Políticos lamentam morte de Waldir Pires e recordam seu legado


Foto: Valdemiro Lopes/Câmara de Salvador
 
Jornal GGN – A morte do ex-governador da Bahia e ex-ministro Waldir Pires, na manhã desta sexta-feira (22), comoveu políticos de diversos partidos, que manifestaram notas de pesar e apoio à família. Aos 91 anos, Waldir faleceu por parada cardiorrespiratória, no Hospital da Bahia, em Salvador.
 
O biógrafo do político ressaltou as sete décadas de atuação política do ex-governador: “Uma existência capaz de iluminar o caminho das gerações mais novas, um homem que soube sempre emprestar dignidade à política, nos seus 70 anos de vida pública”, afirmou.
 
O governador Rui Costa (PT) decretou luto oficial de cinco dias e disse que o político “era um exemplo de caráter e retidão, na vida pública e na vida privada”. “A Bahia e o Brasil não perdem apenas um político. Waldir Pires era um exemplo de caráter e retidão, na vida pública e na vida privada. Dedicou boa parte de seus 91 anos de vida à defesa da cidadania e à construção de um Brasil melhor. Esse legado serve de herança e inspiração para todos nós”, disse. 

 
“Com temperança e honestidade, bem ao seu estilo, levaremos adiante seus ideias. Meus sentimentos, em especial à família e aos amigos, e que Deus conforte a todos nós. A Bahia está de luto oficial de cinco dias”, divulgou o governador, em sua página no Facebook.
 
O prefeito de Salvador, ACM Neto, do DEM, destacou que mesmo sendo oposição política, Waldir “nos deixa o exemplo de homem público que exerceu com serenidade o seu papel na política”. “É um personagem de relevância que escreveu seu nome na história de nosso país. Meus sentimentos aos seus familiares e amigos”.
 
A ex-presidente Dilma Rousseff disse que recebeu a notícia com muita tristeza: “O Brasil perde um de seus mais valorosos e combativos filhos, um homem comprometido com a democracia e o povo brasileiro. É um dia triste para todos aqueles que lutamos e sonhamos com um Brasil mais justo. Meus sentimentos à família, ao povo da Bahia e aos amigos e companheiros do PT”.
 
O ex-governador Jaques Wagner prestou condolências: “O Brasil perde um de seus mais valorosos e combativos filhos, um homem comprometido com a democracia e o povo brasileiro. É um dia triste para todos aqueles que lutamos e sonhamos com um Brasil mais justo”.
 
Para a senadora Lídice da Mata (PSB), foi “uma perda irreparável para a Bahia e o Brasil”. “A nossa geração aprendeu muito com Waldir, com a sua ética, capacidade de dialogo e inteligência”, publicou. “Perdemos uma figura pública importante na história de nosso estado e também do Brasil. Manifesto meu pesar à família e aos amigos de Waldir Pires”, também disse o vereador de Salvador, do DEM, Alexandre Aleluia.
 
“Hoje é um dia triste pra democracia! Morreu meu amigo Waldir Pires, pessoa generosa e leal! Meu amigo, sei que você está do lado do criador! Obrigado por tudo, pelos ensinamentos e pela paciência comigo! Saudades eternas!!”, exclamou o presidente da Câmara dos Vereadores, Léo Prates (DEM).
 
O deputado estadual tucano Marcell Moraes trouxe memórias de Waldir: “Tivemos a oportunidade de ser colegas quando fomos vereadores de Salvador, aprendi muito com seus ensinamentos e seus ideais. Sempre com o sorriso no rosto me cumprimentava todos os dias, contando casos de Amargosa, onde foi um grande amigo de minha avó Carminha, já falecida. Hoje deixa o seu legado por toda a Bahia e com toda certeza, deixará eternas saudades”.
 
O PSOL da Bahia também divulgou nota, afirmando que a “a trajetória política de Waldir Pires como vereador, deputado, secretário de estado, ministro e governador foi marcada pela defesa da democracia e a luta por uma Bahia e um Brasil menos desigual”.
 
“O coração de Waldir continua a bater conosco em defesa da democracia e por igualdade, sonho e desejo de todos nós baianos e do povo brasileiro. Viva a Bahia! Viva o Brasil! Viva a Democracia! Waldir Pires, presente!”, completou o partido.
 
Michel Temer também lamentou: “Waldir Pires foi o primeiro governador da Bahia eleito depois da redemocratização, pelo PMDB. Os baianos, e os brasileiros, perdem um símbolo da política feita com ética e paixão pelo seu país”, disse em seu Twitter.
 
A Controladoria-Geral da União divulgou uma nota de “imenso pesar”: “primeiro ministro da CGU em sua atual configuração, Waldir Pires atuou na pasta de 2003 a 2006, e ficou conhecido pela ampla estruturação promovida no órgão de controle interno do Governo Federal”, destacou a pasta. 
 
“Indicado ministro da Controladoria-Geral da União, em 2003, iniciou a implantação do moderno sistema de controle e transparência dos gastos públicos, do qual o país dispõe hoje, e considerado um dos melhores do mundo”, disse a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann. “O Partido dos Trabalhadores lamenta a perda de um dos políticos mais destacados de seu tempo”, completou a sigla.
 
 

1 comentário

  1. A perda de um grande referencial da política brasileira

    Figura afável, elegante e ao mesmo tempo firme. Uma grande referência, sobretudo para jovens da esquerda brasileira. Nos momento de maior desânimo, à esquerda não custa nada ter em mente que existem farois de grande lembrança, e o ex-ministro Waldir Pires é uma dessas grandezas. 

    Como membro do governo Lula, sempre se mostrou um aliado de primeira linha, uma lealdade admiravelmente imensa aos seus ideais e ao ex-presidente Lula. Entra na galeria dos grandes progressistas do nordeste do Brasil, tal qual foi um Celso Furtado e um Miguel Arraes, ficando em dois exemplos.

    Para mim ficará a imagem honrada de ministro da Defesa que, atacado de forma blitzkrieg pela imprensa tradicional durante o nefasto artificialismo midiático do caos aéreo, sacrificou-se em nome da defesa e da sustentação do governo, como um soldado que se coloca de frente numa artilharia inimiga para dar sobrevivência dos demais combatentes-amigos.

     

     

     

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome