiros.

     

    • Juliano, o problema é que a

      Juliano, o problema é que a classe política é covarde e oportunista. Enquanto ficam se acusando, as corporações crescem e tomam conta do Páis. Não é toa que o País não cresce desde 2014. E não vai crescer enquanto essa palhaçada não acabar.

      O Senado já deveria ter aprovado há tempos, leis duras contra abuso de autoridade.

      Ademais, poderiam abrir procesos de impedimento contra Janot e Facchin.

      Ora, não é apenas abertura de processo, o julgamento não ocorre depois, não é como foi feito com a Dilma ? Então porque não abrir contra eles também ?

      Não entenderam ainda o que é Guerra.

       

  13. Sem respeito!

    Muitos foram os escândalos com provas mostradas até pela Tv e nada aconteceu…

    Quem está preso nos desvios da merenda em SP?

    O que vai acontecer será uma gigantesca frustração tanto na direita quanto na esquerda em relação as instituições, que valerão pouco depois disto tudo…

    Foi uma cartada ousada e pode levar a revolta se somente LULA e peixes pequenos forem condenados!

    Enquanto isso temer vende ouro, petróleo, terras, aéreas a estrangeiros e não se vê nenhuma politica que possa enfrentar o desemprego!

    Só trouxa não vê isso!

    Com isso cresce a violência, crimes de todos os tipos contra o cidadão – até sequestros de computadores estão sendo feitos!

    A escola sem partido, levará a deterioração da ética na sociedade, a nossa música – a velha música popular brasileira já vive esta situação, hoje é sem partido, hoje é um mela cueca sem fim…

    Milhões de cunhas foram criados na vida real!

    Estão se sentindo superiores!

    Os compradores do espólio brasileiro não virão para construir um novo lar!

    Virão como quem vai a um prostíbulo, e se deixar alguma coisa, será raro!

    A indignação está virando resignação, se transformando em silêncio…

    Isso só favorece os corruptos!

    Enquanto dormem e ficam em silêncio os donos da casa, é nessa hora que os ratos ficam soltos e à vontade…

  14. Já é

    “E o país será governado pela Rede Globo e por corporações públicas, com a destruição final das políticas sociais, o desmonte da Previdência, a criminalização da política e dos movimentos sociais.”

    Nassif, o país JÁ É governado pela Rede Globo. Isso ocorre desde a pretensa redemocratização, quando o Irmão Que Tudo Vê assumiu o controle da vida nacional. Em alguns momentos vislumbramos uns relampejos de democracia – com Lula e Dilma. De resto, tudo acontece somente e se estiver de acordo com a linha ideológica da Rede Globo. Quanto às corporações públicas, lhes é permitido participar enquanto estiverem jogando o jogo do dono. Ao perderem a serventia seus quadros serão chutados pela ditadura midiática da Globo e seus satélites, tão bem definidos pelo PHA como PIG.

    Mesmo o governo ilegítimo que se instalou numa das mais bizarras páginas da história do país só está aí ainda porque a Rede Globo o sustenta. Cumprida a pauta imposta pelo capital, já era…  

    Lula errou, Dilma errou. Erraram ambos ao achar que a Globo jogava o jogo do poder. Não. O poder joga o jogo da Globo. Os governos populares, por razões que talvez um dia saibamos não regulamentaram a democratização dos meios de comunicação conforme previsto na Constituição e ainda alimentaram o monstro com enormes verbas publicitárias. Marcaram.

    A luz no fim do túnel parece cada vez mais distante. “La mato e aparece una maior, com mucho mas infierno en digeston”. A tragédia e a farsa caminham juntas.

    Qual será o próximo movimento do xadrez?

     

  15. “Ninguém se mexe, senão eu atiro”

    O que pode nascer na pós-política brasileira? 

    Pela direita, há duas opções. A melhor ( sim, a melhor) é gente tipo Dória e novas lideranças locais. A pior é o próprio Moro, ou alguém como Dallagnol irem para a política, com apoio de movimentos do tipo MBL e oportunistas do momento. É a saída autoritária assumida.  Nos dois casos, teriam apoio do capital.

    Pela esquerda, há no PT o grupo Muda PT/Mensagem ( Tarso, Paulo Teixeira, Haddad, Suplicy) que resta intacto. E pequeno. E há o PSOL, também pequeno, e  que teria  que agir de forma mais responsável e conseguir ao menos conversar com setores do PT. Exemplo: chamar Haddad de neo-liberal é infantilismo. Claro que não tem apoio do capital, e teriam que construir apoio popular pela base. Vai demorar.

    Há ainda pessoas como Marina, que pode atrair a direita cheirosa – a turma que pensa que mora em Oslo, como diria Jessé de Souza. É uma incógnita se poderia agregar o resto da direita – talvez apenas se se oferecer como marionete. 

    E Lula? A Lava-Jato não teria sentido se não o inviabilizar. Se ele vencer esta batalha, retiro o que disse. Mas sou pessimista.

    Aécio, Serra, FHC, Alckmim são a velha direita. Vão deixá-los quietos, se ficarem quietos. Tipo: “ ninguém se mexe, senão eu atiro”. 

    Difícil tentar manter-se racional neste momento do Brasil. 

    p.p1 {margin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; font: 12.0px Helvetica}
    p.p2 {margin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; font: 12.0px Helvetica; min-height: 14.0px}

    • Esqueceu CIRO GOMES

      Tambem acho que Lula será inviabilizado.

      Mas vc esqueceu q Lula vai virar um forte cabo eleitoral, podendo transferir uns 66% de seus votos. E “acho”, que vai apontar o dedo p Ciro Gomes.

       

      • Calar o Lula

        Mas infelizmente com o Lula preso, como ele irá fazer comícios incentivo a votar no Ciro Gomes?
        Não duvide, quando o Moro julgar o Lula, irá mandá-lo logo para a prisão.

    • “E há o PSOL, também pequeno,

      “E há o PSOL, também pequeno, e que teria que agir de forma mais responsável e conseguir ao menos conversar com setores do PT.”

      Se age de forma responsável, é qualquer outra coisa, mas não é o PIÇOL !!!

      Lembrando que toda essa devastação começou com a irresponsabilidade do PIÇOL que começou a “primavera” Brasileira em Junho de 2013 !!!!

      O país está morto, e quem deu o tiro foi o PIÇOL. Quando questionados sobre isso, eles dizem que deram o tiro, mas quem mata é Deus (Imperialismo) que eles apoiam pelo mundo inteiro…

  16. Essa situação lembra a última

    Essa situação lembra a última ditadura argentina, que matou ou obrigou ao exílio qualquer pessoa politizada. O que sobrou? Um bando de oportunistas, um quadro desolador e uma decadência contínua.

  17. Essa situação lembra a última

    Essa situação lembra a última ditadura argentina, que matou ou obrigou ao exílio qualquer pessoa politizada. O que sobrou? Um bando de oportunistas, um quadro desolador e uma decadência contínua.

  18. E quando acabar o tempo do Janot na PGR?

    Nassif,

    E quando acabar o mandato do Janot na PGR? Agosto/17 já será a eleição do nova lista tríplice. Então, Janot terá aproximadamente 4 meses pra fazer as investigações, são muitos nomes e pouco tempo. Selecionará os seus adiversários e preservará os amigos do PSDB. Se este governo ainda estiver de pé, se certificará de colocar um “Engavetador” pra garantir os restantes.

     

  19. Nassif, ou os partidos se

    Nassif, ou os partidos se unem contra esses vagabundos das corporações ou o País estará irremediavelmente perdido.

    Tudo isso é causado pelo oportunismo dos partidos políticos de ficarem se acusando mutualmente, por um sistema de financiamento que sempre foi generalizado em todo o País.

    Há também oportunismo da esquerda, incluside de sites ligados a esquerda.

    Quando a delação é contra Lula, repudia-se, de maneira correta. Pois obviamente são delações sem provas.

    Quando é contra Temer, Serra, Aécio, ai consideram-se as delações válidas, mesmo sem provas.

    Portanto, a classe politica, a esquerda e a mídia, precisa deixar de oportunismo barato e passar a centrar fogos nos verdadeiros vagabundos que estão destruindo o País.

  20. Ainda acho que Moro, Janot,

    Ainda acho que Moro, Janot, Dallagnol et caterva, ao invés de se aventurarem na política, irão é correr para baixo do guarda-chuvas do norte, um bando de Ramón Mercader.

  21. A única alternativa para 2018 é o Lula apoiar a candidatura do C

    A única alternativa para a superação da crise é nas eleições de 2018 o Lula apoiar a candidatura do Ciro à presidência.

    O PT não tem condições, no momento, de colocar-se como cabeça de chapa. por outro lado, o Ciro necessitaria de apoio de uma bancada progressista forte no Congresso Nacional. Essa simbiose é fundamental e pode representar a saída para a atual situação.

    A aliança entre o Lula e o Ciro Gomes seria uma forma de unir a esquerda organizada e a classe média desiludida com a política. O Lula ainda possui apoio de 1/3 do eleitorado e o Ciro possui uma retórica capaz de sensibilizar outros 1/3 do eleitorado que está profundamente indignada com o que está ocorrendo.

    Os dois postulantes precisam urgente acertar suas diferenças para juntos recuperar o país tomado pelos golpistas. Tanto o Lula, quanto o Ciro dependem um do outro para conseguirem tirar o país dessa situação deplorável em que se encontra.

    Acredito que o bom senso irá prevalecer e os dois principais líderes progressista do país tomarão a decisão mais acertada.
     

  22. SE NAÇÕES SE RECONSTROEM NO PÓS-GUERRA, PORQUE NÃO O BRASIL?

    Nassif, com todo o respeito e admiração que sempre nutri por você não compreendo porque tanto pessimismo. Sua analise so me despertou perguntas. Sem respostas. Mas, às vezes, elas tornam-se mais importantes.

    Por que lamentar o fim de uma geração cheia de vícios decorrente de uma cultura política podre?

    Por que não discutir como criar uma nova geração, atrair homens e mulheres de bem, dispostas a construir uma nova cultura política?

    Por que não criar grandes foruns de debate trazendo a experiência da direita, esquerda e centro de todas as nações que conseguiram, apesar do caos, superar desafios, que sirvam de lição para o Brasil?

    Se países destruidos por guerras arrasadoras se reerguem de forma admirável, por que o Brasil não poderia sobreviver e ressurgir mais saudável, após a lista de Janots, resgatando a força da singularidade de suas raízes culturais?

    Por que um país que produziu Jobins, Billacs, V. Lobos, D. Ribeiros, Buarques, J. Gilbertos, G. Vargas, Lobatos, G. Rosas…não se reinventaria? Afinal, essas almas não estão mortas, estão vivas, e podem inspirar a construção de um novo futuro, ou não?

    • Gostei muito do seu texto,

      mas depois refleti sobre as pessoas da classe média paulista com quem convivo e estou ainda procurando quem poderia ser ativo na re-construção…

      Tendo a achar que a única saida viável é o aeroporto (no meu caso são será para Miami para re-encontrar as bestas que vivem de globo e afins)

      • “…única saida viável é o

        “…única saida viável é o aeroporto”

        Por inúmeras razões, e até falta de razões, muitas vezes, o filho nutri ódio pelos pais. Porém, de repente, emerge um sentimento mais profundo. Seja ligado ao dever de consciência. Seja um amor incondicional que brota dos abismos da alma. E uma doce melodia de perdão embala forte reação. E aquele filho desiste de desistir. Desiste de abandonar os pais:. “Ama-os, mesmo não gostando!”

        Como Filhos desse País Brasil será que precisamos desistir dele?

        abraço

         

         

    • Todos os países destruidos

      Todos os países destruidos por guerras arrasadoras se “reergueram” com a “ajuda” dos vencedores, os quais impuseram aos derrotados exploração, saque, governos títeres.

    • Uma empresa como odebrecht

      Uma empresa como odebrecht leva 80 anos para se erguer. O Capitalismo Brasileiro está morto. O Brasil não terá uma indústria própria para chamar de sua…

      Tudo o que haverá aqui são multinacionais revertendo lucros para o exterior. E mesmo que começemos tudo de novo, levará décadas para ter alguma coisa aqui diferente disso.

      É uma recuperação que nem minha filha de 2 anos verá !!

      Superplexo, estamos destruindo esse país por causa do Udenismo, você está comprando o discurso do judiciário de que de um país devastado, nascerá um novo capitalismo nacional forte e honesto. Não existe capitalismo sem corrupção. O que vai acontecer vão ser as multinacionais que vc´s ficam jurando de pé junto que são limpinhas explorando os BRasileiros e remetendo lucros para o exterior. ISso aqui vai ser uma colônia, na prática proibida de ter indústrias.

      Quem vigia os vigilantes ??? Que credibilidade lacaios como Janot, Moro e Dallagnol, que não dão um peido sem consultas os americanos tem para punirem alguém ??

      Quem vai ser o nosso governante títere que vc vai apoiar ??? Moro ou Marina ??? Dória ???

  23. Desespero.

    Desespero Nassif, também vejo o Brasil desta forma. Ninguém parece ser capaz de dirigir este país dentro de normalidade institucional. Perdemos lideranças, estamos destruindo setores mais importantes da nossa economia, estamos destruindo tudo que se refere a saúde e segurança social,  até atingindo a segurança alimentar. Não vejo cenário mais destrutivo nem em hecatombes militares. Só nos resta esperar por algum milagre das forças da natureza

  24. na bananalandia

    Se desde o começo os objetivos da farsa jato e os atores principais estavam perceptíveis agora estão escancarados.

    Os sábios Romanos e muitos outros questionavam os fatos com o: “Quid Prodest?”.

    Os fatos demonstram que de todo este circo de denuncismo três setores não foram maculados a ser: o sistema judiciário, o sistema bancário, o sistema globo/pig.

    O sistema globo com judiciário no contesto da globalização e neoliberalismo são atores importantes não decisivos.

    Onde estão os bradescos itaus e afins?

    Faziam empréstimos a fundo perdidos e beneficência?

    Tamos fu……

  25. Seria o Brasil o teste da democracia tutelada tecnocrática?

    Externando ideias que estão fervilhando aqui há algum tempo… é um comentário longo, já vou avisando.

    O mercado, especialmente o mercado financeiro, já há algum tempo vem se incomodando com o fato de que seu império tem sido sistematicamente incomodado com a política. Depois do desmoronamento da Terceira Via e da re-ascensão do populismo, que trouxe a política de volta ao centro da disputa social nesta década, o rentismo teve que sair da sua zona de conforto.

    A solução clássica é lançar mão do fascismo; é isso que está ocorrendo na Europa e nos EUA. Mas está claro que isto não é suficiente; a grande lição da Manu Pulite é que ao campo arrasado da política (e dos políticos) vem algum populismo autoritário que não só reverte a limpeza, como suja mais ainda tudo – a Itália, hoje, é um país ainda mais na mão das máfias do que, digamos, há 20 anos atrás. E, como se sabe, populismo autoritário traz um monte de problemas para o rentismo – não apenas o despedaçamento da democracia, mas também ter que tratar bem e dividir lucros com a quadrilha que se forma em torno do líder (e se apossa do Estado e da Nação).

    Então o rentismo precisa de um plano B. E talvez seja o que esteja por trás da Lista de Janot.

    A tentativa de profissionalização do Estado, a partir da Constituição de 1988, esbarrou no fato de que não houve contrapeso nenhum aos setores profissionalizados; então deu-se poder em demasia a classes concursadas sem que haja uma maneira de serem responsabilizados pelos seus atos. O Brasil tornou-se um país em que um burocrata da RFB, um delegado da DPF, um procurador ou um juiz de primeira instância é capaz de criar um caos nacional e não ser punido por falta desses contrapesos.

    O rentismo captou isso e, usando a grande mídia e o PSDB, alçou estas classes concursadas ao panteão dos Heróis Nacionais contra a corrupção, transformada convenientemente no Único Problema Nacional. E a partir daí os setores concursados começaram a “botar as asinhas de fora” e entender que os políticos, e a política, atrapalhavam seu trabalho e, portanto, precisavam ser jogados para escanteio.

    ***

    O primeiro passo foi ingressar na aliança golpista com os políticos do Grande Acordo Nacional para derrubar Dilma. No golpe, ganharam a equipe econômica e o comando do desmonte das empresas públicas/de economia mista – afinal, o Estado não serve ao povo nem ao país, mas sim ao rentismo e às classes concursadas. Como parte da aliança, tudo o que o rentismo queria: desmonte dos direitos sociais e privatização da previdência.

    No entanto, sabemos que toda aliança heterogênea inevitavelmente se dissolverá; os políticos do Grande Acordo Nacional, sabendo disso, começaram a tratar o pós-golpe, que no caso deles significa a volta ao status quo ante bellum, do business as usual. Passaram um biscoitinho – a PEC da Morte – para ver se o rentismo e as classes concursadas ficavam quietos, e prometiam passar o resto enquanto o golpismo via como as coisas se portavam depois da tempestade.

    E o Brasil pós-tempestade se mostrou bem pior do que a aliança golpista queria: as mobilizações populares contra a privatização da previdência, a recessão que não vai embora, o surgimento dos blocos em torno de Lula, Marina e Bolsonaro para 2018, a espetacularização do combate à corrupção começando a perder seu efeito mesmo com o caso extremo de Sérgio Cabral.

    A aliança golpista começou a rachar, rachar, rachar… e rachou.

    O Grande Acordo Nacional começou a marchar, particularmente no STF, onde Gilmar Mendes assumiu sua posição de membro senior da Junta Golpista e começou a combater publicamente as classes concursadas. Ao mesmo tempo, os políticos começaram a falar da maneira que sabem: se não tiver algum carinho (cargos, verba pras suas rádios e TVs etc etc etc), nada feito – e o desgoverno, composto exatamente por esses políticos, começou a pagar a fatura.

    As classes concursadas reagiram e, com a Lista de Janot, partiram para a guerra de destruição da classe política.

    ***

    E o que as classes concursadas colocarão no lugar da classe política?

    Não poderão colocar uma ditadura, porque ditaduras podem ser derrubadas, podem acabar – e, na saída, naturalmente os vencedores irão no sangue dos vencidos, e as classes concursadas seriam as primeiras a serem dizimadas. Precisam, isto sim, de uma democracia tutelada.

    Uma democracia tutelada, sim. Com toda a aparência e formalidade democrática, multipartidária, mas que a Constituição e o sistema político garanta a primazia do rentismo e das classes concursadas, deixando uma frestinha para o surgimento de partidos que formalmente contestem a situação, mesmo sabendo que não tem chance alguma de serem relevantes, mas sabendo que estão lá para garantir a aparência democrática.

    Por isso a grande mídia começa a falar em nova Constituição: a Constituição atual dá chance demais pro azar, pra eleições de outsiders, e na democracia tutelada não pode haver zebra, apenas a paz dos cemitérios nos grandes assuntos e alguma disputa política periférica para, de novo, manter a aparência democrática. E notem que o Estadão pediu explicitamente que a nova Constituição proíba cargos comissionados;

    ***

    E porque eu digo que o Brasil talvez seja o teste dessa democracia tutelada?

    As pessoas começam a perder a fé na democracia e começam a entender que só há saída pelo outro lado, seja pelo ultranacionalismo, seja pela ultraradicalização à esquerda. A instabilidade política se torna a norma. E o rentismo, como se sabe, detesta a instabilidade; no máximo, aproveita rapidamente o lucro fácil que ela lhe traz, saindo na primeira oportunidade.

    Então, caso o teste da democracia tutelada no Brasil não apenas emplaque mas seja bem sucedido, este modelo poderá ser espalhado para outros países na fronteira desta luta, gerando um conjunto de países onde a prioridade será o rentismo e as corporações estatais, garantindo alguma estabilidade para a exploração extrema.

    ***

    Mas como o Grande Acordo Nacional reagirá a este ataque final?

    Provavelmente deixará algum boi de piranha para aplacar as fúrias e, depois disso, provavelmente reformará a Constituição para tirar o poder das classes concursadas e, com isso, poder estancar a sangria.

    ***

    Em qualquer situação, não importa quem ganhe, o Brasil perde. Não apenas as eleições de 2018 se tornarão as novas eleições de 1965, mas o Estado se reaparelhará para ser ainda mais repressor com quem não estiver alinhado com o grupo vencedor.

  26. Kd a turma do #changeBrazil que fomentou a “primavera brasileira

    Kd a turma do #changeBrazil que fomentou a “primavera brasileira

    Não achei nenhum video da loira que falava direto dos EUA, fez muito sucesso para alavancar os protestos que retiraram das catacumbas a direita reaça…era ela e um cara que tmbm não sei se era americano ou brasileiro..se não me engano usavam a hastag #changeBrasil…o video original dele foi removido(https://www.youtube.com/watch?v=AIBYEXLGdSg) ou não está mais disponível, mas achei um assim meio noutro canal, salvem antes que este também seja removico, é bom para que não nos esqueçamos como foi a trajetória do golpe do Estado, cada passo…

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=jJ-vWUJ6SZA%5D

    Que fase

    Que que isso

    Nesse pais nada fica de pé

    A marca desse pais é a DESCONTINUIDADE

    Tenho me perguntando para onde ir após essa operação Tempestade no Deserto: o Iraque é aqui….

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=LPRy5sQxMRw%5D

    Será que houve uma guerra por aqui e não estou sabendo…

    Ou será que teremos passado por uma guerra e nem percebemos, uma guerra do tipo 2.0….kd aqueles grupos irados esbravejando pelos 20 centavos…ou será que não era pelos 20 centavos…kd o Change.Org, aquela loirinha barbie esbravejando contra a Copa do Mundo…

     

  27. Não sei porque reclama o

    Não sei porque reclama o Nassif. Ora, o poder político nas mãos do Judiciário e da Procuradoria é garantia de honestidade e fim da corrupção no país. É só olhar na lista do Janot e da Lava Jato. Tem algum juiz e procurador na lista? Não tem. São duas instituições das mais honestas e éticas, ouso dizer a nível planetário. E essa com certeza “é mais uma jabuticaba brasileira” na frase feliz do ministro Gilmar Mendes. Nenhum país do mundo tem juizes e procuradores tão honestos como os nossos e isso se deve ao salário compatível com a moral e a ética de suas atuações profissionais.

    E não somente isso, a  honestidade, a ética e o respeito as leis dos juizes e procuradores brasileiros é atestado pelos Conselhos nacionais que os fiscalizam. Quantas reclamações foram enviados a esses orgãos? Quantos foram condenados?

    Ontem a ou o Li de Brusque se declarou estar às lágrimas com a percepção de Juiz Moro de que Caixa 2 faz mais mal a democracia do que propina depositada em paraísos fiscais. Hoje sou eu que estou às lágrimas com o advento feliz ao poder de juizes e procuradores. Vou ousar novamente e dizer: agora vai.

    • Os juizes desse país são tão

      Os juizes desse país são tão puros que esqueceram até de criar leis para crimes cometidos por eles. Por isso são punidos com férias eternas devidamente remuneradas quando pegos com a boca na botija. 

  28. Um dia ainda será escrita a

    Um dia ainda será escrita a maneira como o Brasil se permitiu destruir. 

    Um partido que se diz de trabalhadores elege 4 governos consecutivos com o patrocínio dos maiores grupos economicos nacionais, poe o Estado para trabalhar para esses grupos e provoca a maior  crise financeira, economica, política e de costumes que o Brasil já viu.

     

  29. É errado condenar Marcelo
    É errado condenar Marcelo Odebrecht,o sistema funcionava assim e funciona em vários países até hj,como ele ganharia as obras?Se ele não fizesse outros fariam,TODOS OS POLÍTICOS ACHINCALHAVAM a empresa,oh!J. Marcelo vc é a favor da corrupção!Não,não sou!Pune-se o homem e preserve as empresas,depois controle o sistema de licitações, financiamento e não acabar com o país e o sistema político, são tudo uns MOLEQUES IRRESPONSÁVEIS DA NAÇÃO e fazem isso pq o deles está garantido!

  30. Nesse Xadrez, Nassif constata

    Nesse Xadrez, Nassif constata o tempo histórico acelerado. Os eventos se sucedem em tal velocidade, que mal dá tempo para respirar. A história, tal como as delações, vazando por todos os meios.  Não se trata mais de um golpe e sim de uma punhalada mortal no coração da democracia. A burguesia nacional levantou a bola e a plutocracia mundial aproveitou a janela histórica para chutar com toda a força, sem dó nem piedade. Nosso país se transformou, de fato, em um laboratório, em que se praticam  experiências totalitárias em uma sociedade que ainda pulsa, mas quase toda ela anestesiada.  Os livros de história, caso não sejam queimados pelo donos do planeta ou pela guerra termo nuclear, registrarão que a máquina de propaganda nazi-fascista da globo foi a arma letal que liquidou com a democracia e o que havia de civilização no país da Casa Grande & Senzala.  Não creio ser exagerado afirmar que o presente processo totalitário, a culminar em guerra e caos interno, conforme previsto por Nassif, faz parte de um plano de alcance mundial, que leva em conta a crise incontornável do sistema capitalista e a iminente catástrofe ambiental. A manutenção dos ganhos da plutocracia mundial exige a ruptura dos regimes democráticos e das liberdades individuais. Por outro lado, o controle absoluto sobre áreas do planeta que concentram riquezas naturais ( água, minérios, terras férteis, fontes de energia) é essencial para a sobrevivência  confortável da elite mundial. Nesse cenário, a guerra e o caos servem a vários objetivos, entre eles,  ampliação do mercado da máquina de guerra da potência ao norte, destruição do Estado brasileiro, dizimação em grande escala da população, abrindo o caminho à aristocracia ocidental, para a ocupação definitiva do paraíso terrestre brasileiro. 

  31. Errata, Nassif: quem realmente “pariu Mateus”

    >>E o país será governado pela Rede Globo e por corporações públicas, com a destruição final das políticas sociais, o desmonte da Previdência, a criminalização da política e dos movimentos sociais.

    Tá errado, Nassif!

    Por trás “da Globo” e das “corporações” estão o “Mercado” (transnacional e agentes locais) e o “Império”.

    A correia de transmissão?

    – A Miriam (“que literalmente pariu ~Matheus~”) Leitão / Globonews / CBN.

    *

    (1) Novelização, em capítulos, já saturou… que sono!

     

    *

    link:

    http://www.romulusbr.com/2016/12/estado-brasileiro-na-encruzilhada-ja.html?spref=fb

    *

    (2) Dia seguinte: “sutileza” e tática da cenoura e do porrete

    *

    Fábula da ascesão do nazismo é faca de 2 gumes, Nassif!

     

  32. Se o povo  que estão sendo

    Se o povo  que estão sendo atingido pelo desmonte não fizer pressão não vai acontecer nada.

    Aqui embaixo no meio dos pobres, está todo mundo parado, entorpecido, estático.

    Próximo aqui da região, fechou uma Farmácia Popular, Upas foram fechadas. Não teve nenhuma indignação do povo.

    Estou vendo pobres perdendo o emprego, filhos deixando de estudar, e não tem reação nenhuma do povo. O povo está perdendo qualidade de vida, e não se dão conta, não há reação.

    Não aguento, e não tenho mais voz para explicar o que está acontecendo no país para essas pessoas, que é um golpe.

    Sou taxado de chato, cricri , que só pensa em politica. Muitos falam para eu mudar o disco. ” Muda o disco cara ! Porra ! tu é chato prá caralho com essa merda de politica “

    Esses filhos das putas, batiam panela nos seus barracos.

    Quando são presos pessoas importante como aconteceu aqui no RJ, eles me sacaneiam e dizem “Olha lá, estão prendendo pessoas importantes” Digo, ok, isso é bom. Mas olha o que o governo federal está fazendo com o povo. Estão nos fudendo, vocês não percebem ?

    Estamos perdendo direito, corremos o ricos de termos uma carga horária de 12 hs, alteração na Previdência. Terceirização generalizada em todos os seguimentos. Até para atividade fim.

    Não adianta, esses babacas não entendem porra nenhuma. Esses putos só querem saber de assistir BBB.

    Confesso que estou cansado e desanimado. 

    Acredito que isso seja um termômetro do que vem ocorrendo no Brasil com a camada mais baixa da população. 

    Ainda não despertaram para o merdelê que estão colocando o povo

     

    • O povo tem preguiça de

      O povo tem preguiça de pensar. Em qualquer classe social é assim. Na média é ainda pior porque se acham bem informados por lerem vesga, ouvir cbn e assistir globo news. Eu já desisti há muito tempo. 

    • Eu também cansei, muito

      Eu também cansei, muito embora eu ainda fique pisando nos coxinhas que até Abril de 2016 eram experts em política e todos “unidos contra a corrupção” (alguns até “com Cristo”).

      Agora estão mudos, calados.

      Apenas ficam tentando ver lado positivo em uma economia em fase de implosão, feito àquela economista da Globonews que disse que “recessão e desemprego derrubam inflação e devolvem poder de compra aos brasileiros”.

      Alguns grupinhos de whatsapp, tão movimentados outrora com piadas misóginas contra Dilma e de cunho macartista em geral, estão hoje quase ociosos.

      Eu ainda tentava mostrar as pessoas o assalto em marcha, mas confesso que cansei.

    • De onde menos se espera …

      Eh, Gilson, eu sempre conversei com empregadas domésticas, porteiros, garçons, o povo! E percebi que essa parcela mais humilde, principalmente em certas regiões do Brasil, se sente inferior à classe média escolarizada, teoricamente melhor instruida. Acho que advem dai a falta de mobilização deles. Quero dizer, primeiro que é uma classe trabalhadora que não dispõe de tempo para ir à manifestação, que quase não lê, se informa por radio/televisão e que presta bastante atenção no que a classe superior a eles esta dizendo. Dai, muitos baterem panela contra a corrupção e nem saber que batiam panela contra Lula também.

      Mas acho que apesar do desanimo e, até desespero, temos que instruir o nosso povo. Além da conversa, o que mais os impressiona é o “recibo”. De tudo o que disser, envie um link, um video, um artigo. Sei que funciona mais que falar.

      Abraço ai e força.

  33. Quem deve estar rindo no

    Quem deve estar rindo no inferno vendo esse caos são os militares que deram o golpe de 64. Afinal, a justificação do golpe de 64 não foi pra evitar o Brasil virar comunista (nessa versão é só crê trouxa  e o Lobão (rs); o Brasil virar comunista era totalmente impossível desde quando a crise dos misséis de 62, que quase detonou a guerra nuclear entre EUA e URSS, fez com que as duas potências deixassem claro que uma não iria colocar o dedo na área de influência da outra ) mas sim pra dar fim à guerra entre lideranças civis pelo lugar de Jango, desde a renúncia de Janio, que estava levando o país a um caos econômico. Os militares no inferno devem estar falando que se eles não tivessem feito o golpe,  o país teria chegado a esse ponto de caos político e econômico que o país está hoje. E, pra mim, a coisa é piorar, porque o único que poderia tentar fazer um governo pra juntar um país dividido é o Lula; mas,mesmo se deixarem disputar em 18, ele não toma posse porque os fdsp que tomaram o poder estão dispostas a uma guerra civil pra evitar isso. 

    Como diria a música Há Tempos do Legião Urbana = ” E só o acaso estende os braços a quem procura abrigo” 

    • Deixe os milicos no canto

      Deixe os milicos no canto deles. Eles só se mexem quando o PIG alerta sobre a chegada dos cumunistas. Nacionalismo na caserna não existe mais, tudo pró USA.

  34. Quem, especialmente os mais

    Quem, especialmente os mais jovens, puder cair fora para algum lugar um pouco civilizado (o que já exclui, de saída, os eua), que vá. O brasil não vale a pena. Quem ficar, que trate de cuidar da própria vida e dos seus. Vejam o que está acontecendo com aqueles que tentaram fazer alguma coisa por este país e este povinho idiota, e a gente pode incluir nesta lista jornalistas que são perseguidos. Muita gente sacrificou a própria juventude lutando contra a ditadura implantada em 1964 para que, pra isto que está aí? Já que é semana santa, aqui se repetiu a passagem da Bíblia que trata do julgamento de Cristo. Ou seja: passam os séculos e o povo continua burro e facilmente manipulável pelos que detém o poder da informação e comunicação. Na Bíblia existe um Judas e um Barrabás, no nosso país existem muitos Judas e muitos Barrabás. Enfim, vai demorar

    • É exatamente o que eu acho

      Já passou o tempo pra mim, mas para minhas filhas, incentivarei que vazem daqui! A história do Brasil é assim, temos ciclos de crescimento para logo depois voltarmos a medicoridade de sempre! Damos um passo a frente e dois passos atrás! O Brasil tem duas saídas, uma fica em Cumbica, outra no Galeão!

    •  
       
                               

       

       

                                                                                                                                                          “E o país será governado pela Rede Globo e por corporações públicas” (Nassif)

      FOTO HISTÓRICA DA PREPARAÇÃO DO CAVALO DE TROIA BAZUCA.

      Registra o momento em que dois dos três herdeiros da Rede Globo, a organização idealizada pelo fundador desta renitente facção criminosa, conhecido entra a bandidagem de colarinho branco, pela alcunha de: o Doutor Roberto. Desde que iniciou suas tramoias, o Capo di tutti capi Dr. Roberto, atrelou seus negócios no Brasil para representar e servir aos interesses dos grupos mafiosos com assento permanente em Washington – no governo Norte Americano.

      Pois muito bem. Como dizia lá em cima, a foto registra o exato instante em que os filhos do já falecido Capo de tutti capi, colocava os arreios, ou seja, o cabresto, no pescoço do deslumbrado juizeco de piso do interior do Paraná. Tornando-o à partir desse ato, numa espécie de “Manga Larga Machador.” Excelente cavalgadura para os artífices da “mudernizada” UDN-PSDB, agremiação de defesa da alta oligarquia brazuca.Coerentes,uma vez golpista, se mantém golpista. Dai, fazem de bestas até os dias presentes, bandos de otários. Ora, para marchar com o terço, ora aplaudindo o Pato amarelo da FIESP, crentes, imaginam contribuir ajudando no combate à corrupção. Coitados!… Resta aos mais responsáveis, tentar enfiar nas cabeças desses tolos, a advertência feita pelo Jornalista Politzer, décadas atrás, e no é que parece que se referia à Globo? Quando disparou:

      Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma.  (Politzer)

      Orlando

       

       

  35. Nem vou me dar o tempo de ler

    Nem vou me dar o tempo de ler o artigo. Já dizia a mais de um ano que o objetivo da Lava Jato era capturar todo o sistema político. 

    E não tenho dúvidas que o instrumento foi o moralismo cínico e imbecil que perpassa uma das sociedades mais depravas que conheço

    Agora só quero uma coisa: ler o relatório psicológico do povo brasileiro feito pela CIA. É ali que está a resposta para quase todas as perguntas. Inclusive aquelas que nossos antopólogos, Darcy Riberio incluso, se fizeram a muito tempo sem conseguir responder.

  36. O uso da palavra nazismo por

    O uso da palavra nazismo por parte do Nassif me deu calafrios. Como o Nassif não é um jornalista que usa as palavras só pra chamar atenção para o que ele escreve, pois o que escreve tem conteúdo, isso pra mim é um sinal claro que a situação está a um palmo do abismo. OS que mandam hoje no país estão procurando um clone de Berluscone (Dória é o canditado número 1 pra essa vaga ), mas temem que a coisa saia do controle deles (afinal, os políticos a quem eles deram o poder são de uma mediocridade total – Temer e gangue) e que o 03 de maio seja o dia em que Lula volte com força total e plena pro cenario eleitoral. Os que mandam querem, para manter a aparência de democracia, que alguém bata Lula nas urnas. Mas se isso não acontecer, e, Lula vencer, eu não tenho dúvidas = Lula não governa em 19, mesmo que pra isso tenham que matá-lo e jogar o país numa guerra civil. Afinal, uma guerra civil em todo o país é a única coisa que nossa elite obtusa não fez ao país. Todo o resto, já veio – golpe, fraude, roubo de dinheiro da poupança, estado de sítio, ditaduras longevas, etc etc 

  37. passou a indignação depois da prisão de Cunha?

     

    O temor e a incredulidade não vão levar as esquerdas a lugar nenhum, a não ser à sua própria defunção..

     

    Portanto, é imprescindível focar nas ações para viabilizar, por via indireta, o breve presidente que seja menos rasteiro, para a cadeira do MT caído a seguir.

    Ou é isso, ou viver iludido pelo contentamento de um tucano condenado realmente. Ou, passou a indignação pelo golpe parlamentar depois da prisão de Cunha?

     

  38. Até quando?

    O PGR através do STF denunciou Pedro Alvarez Cabral, Dom João VI, Dom Pedro I e o II, além do FHC, Lula, Dilma e cia.

    Sobrou apenas aqueles que têm casa ilegal construida numa ilha e que sonegam impostos através de paraisos fiscais, aqueles que recebem ilegalmente salários acima do teto constitucional, os que vazam inquéritos sob sigilo de justiça e aqueles que lucram 50 bi num ano em que o PIB cai 5%. 

    E a pergunta que fica é: até quando trabalhadores, empresários e seus representantes políticos ficarão refém de uma empresa privada de comunicação, uma casta estatal de agentes judiciários e alguns operadores do mercado financeiro que acreditam na geração espontânea da moeda?

    Seremos todos uns completos idiotas, para sermos manietados por uma família de bilinários, meia dúzia de catões (marajás da República) e uns çábios, sic, economistas que acreditam que moeda dá cria?

    Já Basta.

    Ou será que colocaremos nossa história, nossas riquezas e nosso destino nas mãos de meia dúzia de fanáticos hipócritas que se acham capazes de inventar a roda da organização social ao colocar na lata do lixo nossa tênue democracia?

    É o destino de duzentos milhões de pessoas que está em jogo. E com democracia não se brinca. Sem ela, resta a violência, institucionalizada (ditadura/totalitarismo) ou caótica (guerra civil).

    Não trato dos interesses estrageiros, pois creio que eles defendem os seus e nós os nossos.

    Por fim, para aqueles que acreditam na pureza das crianças – ou nos juizes e nas leis – a solução passa antes pelo crescimento com inclusão social. A redução da desigualdade produzirá a diminuição da iniquidade.

  39. O Brasil andando em circulo

    D. Pedro II, que ironia, amou muito mais o Brasil que os dirigentes de hoje, que os guardiãs da moral. Getulio, João Goulart, Juscelino, Brizola, se revirando em seus tumulos e se perguntando como os homens esclarecidos deixaram o Pais caminhar para este caos?

    Quem viu o fim que teve as Mãos Limpas na Italia, sabe que disso que esta ai, não vem nada de novo.

  40. Se o Brasil fosse um país

    Se o Brasil fosse um país sério estaríamos debatendo seriamente a instauração de uma constituinte para a reforma política pois a oportunidade é ótima, limpar as mazelas de nosso sistema como o financiamento privado de campanhas políticas.

    Ao invés, estamos promovendo o combate à corrupção à brasileira com um PGR irresponsável e prevaricador contumaz, e um juizinho provinciano sem cérebro mas como muitos amigos na mídia.

    Resultado: nenhum proveito para o país, economia em frangalhos e um governo de ladrãos apoiado pela globo para suprimir direitos sociais como receita de salvação.

    A autofagia brasileira chegou ao ápice!

  41. Artigo no tom certo que o MP e o PGR merecem

    Parabéns Nassif,

    É preciso ser contundente nas críticas. Essas ORCRIMs intitucionais e seus varões de plutarco não merecem respeito e tratamento cerimonioso. éÉ preciso ir direto na jugular dessa turma.

  42. Cadê a lei do abuso de
    Cadê a lei do abuso de autoridade? Enquanto o mafioso judiciário atua em conjunto e organizado, sem conflitos o parlamento age em separado sem organização e conjunto para impedir os abusos de poder do judiciário. Acordem votem logo e coloquem ordem no judiciário ou o parlamento deixará de existir. Como que nessa farsa a jato essas empreiteiras não deram uma propina para o judiciário, delegados, procuradores e juízes? Estranho nada! Essas relações são farsaé forjadas, forçadas perante tortura psicológica de prisões arbitrárias e eternas na cadeia e nessa situação o delator para ganhar a liberdade fala, acusa, denúncia quem os procuradores criminosos desejam.
    É a delação sob encomenda contra aquelas pessoas que querem atingir.
    É o nazismo judiciário!

  43. “Avant premiére”

          Nesta noite será iniciada a “seleção” dos melhores videos, o JN será transmutado em “Sessão de Gala” exibindo, como é comum em cinemas a época da Semana Santa, os novos ” Judas ” a serem malhados, em tempo real, enquanto os “Justos” serão elevados a benfeitores da Pátria.

            Estrelando os “pentiti “, com  MO puxando a fila, Lula como “estrela” e ministros de Michel como coadjuvantes, e em papéis secundarios alguns senadores, de São Paulo e de Minas Gerais ( os agora cartas fora do baralho ).

  44. A frase desesperadora para

    A frase desesperadora para esses golpista dos quintos dos infernos está no primeiro xadrez;

    1. Até agora, ausência de uma prova palpável contra ele (Lula).

    aquilo que o tal do m odebrect inventou foi dissecado pelo Brito. 

    Perder ou ganhar nesse momento é totalmente relativo, pois são tempos de extrema excessão. O importante é ficar do lado certo da história. E isso nós estamos.

  45. Satanizar a política só

    Satanizar a política só interessa ao Deus-Mercado-Neoliberal. E quando esse deus imperar lépido e fagueiro – sem nenhum limite -, até as melhores virtudes serão escravizadas. 

    E quem nos trará a ‘Terra Prometida’ do Desenvolvimentismo?

     

    Feliz Páscoa a Todos! (enquanto ainda podemos comemorar)

  46. Não aceito derrotismo

    Tudo o que nossos inimigos precisam é que desistamos de nosso país, de um povo que pense “que se foda”.

    Precisamos agir para segurar a barra, entender os problemas e propor saídas, tanto individualmente como coletivamente.

    Se atravessamos as trevas, precisamos de luz. Capitular é ser derrotado sem resistir, o sonho de qualquer exército inimigo: vencer sem lutar.

    Perplexidade e baixo astral só vão gerar um bando de deprimidos inúteis. É duro de dizer e ouvir, mas é real. Precisamos ser sérios nessa amarga hora.

    Não abramos mão de nosso país e nem da nossa sanidade mental.

  47. Está certo o Nassif. Vivem-se

    Está certo o Nassif. Vivem-se tempos parecidos com a primeira metade do século passado na Europa, quando a velha sociedade das aristocracias teimava em não sair de cena, e o novo não tinha forças para se impor. Alemanha e Espanha, por exemplo, eram ainda sociedades estratificadas, com muitos privilégios das aristocracias, tinha formas de servidão, o endividamento do povo era pesado. Em ambos os países, a divisão das esquerdas abriu caminho para o fascismo. Na Alemanha, os comunistas combatiam o governo eleito socialdemocrata, chegaram a fazer passeatas juntamente com os nazistas. Na Espanha, os anarquistas combatiam ferozmente o governo socialista  eleito em 1931.  

    Na atualidade, em todo o mundo roda forte a engrenagem da exclusão. O que está em questão é o acesso das grandes corporações internacionais aos recursos, sobretudo naturais, mas também à mão de obra abundante e barata. As limitações impostas pela China e Rússia reforça a pressão sobre os demais países.

    Nessa disputa, as corporações se juntam a  elites locais retrógradas cujo eixo sempre foi a exclusão social. Por aqui a disputa é por recursos públicos, terra rural, espaço urbano. E também por mão de obra barata e abundante.

    Diante de uma engrenagem tão poderosa, tocada por uma aliança entre interesses estrangeiros e locais, e sustentada socialmente por uma classe média, grande em tamanho, que sempre se beneficiou com a exclusão social, reagir é tarefa hercúlea. Até porque, como aponta Nassif, tem muitos setores que faturam com a crise e o caos. Destaque aí para as igrejas. Quanto maior a desorientação do povo, mais aumentam os fiéis. Quanto à imprensa, essa não tem nenhum compromisso com o desenvolvimento local. Contam com as receitas de bancos e montadoras como anunciantes, que seguem de certa forma alheias à crise.

    A face do fascismo está muito bem desenhada. Da história temos a lição que a desunião nesses momentos é fatal. Talvez seja a hora de intervencionistas e liberais de convicções democráticas abrirem mão de aspectos de seus programas em favor da defesa da inclusão e da democracia. 

    • Xadrez da lista de Janot, o Senhor do Tempo – 2

      -> Em ambos os países, a divisão das esquerdas abriu caminho para o fascismo.

      é exatamente ao contrário. sempre foi através da traição dos social-democratas que se abriu a rota de ascensão do fascismo.

      “o fascismo foi a conseqüência de dois fracassos: o primeiro, dos revolucionários, que foram massacrados pelos sociais democratas e seus aliados liberais; o segundo, dos liberais e social-democratas incapazes de gerenciar efetivamente o capital.” link

      .

  48. Nós estamos na era da ditadura científica
    Tanto se falava que o comunismo era antidemocrático porque permite um partido só, o partido comunista.
    Eis que por outros caminhos o mundo capitalista chegou a mesma síntese, só existe um partido, o partido dá mídia. O poder está nas mãos de uma única entidade! Ela define a escala do tempo, do espaço e da importância das coisas. Tira e põe o que quer na frente dos holofotes e dos tribunais. Vejam o vídeo de Aldous Huxley e sua premonição do futuro

    https://youtu.be/2cF-GW0TQkI

    Este Marx era de lascar! Descreveu para onde vamos independente dá nossa vontade!

  49. os motivos de Janot
    Nassif, dois motivos devem estar martelando na cabeça de Janot como urgentes, para esse tipo de sandice e descontrole: primeiro, criar uma crença na sociedade de que não só ele, como o MPF, “norteiam-se pela imparcialidade” – ao jogar às feras políticos de todos os partidos, nomes grandes e pequenos, dando uma aparência de isenção e combate total à corrupção ao seu trabalho como PGR.
    .
    Em segundo lugar, pelo pouco tempo que lhe resta, apenas quatro meses, até Temer escolher o novo PGR. Obviamente ele sabe que todos os jornalistas e intelectuais brasileiros independentes, o execram, deve temer o modo como seu nome entrará para a História, se motivo de orgulho ou vergonha, para seus filhos e netos. Se conseguisse provar que visava à toda a classe política e não apenas Dilma, Lula e o PT, – pode estar avaliando – talvez deixe no mínimo uma dúvida no ar, sobre sua inacreditável parcialidade, frieza, cinismo e sordidez utilizados largamente ao longo de toda a lava jato.
    .
    O artigo do Rodrigo Vianna de hoje, explora um viés interessante, o da atual “falta de utilidade” que mesmo os tucanos podem estar inseridos, nos planos de Janot e rede Globo, algo do tipo: “se o preço a pagar para tirar o MPF do esgoto for sacrificar esses aliados, que assim seja…. que a sociedade resolva o problema da representação política, como quiser ou puder, eu, Janot, cumpri meu papel, denunciei a todos, joguei toda a bosta no ventilador….” – pensamento/sentimento bem plausíveis, num homem a essa altura provavelmente confuso, e totalmente perdido sobre seu papel institucional e sua responsabilidade à frente de um cargo que assumiu poderes inusitados – certamente um homem totalmente aquém desse acaso, desse poder absoluto.
    .
    A briga pelo poder agora, é autofágica! Já estamos na fase do “salve-se quem puder”. A atitude de Janot é típica dos desesperados, do: “agora vou até o fim com o que comecei, tirei os corruptos do PT do poder, e agora jogo a responsabilidade do resto desse processo de limpeza no colo do STF….” – a provável crença desse senhor medíocre e sem noção alguma da destruição que causou e ainda causa ao Brasil. Movido inequivocamente por um ódio absoluto a Lula e à esquerda em geral, e por um moralismo farsesco, apequenado, e um narcisismo patológico, onde deve se enxergar “cumprindo a mais alta missão de minha vida….” – totalmente cego e corrompido por diversas amoralidades e enfermidades psíquicas, é nítido, como o poder destruiu todo seu senso de valores, do que é justo e verdadeiro.
    .
    Tentará salvar sua pele e sua biografia, como Moro, e os políticos, a essa altura, rezando apenas para não serem presos ou terem parte de seus patrimônios vasculhados e pegos de volta.
    .
    A era do caos absoluto chegando de vez……

  50. nA VERDADE O GOVERNO DILMA

    nA VERDADE O GOVERNO DILMA FOI BOICOTADO, POR TODO TIPO DE LADRÕES PRINCIPALMENTE, DO JUDICIÁRIO, SENADORES E DEPUTADOS.

    Invés de cortarem o MAL DA CORRUPÇÃO pela RAIZ, os procurador e todo SISTEMA justiceiro do Brasil, estão fazendo uma PÓDA no que lhes convém.

    Logo, logo a MALIGNA ÁRVORE DA CORRUPÇÃO, depois dessa póda VOLTARÁ com todo vigor, e vai ter LADRÃO SAINDO PELO LADRÃO.

    SALVE-SE QUEM PUDER!

    Esperam o quê? Que das cinzas do sistema político-partidário brote uma nova política, virtuosa? A queda de Dilma Rousseff transformou o governo em uma praça pública de negociatas, porque derrubou o ponto aglutinador – o Executivo, mesmo que pessimamente conduzido – e entregou o poder a uma quadrilha.

    .(Xadrez da lista de Janot, o Senhor do Tempo – 2)

  51. Sem financiamento público, virá o financiamento “próprio”…

    Renovação na política deve privilegiar candidatos ‘endinheirados’ e que atingem ‘grandes massas’, dizem cientistas políticos

    Luis Barrucho – @luisbarruchoDa BBC Brasil em LondresHá 5 horasEstes são links externos e abrirão numa nova janelaCompartilhe este post com Facebook Compartilhe este post com Twitter Compartilhe este post com Messenger Compartilhe este post com Email Direito de imagemAFP, REUTERS, AGÊNCIA BRASILImage caption’Delação do fim do mundo’, baseada em acordos com 77 ex-executivos da Odebrecht, envolve parcela significativa da classe política brasileira

    A esperada renovação da classe política brasileira, após o impacto gerado pelas delações da empreiteira Odebrecht, deve privilegiar candidatos “endinheirados” e que “atingem grandes massas”, como empresários e lideranças religiosas.

    Isso porque, como o custo da campanha eleitoral continua sendo muito alto e as empresas estão proibidas de doar, tendem a ter melhor desempenho nas urnas aqueles com maior acesso a recursos financeiros e com imagem mais consolidada junto ao público.

    Sendo assim, nomes como o do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), largam na frente.

    A opinião é de cientistas políticos ouvidos pela BBC Brasil.

    Lista de Fachin pode abrir ainda mais espaço para ‘outsiders’ e igrejas, dizem analistasOs próximos passos após lista de Fachin causar terremoto no mundo políticoApós dois anos, só 5 dos 47 políticos investigados em 1ª lista de Janot no STF viraram réus

    Na semana passada, o ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou a abertura de 76 inquéritos contra 98 personalidades do mundo político, incluindo o alto escalão do governo.

    A decisão foi baseada nas delações premiadas de ex-executivos da empreiteira Odebrecht.

    Os especialistas argumentam que, embora haja uma grande expectativa de mudança, frente ao que chamam de “derrocada da velha política”, o grau de renovação vai depender da combinação de outros fatores.

    “A renovação só será possível se houver novos nomes em número suficiente e se os partidos vão perder o controle dessa oferta (de nomes). Até agora, esse controle é muito forte, uma vez que o custo das eleições no Brasil continua sendo alto”, explica Rafael Cortez, cientista político da Tendências Consultoria.

    “Possivelmente, veremos um processo mais fragmentado por causa do desgaste da elite política tradicional, mas só se essa combinação de fatores acontecer. Caso contrário, veremos os mesmos nomes, talvez ocupando postos distintos”, ressalva.

    Nas eleições de 2014, segundo levantamento feito nas despesas declaradas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), os candidatos gastaram um total de R$ 5,1 bilhões, a maior parte vinda de doações de empresas.

    Já em 2015, o STF decretou o fim das doações de empresas a campanhas eleitorais.

    Ainda assim, Cortez acredita que candidatos da chamada “velha política”, inclusive aqueles investigados pela Lava Jato, devem tentar a reeleição.

    Devido aos trâmites do processo, é pouco provável que eles sejam julgados e condenados até as eleições do ano que vem – se isso acontecer, eles se tornam “ficha suja” e são impedidos de concorrer.

    “Não acredito que eles vão deixar de concorrer e desaparecer da cena política. Devemos esperar uma readequação dos objetivos desses candidatos. Eles devem concorrer a cargos menores”, opina Cortez.

    Os especialistas destacam ainda que a renovação pode ser prejudicada se o modelo de lista fechada, debatido na proposta de reforma política, for aprovado pelo Congresso.

    Por esse sistema, o voto é destinado ao partido, que, por sua vez, determina qual parlamentar vai ocupar a cadeira no Parlamento.

    “É um casuísmo sem tamanho. Sem dúvida, o objetivo é blindar esses políticos investigados da ira da população e garantir a permanência deles”, opina o sociólogo e cientista político Paulo Baía, professor da UFRJ. “O modelo de lista fechada já funciona em outros países e apresenta vantagens, mas neste momento, se aprovado, engessa a composição do Congresso e privilegia aqueles que estão sendo acusados de corrupção.”

    “A lista fechada protege os políticos tradicionais. Não se trata de uma discussão do que é melhor, mas do que eles podem fazer para livrar a própria pele”, acrescenta Maria Teresa Kerbauy, cientista política da Unesp em Araraquara.

    Direito de imagemAGÊNCIA BRASILImage captionDecisão de Fachin causou terremoto em Brasília, mas processo pode durar anos

    ‘Forasteiros, não aventureiros’

    Neste sentido, caso a aguardada renovação não se concretize, acredita Cortez, pode haver um aumento considerável dos “votos brancos e nulos” nas eleições de 2018.

    Mas, se ocorrer, ela deve priorizar candidatos “endinheirados e que atinjam grandes massas”.

    “Os partidos vão recorrer às suas bases mais tradicionais. Vai se dar melhor quem tiver apoio de coletivos, agendas temáticas mais específicas e com maior exposição nas mídias”, prevê Cortez.

    “Mas, sem dúvida, um dos elementos principais será o acesso a recursos financeiros”, acrescenta.

    “Por isso, aqueles com muito dinheiro já saem com enorme vantagem. Devemos esperar forasteiros, ou seja, nomes estranhos à política tradicional, mas não aventureiros”, opina.

    Na caça pelo voto do eleitor, candidatos com grande capacidade de “se conectar com grandes massas” também acabam favorecidos, lembram os especialistas.

    Nesse grupo, estão desde lideranças sindicais a religiosas, passando por celebridades.

    “Lideranças populistas, como o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), e que não estejam envolvidas nas investigações da Lava Jato, também devem ganhar ainda mais força”, diz Ricardo Ismael, cientista político da PUC-Rio.

    Cortez pondera, contudo, que a eventual renovação do Congresso não necessariamente resulta “na maior eficácia do processo político”.

    Ele cita o caso de Silvio Berlusconi, que se tornou primeiro-ministro da Itália em 1994.

    Bilionário e dono de um conglomerado de mídia, Berlusconi tinha não só recursos financeiros para custear sua campanha como também amplo acesso aos meios de comunicação.

    Tendo sido eleito pela primeira vez para a Câmara dos Deputados pouco antes de se tornar premiê, ele foi um dos maiores expoentes da onda de renovação política que varreu a Itália após a Operação ‘Mani Pulite’ (‘Mãos Limpas’), que teria servido de inspiração à Lava Jato ao desvendar a gigantesca rede de corrupção que dominava o país.

    Mas, em 2013, Berlusconi acabou condenado a quatro anos de prisão por fraude fiscal, além de ter sido alvo de inúmeras denúncias de corrupção.

    Direito de imagemAGÊNCIA BRASILImage captionDecisão de Fachin causou terremoto em Brasília, mas processo pode durar anos

    ‘Diferenciados e vitimizados’

    O atual contexto político também deve implicar em uma mudança dos discursos eleitorais para 2018.

    Com uma parcela significativa da classe política atingida pelas investigações, a onipresente “bandeira de defesa da ética” deve “sumir das campanhas”, afirmam os especialistas.

    Eles acrescentam ainda que os candidatos tendem a ser dividir entre os “diferenciados” e os “vitimizados”.

    “Os políticos que não estão sendo investigados e não têm nenhuma relação com o esquema de corrupção vão tentar fazer todo o possível para se diferenciar dos demais”, diz Ismael, da PUC-Rio.

    “Por outro lado, aqueles que estão sendo investigados vão tentar se reeleger com o discurso da vitimização. Eles já vêm tentando criar narrativas para desgastar a Lava Jato, apontando eventuais falhas durante as investigações, e esse discurso deve ganhar força até as eleições”, conclui.

     

    http://www.bbc.com/portuguese/brasil-39621546

  52. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome