Globo insinua que Record pegou leve na entrevista com Flávio Bolsonaro

Jornal GGN – A Rede Globo adotou uma postura inusual, segundo o jornalista Maurício Stycer, e criticou publicamente o jornalismo da concorrente Rede Record, que veiculou, antes do Fantástico, uma entrevista exclusiva com Flávio Bolsonaro a respeito do caso Coaf.

A apresentadora do Fantástico indicou, de maneira irônica, que a Record deixou de fazer perguntas importantes ao senador.

“Ao senador, não foi perguntado, e por isso ele não respondeu, por que optou por 48 depósitos de R$ 2 mil com diferença de minutos em cada operação em vez de depositar o total que recebeu em espécie de uma só vez na agência bancária onde tem conta. Também não foi questionado por que preferiu receber parte do pagamento da venda em dinheiro e não em cheque administrativo ou transferência bancária (veja no vídeo abaixo).”

Procurado pelo blog de Stycer, o jornalista da Record responsável pela entrevista alegou que foi avisado da pauta 90 minutos antes do horário marcado com Flávio, e que o encontro se deu poucas horas antes de o Domingo Fantástico ter ido ao ar.

“Sobre os depósitos de R$ 2 mil, segundo o repórter, a explicação do senador eleito é que eles ocorreram quando a agência bancária já estava fechada. E que, segundo ele, o período dos depósitos foi de três meses e não de um mês como divulgado”, anotou Stycer.
 
Na entrevista ao SBT, Fabrício Queiroz também não foi questionado sobre uma série de fatos relacionados à investigação do caso Coaf.
 

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome