Xadrez dos limites aos abusos da Lava Jato, por Luis Nassif

No dia 14 de novembro passado publicamos a verdadeira história da delação premiada de Glaucos Costamarques, a pessoa que, a pedido de José Bumlai, amigo de Lula, adquiriu o apartamento vizinho a Lula e o alugou ao ex-presidente.

Havia movimentação suspeita em sua conta. Os ideia-fixa da Lava Jato imediatamente formularam sua Teoria do Fato Único: só podia ser dinheiro do Lula para simular a compra do apartamento.

Descobriu-se que era movimentação do filho de Costamarques, diretor de relações institucionais da Camargo Correia – ou seja, o homem das propinas. Em vez de investigar o dinheiro do filho, para identificar autoridades subornadas, a Lava Jato preferiu chantagear Costamarques para que mudasse seu depoimento inicial – no qual garantia que havia comprado, de fato, o apartamento.

A nova versão dizia que o apartamento era de Lula, e havia simulação dos recibos de aluguel pagos. Quando percebeu que perderia o apartamento, Costamarques tratou de admitir que o apartamento era dele. Mas como fazer com a delação, se não atendesse às exigências dos procuradores de implicar Lula?

Montou-se o samba do crioulo doido. Nenhuma de suas informações bateu com as provas, como a história de que Roberto Teixeira o visita no Hospital Sirio Libanês, ou a versão de que assinara todos os recibos do ano de uma vez. 

Os advogados de Lula contrataram uma perícia, que comprovou que as assinaturas ocorreram em épocas diferentes. E a Lava Jato teve que desistir da perícia requerida.

Só que o pobre do Costamarques já tinha atendido às exigências do tal processo por incidente de falsidade e enviado sua resposta.

São 20 parágrafos.

No 2o diz que as cópias de recibos apresentados pela defesa de Lula não batem com os recibos que possui. Nem sabia que os procuradores já tinham jogado a toalha.Como a perícia concluiu que os recibos foram assinados em datas diferentes, com assinaturas do mesmo Costamarques, ele se arrisca a um processo por falsidade ideológica se apresentar recibos.

Leia também:  Moro: "Pensei que saindo da magistratura, os ataques acabariam, mas me enganei"

No 3o presta contas sobre os recibos não localizados e informa que a cópia do recibo de 05.10.2012 “ao que parece, contem erros de data e deve se referir a 05.10.2011, já que o valor apontado corresponde ao da locação do ano de 2011 e a guia de recolhimento I(..) também se refere ao ano de 2011”.  Fantástico! Corrige o recibo e apresenta como evidência o valor do aluguel (que ele disse que não recebia) e a guia de recolhimento do Imposto de Renda.

No 6o menciona a determinação do juiz Sérgio Moro, de oficiar a direção do Sirio Libanes para entregar o registro de visitantes, para identificar a presença de Roberto teixeira.

No 12o formula uma Teoria do Fato à altura dos bravos procuradores da Lava Jato. Teixeira saiu sem devolver o crachá e usou o crachá na volta.

No começo de outubro já estava claro a inconsistência dos depoimentos de Costamarques. No dia 14 de novembro, a série sobre a indústria da delação premiada, do GGN e do DCM, mostrava o que estava por trás do volteios de Costamarques: as ameaças de envolvimento do seu filho.

Agora, a Lava Jato decide não periciar os recibos, sinal de que não conseguiria demonstrar qualquer falsificação. Mas mantém a versão de Costamarques, mesmo à custa de barrar as investigações sobre as incursões da Camargo Correa nas propinas.

As perseguições implacáveis

O caso Costamarques é apenas um exemplo das distorções provocadas pelo direcionamento político da Lava Jato, e pela falta de freios aos seus abusos. Hoje em dia, o trabalho pertinaz dos advogados de Lula conseguiu romper a blindagem da mídia. Os jornais não abrem manchetes para a denúncias dos abusos. Mas publicam. Gradativamente começa a entrar no cérebro da parte menos robotizada da imprensa – e dos leitores – que não se trata mais de uma luta entre PT e antiPT, mas entre a legalidade e a barbárie.

Leia também:  Até o fim, no Bunker com Rosangela Moro, por Fábio de Oliveira Ribeiro

O repórter Marcelo Auler tem feito um trabalho exemplar, mostrando como a leniência com a Lava Jato tem reproduzido o clima de perseguição política do regime militar. Delegados da Lava Jato, acumpliciados com procuradores, também da Lava Jato, moveram perseguição implacável contra colegas que ousaram questionar seus métodos. E mais, associados ao pior tipo que o jornalismo produziu em toda sua história: os repórteres de polícia que se transformam em policiais.

A reportagem de Auler, “MPF da Lava Jato, enfim, joga a toalha”, é um retrato chocante dessa parceria. No meu livro “O jornalismo dos anos 90” relato o episódio do Bar Bodega, no qual jornalistas testemunharam por um mês as sevícias praticadas por um delegado exibicionista contra jovens da favela, acusados injustamente do crime. Trinta dias! E nada fizeram para impedir ou para denunciar.

Essa mesma insensibilidade atingiu os repórteres escalados para a Lava Jato, tendo de comer diariamente nas mãos de delegados e procuradores inescrupulosos.

Durante três anos(!), procuradores da Lava Jato levaram em banho-maria denúncias contra o delegado Paulo Renato Herrera, que criticou a Lava Jato e foi alvo de uma falsa denúncia, de ter vendido dossiê com os perfis de Facebook dos delegados da Lava Jato atacando Dilma e Lula e torcendo por Aécio Neves.

Três anos, para concluir que não houve crime algum. E, na versão da acusação, informações falsas de que o dossiê tinha sido oferecido, antes, à Folha. O delegado acusador mentiu, atribuindo a informação a um repórter. A justiça reconhece sigilo de fonte ao jornalista. Mas não existe sigilo de fonte ao delegado que mente.

Quem paga pelos transtornos que a denúncia trouxe à vida de pessoas inocentes?

Leia também:  Em sabatina no Senado, Moro é confrontado até por apoiadores da Lava Jato

Eu mesmo fui convocado como testemunha de um inquérito interno da PF, destinado a apurar supostos dossiês envolvendo as APAEs e a esposa de Sérgio Moro. Queriam que identificasse uma suposta fonte que teria me passado os dados. Se decepcionaram quando informei que eu havia levantado os dados muito antes da Lava Jato e que, se houve algum dossiê, foi plágio dos meus artigos.

Mais que isso, os delegados da Lava Jato trataram de entupir jornalistas da contra-corrente com denúncias sempre feitas em Curitiba. 

Levará algum tempo para a Polícia Federal constatar o mal que foi para a corporação o protagonismo de delegados como Igor Romário de Paula, Erika Marena, Rosalvo Ferreira Franco, Maurício Moscardi Grillo, Márcio Anselmo. 

Ao não coibir os abusos da Lava Jato, o Ministério Público Federal – que tem por obrigação constitucional a supervisão da PF -, o delegado-geral e o próprio Supremo Tribunal Federal se tornaram co-responsáveis pelo suicídio do reitor Luiz Carlos Cancellier, da Universidade Federal de Santa Catarina.

Hoje em dia, Lula é o único fator que impede que a opinião pública, da imprensa e das redes sociais, montem uma frente contra os abusos da Lava Jato. A Globo continuará refém do MPF por conta dos escândalos da CBF.

Quando o álibi desaparecer, não se tenha dúvida de que os detritos da Lava Jato aparecerão na praia e ela terá seu lugar no lixo da história.

Mesmo sendo alvo de três ações propostas por Gilmar Mendes, não tenho mais dúvidas: o maior risco que a democracia brasileira enfrenta é a eventual vitória dos porões do Judiciário.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

61 comentários

  1. na maioria das vezes seguiram à margem da legalidade…

    na informalidade jurídica, ao que parece, por criarem regras próprias ou sem respeitar as regras existentes, além de nunca terem se contentado em interpretar a lei, sempre fazendo questão de colocá-la a serviço da causa deles, a de perseguir e destruir qualquer inocente ou culpado ao alcance de suas garras

  2. Acho que o problema é mais profundo.

    “Mesmo sendo alvo de três ações propostas por Gilmar Mendes, não tenho mais dúvidas: o maior risco que a democracia brasileira enfrenta é a eventual vitória dos porões do Judiciário.”

    “Hoje em dia, Lula é o único fator que impede que a opinião pública, da imprensa e das redes sociais, montem uma frente contra os abusos da Lava Jato.”

    A Lava Jato é um meio, o fim é a concentração do poder econômico no país e a entrega de seus recursos naturais, combinada com a renuncia de seu protagonismo exterior, a começar pela América do Sul.

    Esse é o projeto de Gilmar Mendes, Grande Imprensa, PSDB, grandes empresários e cia. O problema é que para conseguir isso, eles foram obrigados a contar com o serviço sujo dos SA (Sturmabteilung).

    A agora, essa “elte democrática” do Gilmar Mendes enfrenta um dilema. 

    Dar um pouco mais de corda aos “porões do Judiciário” para eles terminarem o serviço sujo que começaram, e assim eliminar qualquer ameaça ao seu projeto de poder, porém, correndo o risco da turma do “porão” botar a cabeça para fora demais a ponto de se aliar a um Bolsonaro e engoli-los. 

    Ou, abortar a SA, como fez o Führer, mas nesse caso, sem ter uma SS para substituí-los. Assim, arriscam perder o leme do barco Brasil. E, nesse caso, o país poderia voltar a crescer com protagonismo internacional e distribuição de renda, porém, sob o comando de outra elite – mais social, nacionalista e verdadeiramente democrática.

    Lula é o representante máximo dessa nova elite. Herdeiro de Getúlio Vargas, Prestes, Osvaldo Aranha, JK, Jango, Mário Wallace Simonsen, Brizola, etc. Ele representante esse novo projeto de nação includente, soberana e democrática. Um moviento desenvolvimentista iniciado pela revolução de 30. Esse movimento, por incrível que pareça, ainda está vivo. O golpe de 64 apenas abortou-o temporariamente. Collor e FHC também não conseguiram bater na cabeça da Jararaca da revolução de 30. O projeto de um Brasil soberano, democrático, desenvolvido e includente, desencadeado pelos jovens tenentes (sendo o Cavaleiro da Esperança seu maior representante) no rescaldo da abolição e da Proclamação da República, permance latente.

    Esse é o jogo que está sendo jogado, além da possibilidade da Lava Jato acabar com a “democracia” vigente hoje no país.

    A atual “elite democrática” vive um dilema, ou perde a batalha para os “porões”, como em 64 (com todas contradições desse desenvolvimentismo antidemocrático e concentrador) ou perde o comando do país para uma nova elite, que vai tocar em frente um país ainda por ser construído.

    Quanto mais gente entender o que está em jogo hoje, maiores são as chances do advento desse novo Brasil, quiçá para também participar da construção de outro mundo.

    Por tudo isso, os democratas do Brasil e do mundo devem se unir dia 24 de janeiro de 2018 em Porto Alegre.

    Pela democracia. Pela livre determinação dos povos. Por um novo Brasil e para que esse novo país possa ajudar a construir um novo mundo

     

    • Perfeito, Rpv

      Tinha feito um comentário aqui, mas não apareceu.

      Novamente:

      Lula é o representante máximo dessa nova elite. Herdeiro de Getúlio Vargas, Prestes, Osvaldo Aranha, JK, Jango, Mário Wallace Simonsen, Brizola, etc. Ele representante esse novo projeto de nação includente, soberana e democrática. Um moviento desenvolvimentista iniciado pela revolução de 30. Esse movimento, por incrível que pareça, ainda está vivo. O golpe de 64 apenas abortou-o temporariamente. Collor e FHC também não conseguiram bater na cabeça da Jararaca da revolução de 30. O projeto de um Brasil soberano, democrático, desenvolvido e includente, desencadeado pelos jovens tenentes (sendo o Cavaleiro da Esperança seu maior representante) no rescaldo da abolição e da Proclamação da República, permance latente.

  3. Falhou o “timing”

    Moro devia estar morando nos EUA um ano atrás, como a Catta Preta (a primeira a receber uma “bolada” do esquema das delações). Lula estaria liquidado; a Previdência reformada; tucanos consolidados para 2018; as manifestações sufocadas; mas, falhou o “timing”. Moro patinou com os recibos de aluguel, sem provas no triplex e com as delações fazendo água; a reforma da Previdência foi para o brejo; tucanos ficaram sem chance para 2018 (mesmo com a defesa do Gilmar); o povo aumenta a pressão nas ruas; as bandeiras contra o golpe se unem. O Juca estancou a sangria com uma bolinha de algodão, enquanto novas feridas se abrem, soltam pus e geram mau cheiro. O cheiro se espalha e permeia as defesas do PIG e chega até o povo.

    •  “o povo aumenta a pressão

       “o povo aumenta a pressão nas ruas;” 

      é, eu vi… imensas manifestações. NA ARGENTINA. 

      Não estou vendo absolutamente NINGUÉM NAS RUAS

      “as bandeiras contra o golpe se unem.”

      Não estou vendo isso. Até o PC do B quer dar rasteira no PT…

      O país está morto.

  4. Os moleques de curitiba só

    Os moleques de curitiba só fizeram tudo que fizeram, a insegurança jurídica tomou conta do país porque o poder judiciário permitiu.

    O maior culpado desse caos é o judiciário, em especial o STF.

      • humm ..acho que o Gaúcho e o

        humm ..acho que o Gaúcho e o Brasil estão falando a mesma coisa, responsabilizando as mesmas Instituições, não ?

        SEM UM STF com mandato fixo  ..com membors de notório saber e comprometimento democrático  ..livre da vitalicidade e estabilidade que cerca hoje o cargo  ..sem isso não há salvação  ..eles sempre serão uma MONTANHA no meio do caminho  ..e só a montanha sabe o que ela esconde atrás de si

         

        • Pois é Romanelli !

          “Só a montanha sabe o que ela esconde atrás de si ! ”  Como será que poderíamos fazê-la abrir o bico ?  Mas é que a montanha não tem bico . Quem o tem ?

        • acho que o Gaúcho e o Brasil

          acho que o Gaúcho e o Brasil estão falando a mesma coisa, responsabilizando as mesmas Instituições, não ?

          Não, não estamos falando a mesma coisa porque quem começou a rasgar a constituição foi justamente o STF. Portanto quem cabia a responsabilidade de botar um freio no STF seriam os políticos (Executivo + Legislativo). Como do legislativo não se pode esperar nenhuma iniciativa mesmo porque parte dele era parte interessada, o principal culpado pela inação em peitar uma crise institucional contra o STF foi o executivo, ou seja, foi o governo do PT.

  5. O caso Costamarques é uma aberração da Lava Jato

    Desde que o Judiciario assumiu o protagonismo politico com o julgamento do mensalão, que perdeu-se o rumo totalmente. As instâncias superiores que deveriam regular e funcionar como contrapeso à falta de equilibrio demonstrada por algumas operações da PF e MPF e juizes de primeira instância, não fez seu dever. E então estamos assim: numa nau à deriva. Eh uma loucura explicar o judiciario brasileiro para os gringos. Eu até parei de falar do problema porque em geral respondem “Mas é uma bagunça”. Eh, a quizumba é grande, mas vai chegar o momento em que, do STF à primeira instância, vão ter que colocar ordem e lembrar aos magistrados, procuradores e delegados que o Pais tem leis e Constituição. E que suas vaidades, ambições e ideologias estão abaixo das leis deste Pais.

    • Um dos erros de concepção foi

      Um dos erros de concepção foi ter dotado o Çupremo de vitalicidade e estabilidade incontestes frente aos demais poderes  ..fora claro de dotá-lo da função de JULGADOR

      No caso mensalão quem fundamentou a teoria foram os morcegões  ..foram eles que qualificaram de acordo com “o direito comparado” de pátrias com conceitos, valores, interesses e ideários diferentes dos nossos”  ..eles que qualificaram o caso como “formação de quadrilha” (que deu outro tempo e peso Às penas emprrendidas  ..aquilo lá já era o GOLPE que se pretendia

      ..pior que inúmeras são as figurinhas que ainda por lá LABUTAM suas ideologias

      Convenhamos, somos o QUINTAL dos Americanos  ..bastou-nos aproximarmos da CHINA e nos libertarmos das garras draconianos do Liberalismo dum FMI por exemplo  ..pra logo em seguida, no primeiro titubeio dado pela INCOMPETÊNCIA duma Dilma, vermos os guardiões seculares dos interesses americanos por estas paragens de volta ao cenário político (refiro-me aos expatriados, ao Poder Judiciário, aos Militares e a mídia cooptada) tal qual em 64. 

    • …mas vai chegar o momento

      …mas vai chegar o momento em que, do STF à primeira instância, vão ter que colocar ordem e lembrar aos magistrados, procuradores e delegados que o Pais tem leis e Constituição.

      Fique esperando… sentada.

      As leis numa sociedade dividida em castas serve para lembrar os limites dessas castas e não para punir a toda e qualquer pessoa que desrespeita alguma lei.

      Só pra não ficar no abstrato… Se você for moradora de uma favela e tiver 10 gramas de cocaína na sua bolsa, vai se condenada a tráfico ou ser julgada como usuária? E se for filha de um juiz, qual caso acha que se aplicará?

      • Você coloca outra questão dos

        Você coloca outra questão dos problemas que pairam sobre o judiciario é que a elitização desse orgão, um reflexo da sociedade de classes brasileira. Acho que isso so se resolvera com as novas gerações, vindas das classes mais modestas. Quanto ao ativismo judicial, esse penso que  com um novo governo, forte, firme, com apoio popular, que recentre a PF e à partir dai o MPF e STF, para que essas instiuições voltem a funcionar dentro de sua normalidade.

        • MAria ..desculpe, sei que é

          Maria ..desculpe, sei que é época de Natal e eu não posso ficar estragando o sonho dos outros  ..mas, mas isso é mais um desejo do que uma projeção sensata do que possa vir a ocorrer

          HOJE, sem cotas, 30% dos juízes já são negros e/ou pardos  ..veja o caso de Barbosa  ..ou da juíza ministra sem teto de Temer a Luislinda Valois

          O problema é de desenho  ..assim como termos um SENADO de oito anos e com representação ABSURDAMENTE desproporcional  ..o problema ainda esta da formação e vitalicidade, na estabilidade dos morcegões

        • Lá vai a quarta musica.Seria

          Lá vai a quarta musica.Seria Quando o Amor Acontece,de João Bosco.Não se descuide de procurar o Pavão Misterioso I da Esplanada dos Ministerios.Tatuaram um “Dragão’ nas costas dele,quando em verdade era um “Pavão”.O bicho?tá uma fera.

        • “Acho que isso só se

          “Acho que isso só se resolverá com as novas gerações, vinda das classes mais modestas”   Concordo plenamente. Essa turma que está aí vindas da classe média metida a besta não está com nada.

           

    • Dada a sua disponibilidade de

      Dada a sua disponibilidade de tempo,haja vista,que comenta 24 horas por dia,permita-me lhe indicar algumas musicas do cancioneiro popular,para completar seu tempo.A primeira que lhe indiquei foi Feitio de Oração de Noel Rosa.Seriam as 100 musicas mais belas e importantes do cancioneiro popular.A segunda que lhe indico é Folhetim,de Chico Buarque.Se ainda sobrar tempo,dê uma pesquisada e tente descobrir que é o Pavão Misterioso da Esplanada dos Ministerios.Até o Moreno Vivo se enrolou nessa.Tem dois.Um de altissimo e outro de médio coturno.O médio a senhora deixa pra lá,porque todo mundo.O outro como o nome já diz,Pavão Minterioso.

    • Permita-me,vou lhe indicar a

      Permita-me,vou lhe indicar a terceira é Nem Eu de Dorival Caymmi,cantada pela filha Nana a maior cantora brasileira.E aí já descobriu que é o Pavão Misterioso I da Esplanada dos Ministerios?

    • A sexta musica que lhe

      A sexta musica que lhe recomendo é Castigo,de Dolores Duran.Cantada por Jamelão,duvido que a senhora fique em pé.

    • Vou lhe indicar a sétima
      Vou lhe indicar a sétima música que a senhora vai amar,não sei se do seu tempo,com toda certeza do tempo do Moreno Vivo:Sámarina,de Antonio Adolfo e Tibério Gaspar na voz de Wilson Simonal,um desbum cantando.Vitima de vários desacertos na vida,foi trucidado por uma mal entendido.

    • Judiciário – MPF

      “lembrar aos magistrados, procuradores e delegados que o Pais tem leis e Constituição”.

      Isto não vai servir para nada pois eles não são punidos. Formaam uma quadrilha que se julgam entre si.

      Está se formando um caldo de cultura, onde a população vai exigir a extinção destes orgãos.

      Vamos voltar ao estado de barbárie, graças a quem deveria ser o exemplo de cumprimento da lei.

      Começo a acreditar em algo que ouvi muitas vêzes: Se voce acabar com a polícia, a criminalidade cai pela metade. Se voce acabar com a justiça provavelmente a criminalidde deve zerar.

       

       

  6. Vamos ajudar o Nassif nas 3

    Vamos ajudar o Nassif nas 3 ações que lhe move um  supremo: 1o) Atestar que ele é tucano. Pouco importa que seja mentira, delação é delação, essa é fácil. 2o) Um pouco mais difícil, afirmar que ele é culpado e arranjar alguma prova,  forjada. Essa prova vai garantir a inocência, pois todos sabem que quando não há prova é a prova de que a prova está oculta e explicita a culpa. Somente o inocente não tem medo de prova. Enquanto não aparece sugestão melhor, opto por fotografá-lo carregando uma mala de bandolim com algumas notas saindo pelo fecho mal fechado, dando aparência de cheia, que sabemos impossível mesmo que fosse de 2 reais, de 1 nem tem mais. Com isso sairá livre, mesmo que, ou principalmente se, a roleta do supremo parar no campeão dos libertadores, tucanos, c.q.d. !

    • Ola Duduoutro,voce que meu
      Ola Duduoutro,voce que meu amigo e fiel seguidor,sabe quem e o Pavao Misterioso da Esplanada dos Ministerios?Leu minha cronica O General e Eu?Estais a ver que estou quase chegando la.Um abraco.

      • Sei quem é o Pavão

        Sei quem é o Pavão Misterioso, Juninho, essa é fácil. Não li a sua crônica, onde está ? Mas não tenha dúvida, entre o General e você, tô com você.

        • Fácil uma cibola.Você tá
          Fácil uma cibola.Você tá igual aos mobralinos daqui.Acha que é uma barbada por ele ser parente distante de João Gilberto.Dançou feio.arks que agora desgraçou a adubar,sabe.

        • Você não atentou que esse é
          Você não atentou que esse é altíssimo coturno e pisou na bola feio.Quando você souber vai cair para trás.Conheco uma pessoa que inadvertidamente foi visitar a fera e ele abriu a porta sem saber,vestido de baiana.É mole.Corra atrás de arks,ele sabe.

  7. Só acredito que o Brasil

    Só acredito que o Brasil tenha jeito se:

    mudarem o congresso para alguma capital, com o povo fungando no cangote dos parlamentares,

    modernizarem o judiciario, inclusive com fiscalização e julgamente dos desvios de seus membros por tribunal popular (  e que não reclamem, o poder emana do povo, ou se esqueceram disso?),

    Mandato de dez anos para ministros do stf,

    regulação da midia, direito de resposta e indenizações pesadas para calunias e difamações sem provas.

    Se conseguirem fazer isso quem sabe o Brasil realmente vire uma democracia.

     

    • Mandatos de 10 anos. Só para o STF?!!

      Naldo:

      A ideia de mandato por prazo determinado (10 anos) no STF é muito boa.

      Mas por que não estender o prazo para TODOS os cargos do Judiciário? Passou para juiz, enfrentando a igrejinha estabelecida? Fica 10 anos e vai à luta em outro campo, pois já enriquecido (além das mordomias financeiras e outras) pela experiência dos conflitos sociais. Passou pro MPF, através da lavagem cerebral dos cursinhos decorebas especializados? Fica 10 anos e depois passe pro outro lado, para ver se continua com as antigas ideias corporativistas (duma corporação que já não mais lhe pertence). Polícia Federal? 10 anos no cargo, sem direito a recondução cruzada (MPF, Magistério, etc.).

      Quem pode o mais, pode o menos. Se o cara é competente para exercer tão alto cargo, e tão poderoso, porque não poderá, depois, exercer a simples advocacia ou mesmo o emprendedorismo? 

      Mas podemos deixar os oficiais de justiça em paz, pela vida toda…

  8. Levará algum tempo para a

    Levará algum tempo para a Polícia Federal constatar o mal que foi para a corporação o protagonismo de delegados…

    Sim levará algum tempo, talvez uns 2 mil anos! Ou seja, esqueça porque não faz parte da lógica das corporações rever erros… Quem tem que consertar o estrago, retaliando pesadamente para deixar memória de que o crime não compensa, são os prejudicados.

    Pergunto então, o que Lula ou algum outro candidato de esquerda pretende fazer caso voltem ao poder? Irá determinar que se processem os membros do MPF, PF e judiciário que botaram a cabeça pra fora nessa guerra suja ou vão anistiar todos?

     

  9. caro censor  ..não adianta 

    caro censor  ..não adianta  ..meu consciente já gravou  ..agora só um AVC salva

    “..jornalistas APENAS insensíveis manipulados por delegados e promotores inexcrupulosos ao longo de TRÊS anos..”  ..tá escrito, pode ver  ..não adianta quebrar o termometro ou rasgar pra baixar a febre  ..há sim que enfrentarmos a DOENÇA   ..rasgar o jornal não mudará a notícia 

    Veja pelo lado bom  ..essa tese de hoje trazida por Poliana nem o capeta acredita

    https://www.youtube.com/watch?v=g9FAtURumsI

     

  10. Exatamente como aconteceu no

    Exatamente como aconteceu no caso do triplex. Os lavajeitores ao descobrir na imprensa que existia um tal triplex que supostamente seria para o Lula e que a OAS adquiriu o emprendimento da bancop, pensaram: “Show, fechô, é aí que a gente pega o nine”. Se eles fossem traficantes de cocaína do Rio falariam assim, mas como são traficantes de delação de Curitiba, não sei os termos que empregaram.

    De qualquer forma, cheio de convicção, alegria e extâse, lá foram os empoderados meninos rumo ao santo Graal. Lá chegando, em Guarujá, encontraram a Mosak Fonseca, uma das maiores lavanderias de mufunfa do mundo. O Extâse se transformou em orgasmo coletivo praticamente.

    Mas era ejaculação precose caramba! Não era o Lula que fazia altas sacanagens com a MK, eram os Marinho numa mansão em Paraty! Pimba, coito interrompido. 

    Mas os empoderados estavam tão empoderados que pensaram, “sabe duma coisa, e daí? Vamos tirar a MK da suruba e continuar. A Globo e o pig resolvem a parada para gente.”

    Uma investigação simples e prática. Começa no pig, com uma matéria, entre as 10 mil que acusam Lula e termina igualmente no pig com o editirial do Globo ordenando a imediata prisão do nine. 

    Mas não sejamos injustos, nem tudo foi só o pig. Sem a atuação competente dos lavajateiros que “conseguiram” as devidas delações premiadíssimas dos delatores, não seria possível isso tudo. E mais, se os chatos querem provas, só porque a constituição pede, eles “arranjam”, sem problema nenhum.

    Eles podem tudo! São a liga da justiça. Breve em um cinema perto de sua casa. 

    • Epa Santos, mas a sua tese

      Epa Santos, mas a sua tese relembrando os FATOS, contradiz a tese do texto acima trazido por nobre missivista enxadrista

      Afinal, a bem da verdade,  não foram os delegados e promotores “lavajateiros” que no caso do Guaruja conduziram os “insensíveis jornalistas” por TRÊS ANOS  ..mas sim jornalistas inescrupulosos, seres INDIGNOS, carrascos, capangas ávaros da vilania e da torpeza humana

      Lembro a vc que promotores de SP, seguindo “o rastro do NINE trazido pelas organizações LOBO”  levaram o caso pra Justiça de SP que descartou a denuncia por falta de PROVAS ..e os mesmos promotores de SP foram os que entregaram o “farto material de suposições e de convicções” pra tchurma de Curitiba se refestelar

  11. Desambiguação
    O lixo da história também será inexoravelmente impregnado pela lama da corrupção e hipocrisia que campeia nossa sociedade.E tudo será volatilizado no subconsciente do auto engano .A plebe ignara resistirá com seu sorriso altaneiro sob o véu do silêncio dos inocentes.

  12. Se houver eleição em 2018 e

    Se houver eleição em 2018 e se “eles” aceitarem o resultado (olha o que aconteceu em Honduras), o presidente eleito e sua equipe pouco poderão fazer para colocar as coisas nos eixos se não contarem com a colaboração de membros do judiciário insatisfeitos com a atual situação.

    • CB, salvo engano Agilmal

      CB, salvo engano Agilmal Mentes  ..membro estavel da monarquia suprema  ..não tem nem 62 anos  ..e promete ficar no trono até os 75 

      em tempo ..FUX tem 64  ..Tofoli e Moraes 50 ..Carmem Lucia 63 ..rosinha e Levandowsky  69  ..Barroso e Fachin  59  ..MArco Aurelio 71 e Celso 72

      mas  ..mas  ..vc dizia o que mesmo ?

  13. ORAÇÃO:Senhor Deus em nome do
    ORAÇÃO:Senhor Deus em nome do senhor Jesus Cristo venho a ti pedir q livre esta nação Brasil das injustiças fomentadas por aqueles q deveriam impedi-las(autoridades),peço q se lembre das milhares de humilhações e do sangue q derramou e derrama neste País principalmente daquelas do passado nas pessoas dos escravos,indíos,trabalhadores e dos verdadeiros combatentes da verdadeira justiça,para q se não repitam novamente,faça esta terra mais justa e respeitosa a todos seres humanos,Amém !
    Obs:Quem concorda escreva Amém e não sou tão religioso assim,mas na necessidade tenho q agir dentro das minhas capacidades!

    • aos 30 min, mais ou menos, o

      aos 30 min, mais ou menos, o apresentador faz um alerta de que “a esquerda deve se preocupar em conquistar o POVÃO  ..pro pessoal estrategista “não cair” na bobagem de consquistar a classe media ..”

      SIM e não

      e aqui apresento diversos fatores pra discordar deste simpismo, dentre eles eu destaco :

      – primeiro que é difícil definir o que é classe média  ..e classe média não pode se resumir a quem vê NETFLIX ou Telecine  ..isso é uma deturpação da cabeça do jornalista

      – CLASSE MÈDIA é, por exemplo, um enorme contingente de emergente, de evangélicos moldados em preconceitos

      – boa parte do povão não vota, fica aqui pelo sudeste enquanto o titulo de eleitor ta no N e NE 

      – A CLASSE média é quem detém o Poder nas corporações  ..judiciário, mídia, instituições de ensino etc

      – classe média é que dita moda e da manchete, que faz o elo com o povão

      Tenho lembrado de algumas questões recentes que provocaram diversas convulsões na sociedade e que na hora H ganharam peso por terem afetado a classe média..

      ..inúmeros atritos ganharam uma proporção indevida e foram decisivas  (a questão das cotas racistas, a obrigatoriedade do do casamento em igreja pros casais gay, da escola sem politica, da educação sexual, do feminazi (misandria) que imperou na era Dilma, o nós contra eles de LULA, o famoso desarmamento etc etc)

      Agora ..quanto a classe média caminhar pra onde esta a grana  ..isso é verdade  ..mas vale pro rico e pobre tb

      REITERO  ..este GOLPE foi dado pelos EUA que esta sendo colocado de JOELHOS pela CHINA  (veja o que acontece na Venezuela, Argentina e Peru por ex  ..RUsiia e China foram declarados como adversários numa pré reedição da guerra fria)  ..eles não podiam permitir que seu maior quintal – o BRASIL – tb fosse picado pelo mosquito da independência (ainda mais os EUA que dependem tanto do Petroleo)  ..e evidente, pra valer seus interesses eles se aliaram as forças, interesses, conveniências e parceiros de sempre  ..em parte da classe politica dominantem, no Judiciário, Militares, com os expatriados e a mídia decadente

       

  14. Para recordar

    Mais de uma vez sugeri ao Nassif reunir em livros algumas das melhores crônicas desta série: O xadrez…

    Os abusos que Nassif e outros bravos jornalistas independentes, hoje atuando nas trincheiras da blogosfera progressista, agora mostram de forma consolidada, podiam ser percebidos bem antes das atuais evidências e provas, as quais mostram ser a Fraude a Jato aquilo que afirmo desde que tal operação midiático-policial-judicial foi deflagrada: uma ORCRIM institucional, composta operada por instituições do sistema judiciário, oligarquias políticas e empresariais e PIG/PPV, todas elas subordinadas ao alto comando internacional do golpe, que fica nos EEUU.

    Os criminosos lavajateiros contam com a impunidade porque serão julgados pelos pares. Mas o dia deles já de chegar.

    Em outubro do ano passado escrevi um ensaio (que pode ser lido acessando https://jornalggn.com.br/noticia/a-logica-e-as-forcas-externas-que-comandam-o-golpe-de-2016-por-joao-de-paiva-andrade ) em que mostro o papel deletério e o caráter criminoso da chamada “Operação Lava Jato”. Abaixo reproduzo um trecho desse ensaio.

    … [A sabotagem ao governo da presidenta Dilma Rousseff, iniciada em 2013, foi continuada e intensificada no ano seguinte. Tendo espionado a Petrobrás e outras estatais brasileiras, assim como agentes políticos do governo (mesmo a presidência da república, como já mostrei) e dos principais partidos políticos que por meio de alianças fisiológicas deram apoio e sustentação precária aos governos liderados pelo PT , principalmente PMDB e PP, as agências dos EUA detinham informações preciosas não apenas sobre a maior e mais estratégica empresa brasileira, mas também sobre a maioria dos agentes políticos que usavam de seus cargos para se beneficiarem de esquemas de corrupção feitos em parceria com executivos da Petrobrás, principalmente envolvendo contratos com grandes empresas de construção. É bom ressaltar que também políticos da oposição, sobretudo do PSDB, estavam (e ainda estão) nas mãos das agências estadunidenses; eles são blindados e protegidos apenas por conveniência, pois o projeto ultra-neoliberal que interessa aos donos do capital precisa de agentes brasileiros para conduzi-lo. E o PSDB, nos dois governos de FHC, já se mostrou ótimo aluno, seguindo à risca o receituário neoliberal estabelecido pelo mestre FMI – leia-se EUA – entre 1993 e 2002. Como se sabe, o governo e o Estado dos EUA fazem um contínuo trabalho de cooptação autoridades do Poder Judiciário dos países em que pretende influir, desestabilizar ou derrubar governos; na América Latina são vários os exemplos dessa prática, a qual resulta quase sempre em golpes de Estado travestidos de legalidade e institucionalidade; foi com esse artifício que se derrubaram os governos legítimos e progressistas de Honduras e Paraguai; não por acaso embaixadora dos EUA no Paraguai, Liliana Ayalde, deixou a embaixada dos EUA naquele país poucos meses antes do golpe que derrubou Fernando Lugo, sendo depois designada para ocupar a embaixada dos EUA no Brasil, em outubro de 2013, cinco meses antes da deflagração da operação “Lava a jato”. Em política e relações que envolvem interesses estratégicos dos países não existe coincidência. Há reportagens muito esclarecedoras sobre a ação sutil desse alto comando do golpe; uma delas pode ser lida em http://www.viomundo.com.br/denuncias/rogerio-mattos-costa-muitas-perguntas-sobre-as-relacoes-de-moro-com-a-embaixada-dos-eua.html; outra, também muito ilustrativa, pode ser lida em http://www.brasil247.com/pt/247/mundo/229973/O-golpe-%C3%A9-paraguaio%E2%80%A6-e-a-embaixadora-dos-EUA-%C3%A9-a-mesma.htm. Sérgio Moro é o mesmo juiz do caso Banestado, este sim, um dos maiores escândalos de corrupção, evasão de divisas, sonegação fiscal, e lavagem de dinheiro, que implicou na remessa irregular de mais U$132 bilhões ao exterior, por meio das contas CC5, sem recolher impostos e sem esclarecer a origem dos recursos. A falência fraudulenta do Banestado deu um prejuízo de mais de U$25 bilhões à União; empresários e políticos tucanos de alta plumagem estavam envolvidos no esquema, mas nenhum deles foi punido; apenas ‘peixes miúdos’ foram apanhados na rede de Moro, naquela ocasião. A idolatria cega com que Moro derrama elogios à operação Mani Pulite, que arruinou o sistema político italiano e não diminuiu a corrupção nesse país, ao contrário, levando ao poder Silvio Berlusconi – magnata da mídia, um boçal e corrupto de quatro costados – e ao direito anglo-saxão, tendo por referência o sistema judiciário dos EUA, mostrou que ele era o ‘homem certo’ para chefiar a cruzada ‘moralista’ contra a corrupção no sistema político brasileiro, atendendo com fidelidade canina a todos as determinações do alto comando estadunidense. Faltava apenas encontrar um fator desencadeante para essa cruzada, o qual deveria estar sob a jurisdição do juiz Sérgio Moro. Como a atuação da Petrobrás é nacional e internacional, era só uma questão de tempo encontrar um fato que desencadeasse uma operação da PF no Paraná, envolvendo a Petrobrás, para que a jurisdição de todos os processos com alguma ligação com o inicial ficasse sob a batuta de Sérgio Moro. Encontrado o fato, era preciso deflagrar a operação no momento certo, ou seja, exatamente quando começavam as discussões e articulações políticas pra a sucessão presidencial, em março de 2014.

    Não é nenhuma coincidência ou acaso que a operação “Lava a Jato” tenha sido deflagrada em março de 2014 e que tenha tido como fio condutor o doleiro Alberto Youssef, figura já carimbada no sistema de lavagem de dinheiro já investigado no caso Banestado. Mesmo antes da entrada em vigor da Lei 12.850/2013, popularmente conhecida como ‘lei da delação premiada’, Alberto Youssef tinha sido amplamente beneficiado por instrumento semelhante, já que no caso Banestado colaborara com a justiça federal paranaense, não por acaso a cargo do mesmo juiz Sérgio Moro. Como já dito, no caso Banestado os agentes políticos envolvidos eram principalmente do PSDB, do PFL, atual DEM, grandes empresários e apoiadores do governo FHC. Nenhum político graúdo foi punido e Albero Youssef, por colaborar, foi muito premiado, já que recebeu pena irrisória e licença para voltar a delinqüir, ganhando muito dinheiro, ao operar a lavanderia por onde passavam centenas de milhões de reais e dólares. A denúncia contra Alberto Youssef e mais seis pessoas foi apresentada em 22 de abril de 2014, como se pode ver em http://lavajato.mpf.mp.br/atuacao-na-1a-instancia/denuncias-do-mpf/documentos/arquivo-6-denuncia. Não nos interessa aqui descrever as fases da operação; a demarcação de seu início e do personagem que a liga ao caso Banestado e que, por atuar no Paraná, levou todos os processos à jurisdição da 13ª VJF de Curitiba, onde atua Sérgio Moro, isso sim, é que nos dá a chave para o entendimento da lógica da “Lava a Jato” no contexto do golpe de Estado e âmbito nacional e internacional. A escolha da equipe de procuradores do MPF para integrar a força-tarefa da “Lava a Jato” não foi aleatória, ao contrário, foi criteriosa. Uma rápida análise do perfil desses procuradores nos mostra que a maioria deles é jovem ou de meia idade (entre 30 e 55 anos de idade), entraram para o MPF por meio de concorridíssimos concursos públicos, são oriundos de uma classe média ou média-alta que cegamente acredita que todo o sucesso que se obtém na vida decorre do esforço e do mérito próprio de cada um (ou seja: eles são cultores da meritocracia). Os procuradores da FT da “Lava a Jato” são todos brancos, bem nascidos, provavelmente nunca tenham tido que freqüentar escolas públicas ou usar serviços públicos de transporte, não tiveram que trabalhar enquanto cursavam o ensino médio e a universidade; estudar línguas e fazer cursos no exterior é, para boa parte deles, tão natural como sair de férias; ademais é notório que quase todos eles provêm de um estrato moralista e conservador, alguns deles demonstrando um analfabetismo político, histórico e social clamoroso, como é o caso de Deltan Dallagnol, que faz questão de publicar no curriculum ter estudo em Harvard (como se isso fosse um diferencial importante na formação de um cidadão que tem por atribuição ser fiscal das leis brasileiras). Naquela infame apresentação de power point em que Dallagol subiu ao palco para apresentar uma denúncia totalmente verborrágica e totalmente inepta contra o ex-presidente Lula, no dia 14 de setembro de 2016, ficou evidente que os procuradores da “Lava a Jato” não têm o mínimo preparo para o exercício da função. Poucos dias depois, Dallagnol mostrou-se um verdadeiro imbecil, cultuador dos EUA e da origem daquele país. Para explicar por que não há tanta corrupção nos EUA, em comparação com o Brasil (bem, ignorante e bobo já sabíamos que Dallagnol era), disse ele textualmente:

    “Quem veio de Portugal para o Brasil foram degredados, criminosos. Quem foi para os Estados Unidos foram pessoas religiosas, cristãs, que buscavam realizar seus sonhos, era um outro perfil de colono”.

    Carlos Fernando dos Santos Lima, o mais boquirroto da turma liderada por Dallagnol, também demonstra as mesmas características. Outro aspecto em comum apresentado pelos procuradores da “Lava a Jato” é que eles se acham enviados para cumprir uma missão ‘divina’: limpar o Brasil da corrupção. Esse discurso fanático-religioso e falso-moralista, além de charlatanismo ou puro fingimento, pode representar uma faceta muito mais perigosa: a do fascismo. Todo o anti-petismo patológico que se observa tanto nos procuradores do MP como nos agentes e delegados da SR/DPF/PF e no juiz Sérgio Moro, que integram a força-tarefa da “Lava a Jato”, mostra que o fascismo é o traço comum e a força vital parece coordenar as atividades em sintonia e sincronia que observamos ao longo dos últimos 30 meses.

    O conluio entre PIG/PPV, MPF, PGR, PF e Judiciário fez da “Lava a Jato” não uma operação policial-judicial para investigar e punir corruptores e corruptos, mas instrumento de perseguição política a um partido, o PT, aos líderes desse partido, aos integrantes e servidores de governos liderados por esse partido e até mesmo aos filiados, simpatizantes ou simples eleitores que escolheram candidatos petistas para governarem o Brasil. Por extensão, todo o campo da Esquerda Política se tornou vítima da cruzada lavajatiana; se outros partidos não foram alvejados é porque não tinham a força e a expressão que o PT adquiriu. Para citar e descrever com detalhes todos os crimes cometidos pelos agentes e delegados da SR/DPF/PR, pelos procuradores do MP, pelo juiz Sérgio Moro, pelos desembargadores do TRF4, por outros juízes federais que receberam ações atinentes a “Lava a Jato” por ministros do STF seria necessário escrever um livro com mais de 200 páginas. Vazamentos seletivos, para a mídia amiga (o PIG/PPV), de processos que deveriam tramitar em sigilo, seqüestro judicial de pessoas (como se fez com o ex-presidente Lula no dia 4 de março de 2016, eufemisticamente chamado de ‘condução coercitiva, que não tem previsão na Lei) grampos ilegais, divulgação criminosa de grampos ilegais – como fez Sérgio moro ao vazar criminosamente o conteúdo de conversa ilegalmente gravada entre o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma Rousseff – censura e perseguição a jornalistas, coação e assassinato de reputação como se faz com o ex-presidente Lula e a família dele, com José Dirceu Guido Mantega, João Vaccari, Antônio Pallocci e outros petistas. A Lei 12.850/2013, das delações premiadas, tem sido usada como instrumento de coação, de tortura psicológica, moral e mesmo física, em que a prisão preventiva e por tempo indeterminado é usada para forçar as pessoas encarceradas a dizer exatamente o que desejam os investigadores do MP e da PF, ou seja, um instrumento idêntico ao usado pelas ditaduras, para obter confissões forçadas, mas que os doutos promotores e delegados afirmam ser ‘espontâneas’.

    O analfabetismo político, histórico e social dos voluntariosos integrantes da força-tarefa da “Lava a Jato”, cujo nome mais adequado se mostra Fraude a Jato, talvez seja o responsável por eles não perceberem que os prejuízos causados ao País por essa operação são centenas de vezes maiores do que os valores que foram recuperados ou passíveis de serem recuperados em decorrência da operação midiático-policial-judicial que eles encenam. Se eles tiverem consciência dos males e prejuízos que estão causando ao País, cometendo crimes de lesa Pátria, lesa soberania, comprometendo um projeto de desenvolvimento soberano e sustentável do Brasil, o caso é muito mais grave e todos eles devem não apenas ser destituídos das funções como processados, julgados e condenados de forma tão rigorosa e implacável como o Tribunal de Nüremberg fez com os nazistas que cometeram crimes de guerra e contra humanidade. É possível que procuradores do MP e delegados da PF sejam tão cegos e ignorantes em relação aos interesses nacionais e estratégicos, sendo usados como massa de manobra pelo alto comando internacional do golpe? Alguns dizem que sim. Particularmente, percebo nos agentes da “Lava a Jato” uma cumplicidade e conivência típica daqueles que agem de caso pensado.

    É emblemático observar que a maior empresa controlada pelo Estado Brasileiro, assim como as grandes empresas do ramo da construção, com capital nacional, sejam objeto da fúria persecutória dos agentes do Sistema de Justiça Brasileiro e que esses agentes forneçam a países estrangeiros, como os EUA, informações sobre essa empresas, para que elas sejam processadas e penalizadas com multas bilionárias, levando-as à insolvência e falência, provocando a demissão de centenas de milhares de pessoas, reduzindo as divisas e exportações que geravam para o Brasil. Ao mesmo tempo, não se vê nenhuma ação da dos agentes do Sistema de Justiça em relação a empresas estrangeiras envolvidas em esquemas de corrupção semelhantes, como é o caso da ALSTON, da GE, da SIEMENS e outras. Chama a atenção também o fato de que os governos de São Paulo, há vinte anos comandados pelo PSDB, que firmaram bilionários contratos com algumas das empresas que citei, além de muitas daquelas envolvidas na “Lava a Jato”, não tenha investigados os bilionários contratos firmados com fornecedores de materiais e serviços para o sistema metro-ferroviário de transporte, em que há indícios e provas de desvios e pagamentos de propinas, que em alguns casos atinge 7,5% do valor dos contratos. Não menos grave é o caso de MG, por doze anos governado pelo PSDB, em que há fortes indícios e provas de pagamento de propina na construção da nova sede do governo estadual, feita nos governos tucanos de Aécio Cunha e Antônio Anastasia; a obra custou mais de R$1 bilhão e segundo delatores eram pagos 3% de propina ao grupo do então governador Aécio Cunha. Pelo exposto até aqui percebe-se claramente que o propósito da “Lava a Jato” JAMAIS foi o de efetivamente combater a corrupção, mas sim combater um partido, o PT, e um espectro político, a Esquerda.]…

     

     

  15. A importância do bom jornalismo

    Nassif é o exemplo vivo que para exercer a profissão de jornalista é fundamental ter coragem, acima de tudo.

    Você Nassif entra para a História com H
    Maiúsculo.
    Aos poucos vamos vencendo e nessa empreitada o jornalismo verdadeiro tem feito o que a esquerda enrolada, menos preparada intelectualmente deixou de fazer.
    Parabéns!
    Um grande abraço !

  16. Judiciário, MPF, PF e

    Judiciário, MPF, PF e Congresso estão mergulhados numa suruba violenta sem o menor desejo de se construir um Brasil. Todos querem a mesma coisa. PARASITAR o sangue do povão e gastar dólares e Euros nas sedes da Colônia.

    O Brasil está OCUPADO.

  17. Pacto profundo

    Antes da lava-jato empresas pagavam políticos em troca de vantagens, com a lava-jato ganharam a presidência da republica. Temer, Jbs, Globo, Barroso apoiam as medidas ‘liberalizantes’ junto com os lavajateiros.

  18. Os Russos

    A conclusão deste processo terá como base o depoimento do contador de que não houve pagamento de aluguel, mas foram declarados falsamente á RF como pagos pagos e recebidos pelas partes envolvidas na “suposta” locação.Nestes eventos a justiça acatará como fato a intenção de escamotear o crime imputado ao ex-presdente. Esta é a única hipótese , frágil  mas supostamente viável para a condenação de Lula. Os recibos seriam apenas um detalhe tipo peneira para tapár o sol.

    • “”Esta é a única hipótese , frágil mas supostamente viável””

       Para qualquer pessoa de boa fé, ( mesmo sendo anti Lula), pode ver que esta não ‘e sequer uma hipotese,  mas apenas uma argumentação suja e descabida e ainda por cima ilegal.Quando um juiz vem a publico dizer que  documentos de fé publica são considerados ideologicamente falsos, sem que nenhuma prova seja produzida demonstrando a falsidade. Quando um juiz e seus procuradores  fazem afirmações, exigindo  que um acusado prove sua inocência, e uma vez pericialmente provada, recusam a prova. Quando um juiz afirma antes do julgamento que já tem provas da  culpabilidade, e afiram que se baseia  apenas no uso da palavra por um delator que já se contradisse e mentiu várias vêzes é porque chegamos a fundo do poço no campo da Justiça.  E aos leitores eu apenas digo: acredite se quiser!!!

    • Cara Pálida, PROPRIEDADE DE

      Cara Pálida, PROPRIEDADE DE UM IMÓVEL só existe – de fato e de Direito – com o Registro do Imóvel no nome de alguém. Nem mesmo uma Escritura apenas, passada em Cartório, com assinaturas, chancelas relativas e o escambau, serve para ser – de fato e de Direito – considerada a propriedade de um imóvel.

      Nesses tempos de juizecos que mal falar sabem (e não me refiro aqui ao sotaque de matuto, não, Falo de domínio da Língua Portuguesa), o Direito já foi pro espaço há muito tempo. Com banditismo, a Justiça já marcou o pirulito faz tempo. Esse fedor que paira no Brasil não é nem sequer parente afastado do “fumus bonus iuri”.

      Tempos bicudos e fedorentos. 

  19. Queimando a Fita Precocemente

    O golpe ja era e junto a operação lavajateira, que faz água tamanha, que o ‘Powerpoint cult’ passou a ser coisa séria diante do caso dos recibos de aluguel, ‘falsos, prescindindo de perícia, e do desconhecimento do endereço de contato do Tacla Durán, por parte dos lavajateiros, não tão convictos como dantes.

    Só rindo!

    Por isso vale mais nesse momento divertir-se, divulgando a boa velha, que ‘novidade’ há um ano, o novo e jovial não político e gestor, João Doria, prefake de São Paulo, acaba de entrar para o time dos sexagenários, para espanto de muita gente desavisada, que só descobre agora que o ‘João trabalhador’ (sic) engana até na aparência, fazendo confundirem-no, maracujá esticado, com maçã.

    Pode isso, prefake de pijama, Goldmão?

  20. Mais que um erro histórico

    A condenação do Lula é um crime de hoje, de agora. É a história que começa antes mesmo da criminosa condenação.

    O maior dos brasileiros condenado por não ter feito nada negativo, não ter roubado, não ser bandido. Culpado de ser o maior dos brasileiros.

    O judiciário deve isto ao país. Deverá eternamente.

  21. Estratégia Nacional de Inteligência – ENINT

    Decreto de 15 de dezembro de 2017 aprovou a ENINT. Até que parlamentares e lideranças políticas se entendam e informem a sociedade civil como interpretá-la, não sabemos, por exemplo, se defender a inocência do Exmo. Sr. Luiz Inácio Lula da Silva é ato de guerra híbrida ao Brasil, se movimento social pela reforma agrária é organização terrorista ou quais santos devem ser louvados.

  22. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome