Três florestas do Amazonas estão na lista de privatizações

Florestas são geridas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiverisdade (ICMBio) e entram na lista de exploração de madeiras em troca de apresentação de plano de replantio ao longo de 40 anos de contrato.

Jornal GGN – Três florestas da região amazônica estão na lista de concessões para a iniciativa privada. A concessão vai permitir a exploração econômica de cerca de 1,2 milhão de hectares mediante a apresentação de plano de manejo sustentável. Tais áreas estão na carteira de projetos do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) e foram inseridas nesta quarta, dia 2.

Os projetos de concessão de florestas são destaques na reunião do Conselho do PPI na reunião ocorrida no Ministério da Economia com participação do ministro Paulo Guedes e do presidente Jair Bolsonaro. Foram incluídas a Floresta Nacional de Balata-Tufari, a Floresta Nacional de Jatuarana e a Floresta Nacional de Pau Rosa.

As três florestas são geridas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiverisdade (ICMBio) e entram na lista de exploração de madeiras em troca de apresentação de plano de replantio ao longo de 40 anos de contrato.

Martha Seillier, secretária especial do PPI disse que o investidor mapeará, junto com o serviço florestal, qual a riqueza existente nessas florestas, identificará árvore por árvore, riqueza por riqueza e apresentará um plano de manejo. Assim, segundo ela, haverá garantia de que tais riquezas e árvores serão substituídas e replantadas.

Ainda segundo o PPI, os estudos de logística e mercado das florestas de Balata — Tufari e Pau Rosa estão em fase de contratação. Já no caso de Jatuarana, está ocorrendo o processo de inventário florestal. Por isso, ainda não há data prevista para esses leilões.

No próximo ano o governo pretende leiloar a floresta de Humaitá, também no Amazonas. Na agenda de leilões de 2021 ainda estão a concessão dos parques dos Lençóis Maranhenses (MA), Jericoacoara (CE), Iguaçu (PR), Canela (RS) e São Francisco de Paula (RS).

Com informações do Correio Braziliense.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome