Vidas divorciadas: Falcão e Olavo de Carvalho

O pseudo filósofo Olavo de Carvalho disse que as músicas dos Beatles foram escritas por Adorno e que elas fazem apologia ao LSD. A repercussão dessa afirmação foi imensa. Ela era provavelmente desejada pelo mestre do mito.

Olavo de Carvalho é um gênio. Ele inventou uma forma de transformar em dinheiro seus discursos estúpidos e estapafúrdios. Os principais ingredientes que ele usa são a ignorância e a estupidez da familícia Bolsonaro e a oligofrenia dos manos fanáticos deles. A esquerda colabora para mante-lo em evidência ao repelir a irracionalidade dele com argumentos irracionais.

Numa entrevista que deu há alguns anos, o cantor Falcão disse que ninguém prestava atenção nele quando ele se vestia de forma comportada e falava de assuntos sérios de maneira bem articulada. Ele só fez sucesso depois que passou a se vestir e a falar de maneira espalhafatosa.

Olavo de Carvalho pode ser considerado um discípulo de Falcão. Quanto mais bobagens ele fala, mais atenção e dinheiro ele ganha.

Todavia, a proposta de Falcão é cultural e honesta. O cantor cearense diverte o público fazendo-o rir e refletir sobre temas aparentemente irrelevantes. Olavo de Carvalho é desonesto, pois rejeita a história e séculos de trabalho científico metódico falando sandices como se fossem verdades reveladas.

Falcão é um fecundo mestre do lúdico. Olavo é um falsificador estéril do conhecimento. Entre ambos não existe qualquer semelhança estética ou ética. Portanto, fiquem com Falcão e esqueçam o vilão remunerado com dinheiro público pelo mito.
https://youtu.be/Es6o4xmHOMc

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora