Dilma cortou meio bilhão de reais da grande mídia no ano do impeachment

Jornal GGN – Em 2015, ano em que Eduardo Cunha (PMDB) acatou um pedido de impeachment custeado pelo PSDB, a presidente Dilma Rousseff (PT) cortou mais de meio bilhão de reais em propaganda federal dos veículos da grande mídia. Na revista Veja, a administração direta não injetou sequer um centavo.

Segundo informações do blog do jornalista Fernando Rodrigues, em 2015, os principais veículos da imprensa tradicional receberam R$ 591,5 milhões a menos em relação a 2014.

Só em seis emissoras do Grupo Globo, o corte em 2015 representa 34% da verba recebida no ano anterior. Foram R$ 206,3 milhões a menos para a Rede Globo e outras emissoras, que transmitiram ao vivo passeatas a favor do impeachment e a sessão da Câmara que selou o destino de Dilma.

Ainda assim, a Globo foi a emissora que mais teve anúncios em 2015, recebendo R$ 396 milhões.

Assim como a Globo, outras cinco TVs abertas receberam menos publicidade governamental em 2015. Em segundo lugar no ranking das que mais perderam está o Grupo Silvio Satos, com corte de 33% de sua verba em relação a 2014. Foram 57,3 milhões a menos.

A Record recebeu corte de 14% da verba. A Band, por sua vez, perdeu R$ 42 milhões em relação a 2014. E a RedeTV! teve queda de R$ 4 milhões.

Revistas

De um ano para outro, o corte da verba publicitária federal para as revistas foi da ordem de 43%. As receitas para as que mais circularam cairam de R$ 116 milhões para R$ 66 milhões.

Só a Veja perdeu 78% no período. Recebeu, em 2014, quase R$ 22 milhões. No ano passado, o repasse foi de R$ 4,6 milhões. O blogueiro do UOL destacou que em 2015, a administração direta (governo Dilma) não passou um centavo para a semanal, que só conseguiu anúncios com a administração indireta (estatais).

A IstoÉ recebeu, em 2014, R$ 7,6 milhões, ante R$ 4,8 milhões em 2015. Época viu a verba cair de R$ 9,6 milhões para R$ 3 milhoes. CartaCapital também registou perdas. Recebeu, em 2014, R$ 3,3 milhões e passou, em 2015, para R$ 1,6 milhão.

Jornalismo impresso

No impresso, o impacto também foi grande. No total, os jornais receberam em 2015 R$ 55,8 milhões a menos do que em 2014. No ano passado, os periódicos receberam, juntos R$ 89 milhões. Metade disso foi destinado a quatro jornais, apenas: Folha, Estadão, O Globo e Valor.

O Globo perdeu quase metade da verba recebida de um ano para outro. Em 2014, angariou R$ 22,9 milhões. Em 2015, caiu para R$ 12,8 milhões. O Estadão recebeu R$ 18 milhões em 2014 e, em 2015, caiu 10,8 milhões. Folha recebeu R$ 15,5 milhões em 2014 e, em 2015, viu a verba publicitária cair para R$ 13,6 milhões. O Valor perdeu R$ 1 milhão entre um ano e outro.

Em contrapartida, as versões digitais dos quatro veículos receberam mais dinheiro público em 2015. O site da Folha faturou mais que todos: R$ 5,5 milhões, quase o dobro do que recebeu em 2014. Em seguida aparecem O Globo, com R$ 3,7 milhões, Estadão com 3,4 milhões e o Valor, que recebeu mais que todos proporcionalmente: R$ 1,1 milhão, salto de 257% em relação a 2014.

Confira os demais dados aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

9 comentários

  1. tratou bem demais
    Tratou bem demais, por isso a esquerda meia boca caiu.
    No mínimo deveriam:
    – publicidade zero, financiamento. BNDES, BB ou Caixa, zero.
    – Nenhuma isenção de impostos para eles, nenhuma desoneração nem para importação de papel de imprensa, muito pelo contrário.
    – Jamais prorrogar concessões de serviços públicos de comunicações, como rádios ou TVs, licitação neles.
    – Regulação dos serviços de mídia.
    Isso é o mínimo.
    É assim que se trata inimigos.
    Quem duvida é só observar como a canalha vai tratar quem se manifestou contra o golpe ou apoiou a esquerda.
    Já estão tratando assim a mídia – blogs – alternativa.

  2. Deveria ter zerado.
    Sonho em

    Deveria ter zerado.

    Sonho em ver um governante que acabe com essa farra dos anuncios que sustentam esses escorpiões.

    A grande mídia vive a pregar o capitalismo, a livre iniciativa privada, redução do Estado etc, mas não conseguem viver sem verbas públicas.

  3. Os governos Lula e Dilma acabaram colhendo o que

    Os governos Lula e Dilma acabaram colhendo o que plantaram. Era previsível que tudo isso iria acontecer.

  4. Já é uma parte da explicação

    Já é uma parte da explicação de defesa tão veemente do golpe. Quanto será que vai ser o aumento em 2016? Não dá para saber de quanto foi até agora? A bola de cristal chinês de vovó Roxane diz que é grande. Mas sabe como é , a bola é de cristal chinês. . Apesar disto ela tem mostrado direitinho os acontecimentos futuros, mas pode me enganar não é? Veremos quando sairem os número$$.

  5. Isto explica o ódio da
    Isto explica o ódio da imprensa ao PT.
    No Brasil as empresas privadas não tem lucro senão extorquindo dinheiro do Estado.
    Abandonadas ao livre mercado que defendem elas iriam a falência.
    Pressionadas pela redução de verbas elas preferem a falência da democracia.
    Alguém ficará triste quando jornais e redes de TV começarem a ser censuradas? Quando jornalistas foram mortos a mando de Temer?

  6. Loucos, débeis mentais, oportunistas e corruptos …
    “Loucos, débeis mentais, oportunistas e corruptos mandam na república. E não tem vergonha de demonstrar sua insanidade.” PRIMEIRAMENTE, #FORATEMER UÉ, CADÊ O ASPIRADOR DE PÓ? CADE O FILADAPUTA?>> https://gustavohorta.wordpress.com/2016/07/06/ue-cade-o-aspirador-de-po-cade-o-filadaputa/ “… APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! E O GOLPE ESTÁ SENDO DADO… E NENHUM DE NÓS REAGE, NINGUÉM CONTRA ATACA. TODOS, OU ACOVARDADOS, OU AMEDRONTADOS, OU AMEAÇADOS, OU RECATADOS, OU ENVERGONHADOS, C-A-L-A-D-O-S ! ! E O PRINCIPAL ALVO É A ENTREGA DA PETROBRAS E DO PRÉ-SAL, SOB O COMANDO DO TEMERÁRIO PRESIDENTE INTESTINO CHEIO DE BOSTA, SEU SINISTRO DE RELAÇÕES SEXUAIS SODOMIZADAS EXTERIORES E A QUADRILHA QUE ASSOLOU O PAÍS. SE ALGUM DIA OS POBRES ACREDITAVAM NESTA TAL DEMOCRACIA, ONDE O VOTO DA MAIORIA TERIA ALGUM VALOR, HOJE JÁ SE SABE QUE O QUE CONTA MESMO É O PODER PELA FORÇA GOLPISTA. OU O POVO REAGE COM A MESMA FORÇA E INTENSIDADE OU O POVO SE FODE NESTE BACANAL EM QUE FOI TRANSFORMADO O BRASIL. O BORDEL BRAZIL! …”

  7. Delenda Lula, Dilma e o PT – essa é a maior divisa do PIG!

    Numa civilização supostamente democrática, na qual as decisões que dizem respeito à pólis passam pelo voto da maioria, não existe maior poder que o daqueles capazes de construir e impor as narrativas dominantes.

    Fazer com que a população acredite numa versão convenientemente distorcida da realidade, se possível sem sequer tomar conhecimento da existência de versões alternativas; fazer com que as massas desejem isto e não aquilo; agenciar opiniões, tutelar humores, incutir preferências, difundir esperança ou revolta, ódio ou amor, execração ou exaltação – isso significa dominar, numa escala muito mais ampla e mais profunda que através da violência. Isso significa produzir submissão consentida, com o requinte de induzir os escravizados a se acreditarem esclarecidos senhores de seus próprios destinos. Isso significa hipnotizar massas inteiras, levando-as a contribuir ativamente para sua própria opressão e acreditar que o fazem em seu próprio interesse.

    A mídia de massa hoje tem poder maior que os exércitos, pois ela é que produz a Matrix na qual os exércitos se deixam conduzir exatamente para onde os senhores da mídia querem conduzi-los.

    Só uma reduzida elite pensante consegue escapar ao feitiço da mídia. As classes médias não-letradas são muito facilmente cooptadas, com poucas exceções. Querem se distinguir da ralé; querem se sentir parte do universo esfuziante da publicidade, dos que têm sucesso: os bonitos, louros, brancos, bem nascidos… isso é, os que aparecem. Praticamente imploram para ser tapeados, pois seus interesses são antagônicos aos daqueles com quem sonham ardentemente parecer.

    Os subalternos muito pobres, contudo, conseguem às vezes resistir à hipnose midiática, porque suas matrizes de sentido são muito díspares do universo pasteurizado que a mídia apresenta à guisa de realidade (compare-se por exemplo a favela cenográfica de uma novela da Globo com qualquer favela real). Deixam-se tapear pelos pastores picaretas, por políticos venais distribuidores de benesses, etc. – mas foram capazes de se reconhecer em signos que a mídia não foi capaz de neutralizar, por mais que o tenha tentado. Sentiram-se representados por certo discurso bastante contundente – “Nós não vamos mais baixar a cabeça” – proferido por um torneiro mecânico, portador dos traços físicos, sotaque e origens semelhantes às dos subalternos.

    Por isso, a grande mídia e seu exército de zumbis teleguiados não descansarão enquanto não tiverem destruído esse inimigo mortal. Assassinato de reputação não tem bastado para deter sua influência; será preciso prendê-lo, e se possível, fazer com que ele sofra algum oportuno acidente, como JK. Quanto ao partido que ele fundou, trate-se de criminalizá-lo, enxovalhá-lo e execrá-lo. Delenda Lula, Dilma e PT – é hoje a grande divisa do PIG.

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome