sexta-feira, abril 19, 2019
  • Carregando...
    Início Literatura

    Literatura

    A crise adiada do capitalismo democrático (Parte I), de Wolfgang Streeck

    “Quando a população perceber seu governo como representante da economia internacional (...), ela terá de ser excluída das políticas; e começa a marcha em direção ao capitalismo livre”

    Uma criança brinca na cidade plúmbea de São Paulo, por Daniel Gorte-dalmoro

    O menino com coroa de princesa que brinca com a boneca, apesar de já um pouco além da idade, talvez seja um ensaio sobre a lucidez que, se insistirmos com nossa luta, lograremos encontrar

    Livro sobre guerrilheiros desaparecidos na ditadura tem novo lançamento com debate

    Livro "Onde foi que vocês enterraram nossos mortos", de Aluízio Palmar, resultado de 26 anos de investigação, tem versão atualizada com roda de conversa

    Agora, hoje, nestas horas sombrias, por Urariano Mota

    Não importa se viveremos o suficiente até a vitória. O que importa mesmo é a nossa resistência. Nela, por nossa simples presença, já vencemos

    Tula é o Brasil, por Jorge Henrique Bastos

    Tula foi diarista. Mas passou a lustrar almas, a varrer a tristeza para longe das pessoas, e arrumar a coragem para enfrentar cada dia. E assim ela se tornou uma poeta

    O modelo alemão de distribuição de livros, por Peter Naumann

    Na Alemanha, você consegue mais de 50% do enorme sortimento de livros em qualquer livraria. Em todo o território alemão há alguns atacadistas, que mantêm grandes depósitos com estoques

    Para todos resistentes, por Urariano Mota

    "A vida é o que resiste. Que contradição mais estranha, eu descubro e me digo: a vida, tão breve, é tudo que resiste. É que existe uma resistência na duração do momento..."

    Enquanto isso, por Fernando Vilela e Sílvia Nogueira de Carvalho

    "No dia cinco de setembro de 1973 os militares entraram em casa e um soldadinho imbecil leu uma lista com os nossos nomes. Levaram todas nós presas"

    Os quatro Cavaleiros do Apocalipse se preparam para destruir o Brasil, por Sebastião Nunes

    Além do cavaleiro Messias e do escudeiro-Moro, integravam a comitiva de pestilentos os Condutores de Maldades

    Lista de Livros: A nova razão do mundo (Parte III) – Pierre Dardot e...

    A dica de Doney Stinguel de leitura para este domingo traz mais alguns trechos do livro dos pensadores franceses Dardot e Laval. A obra explica o preço alto que estamos pagando por não entender o neoliberalismo e suas consequências

    Dicionário de Favelas Marielle Franco resgata memória e comunicação da periferia do Rio

    Dicionário tem 67 colaboradores, entre pesquisadores e intelectuais da favela, além da contribuição da população em geral, incluindo de Marielle Franco

    É bom tomar cuidado: as bocas são rasgadas, por romério rômulo

    sobre cada de nós há um vassalo / há um arco de cerca e um limite / um estado de cão feito de estalo

    A cidade vira estoque a ser explorado, diz Wisnik sobre a mineração

    Wisnik fez uma reflexão entre a obra de Drummond e a história da mineração, destacando a dimensão política de que a arte e a cultura se investem hoje

    Obra póstuma de Clóvis Moura será lançada em mesa-redonda com intelectuais

    A atividade gratuita acontece no dia 10 de abril, às 16h, na sala 116 do Instituto de Artes, em São Paulo

    Livro “Ninguém solta a mão de ninguém” é lançado em São Paulo

    A editora Claraboia e a livraria Tapera Taperá convidam para sessão de autógrafos com autores da obra nesta quarta-feira, 3, na capital

    Maçãs Podres: o plágio na literatura, por Cintia Corina

    A literatura é um campo que aos olhos do leigo funesto pode ser frutífero para o plágio; isto é para os desavisados, golpistas e frustrados

    Marília, quando virás?, por romério rômulo

    Marília, quando virás / comer meu osso dorsal?

    Porque esqueci quem fui quando criança?, por Fernando Pessoa

    A criança que fui vive ou morreu? Sou outro? Veio um outro em mim viver?

    E para não dizer que não falei das flores (apesar dos horrores), por Dora...

    Há momentos em que as coisas são tão desanimadoras, as notícias tão tenebrosas, que a análise dos fatos se esgota e então costumo optar pela poesia. Ela ainda pode nos salvar da desesperança.

    Editora Draco inicia pré-venda de história em quadrinhos sobre cultura hip hop

    “Na Quebrada - Quadrinho de hip hop” tem 184 páginas em preto e branco, no formato 17 x 24 cm, papel pólen bold e capa em papel cartão de boa gramatura e com orelhas.

    Mais comentados

    Últimas notícias